quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

“11 Cidades para aproveitar de bicicleta”

Cidade oito: Rotas monumentais, com pausa-café

Por: Lonely Planet

PARIS

Na França se conhece a bicicleta como le petite reine (a pequena rainha). Não é o meio de transporte principal na capital francesa, mas uma boa forma de se deslocar. Paris’Velib (vélo liberte, liberdade em bicicleta) foi um dos primeiros sistemas de aluguel e troca pública de bicicletas e hoje em dia conta com mais de 1.800 estações, 20.000 unidades e mais de 440 quilômetros de vias sinalizadas. Além disso, as ruas do Sena (e outras) são fechadas ao trânsito aos domingos, o que inclui o Louvre, o Jardin des Tulleries e a Torre Eiffel. Uma bonita rota é a que segue os 4,5 quilômetros do canal St. Martin desde Republique até Quai de Valmy, parando em algum café quando der vontade de um ravitaillement (lanchinho). É possível seguir os canais, como o canal de l’Ourcq, tão longe quanto se quiser.

Fonte: El País

“Froome e o fim da Sky: «Vamos encontrar outro patrocinador»”

Já Alberto Contador diz que é normal a retirada depois de nove anos no pelotão

Por: Alexandre Reis

Foto: EPA

O britânico Chris Froome, quatro vezes vencedor da Volta a França (2013, 2015, 2016 e 2017), está confiante que o ano de 2019 será o melhor de sempre para a Sky ao nível desportivo. Mas também comentou a eventual retirada do canal como sponsor em 2020, acreditando que outra solução poderá aparecer durante a próxima época.

"Acredito que vamos encontrar outro patrocinador", sustentou o ciclista de 33 anos.

Refira-se que a mais forte equipa do pelotão internacional venceu seis das últimas sete edições do Tour, pois para além de Froome, Bradley Wiggins (2012) e Geraint Thomas (campeão em título) também atingiram a glória.

Só que a venda do canal britânico à norte-americana Comcast poderá levar à extinção da equipa de ciclismo, pois os novos administradores não querem continuar a gastar tanto dinheiro, pois o orçamento ronda os 35 milhões de euros anuais.

 

Alberto Contador desdramatiza

Já o retirado campeão do Tour ((2007 e 2009) Alberto Contador, comentador da Eurosport, desdramatizou o fim da Sky enquanto sponsor: "Não é uma surpresa que a Sky se vá, pois já leva nove anos como patrocinador de uma das melhores equipas de sempre, havendo um natural desgaste. Tomara que todos os patrocinadores se aguentassem tanto tempo no pelotão e com tantos êxitos."

Fonte: Record on-line

“Domingos Gonçalves já trabalha com a Caja Rural”

Equipa espanhola está a estagiar em Almeria

Por: Alexandre Reis

Foto: team caja rural

O novo projeto da Caja Rural-Seguros RGA arrancou esta semana com a primeira concentração da equipa a contar com o reforço português Domingos Gonçalves, oriundo da Rádio Popular-Boavista, enquanto o colombiano Nelson Soto iniciou a sua preparação no seu país.

O estágio decorre até à próxima terça-feira, com o objetivo dos corredores conhecerem o material que irão utilizar e ao mesmo tempo familiarizarem-se com os companheiros do bloco navarro.

Os ciclistas realizaram também testes físicos e têm treinado na estrada, desdobrando-se ainda nas atividades sociais.

A Volta a San Juan (Argentina), entre 27 de janeiro e 3 de fevereiro, e o Challenge de Maiorca (Espanha), entre 31 de janeiro e 3 de fevereiro, serão os primeiros desafios da Caja Rural.

"Estou muito contente com este grupo de trabalho, pois estão todos muito concentrados e com grande ambição. É este ambiente que precisamos para desenvolver o talento dos nossos ciclistas", considerou o diretor desportivo José Miguel Fernández.

Para além de Domingos Gonçalves, a equipa reforçou-se com os espanhóis Jon Aberasturi (Euskadi-Murias), Sebastián Mora (vem da pista) David Gonzáles e Xavier Cañellas (formação), o polaco Alan Banaszek (CCC), o russo Sergei Chernetskii (Astana) e o italiano Matteo Malucelli(Androni Giocattoli-Sidermec).

 

PLANTEL PARA 2019

Jon Aberasturi (ESP)

Julen Amezqueta (ESP)

Alex Aranburu (ESP)

Alan Banaszek (POL)

Xavier Cañellas (ESP)

Sergei Chernetski (RUS)

Álvaro Cuadros (ESP)

Domingos Gonçalves (POR)

David González (ESP)

Jon Irisarri (ESP)

Jonathan Lastra (ESP)

Matteo Malucelli (ITA)

Antonio Molina (ESP)

Sebastián Mora (ESP)

Mauricio Moreira (URU)

Sergio Pardilla (ESP)

Cristian Rodríguez (ESP)

Gonzalo Serrano (ESP)

Nelson Soto Martínez (COL)

Fonte: Record on-line

“Lisboa vai acolher conferência 'Velo-city' em 2021”

Evento é promovido pela Federação Europeia de Ciclismo

Por: Lusa

Foto: DR Record

A cidade de Lisboa vai acolher, em 2021, a conferência 'Velo-City', promovida pela Federação Europeia de Ciclismo, depois de Dublin (Irlanda) e da Cidade do México (México), disse esta quinta-feira à Lusa fonte da Câmara Municipal.

"Lisboa foi a cidade escolhida para organizar o 'Velo-city' 2021", transmitiu o município, apontando que esta conferência "é considerada como a referência em termos de planeamento e promoção do uso de bicicleta, como modo de transporte diário, mas também em atividades de lazer, passando pelas vertentes económica e de saúde".

Depois de Dublin em 2019, e da Cidade do México em 2020, Lisboa acolherá o evento, vencendo Ljubljana (Eslovénia) e Valência (Espanha) na corrida.

Segundo a Câmara Municipal, a capital portuguesa "destacou-se pelo forte compromisso político local e nacional, mas também pelo envolvimento na candidatura da indústria da bicicleta nacional (Portugal é o terceiro maior produtor europeu), e da Academia".

Para o município, "este é também um reconhecimento internacional do trabalho da Câmara de Lisboa na promoção dos modos ativos e do transporte coletivo e um incentivo a prosseguir a estratégia definida neste âmbito até 2021", ano em que a cidade também será Capital Europeia do Desporto.

"Há atualmente mais de 90 quilómetros de rede ciclável em Lisboa e a autarquia prevê chegar aos 200 quilómetros de rede até 2021", refere a nota enviada à agência Lusa, acrescentando que está também a ser preparada a expansão da rede de bicicletas partilhadas Gira a "novas áreas da cidade".

Estas conferências nasceram na cidade alemã de Bremen em 1980 e já decorreram em locais como Copenhaga (Dinamarca), Bruxelas (Bélgica), Barcelona (Espanha) ou Montreal (Canadá).

De acordo com a informação transmitida pela câmara, estes eventos "atraem em cada ano mais de 1500 delegados, sobretudo urbanistas, engenheiros e arquitetos, mas também académicos, estudantes e ativistas pela mobilidade sustentável de mais de 60 países".

Fonte: Record on-line