terça-feira, 29 de janeiro de 2019

“Formação em Classificações”

A FTP irá promover uma formação gratuita em Classificações em Lisboa a 10 de fevereiro.

É já no dia 10 de fevereiro, às 14h, que se irá realizar uma formação em Classificações de Provas organizada pela Federação de Triatlo de Portugal. A formação irá decorrer na Pista de Atletismo Municipal Prof. Moniz Pereira.

A formação terá uma componente teórica e prática, esta última dada na pista.

A inscrição é gratuita, mas é obrigatória.

Pode obter mais informações e inscrever-se através do e-mail: joao.costa@federacao-triatlo.pt

Fonte: FTP

“I Duatlo Marvila recebeu Campeonato Nacional de Clubes Cross”

No dia 27 de janeiro realizou-se a primeira prova do calendário 2019 com a estreia do Duatlo de Marvila.

Esta competição na distância sprint realizou-se no Parque da Bela Vista, em Marvila, Lisboa, e contou com a participação dos principais triatletas de cross nacionais.

O percurso em circuito era técnico, o que em geral agradou aos triatletas que correram 5km na primeira corrida, pedalaram 18km em BTT e correram 2,5km na segunda corrida.

 O primeiro lugar de clubes pertenceu ao Amiciclo Grândola com Rui Dolores, que concluiu a prova em 01:12:25, Diogo Filipe Silva, que terminou em 01:16:10, e Octávio Vicente com 01:18:13.

Rui Dolores referiu-se positivamente a esta primeira edição do Duatlo de Marvila: «A nível de percursos, exigência física e técnica, a organização está de parabéns». O Campeão Nacional de Duatlo e Triatlo Cross 2018 posicionou-se no grupo da frente na primeira corrida, o que fez com que chegasse destacado com mais quatro atletas ao parque de transição.

«Fiz uma transição mais rápida e acabei por me isolar logo no início do percurso de BTT. Ao longo dos 18km ganhei uma vantagem considerável para o segundo e fiz a última corrida de 2,5km isolado até à meta», conta Rui. Depois foram também o contributo do terceiro lugar com o Diogo Silva e o oitavo do Octávio Vicente, que deu a vitória ao Amiciclo de Grândola.

O Outsystems Olímpico de Oeiras conseguiu a segunda posição com Nuno Silva a fazer o tempo de 01:16:40, Rui Narigueta com a marca de 01:17:04 e Nuno Carvalho a terminar a competição em 01:19:48.

O SFRAA Triatlo conquistou a terceira posição no pódio com Cláudio Paulinho com o tempo de 01:16:59, Nuno Preciado com 01:19:12 e Luís Cordeiro com 01:23:28.

A Escola Triatlo Santo António de Évora venceu a competição feminina desta primeira etapa de clubes de duatlo cross com Mariana Talhinhas a terminar em 01:57:09, Ana Torres com 02:07:26 e Beatriz Saramagaio com 02:07:50.


Duatlo de Marvila: resultados absolutos

A competição geral foi ganha por Rui Dolores, em segundo ficou António Barata (01:15:44), do Sport Lisboa e Benfica e na terceira posição, colega da equipa do primeiro classificado, ficou Diogo Silva (01:16:10).

«Apesar de ser a primeira prova da época, e ainda não estar no melhor momento de forma, as sensações foram muito boas», contou Rui Dolores que tem como objetivos para 2019, «o Circuito Europeu Xterra, o Campeonato do Mundo de Triatlo Cross, que se realiza em Pontevedra e revalidar os títulos de Campeão Nacional de Duatlo e Triatlo Cross».

A primeira mulher a cortar a meta foi Pauline Vie, do Alhandra Sporting Club, com 01:32:51. Beatriz Ferreira, do Núcleo do Sporting da Golegã, ficou em segundo lugar com o tempo de 01:35:26 e Cristina Pereira, do GCA Donas – TRIATLO, foi a terceira a concluir a prova com 01:37:03.

A vencedora do Duatlo de Marvila encontrava-se um pouco nervosa porque estava há três meses sem competir e não sabia bem o seu estado de forma. Mas deixa um elogio à prova: «A organização está de parabéns tanto pelo percurso desafiante como pelas pessoas presentes nos diferentes locais. Um grande agradecimento a todos os envolvidos»!

Este evento foi organizado pelo Grupo Recreativo Janz e Associados, com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal e com a colaboração da Junta de Freguesia de Marvila e Município de Lisboa. Paulo Gaspar, vice-presidente do Grupo Recreativo de Manz e Associados, afirma: «Ficámos muito satisfeitos com o feedback dos atletas com quem íamos falando pessoalmente à medida que passavam a meta.

Contentes com o local, com o percurso, com a organização que disponibilizou um serviço pós prova com banhos quente no Polidesportivo». Este grupo recreativo já organiza uma prova de resistência em BTT, mas foi a primeira vez que, com a ajuda da FTP., conseguiram montar este tipo de infraestruturas. O Parque da Bela Vista é um excelente local para a prática desportiva, para treinos e provas: localizado na área oriental da cidade, com zona arborizada, prado e relvado, o parque conta com um parque de merendas, polidesportivo com balneários, pérgula, parque infantil, lago, circuito de manutenção e equipamentos de fitness.

«Queremos continuar com este Duatlo porque tem muito potencial para crescer, além de que o público pode continuar a usufruir deste espaço como habitualmente; temos connosco o apoio essencial da Junta de Freguesia que acredita na prova e por isso a nossa perspetiva é fazer mais edições!» conta Paulo Gaspar.

Até ao próximo Duatlo de Marvila!

Fonte: FTP

“Francês Alaphilippe vence segunda etapa da Volta a San Juan”

Alaphilippe cumpriu os 132,5 do traçado entre Chimbas e Peri Lago Punta Negra.

O ciclista francês Julian Alaphilippe (Quick Step) venceu, na segunda-feira, ao sprint, a segunda etapa da Volta a San Juan, na Argentina, na qual a equipa do Sporting-Tavira chegou integrada no pelotão.

Alaphilippe cumpriu os 132,5 do traçado entre Chimbas e Peri Lago Punta Negra – inicialmente estavam previstos 160,2 quilómetros, mas a tirada foi encurtada devido ao intenso calor (39º) - em 3:08.39 horas, batendo o italiano Simone Consonni (Team Emirates) e o eslovaco Peter Sagan (Bora).

O colombiano Fernando Gaviria (UAE-Emirates) manteve a liderança, com 6:58.38, com três segundos de avanço para Alaphilippe e sete para Consonni.

A equipa do Sporting chegou integrada no pelotão, sendo que, devido às bonificações, o russo Aleksandr Grigorev é o melhor 'leão' em prova, no nono lugar, a 13 segundos do comandante.

A terceira etapa decorre hoje, um contrarrelógio de 12 quilómetros, com início e fim em Pocito.

Fonte: Sapo on-line

“CIDESD 2019 leva especialistas do Desporto ao ISMAI”

Mais de 300 participantes, de 7 países, vão marcar presença no evento

Por: Patrícia Posse

Investigadores do Reino Unido, Irlanda, Espanha e Portugal vão marcar presença no Congresso Internacional do Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano (CIDESD), que terá lugar no Instituto Universitário da Maia, de 31 de janeiro a 2 de fevereiro.

«O panorama atual das Ciências do Desporto é extremamente desafiador e motivante. O desenvolvimento tecnológico tem potenciado o aparecimento de investigação cada vez mais holística, permitindo que se formulem novas perguntas e que sejam as academias, em conjunto com as comunidades, a procurar as melhores soluções. Desta forma, é ultrapassado o eterno problema da transferência do conhecimento, porque ele é simultaneamente criado e absorvido pela sociedade. O congresso do CIDESD certamente espelhará esta perspetiva», refere o diretor Jaime Sampaio.

O programa do CIDESD 2019 inclui uma dezena de conferências proferidas por especialistas nacionais e internacionais, seis workshops e um simpósio sobre exercício para pacientes em hemodiálise.

Os investigadores ingleses Alice Smith e Craig Sale são os primeiros a subir ao palco do CIDESD 2019, seguindo-se as intervenções de Bethan Phillips e Iain Gallagher. O primeiro dia encerrará com o tema da criatividade, que será explorado pelas investigadoras Ann MacPhail e Sara Santos.

O último dia do Congresso será focado na investigação em torno do futebol, contando com os contributos de Javier Fernández, do FC Barcelona, Hugo Folgado, da Universidade de Évora, João Brito, da Federação Portuguesa de Futebol, e Ian Rollo, do Gatorade Sports Science Institute.

O evento tem ainda a certificação do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) com três créditos para diretores técnicos, treinadores e técnicos de exercício, bem como a certificação do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua (CCPFC) para professores de Educação Física (14 horas).

Ao longo dos três dias do Congresso, esperam-se mais de 300 participantes, provenientes de sete países europeus.

 

«A colaboração é a nova competição. O Congresso do CIDESD vai permitir que as investigações façam um ponto de situação sobre os seus projetos e tracem novas parcerias internacionais que facilitem o seu desenvolvimento. É sempre esse o nosso grande objetivo, que o Congresso seja um marco referencial no desenvolvimento dos investigadores e das instituições», conclui o diretor Jaime Sampaio.

 

Sobre o CIDESD – Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano

Com mais de 120 investigadores, o CIDESD resulta de um consórcio de 10 instituições nacionais de Ensino Superior: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Desporto de Rio Maior – Instituto Politécnico de Santarém, Universidade da Beira Interior, Instituto Universitário da Maia (ISMAI), Universidade da Madeira, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Instituto Politécnico de Viseu, Universidade de Évora, Instituto Politécnico de Viana do Castelo e Instituto Politécnico da Guarda.

Fundado em 2007 e avaliado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) como “Muito Bom” (2015-2020), o CIDESD procura difundir o conhecimento científico através de publicações, eventos e intercâmbio com instituições nacionais e internacionais. Por isso, mantém vários acordos de cooperação com centros de investigação e redes científicas dispersos pelos cinco continentes.

O CIDESD é apoiado pela Fundação para Ciência e a Tecnologia, I. P. por fundos nacionais do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Fonte: CIDESD – Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano

“Raid do Facho BTT / Maratona XCM em Barcelos”

Realiza-se no próximo dia 17 de fevereiro, em Roriz (Barcelos), o 10º Raid do Facho BTT / Maratona XCM, primeira prova do Campeonato do Minho BTT XCM - Discover Melgaço. A iniciativa também se destina a praticantes desportivos informais que participam em atividades numa perspetiva de lazer, estando previstos percursos de Meia-Maratona, Maratona, Mini-Raid e uma caminhada saudável para os acompanhantes.

Referência no panorama do BTT promovido em Barcelos pela Associação Cultural e Recreativa de Roriz e pela Associação de Ciclismo do Minho, o 10º Raid do Facho - Maratona de BTT será a primeira prova do Campeonato do Minho BTT XCM - Discover Melgaço.

Com um percurso diversificado e transversal às múltiplas preferências dos participantes, a 10ª edição do Raid do Facho BTT decorrerá por freguesias do concelho de Barcelos e englobará um percurso entre os vales do rio Neiva e do rio Cávado, entre as cidades do Galo e dos Arcebispos, onde a História e a Natureza convivem mutuamente.

O Monte do Facho, coroado pelo santuário homónimo, será o centro nevrálgico do evento, fazendo jus à designação que o evento ostenta.

Pelo terceiro ano consecutivo o Raid do Facho é a prova de abertura do Campeonato do Minho BTT XCM - Discover Melgaço, estando prevista a presença de alguns dos melhores especialistas da atualidade que tudo farão para suceder ao anterior vencedor, o vianense David Vaz e assim levar para casa o mítico Troféu do Cruzeiro do Facho.

Para além da vertente competitiva o evento concilia de um modo saudável o lazer e a competição, onde várias centenas de betetistas apenas participam para desfrutar dos belos trilhos da região e passar alguns bons momentos de convívio.

A participação no 10º Raid do Facho BTT / Maratona XCM pode ocorrer nas seguintes vertentes: Maratona XCM (75 kms), Maratona (Não Federados - 60 Kms), Meia Maratona (40 Kms), Passeio BTT (20 Kms) e Aula de Zumba (Prof. Cátia Coelho) e Caminhada (gratuito).

As inscrições de federados devem ser efetuadas no website da Federação Portuguesa de Ciclismo www.fpciclismo.pt e dos não federados em www.prozis.com/  BTT / Maratona XCM conta com o apoio, entre outros, da Federação Portuguesa de Ciclismo, Discover Melgaço, Seissa, Frulact, Matias & Araújo, SA, Roque - Supermercados, Bikeseven / KTM, Cision, Arrecadações da Quintã, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, Score Tech, Givec, Class Wash, Edencolors, Flexaco, Almeida & Miranda, Reciol, Confort Barcelos – Eletrodomésticos, ACC - Materiais de construção, Grupo Medicávado, EDC Adrasa, Salvaggio, Optibor, Carnes Landeiro, Barbearia Amorim, Cordeiro, Campos & Cª., Lda., Sinctime, FisiPadrão, Ferrilbombas, Prozis, Ferreirolux, Nicos Kids, MCG - Manuel Costa Gomes, Metal Gémeos, Cavalux, Iolanda & Cristina – Confecções, Leão d´Ouro, G&M – Confecções, Padaria Miranda e Inovacarnes.

Fonte: ACM

“Equipa Portugal/David Rosa 12.º classificado em Lanzarote”

José Carlos Gomes

O corredor português David Rosa terminou a 4 Stage MTB Lanzarote, prova internacional de BTT por etapas, em Espanha, na 12.ª posição, tendo melhorado a classificação diariamente.

Na quarta e última etapa, a mais longa, com 81 quilómetros, o representante da Equipa Portugal foi o 12.º a cruzar a meta, o que lhe valeu igual lugar na geral, uma posição acima daquela em que iniciou a tirada. O português gastou mais 12m42 do que o polaco Wawak Bartlomej, que foi coroado vencedor.

David Rosa mostra-se satisfeito com o desempenho, uma vez que regressou à competição em Lanzarote, após uma paragem por lesão que se iniciou em maio de 2018. Apesar da melhoria contínua na tabela, o olímpico natural de Fátima ressentiu-se do esforço das jornadas anteriores.

“Paguei finalmente a fatura dos outros dias. Foi também outro dia de muito vento. Estive no grupo da frente até pouco depois de uma hora de corrida. Depois fiquei perto desse grupo mas já sem capacidade de voltar a encostar. De qualquer maneira ainda subi mais um lugar na geral. Pensei que estivesse pior”, reconhece o ciclista da Seleção Nacional, em jeito de balanço deste regresso ao ativo.

“Foi uma boa prova para nós, na qual cumprimos o objetivo principal, que era testar em corrida o trabalho que vinha sendo feito em treinos e, ao mesmo tempo, permitir ao David ganhar novamente hábitos de competição e ritmo. O resultado é positivo, fomos melhorando dia a dia”, considera o selecionador nacional de BTT, Pedro Vigário.

Fonte: FPC