quinta-feira, 14 de junho de 2018

“Formações para triatletas para o semestre de 2018”

Depois de um primeiro semestre pleno de formações úteis para atletas e treinadores, chega a segunda parte do ano, desta vez direcionada para o norte do país. Aqui fica o calendário para que possa atempadamente realizar a sua inscrição:

“A prevenção e recuperação de lesões em Triatletas”

Sabemos que as lesões são um tema essencial no treino de qualquer triatleta, principalmente na área da prevenção, já que um triatleta lesionado está limitado ou impedido de realizar o seu treino. Assim, vamos passar o olhar pelas lesões mais comuns no triatlo e a melhor forma de as prevenir ou tratar.

Formadora: Fisioterapeuta das SN de Triatlo, Ana Leite

Local: Caminha

Data: 30 de junho 2018, das 9h às 13h.

UC: 0,8 UC para a componente específica da cédula de treinador de Triatlo

Pertinência:  Necessidade de informar os treinadores de triatlo sobre o processo de prevenção e recuperação das lesões mais comuns

Objetivos formativos:

-Dotar os treinadores de competências na área da prevenção de lesões, provocando alterações em comportamentos com potencial de risco.

-Ensinar os treinadores a reconhecerem e identificarem as principais lesões em triatlo.

-Saber respeitar os tempos necessários à recuperação de lesões, e gerir a aplicação de cargas de forma progressiva.

“A nutrição para triatletas de Longa Distância

Quanto mais tempo treinamos, mais precisamos de ingerir nutrientes… ou não! Tal como existem especificidades no treino de longa distância, há também características diferentes na nutrição de triatletas para as distâncias mais longas. Vamos saber qual a melhor nutrição antes, durante e pós treino.

Formadora: Prof. Dra. Ângela Henriques

Local: Caminha

Data: 30 de junho de 2018, das 14h às 18h.

UC: 0,8 UC para a componente específica da cédula de treinador de Triatlo

Pertinência: Necessidade de informar os treinadores sobre a especificidade e importância da nutrição em provas de longa distância.

Objetivos formativos:

Otimizar a dieta dos triatletas pré-competição;

Otimizar os abastecimentos em competição;

Otimizar a dieta dos triatletas em recuperação.

“O treino da corrida de resistência em Triatlo”

Para se fazer triatlo longo é necessário correr grandes distâncias, podendo aplicar-se metodologias mais atuais. Por outro lado, a corrida técnica também é necessária, pelo que pensar sobre este tipo de trabalho, também na corrida de resistência.

Formador: Prof. Dr. Paulo Colaço

Local: Penafiel

Data: 20 de outubro 2018, das 9h às 18h.

UC: 1,6 UC para a componente específica da cédula de treinador de Triatlo

Pertinência: Necessidade de atualizar os conhecimentos dos treinadores de Triatlo, no treino da corrida de resistência.

Objetivos formativos

– Dotar os treinadores de Triatlo das competências específicas para o desenvolvimento de triatletas na corrida de fundo.

– Transmitir as metodologias de treino mais atuais do treino da corrida de resistência.

– Refletir sobre o trabalho técnico necessário à melhoria da corrida em Triatlo.

Fonte: FTP

“RICHIE PORTE CONSOLIDA LIDERANÇA NA VOLTA À SUÍÇA”

A 6ª etapa da prova foi ganha pelo dinamarquês Soren Kragh Andersen

Por: Lusa

Foto: EPA

O australiano Richie Porte da BMC consolidou esta quinta feira a liderança da Volta à Suíça, após a 6.ª etapa, entre Fiesch e Gommiswald, ganha pelo dinamarquês Soren Kragh Andersen (Sunweb).

Porte atacou nos últimos quilómetros da etapa, que tinha a meta instalada numa contagem de montanha de terceira categoria, e conseguiu roubar segundos aos mais diretos rivais.

Andersen foi o primeiro a concluir os 186 quilómetros do percurso, em 4:59.53 horas, menos 10 segundos do que o australiano Nathan Haas (Katusha-Alpecin) e 24 do que o espanhol Gorka Izagirre (Barhain Merida).

Ao terminar a etapa na sexta posição, a 27 segundos do vencedor, Porte ganhou 12 segundos aos dois principais perseguidores, os holandeses Wilco Kelderman e Sam Oomen, com os dois ciclistas da Sunweb a estarem agora a 32 da liderança.

O português José Gonçalves (Katusha-Alpecin) concluiu a etapa na 60.ª posição, a 3.25 minutos de Andersen, enquanto Nelson Oliveira foi 71.º, a 4.44.

Na geral, Gonçalves subiu a 56.º, a 20.05 de Porte, e Oliveira caiu para 67.º, a 25.48.

No sábado corre-se a sétima etapa, entre Eschenbach e Arosa (170 quilómetros), com uma contagem de categoria especial a coincidir com a meta.

Fonte: Record on-line

“Rafael Silva entre os primeiros na segunda etapa”

          Ciclista da Equipa EFAPEL ficou em sexto lugar na chegada a Proença-a-Nova

          Ocupa o quinto posto na geral individual

          Segundo dia do Grande Prémio Abimota marcado por uma fuga

A Equipa EFAPEL teve em Rafael Silva o seu melhor representante na segunda etapa do Grande Prémio Abimota. O ciclista de Gaia foi o sexto a cortar a linha de meta no final de uma tirada com quase 160 quilómetros e que ligou Coruche a Proença-a-Nova. Com este resultado, é o melhor classificado da formação liderada por Américo Silva na geral individual. Ocupa o cinco posto a 46 segundos do camisola amarela, Raul Alarcon (W52-FC Porto).

Num dia em que o pelotão do Grande Prémio Abimota percorreu o montado de Coruche e Ponte de Sor rumo a Proença-a-Nova, na região da Beira Baixa, Rafael Silva foi o ciclista que minimizou as perdas para o vencedor da etapa depois de um grande trabalho dos seus companheiros de equipa. Estes comandaram o pelotão numa fase em que a fuga tinha uma vantagem considerável. Esse esforço traduziu-se no encurtar da diferença para quem seguia na frente e foi, desta forma, que o grupo em que seguia Rafael Silva cortou a meta a 45 segundos do vencedor.

“Etapa muito movimentada em que, mais uma vez, a única equipa a tentar controlar o andamento da prova foi a nossa e, infelizmente, não foi suficiente. Acabou por chegar uma fuga que, à partida, decidiu o grande prémio em termos de classificação geral individual”, disse o director desportivo da Equipa EFAPEL, Américo Silva.

A segunda etapa do Grande Prémio Abimota levou a competição para as beiras e esta manter-se-á nessa região no dia de amanhã. À sua espera, os ciclistas têm um dia curto, com pouco mais do que 70 quilómetros, mas duro. A partida e a chegada estão marcadas para Belmonte, no sopé da Serra da Estrela. O percurso será bastante irregular e exigente para os corredores.

 

Classificação na segunda etapa

    Raul Alarcon            W52-FC Porto            3h49m27s

    Vicente Mateus        Aviludo-Louletano            a 43s

    Luís Mendonça        Aviludo-Louletano            a 45s


    Rafael Silva            EFAPEL                m.t.

43º    Bruno Silva            EFAPEL                a 4m15s

45º    Daniel Mestre        EFAPEL                m.t.

47º    Sérgio Paulinho        EFAPEL                m.t.

48º    Jesus del Pino        EFAPEL                m.t.

55º    David Arroyo        EFAPEL                a 6m37s

71º    Pedro Paulinho        EFAPEL                a 15m30s

84º    Marcos Jurado        EFAPEL                a 19m01s

Classificação geral individual

    Raul Alarcon            W52-FC Porto            3h56m00s

    Mario Gonzalez Salas    Sporting-Tavira            a 41s

    Frederico Figueiredo    Sporting-Tavira            m.t.


    Rafael Silva            EFAPEL                a 46s

41º    Bruno Silva            EFAPEL                a 4m16s

42º    Daniel Mestre        EFAPEL                m.t.

43º    Sérgio Paulinho        EFAPEL                m.t.

44º    Jesus del Pino        EFAPEL                m.t.

58º    David Arroyo        EFAPEL                a 7m47s

71º    Pedro Paulinho        EFAPEL                a 15m57s

84º    Marcos Jurado        EFAPEL                a 19m02s

Fonte: Efapel

“RAUL ALARCÓN (W52-FC PORTO) DESTRONA SPORTING-TAVIRA"

Mudança de líder no Grande Prémio Abimota

Por: Ana Paula Marques

Demorou apenas um dia a liderança do Sporting-Tavira no 39.º Grande Prémio Abimota. A chegada esta quinta-feira a Proença-a-Nova, final da segunda etapa, provocou alterações na geral, com o espanhol Raul Alarcón (W52-FC Porto) a suceder ao compatriota Mario Gonzalez na posse da camisola amarela.

O vencedor da Volta a Portugal de 2017, que vem de uma lesão, parte para a terceira etapa com 41 segundos de vantagem para Gonzalez, com outro leão, Frederico Figueiredo, a surgir em terceiro, também a 41 segundos.

Recorde-se que a equipa do Sporting-Tavira venceu a primeira etapa, em Lisboa, um contrarrelógio coletivo, mas esta quinta-feira os dragões controlaram a segunda etapa, com Alarcón a cortar a meta, isolado, com 43 segundos de avanço para o também espanhol Vicente de Mateus (Aviludo-Louletano).

A terceira etapa, sexta-feira, será desenrolada em Belmonte.

Fonte: Record on-line

“Universidade de Évora disponibiliza bicicletas gratuitas a alunos, professores e funcionários”

A partir desta quinta-feira, alunos, professores e funcionários da Universidade de Évora vão poder deslocar-se em bicicletas disponibilizadas de forma gratuita pela instituição de ensino.

No âmbito do U-Bike Portugal, a Universidade de Évora vai ceder a alunos, professores e funcionários um total de 500 bicicletas – 300 convencionais e 200 elétricas – através de um regime gratuito e de longa-duração.

O total de bicicletas, adiantou à agência Lusa fonte da instituição, só vai ser completamente disponibilizado “no início do próximo ano letivo”, mas, já a partir desta quinta-feira, arranca a fase piloto do projeto.

No período experimental da fase piloto, a comunidade académica vai ter à sua disposição “cerca de 25 bicicletas“, para que o projeto seja monitorizado e possam ser corrigidas eventuais falhas.

De acordo com o Ministério do Ambiente, a iniciativa U-Bike pretende “promover a mobilidade suave, com enfoque no uso da bicicleta, em especial a elétrica”. O projeto é cofinanciado pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR).

Também a Universidade de Évora assumiu a intenção de promover a “mobilidade suave” no seio da comunidade académica. “Numa cidade Património Mundial da UNESCO”, como é o caso de Évora, “a adoção da mobilidade suave contribuirá para amenizar impactos, através da redução da circulação de veículos motorizados“, referiu a instituição.

“Para nós é importante que avance em Évora, pelas preocupações de sustentabilidade e mobilidade”, disse à Renascença Ana Costa Freitas, reitora da universidade. A Universidade de Évora é uma das 15 instituições de ensino superior que concorreram ao Projecto U-Bike.

Espera-se que estas bicicletas “contribuam significativamente para poupar energia, reduzir as emissões de CO2 e estimulem hábitos de vida mais sustentáveis e saudáveis“.

Esta quinta-feira, o lançamento do programa na Universidade de Évora inclui uma visita guiada de bicicleta pela cidade, a cargo do Núcleo de Alunos de História e Arqueologia.

Fonte: ZAP/Lusa

“EFAPEL arranca em segundo no Grande Prémio Abimota”

          Formação ficou a cinco segundos da vitória na primeira etapa

          Competição começou com um contra-relógio por equipas

          Prova arrancou para a 39ª edição em Lisboa

A Equipa EFAPEL começou de forma promissora a sua participação no Grande Prémio Abimota. A formação percorreu os 5,5 quilómetros do traçado desenhado no Campo Grande, em Lisboa, em 6m34s e obteve o segundo melhor tempo deste primeiro exercício competitivo.

No arranque desta prova que se realiza até ao próximo domingo, dia 17 de junho, os oito ciclistas comandados por Américo Silva apenas foram superados pelo conjunto do Sporting-Tavira. As duas equipas ficaram separadas por cinco segundos. Assim, a Equipa EFAPEL tem seis dos seus oito corredores entre os 12 melhores no início da competição. A estrutura tem Daniel Mestre como melhor representante porque foi o primeiro elemento da Equipa EFAPEL a cruzar a linha de meta.

“Foi muito positivo. As diferenças são pequenas, mesmo que o contra-relógio tenha sido curto. Começámos bem este Grande Prémio Abimota com um bom tempo neste contra-relógio por equipas”, afirmou o director desportivo da Equipa EFAPEL.

A segunda etapa do Grande Prémio Abimota é a primeira tirada em linha desta edição. O pelotão vai sair de Coruche e tem pela frente 157,2 quilómetros até Proença-a-Nova. Pelo meio, há três metas volantes e uma montanha de terceira categoria.

 

Classificação na primeira etapa

    Sporting-Tavira        6m29s

    EFAPEL            a 5s

    Liberty-Seguros        a 8s

Classificação geral individual

    Mario Gonzalez Salas    Sporting-Tavira            6m29s

    Aleksandr Grigorev        Sporting-Tavira            m.t.

    Alvaro Trueba        Sporting-Tavira            m.t.


    Daniel Mestre        EFAPEL                a 5s

    Sérgio Paulinho        EFAPEL                m.t.

    Rafael Silva            EFAPEL                m.t.

10º    Bruno Silva            EFAPEL                m.t.

11º    Jesus del Pino        EFAPEL                m.t.

12º    Marcos Jurado        EFAPEL                m.t.

51º    Pedro Paulinho        EFAPEL                a 31s

98º    David Arroyo        EFAPEL                a 1m14s

Fonte: Efapel

“SPORTING-TAVIRA GANHA PRIMEIRA ETAPA DO GP ABIMOTA”

Contrarrelógio coletivo no Campo Grande

O Sporting-Tavira venceu esta quarta-feira, em Lisboa, a primeira etapa do 39.º Grande Prémio Abimota, ao registar o melhor tempo do contrarrelógio por equipas, na distância de 5,5 quilómetros.

O Campo Grande, paredes meias com o Estádio de Alvadale, foi o palco do percurso, sendo que a vitória da equipa de Vidal Fitas permitiu ao espanhol Mario Gonzalez, o primeiro da equipa a cortar a meta, vestir a camisola amarela.

A Efapel,  a cinco segundos do vencedor, e a Liberty Seguros/Carglass, a nove, fecharam o pódio.

Fonte: Record on-line

“Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo


Festa do Paraciclismo rodou em Lisboa

Prova disputada em Lisboa em plena celebração de Santo António antecipou arranque do 39.º Grande Prémio Abimota / Altice

A terceira prova da Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo decorreu esta tarde em Lisboa com a disputa entre os melhores paraciclistas nacionais a dar-se na forma de circuito a um percurso de 2,7 quilómetros. A prova lisboeta, que decorreu no Campo Grande, antecedeu o arranque do 39.º Grande Prémio Abimota / Altice, tendo colhido o apoio do muito público presente num clima de festividade geral proporcionada pela celebração do  dia de Santo António.

A classe “C”, a mais representada, e com competidores equipados com uma bicicleta clássica de estrada, teve distintos vencedores de acordo com a subcategorização classificativa. Assim, na classe C1, Bernardo Vieira foi o vencedor. A classe C2 teve como Telmo Pinão (Casa Benfica MMV / APCA / Paracycling) o mais rápido. Já a classe C3 e C4 foram conquistadas, respetivamente, por João Monteiro (Mozinho RT Martos Pellets) e Paulo Teixeira (Rodabike/ACRG/Gondomar). Por fim, na classe C5, uma das mais concorridas, foi Hélder Maximino ( 360ºBike Trail/Mundimat/CCA Paio Pires)  que venceu a competição.

Na classe “H”, com recurso a uma bicicleta impulsionada com a força dos braços  – handibike -, foram considerados os seguintes vencedores:  João Pinto, em H3; Flávio Pacheco (Sporting-Tavira Paracycling), em H4; Luís Costa (Sporting-Tavira Paracycling).

A 4.ª Prova Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo decorre no próximo dia 1 de julho em Albergaria-a-Velha.

Fonte: FPC