domingo, 25 de março de 2018

“VANESSA FERNANDES 17.ª NA NOVA ZELÂNDIA”

Prova da Taça do Mundo

Por: Lusa

Vanessa Fernandes foi esta noite 17.ª classificada na Taça do Mundo de New Plymouth, na Nova Zelândia, na distância sprint, com o tempo de 1:06.00 horas.

A vice-campeã olímpica em Pequim’2008 ficou a 2.39 minutos da vencedora, a norte-americana Kirsten Kasper. O pódio completou-se com a neozelandesa Nicole Van Der Kaay e a belga Claire Michel.

Fonte: Record on-line

“Taça de Portugal Feminina”

Maria Martins sprinta para a vitória em Palmela

Fonte: José Carlos GOmes

Maria Martins (Sopela Women Team) venceu hoje ao sprint a segunda prova pontuável para a Taça de Portugal Feminina Jogos Santa Casa, disputada em Palmela. Fiona Hunter-johnston (Fusion Velo Performance) subiu ao comando da geral.

Os 77,4 quilómetros da corrida de elite decidiram-se ao sprint. Maria Martins, sub-23 de primeiro ano, mostrou os dotes para provas em que a boa ponta final é determinante. A corredora ribatejana concluiu a corrida com 1h13m56s, o mesmo tempo da britânica Fiona Hunter-johnston. A terceira classificada foi outra ciclista da formação inglesa, Jennifer Holden, que gastou mais 2 segundos.

Ao fim de duas corridas disputadas, a Taça de Portugal Feminina Jogos Santa Casa é dominada pelas ciclistas da Fusin Velon Performance. Fiona Hunter-jhonston está na dianteira, com 70 pontos, mais cinco do que Emily Meakin. A terceira é Maria Martins, a dez pontos da liderança.

As juniores completaram 62,6 quilómetros. Nádia Henrique (Matos Cheirinhos/Vila Galé/Etopi) foi a mais forte, cortando a meta isolada. A segunda foi Joana Pereira (5Quinas/Município de Albufeira/CDASJ), a 3m17s. No terceiro posto, a 3m28s, colocou-se Joana Vinagre (Bairrada), que segurou o primeiro lugar na Taça.

Daniela Campos (5Quinas/Município de Albufeira/CDASJ), que partiu para a etapa de Palmela na frente da classificação de cadetes, reforçou a liderança com nova vitória em solitário. A algarvia completou os 46,8 quilómetros em 1h17m41s. A segunda classificada foi Beatriz Pereira (Bairrada), a 8m39s, e a terceira foi Rafaela Ramalho (Maiatos/Reabnorte), a 8m58s.

Nas duas categorias de masters impuseram-se Rita Reis (Mato Cheirinhos/Vila Galé/Etopi), em masters 30, e Ana Neves (Bike & Nutrition Shop), em masters 40. Rita Reis cimentou o comando na geral da Taça. Em masters 40 o primeiro lugar continua entregue Nathalie Duellmann (ADECT/Garrafeira Soares), terceira em Palmela.

Fonte: FPC

“DANIELA REIS TERMINA NA 47.ª POSIÇÃO A GENT WEVELGEM”

Italiana Marta Bastianelli venceu a prova

Por: Lusa

A ciclista portuguesa Daniela Reis (Doltcini-Van Eyck Sport) terminou este domingo na 47.ª posição da clássica Gent Wevelgem, na zona das Flandres, na Bélgica, prova que foi ganha pela italiana Marta Bastianelli (Alé Cipollini).

A única ciclista portuguesa numa equipa do primeiro escalão mundial gastou mais 1.48 minutos do que Bastianelli, que demorou 3:41.00 horas para cumprir os 142,6 quilómetros.

A italiana superiorizou-se no sprint final, disputado por um grupo de 22 ciclistas, batendo a belga Jolien D'Hoore (Mitchelton-Scott) e a alemã Lisa Klein (Canyon SRAM Racing).

Fonte: Record on-line

“LUÍS LEÃO PINTO TERMINA CAPE EPIC EM QUARTO”

Jaroslav Kulhavy e Howard Grotts foram os vencedores da prova

Luís Leão Pinto, à direita, abraçado ao seu colega de equipa, Francesc Guerra Caratero

Por: Lusa

Foto: EPA

O português Luís Leão Pinto, a fazer equipa com o espanhol Francesc Guerra, concluiu este domingo na quarta posição a Cape Epic, uma das mais duras provas de bicicleta de todo-o-terreno, que se disputa na África do Sul.

A dupla luso-espanhola foi terceira classificada na sétima e última etapa, a 1.10,6 minutos dos italianos Fabian Rabensteiner e Michele Casagrande, que gastaram menos 48 segundos do que o checo Jaroslav Kulhavy e o norte-americano Howard Grotts.

Na geral, Leão Pinto e Guerra terminaram as sete etapas - a que se acrescenta o prólogo - a 18.53,3 minutos de Kulhavy e Grotts.

O segundo lugar do pódio foi ocupado pelo austríaco Alban Lakata e pelo checo Kristian Hynek, a 9.38,5 minutos dos vencedores, enquanto o alemão Manuel Fumic e o brasileiro Henrique Avancini foram terceiros, a 13.12,9.

Fonte: Record on-line

“PETER SAGAN VENCE PELA TERCEIRA VEZ A CLÁSSICA GENT-WEVELGEM”

José Gonçalves desistiu, enquanto Nélson Oliveira terminou em 76.º

Por: Lusa

Foto: Arquivo/EPA

O ciclista eslovaco Peter Sagan (Bora-hansgrohe), campeão do mundo, venceu este domingo a clássica Gent-Wevelgem, na Bélgica, ao impor-se ao sprint para conquistar pela terceira vez a prova.

No final dos duros 251,1 quilómetros entre Deinze e Wevelgem, na zona da Flandres, Sagan atacou na reta da meta e acabou por repetir os triunfos de 2013 e 2016, com um tempo de 5:07.32 horas.

"Estou muito feliz e contente por vencer esta corrida. A equipa fez um grande trabalho. Um 'sprint' é sempre um pouco como uma lotaria. Ataquei um pouco cedo, mas acabou por correr bem", disse Sagan.

Sagan acabou por se impor com alguma clareza ao italiano Elia Viviani, que não conseguiu dar mais um triunfo em clássicas à Quick-Steps Floors este ano, com o francês Arnaud Démare (Groupama-FDJ) a fechar o pódio.

O português José Gonçalves (Katusha-Alpecin) integrou a fuga do dia, mas acabou por desistir, enquanto Nelson Oliveira (Movistar) foi 76.º, a 5.34 minutos de Sagan.

Fonte: Record on-line

“AMARO ANTUNES TERMINA EM 19.º A SEMANA INTERNACIONAL DE COPPI E BARTALI”

Diego Rosa foi o vencedor da prova

Por: Lusa

Foto: Arquivo/Lusa

O ciclista português Amaro Antunes (CCC Sprandi Polkowice) terminou este domingo na 19.ª posição a Semana Internacional de Coppi e Bartali, em Itália, prova que foi ganha pelo italiano Diego Rosa (Sky).

Na quarta e última etapa, um contrarrelógio de 12,5 quilómetros, entre Fiorano Modenese e Montegibbio, Antunes foi 27.º, a 1.14 minutos do eslovaco Jan Tratnik, seu companheiro de equipa, que cumpriu a prova em 19.23.

Diego Rosa foi segundo, a 27 segundos do eslovaco, e o espanhol Víctor de la Parte (Movistar) completou o pódio da tirada, a 31.

Na geral, o italiano da Sky terminou com 20 segundos de avanço sobre o holandês Bauke Mollema (Trek-Segrafedo) e 1.02 minutos sobre o equatoriano Richard Carapaz, com Amaro Antunes a concluir a prova, a 3.34.

Rafael Reis (Caja Rural), o outro português em prova, foi 88.º na etapa, a 2.16 minutos do vencedor, e terminou a corrida italiana na 74.ª posição, a 18.21 de Rosa.

Fonte: Record on-line

“ALEJANDRO VALVERDE VENCE VOLTA À CATALUNHA PELA TERCEIRA VEZ”

Última etapa foi ganha pelo britânico Simon Yates

Por: Lusa

Foto: EPA

O espanhol Alejandro Valverde (Movistar) conquistou este domingo pela terceira vez a Volta à Catalunha em bicicleta, após a sétima e última etapa, em Barcelona, ganha pelo britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott).

Numa etapa com início e chegada em Barcelona e com oito voltas ao duro circuito de Montjuic no final, Yates isolou-se e cortou a meta em 3:28.04 horas, menos 13 segundos do que o espanhol Marc Soler (Movistar) e menos 18 do que o grupo dos principais favoritos, liderado pelo francês Pierre Latour (AG2R La Mondiale) e no qual estava Valverde.

Depois de ter vencido em 2009 e 2017, Valverde confirmou o terceiro triunfo com um nono lugar na derradeira etapa, marcada pela queda do colombiano Egan Bernal (Sky), a seis quilómetros da meta, e que lhe custou o segundo lugar da geral.

O compatriota Nairo Quintana (Movistar), vencedor em 2016, beneficiou da queda de Bernal para subir à segunda posição, a 29 segundos de Valverde, enquanto Latour subiu a terceiro, a 47.

Com a vitória na etapa, Yates ascendeu ao quarto lugar, também a 47 segundos de Valverde, com Soler a ser o terceiro homem da Movistar no 'top-5', a 1.10 minutos do seu companheiro de equipa.

Ricardo Vilela (Manzana Postobon) foi o melhor português na etapa, ao terminar na 41.ª posição, a 1.41 minutos de Yates, com Joaquim Silva (Caja Rural) a perder 3.51, ao terminar no 76.º posto.

Na geral, Vilela subiu ao 24.º posto, a 4.12 minutos de Valverde, e Silva ascendeu ao 83.º lugar, a 31.35.

Fonte: Record on-line

“Taça de Portugal de DHI”

Velocidade francesa arrasadora na Lousã

Por: José Carlos Gomes

Os corredores franceses não deram qualquer hipótese à concorrência na terceira etapa da Taça de Portugal de Downhill (DHI), hoje disputada na Lousã. Pierron Amaury (Commençal/Vallnord) foi o melhor entre a elite masculina e Myriam Nicole, também da Commençal/Vallnord, impôs-se no setor feminino.

A duas semanas do Campeonato da Europa de DHI, a pista do Louzanpark, na Lousã, em plenas Aldeias do Xisto viveu um autêntico ensaio geral, com uma lista de inscritos numerosa e de qualidade.

Pierron Amaury, número 12 do ranking mundial masculino foi o mais veloz na descida de qualificação, prenúncio do triunfo que viria a obter na final. O corredor francês concluiu a manga decisiva em 4’12’’531, menos 1,402 segundos do que o compatriota e companheiro de equipa Rémi Thirion. O terceiro foi o britânico Matt Walker (Madison Saracen Factory Team), a 5m372s. O melhor português foi Emanuel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo), sétimo classificado, a 10,697 segundos. Vasco Bico (Miranda Factory), 23.º na prova deste domingo, comanda o ranking da Taça de Portugal.

A competição de elite feminina teve uma configuração semelhante à dos homens, com a vencedora a ser uma francesa que dominou desde a manga de qualificação. Myriam Nicole provou por que lidera o ranking mundial, descendo em 4’56’’030. A segunda classificada foi a compatriota Mélanie Chappaz (Hope Technology), a 50,865 segundos. A chilena Andrea Farías (Team Concon Downhill) fechou o pódio, a 51,148 segundos. Margarida Bandeira (ADAR/Ofimoto), quarta classificada, a 1’02’’229, foi a melhor portuguesa. Ana Costa (Ciclo Madeira Clube Desportivo), quinta classificada na Lousã, é a primeira na geral da Taça de Portugal.

O domínio francês estendeu-se à categoria júnior, na qual se impôs Thibaut Drapella (Commençal/Vallnord), com 4’26’’228. O segundo classificado foi Morgan Tyrrell (Intense Racing UK), a 5,033 segundos. Tiago Ladeira (Miranda Factory) foi o terceiro, a 11,418 segundos, e segue na dianteira da geral da Taça.

Gonçalo Bandeira (Miranda Factory) reforçou o comando na geral de cadetes, ganhando a prova deste domingo nessa categoria.

Brett Wheeler (MS Racing Portugal/Estrela da Amadora) permanece invicto, entre os masters 30, ao fim de três etapas da Taça, desempenho igual ao do master 40 José Sousa (Casa do Povo de Abrunheira). Bruno Rizzo (Dorval AM) foi hoje o melhor master 50, mas a geral da Taça é encimada por José Salgueiro (MCF/Xdream/Município de S. Brás).

A Commençal/Vallnord não teve concorrência à altura na corrida da Lousã, mas a equipa mais regular no conjunto das três provas já disputadas é a portuguesa Miranda Factory.

A quarta prova da Taça de Portugal corre-se em Ribeira de Pena, no dia 29 de abril. Antes disso, entre 5 e 8 de abril, a Lousã recebe o Campeonato da Europa de DHI.

Fonte: FPC

“Vitória de Daniel Mestre na Clássica Aldeias do Xisto”

          Equipa EFAPEL alcança o primeiro triunfo da temporada

          Ciclista alentejano ganha depois de andar todo o dia em fuga

          Formação alcança o primeiro lugar também a nível colectivo

A Equipa EFAPEL viveu um dia excepcional. Praticamente a jogarem em casa, pois os principais parceiros da formação são a EFAPEL (Serpins) e as Aldeias do Xisto, os sete ciclistas da formação liderada por Américo Silva tiveram um desempenho excepcional que culminou com a vitória de Daniel Mestre na Aldeia das Dez.

A corrida foi emocionante do início ao fim. A partida em Álvaro, às 12 horas, estava muito perto de uma primeira subida que tinha o percurso com 145 quilómetros. Nessa, 16 ciclistas fugiram ao pelotão. A Equipa EFAPEL tinha três corredores neste grupo: Daniel Mestre, Sérgio Paulinho e Bruno Silva. Este conjunto andou sempre na frente e distanciou-se, no máximo, 4m30s em relação ao pelotão. Com a aproximação à meta surgiram ataques e Daniel Mestre manteve-se sempre entre os primeiros. A chegada a coincidia com uma montanha de terceira categoria e, por isso, houve mais ataques. O ciclista alentejano seguiu sempre na frente e, quando faltavam cerca de 200 metros para o final ganhou uma vantagem que mais ninguém seria capaz de eliminar. Em Aldeia das Dez, Daniel Mestre conseguiu, assim, o primeiro triunfo para a EFAPEL em 2018.

“Foi uma corrida emocionante. Conseguimos, finalmente, ganhar. Esta vitória tem um sabor muito especial para nós. Já procurávamos o triunfo e ainda não o tínhamos conseguido. Finalmente superámos o azar e podemos celebrar. Sabemos da nossa qualidade e demonstrámos isso. Destaco a forma como conseguimos ganhar. Era sabido que queríamos mesmo vencer, porque esta região das Aldeias do Xisto têm um grande significado para nós. Os nossos adversários sabiam disso e nós tivemos a capacidade de ganhar”, afirmou, com grande satisfação, o director desportivo da Equipa EFAPEL, Américo Silva.

A Equipa EFAPEL venceu, também, a classificação colectiva e Sérgio Paulinho terminou a Clássica Aldeias do Xisto no segundo posto da classificação da montanha com sete pontos.

A Equipa EFAPEL pára a competição por três semanas e volta à estrada para correr entre os dias 13 e 15 de Abril. A formação vai participar no Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, corrida que venceu as duas edições já realizadas, em 2016 e em 2017.

Classificação final da Clássica Aldeias do Xisto

    Daniel Mestre        EFAPEL        3h51m27s

    Jóni Brandão            Sporting/Tavira    a 1s

    Raul Alarcon            W52/FC Porto    a 2s


    Sérgio Paulinho        EFAPEL        a 2m52s

Fonte: Efapel

“Clássica Aldeias do Xisto”

Daniel Mestre ganha Clássica e Hernández vence Troféu

Fonte: José Carlos Gomes

O português Daniel Mestre (Efapel) conquistou hoje a Clássica Aldeias do Xisto, prova que uniu Álvaro, Oleiros, à Aldeia das Dez, Oliveira do Hospital. A prova deste domingo encerrou o Troféu Liberty Seguros, ganho pelo espanhol Óscar Hernández (Aviludo-Louletano-Uli).

A corrida de 145 quilómetros foi atacada desde o quilómetro zero, altura em que 16 ciclistas saíram do pelotão para discutir a prova. A entrada na zona mais montanhosa da viagem consolidou a vantagem dos fugitivos, que chegou perto dos 4 minutos.

Tendo em conta a diferença para o pelotão e a qualidade dos corredores presentes na dianteira, cedo se percebeu que sairia de entre os escapados o vencedor da segunda edição das Aldeias do Xisto. Daí que se sucederam os ataques na frente, desmembrando a numerosa escapada.

Já dentro dos 20 quilómetros finais, destacaram-se cinco corredores: Óscar Hernández (Aviludo-Louletano-Uli), Daniel Mestre (Efapel), Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista), Joni Brandão (Sporting-Tavira) e Raúl Alarcón (W52-FC Porto).

A meta estava colocada no topo de uma subida de terceira categoria com 3,2 quilómetros de extensão e com as últimas centenas de metros em empedrado. Foi nesta subida que se adiantaram Daniel Mestre, Joni Brandão e Raúl Alarcón, que viriam a cortar a meta por esta ordem, depois de Daniel Mestre impor a sua conhecida ponta final.

“As coisas não estavam a correr bem à Efapel neste início de temporada. Apesar de sermos uma equipa aguerrida e ambiciosa e de sairmos de cada corrida de cabeça erguida, a vitória ainda não tinha chegado. Depois de ter trabalhado muito para estar bem na Volta ao Alentejo e de não ter correspondido, hoje prometi a mim e aos meus colegas que iria ganhar”, afirmou Daniel Mestre, após o final da Clássica Aldeias do Xisto.

Se Daniel Mestre entrou na fuga para chegar ao triunfo na corrida deste domingo, o Aviludo-Louletano-Uli intrometeu-se na iniciativa para defender o primeiro lugar de Óscar Hernández na geral do Troféu Liberty Seguros. O objetivo foi alcançado e ainda teve como bónus a vitória de Luís Fernandes na classificação da montanha.

 

“Na Clássica da Arrábida coloquei-me em boa posição para ganhar o Troféu Liberty Seguros, mas também tínhamos o Luís Mendonça em boas condições para discutir essa vitória. A equipa trabalhou bem e eu pude ser o primeiro na classificação geral do Troféu, o que me deixa muito feliz”, confessa Óscar Hernández.

André Carvalho (Liberty Seguros-Carglass) venceu a classificação da juventude do Troféu Liberty Seguros. “Era um importante objetivo da equipa, tanto mais que se trata de uma competição com o nome do nosso patrocinador. Os meus companheiros ajudaram-me a alcançar este resultado e só tenho de agradecer-lhes”, salienta o jovem minhoto.

Nas classificações por equipas do Troféu Liberty Seguros impuseram-se as formações do Aviludo-Louletano-Uli, na geral absoluta, e dos Aluminios-Cortizo-Anova, na tabela das equipas de clube.

A Clássica Aldeias do Xisto é uma prova internacional que visa divulgar e promover as Aldeias do Xisto como território ideal para a prática de todas as vertentes de ciclismo. Além da Clássica, a Aldeia das Dez recebeu neste domingo a chegada do Passeio da Primavera, que juntou cerca de cem participantes, numa manifestação que contribuiu para dinamizar e colorir uma região que está a dar a volta por cima, depois dos trágicos incêndios do ano passado.


Clássica Aldeias do Xisto

Aldeia de Álvaro - Aldeia das Dez, 145 km

1.º Daniel Mestre (Efapel), 3h51m27s

2.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), a 1s

3.º Raúl Alarcón (W52-FC Porto), a 2s

4.º Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista), a 40s

5.º Óscar Hernández (Aviludo-Louletano-Uli), a 1m07s

6.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), a 2m40s

7.º Frederico Figueiredo (Sporting-Tavira), a 2m44s

8.º Sérgio Paulinho (Efapel), a 2m52s

9.º Óscar González (Supermercados Froiz), a 2m55s

10.º David de la Fuente (Aviludo-Louletano-Uli), mt

Fonte: FPC

“Atualização do Canal NP-TV com o “Vídeo Promocional 22ª Passeio de Pombal.208”

A Revista Notícias do Pedal acaba de atualizar o seu canal de televisão “Notícias do Pedal-TV” no YouTube e no MEO/KANAL com o “Vídeo Promocional 22ª Passeio de Pombal.208”


Para ver o vídeo no MEO/KANAL, quem possuir MEO, pode aceder carregando na tecla verde do comando, inserir o código 531450, e ver no MEO/KANAL este e outros filmes, podendo consultar toda a programação. Podem ver ainda através do seguinte link: https://kanal.pt/lista-canais/comunicao-social/lisboa/vila-franca-de-xira/?display=grid&order=updated 

Desejamos que passem e recordem bons momentos.