sexta-feira, 31 de agosto de 2018

“Douro Triatlo 2018”

No dia 26 de agosto realizou-se o Douro Triatlo 2018, uma prova marcada pelo calor e pelo bonito percurso.

Nesta prova disputou-se o Campeonato Nacional Individual de Média Distância, o Campeonato Nacional de Média Distância de Grupos de Idade e o Campeonato Nacional Individual de Média Distância de Paratriatlo.

Com um percurso muito bonito e acessível, tendo em conta o nível de dificuldade de um triatlo longo, o principal obstáculo foi mesmo o enorme calor que se fez sentir logo de manhã. «O percurso de natação, com um plano de água semelhante a uma piscina, foi idêntico ao do ano passado, mas com uma novidade: os triatletas foram a terra antes de entrarem na segunda volta» explica Fernando Correia, vice-presidente para o quadro de competições da FTP. O percurso de ciclismo incluía três voltas pelas margens do Douro, o que permitiu a alguns a atletas desfrutar da maravilhosa vista, esquecendo ou atenuando momentaneamente o elevado esforço competitivo. «A corrida era plana, realizada maioritariamente no parque verde existente, passando pela zona da tomada de passageiros para os afamados cruzeiros pelo Douro» continua o vice-presidente.

Os resultados do Douro Triatlo

A competição foi renhida, ao pódio foram Filipa Santos, Vanessa Pereira e Abigail Santana

Ana Filipa Santos, do Rio Maior Triatlo, venceu o Campeonato Nacional Individual de Média distância, alcançando o título de Campeã Nacional. A atual campeã fez um tempo de 04:41:58, revalidando o título dos anos anteriores. «A prova correu muito bem, o percurso é muito bonito. Gostei da organização, com bons abastecimentos, e sempre com esponjas por causa do tempo muito quente. Apesar de tudo, claro que o calor que se fez sentir tornou a prova muito penosa, principalmente na parte da corrida, onde estive preocupada em controlar o ritmo na parte final, já que seguia sozinha», conta Flipa Santos. A sua maior adversária em prova foi Vanessa Pereira, tendo feito juntas a maioria do percurso, com Ana Filipa Santos a ganhar vantagem no segmento da corrida. A triatleta faz um balanço muito positivo por ser tetra Campeã de Nacional de Triatlo Nacional na Média Distância, sendo o seu próximo objetivo o IRONMAN 70.3 Cascais.

O Douro Triatlo realizou-se num percurso muito bonito

A vice-campeã em título é a Vanessa Pereira do Triatlo Teleperformance Os Belenenses, que fez a marca de 04:44:12 e na terceira posição ficou Abigail Santana, da SFRAA-Triatlo, com 04:52:35.

Na competição masculina, não houve grandes surpresas, o atleta mais forte em prova foi João Francisco Ferreira, do Estoril Praia Triatlo, obtendo pela segunda vez o título de Campeão Nacional na Média Distância, com o tempo de 04:08:00. Sérgio Marques, do CNATRIL Triatlo, classificou-se na segunda posição, com o tempo de 04:11:01 e Márcio das Neves, do Peniche A. C., chegou em terceiro lugar à meta com 04:17:51.

«Foi uma prova muito dura, com muito calor como já era de esperar (correr com temperaturas que rondam os 40 graus torna-se bastante desgastante, com a agravante de ser durante um período longo de tempo)», explica João Ferreira. Na opinião do Campeão Nacional a prova foi muito tática desde o início. «Sabia que os adversários eram o Sérgio Marques e o Bruno Pais e outros… o top 10 estava bastante concorrido e eu queria revalidar o título conquistado no ano passado!» Bruno Pais imprimiu um ritmo muito forte desde o princípio do ciclismo, mas depois abrandou, pelo que foram alcançados por alguns elementos que tinham saído mais atrás na natação. «Sabia que estava a correr bem e que poderia jogar com qualquer tática que tivesse, o que aconteceu.
O título disputou-se naquele grupo de seis atletas que começaram a correr todos juntos, comigo incluído, onde o Bruno Pais tentou aumentar o ritmo, até que por volta do 5ºkm eu imprimi um ritmo mais forte e consegui seguir sozinho.» O triatleta do Estoril Praia Triatlo ficou feliz com mais uma vitória na longa distância e com o título de campeão nacional. A solidez de resultados de João na longa distância em Portugal aumenta a motivação para treinar, competir e dar o seu melhor. O triatleta deixa os parabéns aos atletas que com ele disputaram a vitória, tornando esta conquista muito difícil.

O Campeão Nacional de Paratriatlo, na categoria PTS5, foi Luís Ferreira, do Lusavouga – BH Porto Triatlo, com a marca de 06:31:41.

Na categoria de PTS2 o Campeão Nacional foi Pedro Basílio, do Clube Triatlo de Abrantes, com a marca de 07:35:31.

De salientar o bom nível do triatleta Márcio Neves, aquele que já foi Campeão do Mundo de de IRONMAN no seu grupo de idade, regressando aos grandes resultados competitivos, após um período de afastamento.

Nas mulheres, a disputa pelo primeiro lugar prolongou-se quase até ao final da prova, enquanto a terceira posição foi assegurada por Abigail Santana, uma triatleta que já tinha demonstrado que num bom nível ao vencer o Triatlo de Caminha.

Esta foi uma competição integrada no Circuito do Ocean Lava Planet, num conjunto de provas que termina em Lanzarote, organizada pela Associação Triathlon Lamego Club que conta com o apoio das Câmaras de Peso da Régua, Armamar e Tabuaço. O apoio técnico foi da da Delegação de Triatlo do Norte e da Federação de Triatlo de Portugal.

Com o Campeonato Nacional Individual terminado, planeia-se o próximo ano, que terá um campeonato nacional em moldes semelhantes a 2018.

Fonte: FTP

“Vuelta/Tony Gallopin vence 7.ª etapa da Vuelta”

Rudy Molard continua líder

Por: Lusa

Foto: EPA

O francês Tony Gallopin (AG2R) venceu esta sexta-feira isolado a sétima etapa da Volta a Espanha em bicicleta, com o compatriota Rudy Molard (Groupama-FDJ) a segurar a liderança da classificação geral individual.

Gallopin, de 30 anos, atacou nos últimos dois quilómetros e cumpriu os 185,7 quilómetros entre Puerto-Lumbreras e Pozo Alcón em 4:18.20 horas, cinco segundos a menos que o eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe), segundo, e o espanhol Alejandro Valverde (Movistar), terceiro.

Na classificação geral, Molard cedeu tempo para alguns adversários pela vitória final mas continua de camisola vermelha vestida, à entrada para a oitava etapa, que vai ligar, no sábado, Linares a Almadén (195,1 quilómetros).

Fonte: Record on-line

“9 Maratona BTT "No trilho do Lobo" - Rossio ao Sul do Tejo Abrantes”

Controlo Zero - 8h30

PARTIDA - 9h

 

Percursos:

 

MARATONA 61KM aproximadamente--1000D+

(6 single tracks- 4,5km de extensão)

 

MEIA MARATONA 32km aproximadamente--560D+

(4 singletracks -3km extensão)

 

PRÉMIOS

 

- Três primeiros da GERAL- de ambas as distâncias;

 

- Troféus para as 3 equipas mais representadas;

 

ESCALÕES:

 

MARATONA

  - Sub-23/Elites 

  - Veteranos A

  - Veteranos B

  - Veteranos C

  - Elites Femininas*  – Atletas Femininos com menos de 35 anos Nascidos depois de 1982 (inclusive)

  - Veteranas Femininas*  – Atletas Femininos com mais de 35 anos Nascidos antes de 1981 (inclusive)

 

Meia Maratona

  - Juniores (Sub-18)

  - Sub-23/Elites 

  - Veteranos A

  - Veteranos B

  - Veteranos C

  - Elites Femininas*  – Atletas Femininos com menos de 35 anos Nascidos depois de 1982 (inclusive)

  - Veteranas Femininas*  – Atletas Femininos com mais de 35 anos Nascidos antes de 1981 (inclusive)

 

Condições:

 

Inscrição com almoço- 17 pedaladas

Inscrição sem almoço -10 pedaladas

 

Almoço para acompanhantes

Adultos -  9 pedaladas

Dos 4 aos 9 anos- 5 pedaladas

Menos de 4 anos-gratis

 

CAMINHADA GRÁTIS para acompanhantes e público em geral

 

Os participantes têm direito a:

 

- Estadia (Participante e tenda) no parque Tejo na véspera do evento, junto a zona de meta (Obrigatorio comunicar a reserva para a organização para acbttfojo@gmail.com até dia 13 Setembro)

 

- Frontal de colocação obrigatória

- Abastecimentos líquidos e solidos

- Seguro Acidentes pessoais

- Brindes vários

- Banhos quentes

- Local para lavagem das bicicletas

- Estacionamento

- Almoço Convívio (facultativo)

 

NIB

0045 5390 4027072910957

IBAN

CCA

PT 500 04553904027072910957

 

Inscrições:


 

Lista de Inscritos:


 

Toda a Informação:


 

Pagina de Facebook - Modo Vision


Fonte: ASSOCIAÇÃO DE CICLOTURISMO E BTT DO FÔJO

“Nova edição da Revista Notícias do Pedal”

Já está on-line mais uma edição da “Revista Notícias do Pedal”, a edição de agosto, a número 276, contém uma grande diversidade de notícias, nas mais diversas modalidades, pode mensalmente ser visualizada em: www.noticiasdopedal.com descubra ainda outras novidades, conheça e esteja por dentro de todos os nossos projetos, boas leituras…

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

“Festival Bike recebe última etapa da Volta a Portugal do Futuro”

Por: Pedro Oliveira

A 15ª edição do Festival Bike Portugal – Festival Internacional da Bicicleta, Equipamentos e Acessórios e Salão de Ciclismo Profissional, evento que decorre de 07 a 09 de setembro no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, recebe no último dia a derradeira jornada da Volta a Portugal do Futuro.

A revelar novos campeões desde 1992, a Volta a Portugal do Futuro, evento promovido pela Federação Portuguesa de Ciclismo, é uma competição carismática da categoria sub23. Este ano, a 26ª edição decorre entre 5 e 9 de Setembro. De Águeda ao Festival Bike, em Santarém onde vai terminar a prova serão percorridos 613 quilómetros divididos por seis etapas.

A derradeira jornada da 26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros faz quartel-general no Centro Nacional de Exposições em Santarém. A última etapa, a 9 de Setembro, coincide com o último dia de mais uma edição do Festival Bike. Os definitivos 118 quilómetros desta prova vão terminar cerca das 15 horas.

Consulte aqui o percurso: http://festivalbike.pt/wp-content/uploads/2018/08/Percurso.pdf

 

O mundo da bicicleta reúne-se em Santarém

 

O Festival Bike é o espaço privilegiado para conhecer as novidades do mercado e um ponto de encontro para todos aqueles que de forma profissional, desportiva ou de lazer se encontram ligados a este ramo e promete ser, uma vez mais, o centro das atenções do sector.

O certame é a referência do mercado nacional e tem como objectivo realçar as marcas e as empresas nacionais e internacionais que operam nesta área. Importadores, lojistas, distribuidores, organizadores de eventos, comunicação social, atletas profissionais e amadores, e muito público interessado, transformam o Festival Bike num evento único e incontornável.

 

Horários

 

Sexta-feira, 7 de setembro: 10h00 às 17h00 (Profissionais)

Sexta-feira, 7 de setembro: 17h00 às 20h00 (Público)

Sábado, 8 de setembro: 10h00 às 20h00 (Público)

Domingo, 9 de setembro: 10h00 às 20h00 (Público)

 

Entradas

 

1 Bilhete: 6,00 € (Válido para apenas 1 Entrada)

Entrada Gratuita para crianças até aos 11 anos (inclusive)

Parque de Estacionamento: Gratuito

 

Fonte: CNEMA

“Vuelta/Nacer Bouhanni vence sexta etapa ao sprint”

Rudy Molard segura a liderança da geral

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista francês Nacer Bouhanni (Cofidis Solutions Crédits) venceu esta quinta-feira ao sprint a sexta etapa da Volta a Espanha, com o compatriota Rudy Molard (Groupama-FDJ) a segurar a liderança da classificação geral individual.

Bouhanni, de 28 anos, cumpriu esta quinta-feira os 155,7 quilómetros entre Huércal-Overa e San Javier em 3:58.35 horas, batendo ao sprint o velocista holandês Dany van Poppel (LottoNL-Jumbo), segundo com o mesmo tempo, e o italiano Elia Viviani (Quick-Step Floors), terceiro.

Rudy Molard segurou a camisola vermelha de líder da prova e vai defender o estatuto na sétima etapa, na sexta-feira, uma ligação de 185,7 quilómetros entre Puerto Lumbreras e Pozo Alcón.

Fonte: Record on-line

“Rúben Guerreiro vai correr na Katusha Alpecin em 2019”

Deixa a Trek-Segafredo ao fim de dois anos

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha/Record

O ciclista português Ruben Guerreiro vai representar a equipa suíça Katusha Alpecin em 2019, anunciou esta quinta-feira a formação orientada por José Azevedo, deixando a Trek-Segafredo ao fim de dois anos.

Guerreiro, campeão português de fundo em 2017 e vencedor da Volta a Portugal do Futuro em 2014, vai juntar-se a uma equipa do principal escalão do ciclismo mundial e que conta atualmente com José Gonçalves e Tiago Machado.

Aos 24 anos, o ciclista vive este ano uma das melhores temporadas da carreira, com um top 10 no Tour Down Under, na Austrália, um quarto lugar no Herald Sun Tour e, no último domingo, um quinto lugar na Clássica da Bretanha, prova 'WorldTour'.

"A Katusha Alpecin sempre foi uma das minhas equipas preferidas. (...) Também há uma ligação portuguesa substancial, o que facilita as coisas para mim", explicou o atleta, citado pela futura equipa em comunicado.

Segundo Guerreiro, esta foi "a escolha certa" para "o próximo passo na carreira", e o português, que assinou um contrato de um ano, quer agora concentrar-se em mostrar-se à nova equipa e "ser um bom colega de equipa", destacando ainda as clássicas das Ardenas, provas de um dia e voltas de uma semana como a especialidade.

"Devido a alguns problemas de saúde, não consegui sempre mostrar o que valho, mas vou fazê-lo no próximo ano", rematou.

O português José Azevedo afirmou seguir "há muito tempo" a carreira do ciclista, elogiando o estilo do luso, "agressivo e sempre a tentar entrar em fugas", bem como os bons resultados conseguidos em 2018.

Fonte: Record on-line

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

“MARK CAVENDISH SUSPENDE CARREIRA PARA CURAR VÍRUS”

O vencedor de 30 etapas da Volta à França vai parar por “conselho médico.

O ciclista britânico Mark Cavendish vai suspender a sua carreira por um período indeterminado para curar o vírus Epstein-Barr, da família do herpes, anunciou hoje a sua equipa, a Dimension Data.

Mark Cavendish, de 33 anos, vencedor de 30 etapas da Volta à França, mas que na edição deste ano se atrasou significativamente na 11.ª tirada, vai parar por “conselho médico” e “falhar as próximas provas”, precisou a equipa.

“Esta época não me senti eu mesmo ao nível físico”, explicou Cavendish no comunicado, recordando que o vírus em causa, o Epstein-Barr, pode causar doenças como a mononucleose infeciosa.

O ‘sprinter’ manifestou-se ainda satisfeito por ter finalmente descoberto a razão para a diminuição das suas capacidades físicas durante a época e que o impediram de se apresentar ao seu melhor nível.

O vírus pode passar despercebido porque alguns dos sintomas associados podem parecer ligeiros, como a fadiga mais ou menos intensa, as dores de garganta ou a febre latejante.

Este vírus foi diagnosticado pela primeira vez a Cavendish em abril de 2017 e o britânico retornou a competição dois meses depois no Tour da Eslovênia. Desde então, acumulou problemas físicos, especialmente o sofrido no ombro durante o Tour de França de 2017.

Fonte: Sapo on-line

“Macron anuncia que o Volta a França partirá de Copenhaga "num dos próximos anos"”

Capital dinamarquesa é candidata a acolher a partida do Tour em 2020 ou 2021

Por: Lusa

Foto: EPA

O presidente francês, Emanuel Macron, anunciou esta quarta-feira, durante uma visita de Estado à Dinamarca, que a cidade de Copenhaga vai ser palco da partida da Volta à França "num dos próximos anos".

A capital dinamarquesa é candidata a acolher a partida da mais prestigiada competição velocipédica do mundo em 2020 ou 2021.

Hoje de manhã, Emanuel Macron aproveitou para "furar" o programa oficial e dar um passeio de bicicleta pela cidade de Copenhaga, juntamente com o primeiro-ministro dinamarquês, Lars Lokke Rasmussen.

Macron, que levou na comitiva oficial o diretor do Tour, Christian Prudhome, ofereceu a Rasmussen uma camisola autografada pelo britânico Geraint Thomas (Sky), vencedor da última edição do Tour.

Fonte: Record on-line

“Vuelta/Rudy Molard é o novo líder da Vuelta”

Quinta etapa foi ganha por Simon Clarke

Por: Lusa

O australiano Simon Clarke (Education First -- Cannondale Drapac) venceu esta quarta-feira a quinta etapa da Volta a Espanha, após a qual o francês Rudy Molard (Groupama-FDJ) assumiu a liderança da classificação geral individual.

Clarke, de 32 anos, cumpriu os 188,7 quilómetros entre Granada e Roquetas de Mar em 4:36.07 horas, o mesmo tempo dos companheiros de fuga, o holandês Bauke Mollema (Trek-Segafredo), segundo, e o italiano Alessandro de Marchi (BMC), terceiro.

Na classificação geral, o polaco Michal Kwiatkowski (Sky), que cortou a meta integrado no pelotão a 4.55 minutos dos vencedores, cedeu demasiado tempo para a fuga, deixando o francês Molard, sexto na etapa a oito segundos de Clarke, como novo camisola vermelha da prova com 1.01 minutos de vantagem para o anterior líder.

Na quinta-feira, a sexta etapa vai ligar Huércal-Overa a San Javier, numa tirada de 155,7 quilómetros que conta com duas contagens de montanha, ambas de terceira categoria.

Fonte: Record on-line

“Padim da Graça recebe o Campeonato do Minho de BTT XCO - Raiz Carisma”

Disputa-se no dia 2 de setembro o 8º BTT XCO Os Braguinhas - Troféu Manuel Ferreira, sétima prova do Campeonato do Minho de BTT XCO - Raiz Carisma que decorrerá em Padim da Graça (Braga).

Organizado em conjunto pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Associação Cicloturismo BTT Os Braguinhas, a prova será aberta à participação (além das categorias de competição) de todos os interessados que poderão participar integrados na categoria de promoção.

O 8º BTT XCO Os Braguinhas - Troféu Manuel Ferreira começará com um período para treinos entre as 9 e as 12h00 (condicionado para os escalões de competição aquando das provas de escolas), realizando-se a partir das 10 horas as atividades para pupilos, benjamins e iniciados que têm a cerimónia protocolar agendada para as 12 horas. Pelas 13 horas começará a prova para cadetes, femininos, paraciclismo e promoção e às 14h30 a corrida elites, sub23, juniores e masters. A cerimónia protocolar está prevista para as 16h00. A participação na prova é gratuita para atletas federados sendo também aberta à participação na vertente de promoção (custo de inscrição inclui seguro de acidentes pessoais). O secretariado para confirmação de inscrições abrirá às 10 horas e as inscrições devem ser efetuadas através do email geral@acm.pt

O 8º BTT XCO Os Braguinhas - Troféu Manuel Ferreira tem o apoio da Federação Portuguesa de Ciclismo, Câmara Municipal de Braga, Junta de Freguesia de Padim da Graça, ACFF - Aurélio Correia Ferreira & Filhos, Lda., Playball - Indoor Soccer, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, Arrecadações da Quintã, POPP Design, Salvaggio, Controlsafe e AFAcycles.

Fonte: ACM

“26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros”

Entre a Capital da Bicicleta e o Festival Bike está o Futuro/Prova exclusiva para Sub-23

A 26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros, competição exclusiva para corredores do escalão Sub-23, vai para a estrada entre os dias 5 e 9 de setembro. Durante cinco dias, as 10 equipas em prova terão pela frente seis etapas que totalizam 612,9 quilómetros. Com o início marcado para Águeda, o pelotão sai da Capital da Bicicleta com baterias apontadas para o maciço central na direção de Oliveira do Hospital e ao Monte do Colcurinho. Mudando a rota para sul, a competição deixará marca em Arganil, Abrantes, Castelo de Vide e Santarém, onde termina, no domingo, 9 de setembro, em pleno Festival Bike Portugal.

A revelar novos campeões desde 1993, a Volta a Portugal do Futuro é uma competição carismática da categoria Sub-23, que celebra todos os que aspiram a pertencer à elite do ciclismo. A pensar nas características de todos os participantes, a Podium Events, organizadora da prova, inclui este ano um contrarrelógio individual no penúltimo dia de competição - 8 de setembro, sábado – que terá etapa dupla. Em cinco dias, o jovem pelotão terá pela frente treze Metas Volantes e onze Prémios de Montanha.

Para Joaquim Gomes, Diretor da Volta a Portugal do Futuro, e primeiro vencedor da prova, em 1993, “esta competição persegue há 26 anos o desígnio de anunciar os melhores valores da velocipédia nacional, e este ano vai, de forma inédita ao longo de cinco dias, ligar Águeda - Capital da Indústria da Bicicleta - a Santarém, onde decorre o Festival Bike Portugal, o maior certame da especialidade.” Com um percurso variado a 26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros é um equilíbrio entre “etapas teoricamente mais fáceis, como o circuito inicial em Águeda ou a última etapa em Santarém, e a difícil escalada ao Monte do Colcurinho, em Oliveira do Hospital, logo ao segundo dia de prova. O contrarrelógio individual de Castelo de Vide, no penúltimo dia de prova - já utilizado com sucesso na Volta ao Alentejo - e a longa etapa de transição, Arganil – Abrantes, recheada de Prémios de Montanha que poderá revelar as “mazelas” da “Batalha do Colcurinho” da véspera, deverão merecer também um destaque especial na história da 26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros”, acrescenta Joaquim Gomes que conclui, “os nossos melhores Sub23 vão destacar-se pela regularidade”, mas apenas um pode suceder a José Neves Fernandes (Liberty Seguros – Carglass) vencedor em 2017.

 

Percurso para Campeões de Futuro

A primeira etapa, a 5 de setembro, será totalmente discutida em Águeda. Na cidade Capital da Bicicleta haverá um circuito com quatro grandes voltas que vão totalizar 118 quilómetros.

Após uma neutralização, a segunda etapa vai levar o pelotão a Oliveira do Hospital de onde vai partir para um dia de 136 quilómetros que inclui contagem de montanha de primeira e de segunda categoria. O fim da tirada reserva a subida do Monte do Colcurinho a mais de 1200 metros de altitude na linha que delimita o concelho de Oliveira do Hospital de Arganil.

A terceira etapa, a caminho do centro do território continental, será igualmente dedicada à montanha com quatro contagens. Em 151,5 quilómetros será feita a ligação entre Arganil e Abrantes.

O penúltimo dia de competição será composto por duas etapas. A da manhã com quase 80 quilómetros partirá de Abrantes para Castelo de Vide. No período da tarde, na quinta etapa, será feito um contrarrelógio individual de 8,4 quilómetros na vila alentejana, exatamente no percurso utilizado já este ano na Volta ao Alentejo e que passará junto à Ermida de Sra. da Penha na Serra de São Paulo, sobranceira a Castelo de Vide.

Por fim, e para continuar a celebrar a Bicicleta, a derradeira jornada da 26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros faz quartel-general no Centro Nacional de Exposições, em Santarém. A derradeira etapa, a 9 de setembro, coincide com o último dia de mais uma edição do Festival Bike Portugal, certame dedicado ao comércio e indústria das duas rodas a pedal. Os definitivos 118 quilómetros vão terminar cerca das 18h20.

 

As Equipas que lutam pelas Camisolas

A 26ª Volta Portugal do Futuro Liberty Seguros é reservada a atletas da categoria Sub-23 e podem participar equipas Continentais e equipas de Clube. Cada formação pode participar na prova com um número mínimo de cinco corredores e um máximo de sete, entre os 19 e os 23 anos (feitos até 1 de janeiro de 2018). Já confirmaram presença 10 formações. Às equipas portuguesas MIRANDA–MORTÁGUA, Liberty Seguros/Carglass, Sicasal/Constantinos/Delta Cafés, Fortunna/Maia, Jorbi-Team José Maria Nicolau, ACDC Trofa/Trofense e FGP/CUBE/Bombarral, juntam-se Froiz, Baqué Ideus BH Team e Aldro Team vindas de Espanha.

Durante a 26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros os jovens campeões vão competir em quatro classificações distintas. A vitória individual ou liderança à geral será representada pela Camisola Amarela Liberty Seguros. Quem vencer a Classificação Geral por Pontos vestirá a Camisola Preta KIA, o Rei da Montanha vai envergar a Camisola Castanha Delta Cafés e ao mais novo entre os mais jovens será entregue a Camisola Branca KTM.

A 26ª Volta Portugal do Futuro Liberty Seguros tem o apoio dos Municípios deÁgueda, Oliveira do Hospital, Arganil, Abrantes, Castelo de Vide e Santarém. São patrocinadores: Liberty Seguros, KIA, Delta Cafés, KTM, RTP, Vitalis, Glassdrive, Raposeira, GSPORT, Shimano, Festina, 4XP byDietSport, Antena 1, JN, Festival Bike Portugal e Infraestruturas de Portugal.

PALMARÉS DE VENCEDORES

1993 – 2017

 

1993
Joaquim Gomes
POR
Recer-Boavista
1994
Paulo Ferreira
POR
Sicasal-Acral
1995
Quintino Rodrigues
POR
Sicasal-Acral
1996
José Luis Rebollo
ESP
Porcelanatto
1997
Matias Cagicas
ESP
Estepona
1998
José Azevedo
POR
Maia-CIN
1999
Oscar Pereira
ESP
Águas Mandariz
2000
Pedro Costa
POR
Barbot-Torrié
2001
Marco Morais
POR
Barbot-Torrié
10ª
2002
Pablo de Pedro
ESP
Gondomar CC
11ª
2003
Daniel Moreno
ESP
Alcosto
12ª
2004
João Cabreira
POR
São João de Ver
13ª
2005
André Cardoso
POR
São João de Ver
14ª
2006
Filipe Cardoso
POR
Stª Maria da Feira
15ª
2007
José Mendes
POR
Benfica
16ª
2008
João Benta (Desclassificado)
POR
Stª Maria da Feira
17ª
2009
Marco Cunha
POR
Aluvia
18ª
2010
AlexanderRybalkin
RUS
Caja Rural
19ª
2011
Joni Brandão
POR
Liberty Seguros/Stª Mª. Feira
20ª
2012
Rafael Silva
POR
Liberty Seguros/Stª Mª. Feira
21ª
2013
António Carvalho
POR
LA Alumínios – Antarte
22ª
2014
Ruben Guerreiro
POR
Liberty Seguros/Feira
23ª
2015
JulenAmezqueta
ESP
Cafés Baqué
24ª
2016
Enrique Rodriguez
COL
Boyaca – Raza de Campeones
25ª
2017
José Fernandes
POR
Liberty Seguros - Carglass

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Podium