terça-feira, 17 de julho de 2018

“Pombal e Grupo Proteção Sicó assinam acordo para criação de centro de BTT”

Protocolo permitirá ampliar uma antiga escola para receber o centro de BTT Sicó.

A Câmara de Pombal aprovou um protocolo com a organização não-governamental do ambiente Grupo Proteção Sicó (GPS), que permitirá ampliar uma antiga escola para receber o centro de BTT Sicó, foi hoje anunciado.

Uma nota de imprensa deste município do distrito de Leiria informa que foi aprovado o protocolo de cooperação com o GPS que “prevê a cedência do direito de superfície da antiga escola primária de Ereiras” a favor da associação, possibilitando “a ampliação daquela infraestrutura com vista a receber o centro de BTT Sicó, projeto que pretende instalar uma rede de trilhos pedestres e cicláveis” nesta serra.

Segundo o acordo, o Centro de BTT Sicó “pretende ter um papel fundamental na potenciação das atividades” de bicicleta e caminhada no Maciço Calcário Sicó-Alvaiázere, “assumindo-se igualmente como um polo de promoção de turismo de natureza”.

“O Centro de BTT Sicó será composto por duas ‘portas’, a primeira ficará em Pombal e será criada na antiga escola primária de Ereiras, a segunda ficará em Condeixa-a-Nova e será criada junto ao Museu Portugal Romano em Sicó”, adianta o município liderado por Diogo Mateus.

A criação deste centro será candidatada à Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, permitindo “a execução de obras e ampliação” do antigo estabelecimento de ensino que “passará a albergar uma área de oficina, um posto de lavagem de bicicletas e balneários”.

“Caso o projeto receba aprovação, segundo o protocolo, caberá ao Município de Pombal a comparticipação de 67,93% da componente não financiada, num montante mínimo de 25.726,98 euros, ficando os restantes 32,07% a cargo do Município de Condeixa-a-Nova, com um valor de 12.146,78 euros”, refere a mesma nota.

O projeto contempla, também, a marcação e homologação de uma rede de percursos de BTT e de trilhos pedestres.

No caso do BTT, serão marcados 15 percursos, que terão início nos concelhos de Pombal (dez percursos) e Condeixa-a-Nova (cinco), adianta a autarquia, observando que, “no conjunto, estes totalizarão cerca de 630 quilómetros de extensão e irão abranger” mais quatro concelhos do território de Sicó, Soure, Ansião, Penela e Alvaiázere, nos distritos de Leiria e Coimbra.

Quanto aos percursos pedestres, serão marcados três trilhos, dois circulares e um em linha, com origem em diversas localidades do concelho de Pombal, com um total de 42 quilómetros.

A Câmara de Pombal garante que, “em ambos os casos, os trilhos irão percorrer áreas de interesse paisagístico, geológico, biológico, histórico e cultural”.

Segundo o seu sítio na Internet, o Grupo Proteção Sicó foi formalizado em 01 de agosto de 1997, depois de dez jovens espeleólogos se terem juntado “com o intuito de formar uma nova associação de espeleologia em Pombal, nascendo como “associação sem fins lucrativos, que tem como objetivo a exploração, estudo, proteção e preservação das cavidades e do ambiente do Maciço Calcário Condeixa–Sicó–Alvaiázere, bem como outras atividades de ar livre”.

Fonte: Sapo on-line

“TOUR/JULIEN ALAPHILIPPE VENCE PRIMEIRA ETAPA DE MONTANHA”

Belga Van Avermaet alcança 4.º lugar e reforça liderança

Por: Lusa

Foto: Reuters

O francês Julien Alaphilippe (Quick-Step Floors) venceu esta terça-feira a 10.ª etapa da Volta a França, a primeira de alta montanha nesta edição, na qual o belga Greg Van Avermaet (BMC) consolidou a liderança.

Na ligação de 158,5 quilómetros entre Annecy e Le Grand-Bornand, com três contagens de montanha de primeira categoria e uma de categoria especial, Alaphilippe cortou a meta após 4:25.27 horas, com 1.34 minutos de avanço sobre o espanhol Ion Izaguirre (Bahrain Merida) e 1.40 em relação ao estónio Rein Taaramae (Direct Energie), enquanto Van Avermaet foi quarto, a 1.44.

O belga, que conquistou a camisola amarela no contrarrelógio por equipas do terceiro dia, chegou com mais de minuto e meio de vantagem sobre o grupo dos favoritos e passou a dispor de 2.22 de vantagem sobre o britânico Geraint Thomas (Sky) e 3.10 face ao espanhol Alejandro Valverde (Movistar), segundo e terceiro, respetivamente.

Na véspera de mais uma etapa nos Alpes, a 11.ª, com apenas 108,5 quilómetros, a ligar Albertville a La Rosiére, e com duas contagens de montanha de categoria especial e uma de primeira, a coincidir com a meta, o britânico Chris Froome (Sky), que procura a quinta vitória no Tour, quarta consecutiva, está no sexto lugar, a 3.21 do líder.

Classificações da Volta a França em bicicleta, após a realização da 10.ª etapa, que ligou esta terça-feira Annecy a Le Grand-Bornand, na distância de 158,5 quilómetros:
 

Classificação da 10.ª etapa:

1. Julien Alaphilippe, Fra (Quick-Step Floors), a 4:25.27 horas (média: 35,9 km/hora)

2. Ion Izagirre, Esp (Bahrain Merida), a 1.34 minutos

3. Rein Taaramae, Est (Direct Energie), a 1.40

4. Greg Van Avermaet, Bel (BMC), a 1.44

5. Serge Pauwels, Bel (Dimension Data), m.t.

6. Lilian Calmejane, Fra (Directo energie), a 2.24

7. Daniel Martin, Irl (UAE Emirates), a 3.23

8. Primoz Roglic, Slo (LottoNL-Jumbo), m.t.

9. David Gaudu, Fra (Groupama-FDJ), m.t.

10. Geraint Thomas, GB (Sky), m.t.

11. Romain Bardet, Fra (AG2R La Mondiale), m.t.

12. Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo), m.t.

13. Adam Yates, GB (Mitchelton-Scott), m.t.

14. Jakob Fulgsang, Din (Astana), m.t.

15. Christopher Froome, GB (Sky), m.t.

16. Tom Dumoulin, Hol (Sunweb), m.t.

17. Alejandro Valverde, Esp (Movistar), m.t.

18. Nairo Quintana, Col (Movistar), m.t.

19. Vincenzo Nibali, Ita (Bahrain-Merida), m.t.

20. Mikel Landa, Esp (Movistar), m.t.

...

26. Bob Jungels, Lux (Quick-Step Floors), a 4.14

28. Domenico Pozzovivo, Ita (Bahrain-Merida), m.t.

30. Bauke Mollema, Hol (Trek-Segafredo), m.t.

31. Ilnur Zakarin, Rus (Katusha-Alpecin), m.t.

32. Rafal Majka, Pol (BORA-hansgrohe), m.t.

34. Rigoberto Uran, Col (Education First--Drapac), a 5.59


Classificação geral:

1. Greg van Avermaet, Bel (BMC), 40:34.28 horas

2. Geraint Thomas, GB (Sky), a 2.22 minutos

3. Alejandro Valverde, Esp (Movistar), a 3.10

4. Jakob Fulgsang, Din (Astana), a 3.12

5. Bob Jungels, Lux (Quick-Step Floors), a 3.20

6. Christopher Froome, GB (Sky), 3.21

7. Adam Yates, GB (Mitchelton-Scott), m.t.

8. Mikel Landa, Esp (Movistar), m.t.

9. Vincenzo Nibali, Ita (Bahrain-Merida), a 3.27

10. Primoz Roglic, Slo (LottoNL-Jumbo), a 3.36

11. Tom Dumoulin, Hol (Sunweb), a 3.42

12. Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo), a 3.45

13. Rafal Majka, Pol (BORA-hansgrohe), a 4.02

14. Romain Bardet, Fra (AG2R La Mondiale), a 4.11

15. Bauke Mollema, Hol (Trek-Segafredo), a 4.28

16. Nairo Quintana, Col (Movistar), a 4.29

17. Daniel Martin, Irl (UAE Emirates), a 5.01

18. Ilnur Zakarin, Rus (Katusha-Alpecin), a 5.12

19. Serge Pauwels, Bel (Dimension Data), m.t.

20. Domenico Pozzovivo, Ita (Bahrain-Merida), a 5.18

...

22. Rigoberto Uran, Col (Education First--Drapac), a 7.08

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Nacional 2 e Marrazes no centro das atenções

Por: José Carlos Gomes

A Estrada Nacional 2, que recebe, de quarta a domingo, o grande prémio internacional homónimo, e a freguesia de Marrazes, Leiria, onde se disputa, no domingo, o Campeonato Nacional de Cross Country Olímpico (XCO), estão no centro das atenções do ciclismo nacional durante esta semana.

A primeira edição do Grande Prémio Nacional 2 é uma corrida de classe 2.2 internacional, disputando-se ao longo de cinco etapas, totalizando 764,5 quilómetros, que atravessam Portugal de lés-a-lés.

A prova começa, na quarta-feira, com uma ligação de 140,7 quilómetros, entre Chaves e Castro Daire, que inclui duas contagens de montanha de segunda categoria nos últimos 40 mil metros. Segue-se, no dia seguinte, uma viagem de 177,2 quilómetros, desde Castro Daire até Pedrógão Grande.

O terceiro dia começa em Pedrógão Grande e termina em Montargil, depois de percorridos 144,1 quilómetros. A quarta etapa, no sábado, liga Montargil a Aljustrel ao longo de 159,7 quilómetros. As pedaladas finais unem Ferreira do Alentejo a Faro, no último troço da Nacional 2, que terá 142,8 quilómetros.

O traçado apresenta-se adequado para sprinters e roladores. Vão participar as nove equipas continentais portuguesas, mas três equipas de clube nacionais, Fortunna/Maia, Sicasal/Constantinos/Delta Cafés e FGP/Cube Bombarral. De fora chegam oito formações, destacando-se as continentais profissionais Caja Rural-Seguros RGA e Euskadi Basque Country-Murias.

A pista de XCO de Marrazes, por sua vez, uma das competições mais esperadas pelos praticantes e adeptos de BTT, o Campeonato Nacional de XCO. Após um sábado dedicado aos treinos, será no domingo que a verdadeira ação acontece.

Às 9h00 inicia-se a manga de cadetes masculinos, masters e paraciclismo. Às 11h00 correm todas as femininas e os juniores masculinos. A prova masculina de elite e sub-23 arranca às 14h30.

A prova vai decorrer na pista permanente de Marrazes, que tem 4,4 quilómetros de perímetro e que sofreu ligeiras alterações que a tornam mais fluída e que permitem melhores acessos do público a zonas de espetáculo.


Mais eventos oficiais

21 de julho: Taça de S. Miguel de Enduro, Açores

22 de julho: 6.º DHI de Sendim, Felgueiras

22 de julho: Prémio de Ciclismo das Festas de S. Pedro, Galegos, Penafiel

22 de julho: 1.º Circuito de Ciclismo no Nadadouro, Caldas da Rainha

22 de julho: 28.º Prémio Juvenil de Paio Pires, Seixal

22 de julho: 3.ª Prova da Taça da Madeira de Enduro, Monte, Funchal, Madeira

22 de julho: Taça da Ilha Terceira de Ciclismo de Estrada, Açores

22 de julho: Taça de S. Miguel de DHI, Açores

22 de julho: 3.ª Etapa do Troféu de Ciclismo para Todos do Algarve, Portimão

Fonte: FPC

“MARVIN ANIMOU HOMENAGEM A AGOSTINHO”

Texto: AfterTwo //works

Fotos: João Fonseca e Helena Dias

A equipa Sicasal-Constantinos-Delta Cafés participou no 41º Grande Prémio Internacional de Ciclismo de Torres Vedras, prova que atribui o Troféu Joaquim Agostinho em homenagem a este eterno herói torriense, melhor de sempre na sua modalidade e uma das maiores lendas do desporto nacional de todos os tempos. Para uma competição bastante dura, como é apanágio do oeste, com terreno bastante irregular e o tradicional vento que teimou em não deixar créditos por mão alheias, os jovens da equipa torriense partiam bastante motivados, mas também com muito sentido de responsabilidade pelo facto de correrem em casa.

A concorrência dum pelotão composto pelos melhores atletas nacionais e a presença de várias equipas internacionais geraram dificuldades extras, mas os elementos da equipa de Torres Vedras mostraram determinação e maturidade e o resultado final foi bastante positivo, com todos os elementos da equipa a evidenciarem um bom momento de forma e a concluírem com sucesso este enorme desafio.

Diogo Sardinha e Daniel Silva foram alternando os melhores desempenhos da equipa entre etapas, tendo o primeiro terminado a prova num excelente 36º lugar da geral e 10º na luta pela camisola laranja da juventude. Mas o momento mais alto de toda a prova viria a ser protagonizado por Marvin Scheulen à passagem da segunda etapa que ligou Serra D`el Rei a Torres Vedras.

O atleta de Almada encetou uma fuga ao quilómetro 28 em parceria com dois outros atletas e a mesma só viria a ser desfeita ao quilómetro 104, já na terceira volta do exigente e imprevisível circuito de Torres Vedras. Além de escrever uma nova página na história da equipa com duas passagens pela meta caseira na liderança da etapa, Marvin animou a corrida com a conquista do prémio de montanha do Varatojo e a meta volante instalada junto às instalações da Constantinos, empresa transformadora de bacalhau que dá nome à formação torriense desde o início do projeto.

O jovem José Neves da W52 FC Porto foi o brilhante vencedor do troféu, enquanto os restantes atletas da Sicasal-Constantinos-Delta Cafés obtiveram as seguintes classificações: Daniel Silva 46º; Francisco Morais 80º; Marvin Scheulen 85º; Miguel Salgueiro 90º e Tiago Henriques 100º.
 

MARCELO SALVADOR FOI 38º NO CAMPEONATO DA EUROPA

Ausência notada no Troféu Joaquim Agostinho foi a de Marcelo Salvador. O atleta de Alcabideche foi um dos 6 convocados pelo selecionador nacional José Poeira para representar Portugal nos campeonatos da Europa de sub-23.

Marcelo participou na prova de fundo onde obteve um prestigiante 38º posto da classificação geral entre os 158 atletas que alinharam à partida para o rápido circuito da cidade de Zlín, na República Checa.

 Fonte: Academia Joaquim Agostinho


 

“Dois grandes passeios…”

Texto: José Morais

Cartazes: C.C. Pombal e G.M.D.9 Abril Trajouce

Dois grandes eventos cicloturisticos irão animar este fim-de-semana os amantes da modalidade, um realizado na zona centro do país, mais propriamente em Pombal, e o outro na área da grande Lisboa, em Trajouce, Cascais.

São dois eventos de tradição, e ambos considerados de clássicos, apesar de se realizarem de forma diferente, são apreciado por muitos, onde a participação é sempre imensa.

O primeiro, denominado da “Festa das Bicicletas” com inicio no sábado dia 21, é realizado na sua 17ª edição, são as “14 Horas a Pedalar em Pombal”, normalmente sempre por uma causa, e este ano não fugiu à regra, onde a causa será a de angariar fundos, para que a receita líquida do evento, possa reverter a favor do atleta Carlos Leitão, heptacampeão de Ténis em Cadeira de Rodas, cujo objetivo será o de participar nos Jogos Paraolímpicos de Tóquio 2020.

Porem, o evento deste ano vai contar ainda com mais duas novidades, além das “14 Horas a Pedalar” vais existir ainda “Patinagem de Rua/Livre e Velocidade”, e ainda “Ciclismo/Perseguição Individual”.

Será um evento que muito promete, algo sem dúvida inédito e único que se realiza em Portugal, numa organização do Clube de Cicloturismo de Pombal.


Por sua vez, em Cascais, o Grupo Musical e Desportivo 9 de Abril de Trajouce realiza também o seu 27º passeio, um passeio de tradições, e uma clássica da modalidade, que depois de um interregno, volta novamente este ano às estradas do concelho de Cascais.

De recordar este grande passeio, onde tive o prazer muitas vezes de pedalar, e onde chegou a atingir em tempos áureos, quase o milhar de cicloturistas, era nessa época um passeio de tradição, era uma passeio a não faltar, era um dos preferidos de muitos, onde também foram muitos os amantes da modalidade, que nunca falharam uma edição.


São dois eventos do calendário da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), que tem marcado ao longo dos anos, dois eventos destintos, dois grandes passeios, duas formas diferentes de pedalar, que no fundo tem algo em comum, são duas clássicas apreciadas pelos amantes das bicicletas, onde fica o desejo a ambos.

Bons passeios.