quinta-feira, 29 de agosto de 2019

“Finalíssima do Campeonato do Mundo de Triatlo 2019”

A partir de amanhã, 30 de agosto e até domingo, 1 de setembro, realiza-se a Finalíssima do Campeonato do Mundo de Triatlo 2019.

Nos dias 30, 31 de agosto e 1 de setembro todos os olhares do triatlo vão estar postos na finalíssima do Campeonato do Mundo da modalidade que se realiza em Lausanne, na Suíça. Com um percurso de ciclismo fisicamente muito exigente, são 10 os triatletas nacionais que irão disputar esta prova nas diferentes categorias.

Grande Final do Campeonato do Mundo – prova individual na categoria júnior masculina

Amanhã, sexta, 30 de agosto, às 9h, realizar-se-á a final do Campeonato do Mundo de Juniores que contará com a presença de Alexandre Montez, Ricardo Batista e José Vieira, três triatletas jovens de elevado nível. Com os resultados demonstrados esta época, os três atletas terão potencial para nadar e pedalar na frente, posicionando-se muito bem no segmento de corrida, ambicionando por isso uma boa posição que, mesmo que não cheguem à conquista das medalhas, poderão facilmente aceder ao top 10. De destacar as posições no Campeonato Europeu onde os atletas nacionais saíram do segmento de natação em primeiro, segundo e terceiro lugar.


Grande Final do Campeonato do Mundo – prova individual na categoria júnior feminina

Duas horas mais cedo, às 7h, será a vez da prova feminina júnior, uma final que contará com a participação de Gabriela Ribeiro, Maria Tomé e Mariana Vargem, todas com possibilidades de bons resultados, embora em situações competitivas diferentes. No caso de Gabriela Ribeiro, que vem de uma lesão recentemente ultrapassada, é um pouco imprevisível já que a atleta poderá não estar ao mais alto nível. A triatleta Maria Tomé, que conquistou uma boa posição no Campeonato Europeu com um 8º lugar, poderá conseguir uma boa classificação, apesar da sua pouca experiência em palcos internacionais. Mariana Vargem é uma atleta que potencialmente poderá obter uma boa posição, já que é competente nos três segmentos.

Ao nível dos juniores, e tendo em conta resultados anteriores, existem fortes possibilidades de alcançar medalhas ou conquistar muito bons resultados, sendo que os atletas mais jovens poderão disputar a prova desde o primeiro momento, saindo da água no top 10 dos atletas.  O elevado nível no segmento de natação, que era o calcanhar de Aquiles dos triatletas portugueses, está também relacionado com o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido com os juniores no enquadramento técnico da Federação de Triatlo de Portugal.


Grande Final do Campeonato do Mundo Sub 23

É também amanhã, 30 de agosto, às 14h que se realiza a prova da categoria sub-23, onde Vasco Vilaça irá alinhar à partida, um atleta que já conquistou os títulos de Campeão Europeu e Vice-Campeão do Mundo. Este triatleta, que nos habituou a grandes resultados como júnior, tem possibilidades de disputar uma medalha, pelos seus bons indicadores e nível demonstrado, além de uma atitude muito lutadora e persistente em prova.


Grande Final do Campeonato do Mundo de Elite

No sábado, 31 de agosto, será a vez da prova das elites que contará com Melanie Santos (às 13h) e João Silva e João Pereira (às 16h).

A start list feminina está muitíssimo forte, com o top 10 mundial, e uma série atletas de nível muito elevado no ciclismo. Pelas características do segmento de ciclismo, que é fisicamente muito exigente, perspetiva-se a possibilidade de chegar um grupo muito reduzido na frente da corrida: desta forma, as atletas que conseguirem manter-se no grupo de ciclismo, poderão alcançar um bom resultado. É possível que a nossa única triatleta nacional não esteja ainda no seu nível competitivo, já que lhe falta treino de qualidade na corrida, por ter estado condicionada devido a lesão e quebras de rimo competitivo, pelo que a sua prestação é um pouco imprevisível.

O João Pereira e o João Silva encontram-se numa muito boa condição física, com um ciclismo e uma corrida muito competentes, pelo que poderão disputar os lugares cimeiros e obter uma medalha.

Segundo o presidente da Federação de Triatlo de Portugal, Vasco Rodrigues, «o objetivo é sair do mundial com uma medalha e ambicionar a conquista de dois pódios!»


Horário em Portugal da Finalíssima do Campeonato do Mundo de Lausanne, Suíça

Sexta, 30 de agosto

-7h juniores mulheres – Gabriela Ribeiro, Mariana Vargem, Maria Tomé

-9h juniores homens – Ricardo Batista, Alexandre Montez, José Vieira


Sexta, 30 de agosto

-14h sub 23 homens – Vasco Vilaça

Sábado, 31 de agosto

-13h – elite masculina João Silva e João Pereira

-16h – elite feminina Melanie Santos


Domingo, 1 de setembro

– 17h estafetas mistas (ainda por apurar os atletas, já que a sua composição depende dos resultados individuais.)

Fonte: FTP

“Jesus Herrada vence 6.ª etapa da Volta a Espanha e Dylan Teuns arrebata camisola vermelha”

O colombiano Miguel Angel López (Astana), anterior líder da prova, desceu para terceiro

Por: Lusa

Foto: EPA

O espanhol Jesus Herrada (Cofidis) foi hoje o vencedor da sexta etapa da Volta a Espanha em bicicleta, 198,9 quilómetros de Mora de Rubielos a Ares da Maestrat.

A etapa, de média montanha, foi marcada por uma fuga bem sucedida, em que se integrou o português Nelson Oliveira (Movistar), sétimo na etapa, com a camisola vermelha a passar para o belga Dylan Teuns (Bahrein Merida), segundo na etapa a sete segundos do primeiro.

O colombiano Miguel Angel López (Astana), anterior líder da prova, terminou com o primeiro grupo e desceu para terceiro, a um minuto de Teuns e 22 segundos do espanhol David de la Cruz (Ineos), outro dos homens que chegou mais adiantado.

Entre os desistentes do dia conta-se o irlandês Nicolas Roche (Sunweb), que já foi líder da prova, e o colombiano Rigoberto Urán (EF Education First), que eram quinto e sexto da geral.

Juntamente com López entraram o esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma) e  o colombiano Nairo Quintana (Movistar), que eram os três primeiros da geral e agora ocupam as posições entre terceiro e quinto.

Fonte: Record on-line

“Ackermann lidera Volta à Alemanha após vencer primeira etapa”

O ciclista alemão (Bora-hansgrohe) foi o primeiro a completar os 167 quilómetros entre Hannover e Halberstadt

Por: Lusa

Foto: EPA

O alemão Pascal Ackermann (Bora-hansgrohe) venceu hoje ao 'sprint' a primeira etapa da Volta à Alemanha em bicicleta, assumindo a liderança da prova de quatro dias.

Ackermann foi o primeiro a completar os 167 quilómetros Hannover e Halberstadt, com o tempo de 3:49.30 horas, o mesmo dos restantes ocupantes do pódio da etapa, o norueguês Alexander Kristoff e o italiano Simone Consonni, ambos da UAE-Emirates.

O português José Gonçalves (Katusha Alpecin) foi o 49.º a cruzar a meta, com o mesmo tempo de Ackermann.

O vencedor da primeira tirada lidera a corrida germânica com quatro segundos de vantagem sobre Kristoff e seis sobre Consonni.

Na sexta-feira, o pelotão vai enfrentar 202 quilómetros entre Marburg e Göttingen.

Fonte: Record on-line

“Equipa Portugal/Ana Santos 25.ª no Mundial de XCO”

Por: José Carlos Gomes

Ana Santos foi hoje a 25.ª classificada na prova de juniores femininas do Campeonato do Mundo de Cross Country Olímpico (XCO), disputada no Mont-Saint-Anne, Canadá, com vitória da suíça Jacqueline Schneebeli.

A jovem portuguesa fez uma corrida em progressão. Saiu da última linha da grelha de partida, entre 49 corredoras, e foi recuperando posições ao longo da prova para fechar a estreia em Campeonatos do Mundo no 25.º lugar. A representante da Equipa Portugal chegou a rodar na 21.ª posição, cedendo quatro lugares nas últimas duas voltas.

Ana Santos ficou a 9m43s da suíça Jacqueline Schneebeli, que conquistou o título cortando a meta em solitário. O pódio completou-se com a austríaca Mona Mitterwallner, que ficou a 1m08s do ouro, e com a norueguesa Helene Marie Fossesholm, a 3m11s.

Emanuel Pombo foi o primeiro português a competir neste Mundial, participando, ontem, na prova para bicicletas de assistência elétrica. O madeirense foi o 25.º classificado, na estreia desta competição em Campeonatos do Mundo de BTT. Emanuel Pombo gastou mais 9m44s do que o sul-africano Alan Hatherly, primeiro campeão mundial desta disciplina.

Na sexta-feira correm-se as provas de qualificação de Downhill. Às 15h15 inicia-se a descida de juniores, que contará com a prestação de Gonçalo Bandeira. Às 16h30 é a vez de saírem para a pista os corredores de elite, entre os quais Emanuel Pombo e Francisco Pardal.

Fonte: FPC

“27ªVolta a Portugal do Futuro á procura dos melhores jovens"

Depois da vibrante Volta a Portugal que, como sempre decorre em agosto, chegou a vez das jovens promessas do ciclismo nacional terem também o ponto alto da temporada. A 27ª. Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros acontece de 5 a 8 de setembro com início na Sertã e meta final em Portalegre. São cerca de 500 quilómetros distribuídos por cinco etapas que marcam esta competição destinada ao escalão Sub 23. Uma das curiosidades deste ano é a formatação dos dias de corrida com ponto de partida e chegada no mesmo local com exceção do dia de sábado que terá duas etapas.

O pelotão enfrenta no primeiro dia um circuito na Sertã, com percurso de constante sobe e desce ao longo de 115,6 quilómetros repartidos por quatro voltas que vão proporcionar grande animação na meta, instalada na Avenida 25 de abril. A Capital do Maranho reserva igualmente quatro contagens de Montanha de 3ª categoria para este dia em que se começa a pedalar às 15 horas.

A segunda etapa, a mais longa com 168,2 quilómetros começa e acaba em Abrantes depois de uma incursão em Ponte de Sor e terras ribatejanas. Há Metas Volantes na passagem por Tramagal, Chouto e Golegã.

Com o fim-de-semana a chegar, a Volta a Portugal do Futuro ruma ao Alentejo. Abrantes dá novamente a partida a uma etapa que vai terminar em Castelo de Vide. Este será um sábado longo de competição porque de manhã pedalam-se 79,9 quilómetros e à tarde, ainda na vila alentejana, como aconteceu no ano passado, decorre o curto mas exigente contrarrelógio de 8,4 quilómetros com subida à ermida da Sr.ª da Penha na sobranceira Serra de S. Paulo.

Já com os candidatos à vitória perfeitamente identificados e selecionados restará um dia para fechar as contas desta 27ª edição da Volta Portugal Futuro, e que dia! No domingo, 8 de setembro, Portalegre vai coroar o campeão que terá de provar ser um verdadeiro “duro do asfalto”. A quinta e última etapa tem 122,8 quilómetros com Metas Volantes no Crato, Monforte e Arronches e na fase final dois decisivos Prémios de Montanha de 2ª categoria, Serra de S. Mamede e Cabeço do Mouro. Só os melhores vão chegar aos primeiros lugares na Avenida da Liberdade, em Portalegre.

Quem vai suceder ao jovem Venceslau Fernandes, vencedor do ano passado e filho do mítico corredor dos anos oitenta com o mesmo nome? A Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros é uma prova que ao longo dos anos tem vindo a revelar os nomes que mais tarde se afirmam na modalidade.

Fonte: Podium 

“Alcobaça em 12º lugar na Volta Júnior”

O 12º lugar na classificação por equipas foi a posição com que o Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola terminou a sua participação 14ª Volta a Portugal de Juniores que decorreu de quinta-feira a domingo, na região da Guarda.

As expectativas da formação alcobacense caíram por terra, quando nos últimos quilómetros da prova de sábado, o atleta da equipa melhor classificado, o belga Daan Grosemans, residente em São Martinho do Porto, sofreu uma queda aparatosa que o levou ao hospital com múltiplas escoriações quando se encontrava a lutar pelo prémio da montanha.

Esta queda deitou por terra a estratégia estabelecida pelo treinador Jorge Caldeira para a equipa que lutou o que pode para compensar o prejuízo da queda. No final dos quatro dias de prova, Miguel Correia terminou a Volta na 28ª posição, Gabriel Casal foi o 46º, Rodrigo Fonseca a ser 52º, Carlos Jorge a terminar na posição 67ª. Daan Grosemans na sequência da queda foi forçado a abandonar a prova, enquanto Carlos Fernandes e Rafael Mateus não resistiram à dureza da primeira etapa e acabaram também por ser forçados a desistir.

A prova começou na quinta-feira na cidade da Guarda, com um contra-relógio individual de 5,6 quilómetros disputado sob um calor sufocante, num percurso exigente que terminava num empedrado que agravou ainda mais as dificuldades dos atletas.

Seguiu-se na sexta-feira a primeira etapa em linha, entre Celorico da Beira e Meda com um percurso de 118,2 km e um desnível acumulado de 1800m. No sábado os atletas alinharam em Figueira de Castelo Rodrigo para uma prova com um extenso percurso de 130 km e 1725 metros de desnível acumulado que terminou no Sabugal enquanto a etapa de domingo, partiu de Fornos de Algodres para Seia numa extensão de 121,1 km e um desnível de 1970 metros de acumulado.

Alinharam à partida 163 jovens corredores que no presente ano completam 17 e 18 anos de idade em representação de 25 equipas, sendo 19 equipas portuguesas, quatro espanholas, uma Belga e uma colombiana, mas 60 atletas ficaram pelo caminho.

Fonte: Alcobaça Clube de Ciclismo

“Revelados em Alcobaça os vencedores da Taça de Portugal de Paraciclismo”

Os nove vencedores das nove categorias da Taça de Portugal de Paraciclismo foram revelados em Alcobaça no decorrer da 5ª e última prova desta vertente desportiva destinada a atletas portadores de deficiências físicas ou neurológicas.

A prova integrada na 28ª edição do Circuito de Ciclismo de S. Bernardo contou com a presença de 21 paraciclistas e constitui um momento marcante para a cidade de Alcobaça que assistiu com entusiasmo e emoção ao esforço destes homens, que tiveram pela frente uma prova dura, mas que consideraram estimulante numa demonstração de resiliência para mostrarem a garra de quem luta para superar dificuldades e obstáculos.

 A classe C5 para atletas com incapacidades ao nível dos braços e mãos, foi a mais concorrida, com seis atletas em prova, com a vitória a pertencer a Hélder Maximino (360º Bike Trail/Mundimat/CC Aldeia de Paio Pires), mas com Manuel Ferreira (da equipa Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel) a arrecadar o Troféu de Vencedor da Taça de Portugal nesta classe enquanto Carlos Santos, do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola ficou em 3º lugar.

Na classe C4 participaram três corredores, tendo a vitória na etapa pertencido a Francisco Martins, mas o Troféu da Taça de Portugal foi para João Monteiro (da equipa Mozinho RT Martos Pellets). Paulo Barreto (Extremosul/Hotel Alísios/Cenmais) foi o único corredor de classe C3 presente em Alcobaça, Paulo Teixeira (Rodabike/ACRG/Gondomar) tinha já conquistado os pontos necessários que lhe deram a vitória na sua classe.

Telmo Pinão, da Casa do Benfica de Montemor-o-Velho foi o vencedor na classe C2 e Bernardo Vieira venceu na classe C1.

Em H4 foram também três os paraciclistas presentes em Alcobaça, com a vitória de Rúben Garcia (GD Metralhas), embora a Taça fosse para o ausente Flávio Pacheco (Sporting/Tavira Paracycling) que também já tinha amealhado os pontos necessários para alcançar este troféu. João Marques, venceu na classe D, João Pinto, em H3, e Luís Costa, em H5.

Fonte: Alcobaça Clube de Ciclismo