domingo, 29 de abril de 2018

“Taça de Portugal DHI”

Espanhol Ángel Suarez desceu para a vitória em Ribeira de Pena

Por: José Carlos Gomes

Entrada na fase decisiva da competição ao rubro com troféu na categoria de elite a ser decidido a 27 de maio em Porto de Mós. Emanuel Pombo superou Vasco Bica e lidera por escassos três pontos

O espanhol Ángel Suarez (The Yt Mob) regressou aos triunfos na Taça de Portugal de Downhill (DHI) ao conquistar em Santa Marinha (Ribeira de Pena) a quarta prova do troféu. Dois meses decorridos desde a vitória na Santa Helena, Tarouca, aquando da competição de arranque da Taça de Portugal de DHI e já depois do episódio de desclassificação, por erro no percurso, na competição seguinte em S.Brás de Alportel,  Ángel Suarez voltou à ribalta, saboreando o triunfo após bater o campeão europeu Francisco Pardal. O terceiro lugar do pódio na principal categoria pertenceu ao Emanuel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo) que passou a assumir liderança da Taça de Portugal.

A vitória do atleta natural de Vigo foi construída de forma discreta, dado que, na manga de qualificação, Suarez somou apenas o oitavo tempo, tendo o madeirense Emanuel Pombo sido o mais rápido. No entanto, na final, Suarez "voou" entre a concorrência maioritariamente nacional - apesar da calendarização internacional da corrida - superando Pardal por mais de dois segundos. O desfecho classificativo na categoria de Elites Masculinos permitiu a mudança de líder com Pombo a tomar o relevo de Vasco Bica, vencedor do troféu na época passada, por apenas três pontos de vantagem. A sentença do Troféu será dada no final de mês de Maio com a disputa da prova final da Taça de Portugal de DHI em Porto de Mós (27 de maio).

Margarida Bandeira (ADAR/Ofimoto) foi a vencedora na Elite Feminina não perturbando, no entanto, a liderança de Ana Costa (Ciclo Madeira Clube Desportivo). Nos Juniores masculinos, Tomás Barreiros (ADAR/Ofimoto) levou a melhor sobre o campeão europeu júnior, o português Tiago Ladeira (Miranda Factory), cabendo ao espanhol Victor Marino (X Bikes CC), o terceiro lugar na tabela classificativa. Nesta categoria ,Tiago Ladeira permanece solidamente no comando da Taça de Portugal de DHI com 135 pontos de avanço sobre Barreiros. Nos cadetes, Gonçalo Bandeira (Miranda Factory) ampliou a sua vantagem no troféu após somar a terceira vitória em quatro provas disputadas. Nos escalões Masters sagraram-se vencedores: Rui Cabrita (Wildpack BCF Algarve Racing) nos Masters 30; José Sousa (Casa do Povo de Abrunheira), nos Masters 40; José Salgueiro (MCF/XDREAM/Município de S.Brás) nos Masters 50.

Por equipas a Miranda Factory fez valer o seu coletivo triunfando em Santa Marinha reforçando a classificação coletiva da Taça de Portugal diante das formações algarvias da MCF/XDREAM/Município de S.Brás e da Wildpack BCF Algarve Racing, respetivamente segunda e terceira classificada.

Fonte: FPC

“JOÃO SILVA 20.º NAS BERMUDAS”

Melanie Santos abandonou a prova feminina

Por: Lusa

Foto: COP

O português João Silva terminou este sábado em 20.º lugar a segunda etapa do Mundial de triatlo, disputada nas Bermudas, com Melanie Santos a abandonar a prova feminina.

Silva, que tinha sido sexto em Abu Dhabi, primeira etapa do Mundial, terminou a prova com um tempo de 1:58.04 horas, a 3.16 minutos do vencedor, o norueguês Casper Stornes, num grande dia para aquele país nórdico, que teve ainda o segundo classificado, Kristian Blummenfelt, a 20 segundos, e o terceiro, Gustav Iden, a 23.

Na prova feminina, Melanie Santos, que entrava na prova como quinta classificada do Mundial após a prestação em Abu Dhabi, acabou por abandonar, numa corrida ganha por uma atleta 'da casa', Flora Duffy, ao fim de 1:29.20 horas.

A próxima etapa do Mundial de triatlo está marcada para 12 e 13 de maio, em Yokohama, no Japão.

Fonte: Record on-line

“BTT XCO de Celorico de Basto (Campeonato do Minho de BTT XCO - Raiz Carisma)”

Celorico de Basto entra na rota do Campeonato do Minho de BTT XCO - Raiz Carisma com a realização, no dia 1 de maio, do 1º BTT XCO de Celorico de Basto. A prova de Cross Country Olímpico será disputada num circuito desenhado na Quinta do Prado e no Parque de Lazer.

Organizado em conjunto pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Funrace - Eventos, com o apoio do Município de Celorico de Basto, o 1º BTT XCO de Celorico de Basto será aberto à participação (além das categorias de competição) de todos os interessados que poderão participar integrados na categoria de promoção.

O programa daquela que será a quarta etapa do Campeonato do Minho de BTT XCO - Raiz Carisma começará com um período para treinos entre as 9 e as 12h00 (condicionado para os escalões de competição aquando das provas de escolas), realizando-se a partir das 10 horas as atividades para pupilos, benjamins e iniciados que têm a cerimónia protocolar agendada para as 12 horas. Pelas 13 horas começará a prova para cadetes, femininos, paraciclismo e promoção e às 14h30 a corrida elites, sub23, juniores e masters. A cerimónia protocolar está prevista para as 16h00. A participação na prova é gratuita para atletas federados sendo também aberta à participação na vertente de promoção (custo de inscrição inclui seguro de acidentes pessoais). O secretariado para confirmação de inscrições abrirá às 9 horas e as inscrições devem ser efetuadas através do email geral@acm.pt.

O 1º BTT XCO de Celorico de Basto tem o apoio da Federação Portuguesa de Ciclismo, Município de Celorico de Basto, Celobike, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, Cision, Arrecadações da Quintã, POPP Design, Salvaggio, Controlsafe, AFAcycles e Ciclismo +TV.

Fonte: ACM

“Rui Costa termina em quinto Volta à Romandia”

Prova arrebatada por Primoz Roglic

Por: Lusa

O ciclista português Rui Costa (UAE Team Emirates) terminou este domingo em quinto lugar a Volta à Romandia, arrebatada pelo esloveno Primoz Roglic (LottoNL-Jumbo), após a última etapa, vencida pelo alemão Pascal Ackermann (Bora-Hansgrohe).

Ackermann, de 24 anos, cumpriu os 181,8 quilómetros entre Mont-sur-Rolle e Genebra em 4:09.51 horas, batendo ao 'sprint' o dinamarquês Michael Morkov (Quick-Step Floors), segundo, e o italiano Roberto Ferrari (UAE Team Emirates), terceiro.

Numa etapa que não produziu alterações na geral, Roglic chegou integrado no pelotão e conservou a vitória - depois de em abril ter triunfado na Volta ao País Basco -, com o jovem colombiano Egan Bernal (Sky) em segundo, a oito segundos, e o australiano Richie Porte (BMC) no terceiro lugar, a 35.
O esloveno sucede a Porte no palmarés da Romandia, numa edição em que não precisou de ganhar qualquer etapa para conseguir a vitória, gerindo um bom resultado no prólogo (terceiro lugar) antes de ser segundo no contrarrelógio da terceira etapa e no quarto dia de prova.
Rui Costa fechou a participação na prova WorldTour com um 45.º lugar na última tirada, o que lhe permitiu conservar o quinto lugar na geral, conseguindo o quinto 'top 10' em sete participações na corrida, na qual conseguiu três terceiros lugares consecutivos, entre 2012 e 2014.
José Gonçalves (Katusha Alpecin), o outro português em prova, esteve hoje em bom plano, depois de dois dias menos bons, e fechou a etapa no 15.º lugar, tendo fechado a classificação geral no 65.º posto.

O ciclista português andou perto do 'top 10' até ao quarto dia, quando teve problemas e perdeu muito tempo, e será o único representante luso na Volta a Itália, que arranca em 04 de maio.

Fonte: Record on-line

“RICARDO MESTRE GANHA ÚLTIMA ETAPA NA VOLTA ÀS ASTÚRIAS”

Ciclista da W52 FC Porto subiu a 3.º na classificação geral

Foto: Twitter

O ciclista português Ricardo Mestre, da W52 FC Porto, ganhou este domingo a terceira e última etapa da Volta às Astúrias, cortando a meta em 2:40.42 horas. Deixou o segundo classificado a 9 segundos e o pelotão a 34.

Com este resultado Mestre subiu ao terceiro lugar da geral, liderada por Richard Carapaz (Movistar).

César Fonte, também da W52 FC Porto, terminou a etapa em 6.º, no grupo dos ciclistas que ficaram a 34 segundos de Mestre, e foi 10.º na geral.

Fonte: Record on-line

“Quinto passeio, Junta Freguesia Santa Clara, a chuva contínua a não dar tréguas”

Muita chuva e uma queda grave, assombraram o passeio

Texto e fotos: José Morais

Domingo 29 de abril, o mês termina com mais um grande passeio de cicloturismo, juntando duas centenas e meia de adeptos da modalidade, para participarem na 5ª edição da Junta de Freguesia de Santa Clara, em Lisboa.

A concentração ocorreu pelas 8 horas junto ao Polidesportivo da Junta de Freguesia, no Campo das Amoreiras, pelas 9.15 era dada a partida a todos os participantes, para percorrerem um trajeto de pouco mais de 35 quilómetros.

Av. Santos e Castro, Alta de Lisboa, Av. Brasil, Rotunda do Relógio, Av. Marechal Gomes da Costa, A. Ifante D. Henrique, Av. Mouzinho Albuquerque, Praça Paiva Couceiro, Morais Soares, Praça Chile, Av. Almirante Reis, Largo D. Estefânia, Av., Duque Loulé, Marquês de Pombal, Rua Castilho, e Parque Eduardo VII, onde no alto do mesmo foi feita uma paragem.

Depois de um abastecimento de fruta e água, o pelotão seguiu rumo Av. António Augusto Aguiar, Praça de Espanha, Av. Lusíadas, Telheiras, Av. Rainha D. Amélia, Alameda das Linhas de Torres, Azinhaga da Cidade, Estrada de São Bartolomeu, e o campo das Amoreiras onde terminou o passeio.

O passeio pedalada a pedalada:

Num domingo que acordou bastante nublado e frio, a chuva continuou a não dar mais uma vez tréguas, estragando as pedaladas domingueiras, e o convívio programado, neste que foi um passeio cheio de muitos casos.

O primeiro, ocorreu logo antes do início das primeiras pedaladas, a chuva começou a cair em força, atrasando a partida. A mesma foi dada, e pedalou-se com cuidado, já que a estrada nada favorecia quem pedalava, porem, a chuva regressou novamente em força quando chagamos à Av. Mouzinho de Albuquerque, o que obrigou a fazer uma paragem forçada na Paiva Couceiro. 

Com a paragem da forte chuvada a caravana seguiu até ao abastecimento, com o sol a dar o seu ar de graça. Já a caminho do final do evento, na Av. Lusíada, a chuva regressou novamente em força, caindo quase torrencial, o que deu origem a uma queda grave de um cicloturista, do Clube Desportivo e Recreativo de Montemuro, Henrique Marques, que embateu numa viatura mal estacionada.

A chuva forte, o vento que fazia, deu origem a que Henrique Marques baixa-se a cabeça para se defender da forte precipitação, acabando por colidir com a referida viatura, dando origem a um grave acidente, já que o forte embate na viatura, originou partir a bicicleta ao meio, e Henrique Marques ficou inconsciente, tendo uma paragem cardio respiratória.

Valeu a prontidão dos Bombeiros Voluntários do Beato, que fizeram reanimação, e a prontidão do INEM, que acabou por reanimar o Henrique, estabilizaram-no, e o transportaram rapidamente ao hospital. Na hora de fecho desta reportagem, soubemos que o Henrique tinha recuperado, mas que após ter feito uma TAC, entrou em coma, o que esperamos que recupere, fique bem, e que não tenha passado de um grande susto.

Este passeio que não tinha começado nada bem, já que o trajeto tinha sido alterado, e ainda reduzido dos seus 50 quilómetros destinados, para pouco mais de 35, motivado por uma prova de atletismo marcada para parte do trajeto escolhido.

Num passeio cheio de muitos casos, tenho de referir e enaltecer as coisas muito positivas que aconteceram. Primeiro, as paragens forçadas, a primeira pela forte chuva que caiu, a segunda pelo acidente, o passeio parou, e só após o Henrique ter seguido para o hospital, o mesmo recomeçou.

Depois a atitude da organização que soube estar à altura, não saiu do local do acidente, e acompanhou o acidentado também ao hospital. Os bombeiros do Beato que acompanharam o passeio, sem palavras para a sua prestação, foi exemplar, e souberam utilizar o material que possuíam, apesar de o mesmo ter sido reduzido, mas como todos sabem, as dificuldades que as corporações possuem.

A assistência pronta e rápida dada pelo INEM, tem de sem dúvida ser realçada, rapidamente chegaram, fazendo um trabalho exemplar, que temos de louvar. Fundamental foi também, o trabalho feito pela PSP-Trânsito de Lisboa, foi sem dúvida incansável, dando assistência e segurança a toda a caravana, por fim, a compreensão de todos os participantes, que souberam reconhecer o trabalho de todos, colaborando ainda dentro das suas possibilidades.

Foi mais um passeio pela Capital, não o passeio que todos desejariam, mas o possível, com a chuva novamente a não dar tréguas, mas onde todos estão de parabéns, por mesmo assim marcarem presença a pedalar. O convívio terminou com a entrega das tracionais lembranças, seguiu-se um lanche convívio.

Finalizo deixando os parabéns à organização, as rápidas melhoras do Henrique, ficando os votos de bons passeios, boas pedaladas.