quarta-feira, 14 de novembro de 2018

“Universidade do Porto pedala a favor do ambiente”

Por: Marisa Macedo / REIT

Ao todo são 265 bicicletas e vão ajudar a comunidade académica da U.Porto a adotar estilos de vida mais ativos e saudáveis, ao mesmo tempo que ajudam o meio ambiente. O projeto U-Bike acaba de ser implementado na Universidade do Porto, com a entrega das primeiras bicicletas pelas mãos de António de Sousa Pereira, Reitor da Universidade do Porto, João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente e da Transição Energética, José Mendes, Secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, e Joana Carvalho, pró-reitora da U.Porto, para a área do desporto e qualidade de vida.

Realizada no passado dia 9 de novembro, a cerimónia de entrega das bicicletas marca mais um passo na implementação do projeto promovido pelo Instituto da Mobilidade dos Transportes (IMT) e cofinanciado pelo POSEUR, com o objetivo de promover a mobilidade urbana sustentável, reduzir a emissão de gases poluentes e motivar à utilização da bicicleta como meio de transporte. Uma ideia realçada pelo Reitor da U.Porto no discurso de abertura da sessão, onde destacou a importância de promover “a bicicleta como meio de transporte válido, económico, ecológico e saudável e ao mesmo tempo tornar as nossas cidades bike-friendly”. “A Universidade do Porto considera ser uma das suas missões sensibilizar os jovens para as grandes questões da sustentabilidade e incutir-lhes as melhores práticas ambientais”, acrescentou António de Sousa Pereira.

Uma vez atribuída a bicicleta, e para permanecerem com a sua U-Bike durante a totalidade do tempo atribuído na candidatura (6, 9 ou 12 meses), os utilizadores deverão utilizá-la no seu dia-a-dia de forma a perfazer uma média diária mínima de sete quilómetros. A ideia é que os estudantes, docentes e funcionários substituam o veículo motorizado por uma bicicleta, no percurso que fazem diariamente até às instalações da U.Porto.

“Pretendemos com este projeto combater o sedentarismo elevado entre a comunidade académica da U.Porto. A ideia é potenciar a mudança de hábitos e promover a adoção de estilos de vida mais saudáveis e ativos”, comenta Joana Carvalho, pró-reitora da U.Porto, durante o discurso de apresentação do projeto.

Sara Soares, estudante de Doutoramento da U.Porto, foi uma das utilizadoras que recebeu a bicicleta elétrica. “Aderi a este projeto sobretudo pela preocupação ambiental. Num mundo em que vivemos, devemos procurar alternativas ao uso do carro e dos transportes públicos, e tentar diminuir a nossa pegada ecológica”, comenta. A estudante, que também é investigadora no Instituto de Saúde Pública da U.Porto (ISPUP), acrescenta“acho que o Porto não está preparado como as outras cidades europeias, mas à medida que as pessoas começarem a andar de bicicleta a cidade também vai ter necessidade de se adaptar”.

O sistema de monitorização das U-Bike é a grande novidade apresentada pela Universidade do Porto. Desenvolvido em parceria com a Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel (CEiiA), o software permitirá, em tempo real, acompanhar diferentes indicadores como os quilómetros e distância percorrida, calorias, poupança financeira, energia gerada em quilowatts, poupança na emissão de CO2 e, desta forma, compreender o impacto ambiental positivo do projeto, liderado pelo Centro de Desporto da U.Porto (CDUP). Cada utilizador poderá, através de uma aplicação instalada no smartphone, ter acesso ao histórico e compreender de que forma está a ajudar na criação de uma cidade mais amiga do ambiente.

A cerimónia contou com a presença dos futuros utilizadores das bicicletas e também representantes da Comissão Diretiva do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) e do Instituto da Mobilidade dos Transportes (IMT). Na sessão, foram entregues “simbolicamente” 20 das 265 bicicletas do projeto local, das quais 220 são elétricas e as restantes 45 convencionais.

Fonte: Notícias Universidade do Porto