terça-feira, 25 de setembro de 2018

“FINAL DOS CIRCUITOS JOVENS REGIONAIS DE 2018”

O Circuito Regional Jovem contou com 27 provas de norte a sul do país com jovens dos 7 aos 15 anos. Parabéns a todos!

A implementação entre fevereiro e julho (na Madeira termina em 7 de outubro) dos Circuitos regionais para jovens dos 7 aos 15 anos teve um excelente resultado muito pela dedicação, organização, espírito de equipa e espírito desportivo criados pelos clubes organizadores.

Assim, realizaram-se 27 provas a contar para os 5 Circuitos: Norte, Centro Litoral, Centro Interior, Alentejo e Algarve, (o da Madeira terminará em 7 de Outubro), que somaram 2183 participações, sendo 839 femininos e 1344 masculinos.

As provas tiveram lugar em:

Tarouca

Vila Nova de Cerveira

Ermesinde

Resende

Mogadouro

Póvoa de Lanhoso

Lisboa – Santa Clara

Amadora – Reboleira

Amadora

Lisboa – Monsanto

Peniche

Portalegre

Vila Nova da Barquinha

Golegã

Fundão

Abrantes

Alvito

Vila Nova de Santo André

Barreiro

Grândola

Setúbal

S. Brás de Alportel

Alvor

Lagos

Ferreiras

Portimão

Vila Real de Santo António

Fonte: FTP

“Mundiais: Van Vleuten vence crono feminino em pódio holandês"

Revalidou o título conquistado em 2017         

Por: Lusa

Foto: Reuters 1/3

A holandesa Annemiek Van Vleuten venceu esta terça-feira o contrarrelógio de elite feminino dos Mundiais de estrada, a decorrer na cidade austríaca de Innsbruck, com as três medalhas a irem para a Holanda.

Van Vleuten, de 35 anos, revalidou o título conquistado em 2017 ao cumprir os 27,8 quilómetros entre Hall-Wattens e Innsbruck em 34.25 minutos, à frente das compatriotas Anna van der Breggen, que foi segunda pela segunda edição consecutiva, e Elle van Dijk, quinta em 2017.

Breggen terminou a 30 segundos de Van Vleuten, a grande favorita à partida, e Van Dijk a 1.25 minutos, com todas as restantes ciclistas a terminarem com pelo menos 1.30 de distância para a vencedora.

Fonte: Record on-line
 

“Sporting-Tavira sem Joni aponta a Machado”

Com a época prestes a terminar, o mercado de transferências no pelotão nacional agita-se

Por: Ana Paula Marques

Foto: Filipe Farinha

O regresso a Portugal de Tiago Machado, depois de vários anos no estrangeiro, a hipótese de a W52-FC Porto subir de escalão e ainda o facto de o Sporting-Tavira e a Efapel quererem em 2019 realizar uma época bem mais positiva do que a anterior, nomeadamente na Volta a Portugal, são razões suficientes para agitar o mercado de transferências no pelotão nacional.

Ainda que não seja oficial, nem confirmado por qualquer das partes, Joni Brandão vai deixar o Sporting-Tavira para regressar à Efapel, precisamente a equipa de onde saiu há dois anos para rumar aos leões. "Nas próximas semanas decidirei o meu futuro", disse-nos o 2º na Volta a Portugal, atrás de Raúl Alarcón (W52-FCP).

E para manterem a competitividade e estarem de novo na luta pela vitória na corrida máxima, que ainda não ganharam desde que regressaram ao ciclismo, os leões estão interessados em Tiago Machado, que, contactado pelo nosso jornal, não confirmou, mas também não desmentiu, o eventual interessa do Sporting-Tavira. "Há três equipas que me abordaram, não vou naturalmente dizer quais", frisou o famalicense, garantindo, todavia, que o seu "regresso a Portugal" vai ser em 2019.
Na hora de decidir a equipa que vai representar na próxima época, Machado, que deixa a Katusha e o World Tour, diz que há fatores que vão pesar a favor: "Não escondo que a parte monetária é muito importante. Vivo do ciclismo. Depois será o projeto, o calendário..."

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Taça de Portugal de BMX termina em Lisboa

Por: José Carlos Gomes

A Taça de Portugal de BMX Race termina no próximo fim de semana, com uma jornada dupla, na Pista do Bairro da Boavista, Lisboa.

Serão dois dias de grande animação na pista da capital, com provas e treinos distribuídos por sábado e domingo. No primeiro dia, os treinos arrancam às 14h15, dando lugar à competição às 16h00. A ronda final está marcada para as 10h30 de domingo, sendo antecedida pelos treinos, marcados para as 9h15.

Numa época que tem sido marcada pelo equilíbrio, especialmente nas categorias principais, o ranking chega completamente em aberto às sétima e oitava provas pontuáveis para a Taça de Portugal.

Nos homens com mais de 17 anos, André Martins (Team BMX Quarteira) chega às rondas finais no topo da tabela, com 75 pontos, mais um do que Hugo Martins (Team BMX Quarteira) e Yuri Capetini (Clube Bicross de Portimão). Seguem-se Miguel Gaboleiro, com 63 e Leandro Lopes, com 50.

Entre as femininas com mais de 15 anos a luta mais apertada será entre Carolina Claro (Casa do Povo de Abrunheira), que tem 27 pontos, e Mónica Gaboleiro, que soma 25.

 

Mais eventos oficiais

29 de setembro: Passeio Movidos pelo Futuro, Guimarães

29 de setembro: Campeonato Regional de Rampa do Porto, S. Gens, Trofa

29 e 30 de setembro: 4.º Festival de Pista do CC Loulé

30 de setembro: XCO ACRAP, Proselo, Arcos de Valdevez

30 de setembro: Maratona BTT dos 5 Cumes, Barcelos

30 de setembro: 5.ª Prova da Taça Regional do Porto de XCM, Gondomar

30 de setembro: 7.º Memorial Ciclistas de S. João de Ver, Santa Maria da Feira

30 de setembro: 2.ª Prova Taça Regional de Viseu de XCO, Viseu

30 de setembro: 7.º Granfondo Aldeias do Xisto, Fundão

30 de setembro: Troféu de XCO do Norte Alentejano, Chança, Alter do Chão

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/Portugal espera um grande dia no contrarrelógio de elite”

Por: José Carlos Gomes

Nelson Oliveira e Domingos Gonçalves representam, amanhã, a Equipa Portugal no contrarrelógio de elite do Campeonato do Mundo de Estrada, em Innsbruck, Áustria. A expectativa passa por conseguir o terceiro top 10 da história do ciclismo português nesta competição.

À semelhança do que vai acontecer, no domingo, com a prova de fundo, os corredores vão encontrar um percurso muito exigente no contrarrelógio. A partida será dada em Rattenberg, enquanto a chegada, depois de percorridos 52,5 quilómetros, vai acontecer no centro de Innsbruck.

Adivinha-se um contrarrelógio difícil, cerca de uma hora de esforço individual com um acumulado de subida de 654 metros. Os primeiros 30 quilómetros serão palco para os roladores mais poderosos exporem as suas capacidades, mas este tipo de ciclistas não poderá exceder-se, tendo de guardar energias para o terço final, que fará, certamente, a diferença. A subida de Fritzens para Gnadenwald vai ser determinante.

A escalada tem 5 quilómetros de extensão com 7,1 por cento de inclinação média e 14 por cento de pendente máxima, estando as rampas mais difíceis nos primeiros 3 quilómetros de ascensão. Do topo da subida até à meta serão 17,5 quilómetros, em descida e em terreno ondulado, com poucas zonas planas.

“É um contrarrelógio exigente em vários aspetos, sendo necessário uma grande capacidade física, mas também de controlo. A parte mais plana não nos favorece, mas a subida poderá ditar um bom resultado para Portugal. No entanto, é preciso atenção para que aquilo que se ganha a subir não se perca depois. Há que guardar energia para os altos e baixos seguintes e conservar a concentração ao máximo nas zonas mais técnicas da descida”, considera o selecionador nacional, José Poeira.

O bicampeão nacional de contrarrelógio, Domingos Gonçalves, será o primeiro português a entrar em prova, saindo da rampa de lançamento às 13h43. O barcelense estreia-se em Mundiais na categoria de elite, tendo a ambição de conseguir um bom resultado. Foi para isso que se preparou nas últimas semanas.

"Trabalhei bem para esta prova, tanto ao nível do treino como do descanso. O contrarrelógio tem uma longa fase totalmente plana, na qual não podemos gastar toda a energia, porque a fase final, com a subida longa e o terreno mais ondulado, será muito importante. O segredo vai ser dosear o esforço, especialmente no meu caso, pois nunca fiz um contrarrelógio tão longo como este", explica Domingos Gonçalves.

Nelson Oliveira, quarto classificado no Mundial do ano passado, começa a prova às 14h29. O bairradino está num bom momento. “As sensações foram muito boas no contrarrelógio por equipas, não senti o cansaço da Vuelta, o que é bom. Espero que amanhã esteja na mesma condição ou ainda melhor do que no domingo”, avança o corredor.

A gestão da energia será a chave de um bom desempenho. “O percurso é muito exigente, especialmente a segunda parte. A subida tem três quilómetros muito duros e será decisiva, tal como a fase a seguir. Será necessário regular muito bem o esforço. No meu caso, não posso dar tudo na fase inicial para me sentir com força na parte final, porque é aí que posso ganhar aos rivais com mais peso”, prevê Nelson Oliveira.

O corredor português confessa que tem o pódio em mira, mas sabe que, perante uma concorrência tão valiosa, um top 10 já seria um bom resultado. “Gostava de melhorar o resultado do ano passado, mas todos sabemos que não estou sozinho. A lista de inscritos está recheada de contrarrelogistas que podem lutar pelo pódio. Muitos deles vêm em excelentes condições. Aponto para um top 10. Tudo depende de como corra a prova. Espero que amanhã tenha um grande dia”, conclui Nelson Oliveira.

Melhores resultados de Portugal em Mundiais de contrarrelógio na categoria de elite

2018: Nelson Oliveira, 4.º classificado

2014: Nelson Oliveira, 7.º classificado

2014: Tiago Machado, 11.º classificado

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/Guilherme Mota 29.º no contrarrelógio júnior”


Por: José Carlos Gomes

O campeão nacional júnior de contrarrelógio, Guilherme Mota, foi hoje o 29.º classificado no exercício individual do Campeonato do Mundo de Estrada, em Innsbruck, Áustria. Afonso Silva terminou no 48.º lugar.

A prova de 27,7 quilómetros, entre Watens e Innsbruck, revelou-se excessivamente rápida, sobretudo na fase inicial, para as caraterísticas dos corredores portugueses, muito leves para um exercício deste tipo.

Guilherme Mota concluiu o esforço em 36’56’’93, um resultado que o colocou dentro da primeira metade da tabela, entre 71 participantes. Afonso Silva cumpriu o contrarrelógio em 38’10’’22, no 48.º posto.

“Senti-me bem, mas gostava que o percurso tivesse mais subidas. Apesar de o resultado não ter sido o que desejávamos, representámos bem as cores nacionais e lutámos por um bom resultado. O mais importante foi dar tudo”, considera Guilherme Mota.

Afonso Silva concorda com o colega de Seleção: “A parte a rolar foi a mais dura, porque sou um corredor muito leve, com dificuldade para embalar a bicicleta. Considero que até me defendi bem nessa parte. Nas subidas tentei ganhar algum tempo. Acabei com a sensação de ter dado tudo e isso é o mais importante”.

A vitória pertenceu, sem surpresas, ao prodígio belga Remco Evenpoel, que cruzou a meta ao fim de 33’15’’24, um registo que, ontem, na prova de sub-23, ter-lhe-ia valido o quarto lugar e que foi, naturalmente, prejudicado por os juniores competirem com andamentos limitados.

A superioridade de Remco Evenpoel ficou bem patente na diferença para os adversários mais próximos. O australiano Lucas Plapp foi o segundo classificado, gastando mais 1’23’’66 do que o belga. O italiano Andrea Piccolo fechou o pódio, a 1’37’’62 do vencedor.

Fonte: FPC

“SALGUEIRO CONQUISTA GLÓRIA E AMOR NA CAPITAL”

Texto: After Two //works     

Fotos: Paulo Maria / Podium events

Miguel Salgueiro foi o brilhante vencedor da mítica Subida à Glória e protagonizou uma curiosa história de amor que marcou a noite deste sábado no Bairro Alto de Lisboa.

Perante uma numerosa e entusiasmada moldura humana que preencheu a Calçada da Glória no coração da capital, o atleta da Sicasal-Constantinos-Delta Cafés percorreu o íngreme percurso de 265 metros em apenas 37,4 segundos e foi consagrado o novo "torpedo" da centenária prova, considerada a mais curta competição de ciclismo do mundo.

" É uma subida duríssima, é arrancar à morte e dar tudo o que temos. Sou bastante explosivo mas também tenho resistência e isso ajudou-me a fazer a subida sempre em alta rotação" referiu o atleta após o êxito.

Iúri Leitão também participou em representação da formação de Torres Vedras. O atleta veio de Viana do Castelo para alcançar a terceira posição e dar ainda mais colorido à grande festa azul e vermelha que preencheu o pódio Lisboeta.

Para a história da competição ficará eternamente registado o momento em que a par de Miguel Salgueiro sobe ao pódio Marta Branco. A vencedora da categoria feminina é precisamente a namorada do atleta de Odivelas e o momento foi vivido com muita alegria e emoção, onde não faltou o beijo a selar a paixão e a vitória.


Juniores, Femininas e Escolas vencem em Alenquer

O júnior André Silva foi grande vencedor do Circuito das Vindimas em Alenquer. Na prova realizada este domingo o atleta da Academia Joaquim Agostinho foi o mais rápido no sprint final após uma fuga bem-sucedida e terminou a época com uma vitória na sua terra.

Juntando o 5º lugar de Guilherme Valverde e o 7º de Carlos Rodrigues, a equipa torriense alcançou a vitória coletiva na Vila que é a par de Torres Vedras, capital europeia do vinho. Em femininas, e apesar dum início de prova um pouco azarado pela queda da Inês Pereira e abandono por lesão da Beatriz Ferreira, a Academia saiu da "Vila Presépio" duplamente vitoriosa.

Pauline Vie foi a vencedora absoluta da prova e ainda levou para casa o prémio de melhor sub-23, enquanto Ana Teresa triunfou em elites. Simultaneamente realizou-se mais um encontro de classes de aprendizagem onde a Escola Joaquim Agostinho UDO esteve uma vez mais numerosamente representada.

O pupilo Gustavo Rodrigues, o benjamim Alexandre Rocha e o iniciado Francisco Massa subiram ao mais alto lugar do pódio das suas categorias, enquanto Afonso Silva alcançou a 13ª posição em infantis.

Nos juvenis, Daniel Jorge terminou a prova num honroso 4º lugar e Mário Hipólito foi o 12º a cortar a meta. Na classificação por equipas, a Escola de Torres Vedras subiu ao 2º lugar do pódio.

Fonte: Academia Joaquim Agostinho