domingo, 11 de dezembro de 2016

“Floyd Landis cura-se com canábis”

Ex-ciclista é agora um 'famoso' produtor e... consumidor da substância

Por: Ana Paula Marques

Foto: Reuters

Já lá vão dez anos desde que Floyd Landis ganhou o Tour, triunfo depois anulado devido a controlo positivo por testosterona seis dias depois da glória nos Campos Elísios. Desde aí, o norte-americano caiu em desgraça e fez outros seguirem o mesmo caminho, ao ter sido um dos denunciantes do doping generalizado na US Postal e na carreira do compatriota Lance Armstrong.

De vez em quando, o ex-ciclista volta a ser notícia pelos problemas com drogas e álcool, mas mais recentemente pelo facto de ser um ‘famoso’ produtor e... consumidor de canábis. Na sua casa, numa pequena localidade no Colorado, dedica-se à produção e comercialização de produtos derivados de canábis e marijuana, com a marca ‘Floyd’s of Leadville’. "Tenho cerca de 25 produtos. Azeite, loções...", acrescenta, citado pelo jornal ‘L’Équipe’.

Mas o vencedor da Volta ao Algarve de 2004 é também consumidor. Assegura ter recuperado a saúde – teve problemas de depressão, drogas e álcool – graças ao canábis. "Ajuda-me a dormir. Depois do Tour de 2006, só tomava analgésicos, porcarias. Há muitas razões para o seu uso. Consegues dormir, suportar a dor, e somos um pouco mais felizes."

Fonte: Record on-line

“Bicicleta eléctrica articulada feita em Portugal”

Por Carlos Martins

No outro dia falávamos de uma bicicleta eléctrica dobrável e um dos nossos leitores fez questão, e bem, de referir que também por cá temos coisas idênticas e a preço bastante mais simpático, como é o caso de uma bicicleta eléctrica da nossa bem conhecida Órbita.

A Órbita é uma marca de bicicletas que certamente fará surgir boas memórias de infância e adolescência em grande parte dos portugueses, e que mesmo pecando por não ter um site onde se possa ver facilmente a sua gama de bicicletas (manda-nos descarregar um PDF) tem lá pelo meio uma tal de E_Orbita Evolution.

Esta bicicleta pode não ser tão compacta quanto a outra que tínhamos referido, mas tem um quadro articulado que já permitirá “compactá-l” para mais fácil transporte na mala de um carro ou para simples arrumação num apartamento onde o espaço não abunde. Pesa 20kg, tem um motor de 36V e 250W no eixo dianteiro, enquanto que a bateria (de 36V e 10A) fica na parte traseira. Infelizmente não são avançados mais detalhes quanto à autonomia que se poderá esperar dela, tempo de carregamento, nem se termos acesso a coisas como travagem regenerativa para ir recarregando a bateria enquanto se circula.

Mas por outro lado… estamos a falar de uma bicicleta que tem um preço de 979 euros. Para aqueles que não necessitarem de uma bicicleta com quadro articulado, existe uma versão com quadro convencional e rodas de maiores dimensões por 999 euros.