quinta-feira, 22 de março de 2018

“TOUR PONDERA VETAR CHRIS FROOME”

Organizadores exigem uma solução do seu caso até junho

Por: Ana Paula Marques

De acordo com a Associated Press, os organizadores da Volta a França ponderam vetar a participação de Chris Froome na edição de 2018, se até junho não houver uma decisão sobre o caso de doping em que o britânico está envolvido.

A ASO (entidade organizadora do Tour) parece decidida a propor à União Ciclista Internacional que acelere o processo antes do arranque da prova, a 7 de julho. Caso contrário, pretende então tomar medidas para salvaguardar a imagem da emblemática corrida, nem que para isso fique privada do melhor ciclista da atualidade e impedi-lo de atacar a sua quinta vitória.

Recorde-se que o ciclista da Sky superou os níveis de salbutamol na Volta a Espanha, prova que ganhou, estando agora os peritos da UCI a analisar as justificações apresentadas por Froome para ter excedido os valores.

O presidente da UCI,  o francês David Lappartient, deu a entender recentemente que dificilmente haverá uma decisão sobre o caso antes do início do Giro, que começa a 5 de maio, e cuja principal estrela será precisamente Chris Froome. Desconhece-se ainda a posição dos organizadores da prova italiana, mas não é de crer que optem pelo veto, até porque foi muito o mediatismo e as expectativas que se criaram após o britânico ter dito que iria estar na linha de partida para tentar vencer o Giro pela primeira vez, depois do Tour e Vuelta.

Fonte: Record on-line

“VOLTA À CATALUNHA: VALVERDE VENCE QUARTA ETAPA E RECUPERA LIDERANÇA”

Espanhol foi o mais rápido no percurso entre Llanars e La Molina

Por:lusa

Foto: EPA

O espanhol Alejandro Valverde (Movistar) recuperou esta quinta-feira a liderança da Volta à Catalunha em bicicleta, ao vencer a quarta etapa, que ligou Llanars e La Molina, num percurso de 170,8 quilómetros.

Na etapa rainha da prova, com uma contagem de montanha de categoria especial e duas de primeira, a última das quais a coincidir com a meta, Valverde cortou a meta em 4:25.54 horas, o mesmo tempo do colombiano Egan Arley Bernal (Sky).

Depois de ter trabalhado para o espanhol, vencedor em 2017, até à entrada no quilómetro final, o colombiano Nairo Quintana foi terceiro, a seis segundos do companheiro de equipa.

Na classificação geral, Valverde tirou a liderança ao belga Thomas de Gendt (Lotto-Soudal), que foi apenas 104.º, a 24.02 minutos, tendo 19 segundos de avanço sobre Bernal e 26 sobre Quintana.

Ricardo Vilela (Manzana Postobon) foi o melhor português na etapa, ao cortar a meta na 29.ª posição, a 2.21 minutos de Valverde, enquanto Joaquim Silva (Caja Rural) foi 142.º, a 24.18.

Após a etapa de hoje, Vilela subiu a 29.º, a 2.46 minutos de Valverde, e Joaquim Silva caiu para 103.º, a 24.43.

A quinta etapa, marcada para sexta-feira, vai ligar Llívia a Vielha Val d'Aran, num percurso de 210,2 quilómetros, no qual os ciclistas terão de passar por uma contagem de montanha de categoria especial e por uma de primeira.

Fonte: Record on-line

“JAN BAKELANTS REGRESSA À COMPETIÇÃO APÓS GRAVE QUEDA EM 2017”

Belga volta na clássica Loire-Atlantique

Fonte: Lusa

Foto: Reuters

O ciclista belga Jan Bakelants vai regressar sábado à competição, na clássica Loire-Atlantique, cinco meses e meio após a grave queda sofrida na Volta à Lombardia, anunciou esta a sua equipa AG2R La Mondiale.

Jan Bakelants, de 32 anos, recebeu autorização do cirurgião que o operou a 13 de outubro de 2017, na Bélgica, a uma das vértebras lombares fraturadas na queda sofrida a 07 do mesmo mês e que lhe provocou ainda um derrame pleural e várias costelas partidas.

"Não sei muito bem o que esperar [na clássica Loire-Atlantique]. Passei por um mau momento, mas estive sempre bem rodeado", refere Jan Bakelants, num comunicado divulgado pela sua equipa.

O ciclista belga, que liderou a Volta à França em 2013, caiu quando seguia a grande velocidade na descida de Sormano, fraturando sete costelas, duas vértebras dorsais e duas vértebras lombares.

"Espero que o meu retorno seja bem-sucedido. Valverde venceu novamente depois de uma lesão grave, Jon Izagirre também esteve em alta no Paris-Nice, após recuperar de uma fratura lombar no Tour de France 2017. Isso dá-me confiança", disse Bakelants.

Num primeiro momento, o ciclista esteve internado no hospital de Como, em Itália, mas o seu transporte para a Bélgica só foi possível após debeladas outras complicações físicas sofridas na queda.

"O cérebro humano está programado para esquecer os momentos maus", acrescentou o ciclista belga, explicando que voltou aos treinos em dezembro, mas que só se sentiu confortável um mês depois.

Depois da clássica Loire-Atlantique, o programa da equipa inclui a participação na Volta ao País Basco (2 a 7 de abril) e as três clássicas das Ardenas, a Amstel Gold Race (15 de abril), a Flèche Wallonne (18 de abril) e o GP de Frankfurt (22 de abril).

Fonte: Record on-line