sexta-feira, 7 de setembro de 2018

“Bicampeã olímpica em ciclismo de pista Kristina Vogel ficou paraplégica”

Alemã sofreu acidente durante um treino em junho

A alemã Kristina Vogel, bicampeã olímpica em ciclismo de pista, ficou paraplégica na sequência do acidente que sofreu durante um treino em junho, em Cottbus, afirmou a própria, em declarações à revista 'Der Spiegel'.

"É uma merda! Não posso dizer de outra forma. Faça o que fizer, sei que não voltarei a andar. Mas sempre acreditei que quanto mais rápido assumisse a situação, mais rápido aprenderia a viver com ela", afirmou Vogel, de 27 anos, nas suas primeiras declarações depois do acidente.

Apenas a família da ciclista tinha conhecimento das consequências do acidente ocorrido em 26 de junho, quando chocou violentamente com outro ciclista na pista, durante um treino em Cottbus, na Alemanha.

Vogel está atualmente num hospital em Berlim, onde tem marcada uma conferência de imprensa, para a próxima quarta-feira.

Além dos títulos olímpicos, de velocidade por equipas, em Londres2012, e velocidade individual, no Rio2016, Vogel conquistou 11 títulos mundiais por equipas (2012, 2013, 2014 e 2018), individuais (2014, 2015, 2017 e 2018) e em keirin (2014, 2016 e 2017).

Fonte: Record on-line

“Julian Alaphilippe assume liderança da Volta à Grã-Bretanha”

Triunfo de Wout Poels na sexta etapa

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista francês Julian Alaphilippe (Quick-Step) deu esta sexta-feira um grande passo para a vitória final na Volta à Grã-Bretanha, assumindo o comando após o triunfo do holandês Wout Poels (Sky), na sexta de oito etapas.

O gaulês foi segundo na etapa de 168,3 quilómetros entre Barrow-in-Furness e Whinlatter Pass, a dois segundos de Poels, que concluiu a tirada em 4:01.51 horas.

Agora, Alaphilippe tem 17 segundos de avanço para o próprio Poels, que subiu desde a quinta posição, enquanto o anterior líder, o esloveno Primoz Roglic, é terceiro a 33 segundos.

José Neves (Team EF) galgou 12 lugares para 88.º, a 24.41 minutos, depois de ter sido 32.º, a 1.30.

No sábado disputa-se a sétima e penúltima etapa, de 215,6 quilómetros entre West Bridgford e Mansfield.

Fonte: Record on-line

“Vuelta/Óscar Rodríguez vence 13.ª etapa”

Jesus Herrada segue na liderança

Por: Lusa

Foto: Facebook La Vuelta

O espanhol Óscar Rodríguez (Euskadi) venceu esta sexta-feira isolado a 13.ª etapa da Volta a Espanha em bicicleta, que manteve Jesus Herrada (Cofidis) como líder no muro do Alto de la Camperona, contagem de montanha de primeira categoria.

Rodríguez, de 23 anos, destacou-se do polaco Rafal Majka (Bora-hansgrohe) e o belga Dylan Teuns (BMC), os seus dois companheiros de fuga na derradeira fase da subida com 14% de inclinação, após cumprir os 174,8 quilómetros entre Candás e o Alto de la Camperona em 4:17.05 horas.

No sábado disputa-se a 14.ª tirada, com 171 quilómetros entre Cistierna e Les Praeres, em Nava.

Fonte: Record on-line

“Volta a Portugal do Futuro /Francisco Campos vence como gosta”

Venceslau Fernandes mantém a Camisola Amarela Liberty Seguros

Francisco Campos (Miranda-Mortágua) venceu ao sprint a terceira etapa da 26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros que ligou, esta sexta-feira, Arganil a Abrantes. O corredor de 21 anos triunfou como mais gosta numa chegada ligeiramente inclinada.“Comecei a perceber que o meu forte eram as chegadas em subida e esta era perfeita para mim. Comemorei com muita garra porque há mais de um ano que não vencia nada e é muito bom estar de volta às vitórias!”, desabafou o corredor natural de Penafiel que não esqueceu a equipa na hora da glória.“Sinto que demos uma demonstração muito segura que estamos na luta.”

O Camisola Amarela Venceslau Fernandes  (Liberty Seguros/Carglass) fez terceiro na tirada e mantém a Camisola Amarela ganhando mais uns segundos para os adversários devido a alguns cortes de tempo no pelotão. Venceslau lidera com Hugo Nunes (Miranda-Mortágua) agora a oito segundos e João Barbosa (Fortunna/Maia) a 24.“A partir do momento em que vesti a Camisola Amarela o meu foco passou a ser a geral individual”, admitiu Venceslau na véspera da etapa dupla deste sábado que tem um contrarrelógio que não o favorece“Não é a minha especialidade, mas nunca andei de Amarelo numa prova tão importante quanto esta e estou muito motivado para além de ser um orgulho enorme liderar esta competição”, concluiu.

Muitos ataques e no final quase “tudo como dantes, quartel-general em Abrantes”

À porta do fim-de-semana, o pelotão de Sub 23 não perdeu tempo e logo ao quilómetro quatro depois da saída de Arganiljuntou-se na frente um grupo de cinco corredores que se desfez na primeira contagem de montanha na zona da Pampilhosa da Serra (24,8KM) onde esteve o próprio Camisola Amarela Venceslau Fernandes a defender e a reforçar a liderança do Prémio da Montanha, Camisola Castanha Delta Cafés, sendo já o virtual vencedor dessa classificação.

Os ataques e contra-ataques iniciais eram o presságio para toda a etapa com inúmeros corredores a passarem pelos grupos da frente, mas a faltarem pouco mais de 15 quilómetros para a chegada o bloco estava já compacto.Foi a escassos metros do risco de meta, após 151,5 quilómetros, que Francisco Campos atacou para deixar marca nesta Volta a Portugal do Futuro. Em Abrantes, Venceslau Fernandespara alem de liderar a prova e ser virtual vencedor da Montanha, está também na frente da classificação por Pontos, a Camisola Preta KIA.O espanhol AnderdelCastaño (Froiz) mantém a Camisola Laranja KTM da Juventude.

4ª e 5ª Etapas – Sábado – 7 setembro

O penúltimo dia de competição será composto por duas etapas. A da manhã com quase 80 quilómetros partirá de Abrantes para Castelo de Vide. No período da tarde, na quinta etapa, será feito um contrarrelógio individual curto de 8,4 km na vila alentejana, exatamente no percurso utilizado já este ano na Volta ao Alentejo e que passará junto à Ermida de Sra. da Penha na Serra de São Paulo, sobranceira a Castelo de Vide. Técnico, duro e intenso. Será assim o exercício de luta contra o cronómetro que muitos acreditam pode ajudar definitivamente a encontrar o vencedor da 26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros.

Fonte: Podium

“Equipa Portugal/Trio português apura-se para a final de DHI”

Por: José Carlos Gomes

Os três portugueses que participaram hoje na prova de qualificação de downhill (DHI) no Campeonato do Mundo de BTT, em Lenzerheide, Suíça, asseguraram a passagem à final, marcada para domingo.

Francisco Pardal, Emanuel Pombo e Vasco Bica conseguiram ficar entre os 80 apurados, com destaque para a prestação de Pardal, que foi o 20.º mais rápido entre os 104 participantes. O melhor luso, atual campeão europeu de elite, desceu em 3’11’’474, a 8,268s do mais veloz, o neozelandês Brook MacDonald, que completou a descida em 3’03’’206.

Emanuel Pombo foi o 59.º na manga de qualificação, a 18,901s do mais rápido. Vasco Bica terminou na 72.ª posição, a 21,894s.

A Equipa Portugal também depositava expectativas no desempenho do campeão europeu júnior, Tiago Ladeira, mas o corredor sofreu uma queda nos treinos, contraindo uma lesão num dedo que o impediu de alinhar na respetiva manga de apuramento.

Marta Branco participou na prova de sub-23 femininas de cross country olímpico (XCO), não alcançando o objetivo de terminar na volta da vencedora. A ciclista portuguesa foi a 39.ª, a duas voltas da primeira classificada, a suíça Alessandra Keller, que foi acompanhada no pódio pela compatr

“No DHI conseguimos algo de inédito, a qualificação de três corredores para a final, numa competição a eliminar. O Francisco Pardal fez um excelente top 20 e todos, de uma forma geral, deram boas indicações. Só foi pena a queda do Tiago. No XCO, a Marta Branco esteve ao nível a que nos habituou na sua época de estreia em sub-23. Fez uma boa corrida, mas o ritmo na frente, marcado pela vencedora, não permitiu chegar ao final. A vencedora é uma das melhoras corredores do mundo na categoria de elite. Competiu aqui em sub-23 e o seu ritmo acabou por eliminar cerca de metade do pelotão”, afirma o selecionador nacional, Pedro Vigário.

A participação lusa no Campeonato do Mundo prossegue neste sábado, estando a cargo de Mário Costa, que compete na prova de elite de XCO, a partir das 14h30.

Fonte: FPC