quarta-feira, 2 de agosto de 2017

“Volta Portugal/Vem aí a Volta a Portugal…Louletano-Hospital de Loulé-Fibralgarve tem equipa definida”

Vicente Garcia de Mateos é a grande aposta da equipa algarvia para a Volta a Portugal em Bicicleta que começa, esta sexta-feira, 4 de agosto, em Lisboa. O espanhol quer melhorar o oitavo lugar alcançado, em 2016, e na estratégia do Louletano-Hospital de Loulé-Fibralgarve surge como chefe de fila que está resguardado para as etapas que podem fazer as maiores diferenças e definir os principais candidatos à conquista da Volta. A equipa só agora ficou definida depois da incerteza da participação do ciclista Luis Mendonça após a fratura de um braço na sequência uma agressão em plena via pública. Mendonça teve de ser intervencionado cirurgicamente o que obrigou a uma substituição de última hora. Pedro Paulinho foi chamado para completar a equipa.

A dois dias de começar a competição, as expectativas dos adeptos aumentam e, naturalmente, dos homens que durante duas semanas vão pedalar na prova mais importante do ciclismo português. Terminado o estágio em altitude, Vicente Garcia de Mateos, terceiro classificado no ranking português, só pensa num objetivo: ganhar!

“”Treinei-me como nunca. Sinto-me muito bem e tenho uma equipa fantástica. Este ano as ambições são outras, muito mais elevadas, mas tenho plena consciência que só dizer que estamos na Volta para ganhar não chega. Vamos ver como evolui a competição. Queremos chegar à Amarela. Se não conseguirmos o objetivo maior vamos lutar com toda a certeza pelo pódio.”

Com características físicas que o tornam um corredor completo, que tanto discute uma chegada ao sprint como se intromete nas lutas da alta montanha, Vicente sabe o que é vencer na principal prova em Portugal, onde já triunfou em duas etapas.

Destacado, desde o início da época, pelo diretor desportivo, Jorge Piedade, como o líder da equipa vermelha e preta para a Volta, o corredor natural de Manzanares (Ciudad Real) tem feito uma época fantástica onde tem conjugado períodos de repouso com alta performance que o levou diversas vezes à vitória. No currículo de Vicente Garcia de Mateos, esta temporada, começa por se destacar o segundo lugar no alto do Malhão na Volta ao Algarve onde estiveram algumas das melhores formações a nível mundial. Na Clássica Aldeias do Xisto não só arrecadou a vitória como conquistou o troféu de início de temporada organizado pela Federação Portuguesa de Ciclismo. Mais recentemente ganhou o prestigiado Grande Prémio Abimota liderando de princípio ao fim e, em Torres Vedras, no Troféu Joaquim Agostinho, foi sexto discutindo a vitória até ao último dia.

“Fazer uma boa Volta para nós é ganhar uma ou duas etapas e ver o Vicente nos melhores lugares da classificação. Estamos muito otimistas mas cientes das dificuldades que vamos encontrar nos próximos dias. A Volta é a provas mais importante e, para todos, representa o ponto alto da época onde ninguém quer falhar”, afirma Jorge Piedade, o diretor desportivo da equipa que se mostra muito satisfeito com o nível de preparação dos corredores após os estágios em altitude feitos em Portugal e Espanha.

O Louletano-Hospital de Loulé-Fibralgarve é uma das 18 formações que até 15 de agosto vão discutir a Volta a Portugal. Foram selecionados oito elementos formando um conjunto coeso disposto a trabalhar para o chefe de fila que terá o dorsal 51. A experiência de David de la Fuente, o veterano da equipa e excelente trepador, será um apoio fundamental para as etapas mais montanhosas.

O Louletano - Hospital de Loulé - Fibralgarve vai estar na 79ª Volta a Portugal em Bicicleta com a seguinte equipa:

51
Vicente de Mateus
ESP
52
David de La Fuente
ESP
53
Nuno Almeida
POR
54
Hélder Ferreira
POR
55
Pedro Paulinho
POR
56
Hoscar Hernandez
ESP
57
Rui Rodrigues
POR
58
André Evangelista
POR

 

Fonte: Louletano

“Volta Portugal/Muitos candidatos na W52-FC Porto”

Rui Vinhas defende o triunfo de 2016, mas tem rivais de peso dentro da própria equipa

Foto: Filipe Farinha

A W52-FC Porto divulgou esta terça-feira a equipa com que vai atacar a Volta a Portugal e sem surpresas apresenta as suas melhores armas. E num grupo de oito ciclistas, não será exagero dizer que pelo menos cinco (!) tem condições para ganharem a corrida rainha, que começa sexta-feira em Lisboa.

Dos cinco, três já venceram a prova: Rui Vinhas (2016), Gustavo Veloso (2014 e 2015) e Ricardo Mestre (2011). Os outros dois potenciais candidatos são ciclistas que este ano se ‘mostraram’ capazes de o ser: Amaro Antunes, que brilhou entre a elite mundial na Volta ao Algarve, e venceu o GP Torres Vedras, e o espanhol Raúl Alarcón, que evoluiu muito na montanha, ganhando, por exemplo, a Volta às Astúrias, à frente do... colombiano Nairo Quintana.

A equipa da W52-FC Porto alinha ainda com António Carvalho, Joaquim Silva e Samuel Caldeira.

Edgar é aposta da casa

Também a equipa da La Alumínios-Metalusa-BlackJack revelou os ciclistas que vão estar na Volta a Portugal. O chefe-de-fila será naturalmente um filho da casa, Edgar Pinto, que depois de dois anos no estrangeiro a correr pela Skydive Dubai, regressou ao ciclismo português para liderar uma formação com sede na sua terra, Albergaria.

Pinto já por duas vezes ficou no top cinco da Volta a Portugal: 4.º em 2013 e 5.º em 2014. Este ano vai ter como colegas César Fonte, também muito experiente na corrida, Hugo Sancho, Luís Afonso, João Matias, Guillaume Almeida, o espanhol Antonio Angulo e o costariquenho Roman Villalobos.

A lista definitiva dos participantes na 90ª edição da Volta a Portugal só é conhecida quinta-feira à tarde, após o final da reunião com os diretores-desportivos. A prova começa com um prólogo na capital.

Fonte: Record on-line

“Volta Portugal/79ª Volta a Portugal em Bicicleta/Apresentação”

A Volta dos 90 anos

O maior acontecimento desportivo do verão português e um dos maiores símbolos de identidade nacional regressa às estradas de 4 a 15 de agosto. A Volta a Portugal em Bicicleta, realizada a primeira vez em 1927, comemora 90 anos mas como todos os anos se renova está mais jovem do que nunca. A emblemática e marcante efeméride aumenta expetativas sobre a 79ª Volta a Portugal Santander Totta que agora é apresentada.

Após três anos consecutivos a receber o final da competição, Lisboa vai assistir desta vez à Grande Partida no coração da cidade enquanto Viseu, em plena Feira de S. Mateus, irá brindar aos vencedores. Entre o prólogo e o pódio de consagração pedalam-se 1626,7 km numa exigente e desafiante edição com 30 prémios de montanha e 27 metas volantes.

Mapa de Etapas - A primeira semana

A 79ª Volta a Portugal Santander Totta terá, como já vem sendo hábito, 11 dias de competição e 1626,7 km. O Prólogo, no coração da capital, a 4 de agosto, terá como aliciante a discussão em sistema de contrarrelógio em plena zona ribeirinha. A cronometragem rigorosa dos milésimos de segundo servirá para atribuir a primeira liderança após uma inicial distância que não ultrapassa os cinco quilómetros e meio.

Vividas as primeiras emoções da corrida, será Vila Franca de Xira a receber a caravana para a primeira etapa em linha que vai percorrer oito municípios ribatejanos. Até Setúbal são percorridos 203 km que representam a segunda quilometragem mais extensa deste ano.

O terceiro dia de prova, segunda etapa, vai correr-se entre a “Capital dos Vinhos de Portugal”, Reguengos de Monsaraz, e Castelo Branco. É o regresso da Volta a território alentejano para a mais extensa tirada desta edição com 214,7 km. Antevê-se uma forte afluência de público na emblemática e empedrada Avenida Nuno Álvares que estará, como sempre, em festa para assistir a uma emocionante chegada ao sprint.

No dia seguinte, com a saída em Figueira de Castelo Rodrigo, a Volta andará entre a Beira Alta e Trás-os-Montes atravessando o Douro Superior até chegar a Bragança num percurso extremamente sinuoso.

A 8 de agosto, Macedo de Cavaleiros vai servir de cenário para a partida da quarta etapa. Apesar de ser o mais curto em quilómetros, será um dia marcado pela escalada à sempre espetacular Srª. da Graça, em Mondim de Basto, após 152,7 km.


A dois dias do descanso e com a Serra do Barroso como pano de fundo, a vila de Boticas vai dar sinal de partida à quinta etapa que terminará no Monte de Santa Luzia, em Viana do Castelo.

A sexta tirada corre-se na região do Minho com partida em Braga e chegada à “Sala de Visitas” da região minhota como Fafe gosta de se apresentar. Antes da descida para a cidade repete-se o estradão de terra batida do inimitável Salto da Pedra Sentada do rali de Portugal e que tanto deu que falar na Volta do ano passado. Quando cruzarem a linha da meta, os corredores terão cumprido os primeiros 1100 km da Volta 2017.

Mapa de Etapas - A segunda e decisiva semana

Cumprida a jornada de repouso, a 11 de agosto, estarão ainda pela frente 526,7 km até à conclusão da 79ª Volta a Portugal Santander Totta, em Viseu.

A vila de Lousada, de regresso ao mapa da prova, será cenário da partida da sétima etapa que levará o pelotão ao Monte Nossa Sr.ª da Assunção, em Santo Tirso.

A antepenúltima etapa será a ligação entre Gondomar e Oliveira de Azeméis terminando a oitava etapa numa longa reta da meta com alguma inclinação.

No penúltimo dia, as atenções vão estar concentradas nos trepadores porque a Serra da Estrela fará parte do percurso. A nona etapa, que vai começar na Lousã, contabiliza seis contagens de montanha com a subida ao ponto mais alto da Estrela a fazer-se pela vertente de Seia. Depois do mítico prémio de categoria especial, na Torre, a corrida segue em direção à Guarda onde termina a Etapa Rainha.

Por fim, na terça-feira, 15 de agosto, em Viseu, o ciclismo associa-se aos grandes festejos de S. Mateus. O pelotão cumprirá a derradeira etapa, um contrarrelógio individual com partida e chegada à majestosa Avenida da Europa. São 20,1 km que vão decidir o vencedor da Volta dos 90 anos.

O Colorido das Camisolas

Símbolo de liderança e de supremacia na classificação geral individual, a Camisola Amarela Santander Totta é entregue, todos os dias, ao corredor que menos tempo totalizar no conjunto das etapas.

A regularidade em prova e a respetiva liderança da classificação por pontos traduz-se na Camisola Verde RUBiS GÁS.

Para o “Rei dos Trepadores” está reservada a Camisola Azul Liberty Seguros que simboliza o primeiro na classificação dos 30 Prémios de Montanha que existem nesta edição.

A Camisola Branca RTP premeia o melhor jovem em prova mediante o conjunto de tempos de todas as etapas.

“F” de Fafe em Festa

O Dia de Descanso da Volta 2017 está marcado para Fafe, a 10 de agosto (quinta-feira). Finalizada, na véspera, a 6ª etapa da 79ª Volta a Portugal Santander Totta, a palavra de ordem é… desassossego! A ‘Volta à Noite’ tem reservado um concerto de Mikael Carreira, às 22 horas, no Parque da Cidade. Após o Concerto da Volta, com entrada gratuita, a animação continua na ‘Festa da Volta’ que acontece na Praça da Música – Bar-Fafe, a partir das 00h30.

No dia seguinte, 11 de agosto (sexta-feira), como a caravana estará de folga, é a vez de os cicloturistas experimentarem as sensações vividas pelo pelotão profissional, com as mesmas infraestruturas usadas em qualquer etapa da Volta a Portugal. A11ª Etapa da Volta Via Verde Rtp tem partida e chegada na Praça 25 de Abril de Fafe e o arranque está marcado para as 10 horas. Esta jornada de ciclismo e convívio tem passagem num dos emblemáticos cenários do concelho de Fafe, o Salto da Pedra Sentada, que no dia anterior também serve de tapete aos corredores profissionais. A partir do quilómetro 51,9 é dada “luz verde” ao andamento livre, proporcionando aos participantes uma “pitada” de competição. 

Integrada na jornada cicloturistas vai fazer-se a 4ª edição da Classe Vintage que se propõe promover o património histórico ligado à Volta a Portugal. Todos os que tenham bicicletas de estrada antigas podem reviver o espírito da modalidade de outros tempos e cumprir os 79,3 km da Etapa da Volta Via Verde. 

Como o ciclismo é para todos, as crianças também terão direito a uma Mini Etapa da Volta. Para os campeões de palmo e meio que tenham entre 6 e 14 anos está reservado um mini passeio de bicicleta e todos receberão uma t-shirt do evento. Os mini-ciclistas fazem-se à estrada às 9 horas na Praça 25 de Abril, em Fafe. Nesta pequena jornada sobre rodas, as crianças até aos 11 anos devem ser acompanhadas por um adulto que também terá de pedalar.

A 79ª Volta a Portugal Santander Totta tem como municípios intervenientes nas Partidas e Chegadas de Etapas: Lisboa, Vila Franca de Xira, Setúbal, Reguengos de Monsaraz, Castelo Branco, Figueira de Castelo Rodrigo, Bragança, Macedo de Cavaleiros, Mondim de Basto, Boticas, Viana do Castelo, Braga, Fafe, Lousada, Santo Tirso, Gondomar, Oliveira de Azeméis, Lousã, Guarda e Viseu.

Na passagem da 79ª Volta a Portugal Santander Totta por outras localidades existem municípios envolvidos com a organização, como é o caso de Azambuja, Cartaxo, Santarém, Almeirim, Benavente, Salvaterra de Magos, Redondo, Vila Viçosa, Borba, Monforte, Castelo de Vide, Portalegre, Torre de Moncorvo, Montalegre, Celorico de Basto, Cabeceiras de Basto, Marco de Canaveses, Valongo, Oliveira do Hospital, Góis, Arganil e Seia.

São patrocinadores oficiais o Santander Totta, RUBIS Gás, Liberty Seguros, RTP, edp, KIA, Nobre, Delta Cafés, Conselheiros da Visão, Caves Raposeira, Jornal de Noticias, Via Verde, STIHL, ACP, Vitalis, ARKO, CARMIM, Glassdrive, Festina, KTM, Transportes Paulo Duarte, Grupo Vendap.

São fornecedores e parceiros oficias a Fundação INATEL, Nacex, .pt, SIBS, GNAUK, Estanhos Dom António, Atum General, BDR, Ach. Brito, SHIMANO, HMED Saúde, EVOC, Capri-Sun, Cachaça 51, FRUUT, THULE, 4XP by Dietsport, Pastelaria Chafariz, FERBAR, PACTO, Festas do Povo Campo Maior, Antena 1, CISION, JCDecaux, Nova Expressão, Revista Ciclismo a Fundo, Volta ao Conhecimento, Gondomar 2017, Entidade Regional de Turismo Alentejo e Ribatejo, Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, Associação Salvador, Ameno, Loving the Planet, Classificações.net, Infraestruturas de Portugal e Centro de Informação Geoespacial do Exército

Fonte: Podium

“Danny van Poppel vence 5.ª etapa da Volta à Polónia”

Peter Sagan ficou em terceiro e mantém-se na liderança

Por: Lusa

Foto: EPA

O holandês Danny van Poppel (Sky) venceu esta quarta-feira ao 'sprint' a quinta etapa da Volta à Polónia, entre Nagawczyna e Rzeszow, com o eslovaco Peter Sagan (Bora-Hansgrohe), terceiro, a preservar a camisola amarela.

O holandês, que já tinha sido duas vezes segundo e uma vez terceiro na prova, conseguiu finalmente a vitória que perseguia desde o início, ao completar a tirada de 130 quilómetros em 02:59.44 horas, à frente de Luka Mezgec (Orica-Scott), segundo, e do camisola amarela Peter Sagan (Bora-hansgrohe), que fechou o pódio, todos com o mesmo tempo do vencedor.

Apesar de uma queda a 900 metros da meta, que afastou da discussão da etapa quase todo o pelotão, à exceção de 13 corredores, as diferenças de tempo foram anuladas, pelo que este dia não produziu diferenças entre os principais candidatos, à exceção de Tom Jelte Slagter (Cannondale-Drapac), que era quinto na geral antes de perder esta quarta-feira mais de nove minutos.

A fuga do dia teve no belga Maxime Monfort (Lotto Soudal), que se tornou no novo líder da classificação de montanha, e no norte-americano Tejay Van Garderen (BMC) os principais corredores.

O homem da BMC chegou isolado aos últimos três quilómetros, mas acabou por ser integrado no pelotão a 2.800 metros da linha da meta, altura em que as equipas dos velocistas preparavam os homens mais rápidos para o 'sprint', que se tornou caótico e reduzido devido à queda dentro do último quilómetro.

Na geral, Sagan, vencedor em 2011, tem 14 segundos de vantagem sobre Dylan Teuns (BMC) e 20 segundos sobre Rafa Majka (Bora-nansgrohe), que venceu a prova em 2014 e é terceiro.

Rui Costa (UAE Emirates), esta quarta-feira 20.º na etapa, escalou várias posições para a 11.ª na geral individual, a 42 segundos de Sagan, enquanto Nelson Oliveira (Movistar) é agora 16.º, a 1.02 minutos. Quanto a José Gonçalves (Katusha Alpecin), o 84.º lugar da tirada deixa-o na 87.ª posição, já a mais de 16 minutos de Sagan.

Na quinta-feira, os ciclistas enfrentam uma etapa de perfil acidentado, com 189 quilómetros a ligarem Wieliczka a Zakopane, na penúltima tirada da prova do World Tour, que termina na sexta-feira em Bukowina Tratrzanska.

Fonte: Record on-line

“Comunicado | CN Triatlo de Clubes Longo do Douro”

O Campeonato Nacional de Clubes, que vai decorrer no DOURO TRIATLO OCEAN LAVA PORTUGAL a 27 de agosto, terá o prazo de inscrições com valor de promoção alargado. A razão prende-se com o facto de vários clubes não terem percebido que a prova teria valores de inscrição diferenciados consoante a data de inscrição. A Federação de Triatlo de Portugal e o organizador local decidiram, portanto, estender o prazo até ao dia 10 de agosto, possibilitando os atletas licenciados de se inscreverem à taxa de 90€.

Os atletas que já se inscreveram a outros valores deverão contactar diretamente a Federação para o email inscricoes@federacao-triatlo.pt.

Aproveitamos ainda para informar que a tabela de prémios monetários foi atualizada de acordo com os valores tradicionais do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo Longo, ressalva feita aos primeiros lugares masculinos que terão o seu prémio monetário reforçado por comparticipação de parceiros locais.

Fonte: FTP

“Portugueses em sexto e nono lugares nos Mundiais de ciclismo de deficiência intelectual”

Prova decorreu em Assen, na Holanda

Os ciclistas portugueses Carlos Carvalho e André Penedo terminaram nas sexta e nona posições, respetivamente, a prova de contrarrelógio individual do campeonato do Mundo da Federação Internacional de Desporto para a Deficiência Intelectual (INAS), disputada na terça-feira.

Em Assen, na Holanda, Carlos Carvalho percorreu os 7,5 quilómetros em 12.05,50 minutos, a 58,13 segundos do vencedor, o francês Jeremy Texiera Pereira.

André Penedo, o outro atleta português em competição, concluiu o contrarrelógio em 12.33,42.

Os dois representantes portugueses nos Mundiais de ciclismo da INAS, que decorrem até 05 de agosto, vão ainda participar no contrarrelógio por equipas e na prova de estrada.

Fonte: Sapo on-line

“Warren Barguil, 'rei' da montanha no Tour, troca de equipa”

Ciclista francês vai transferir-se na próxima época da Sunweb para a Fortuneo

O ciclista francês Warren Barguil, vencedor do prémio da montana na última edição da Volta a França, vai transferir-se na próxima época da equipa Sunweb para a Fortuneo.

Barguil, de 25 anos, é o segundo reforço a ser anunciado pela equipa francesa, que também já contratou Amael Moinard, que representava a BMC.

“Tenho assistido à ascensão da equipa nos últimos anos”, disse Barguil, referindo-se à sua nova equipa, que alinha na segunda divisão do ciclismo mundial.

Segundo o ciclista francês, “Emmanuel Hubert [diretor desportivo] tem a ambição de fazer crescer a equipa, procurando resultados de topo nas principais provas internacionais”.

Barguil, vencedor da edição de 2012 do Tour de l’Avenir, é profissional desde 2013, e além da Sunweb já representou a Argos.

Na última edição da Volta a França, conquistada pelo britânico Chris Froome (Sky), Warren Barguil venceu duas etapas, o prémio de montanha e o de ciclista mais combativo.

Fonte: Sapo on-line

“I Circuito Ourique Desportos Clube”

12 de Agosto 2017

O tradicional Circuito de Ourique volta a realizar-se, desta vez por iniciativa do Ourique Desportos Clube.

Será na tarde de 12 de Agosto que o emocionante circuito de 3,7kms em torno da vila de Ourique será percorrido pelos ciclistas das categorias Junior, Sub23, Elites Amadores e Masters. Haverá pelo meio uma corrida aberta para atletas sem licença de competição. As inscrições para os atletas federados fazem-se na plataforma da página fpciclismo.pt enquanto os não federados poderão inscrever-se diretamente com o Organizador.

Programa 

15:00h – Juniores - 8 voltas

16:20h - Não Federados/ amadores - 8 voltas

18:00h - Sub23/ Elites Amadores e Masters 30 - 15 voltas

Master 40 - 10 voltas

Master 50 e 60 - 8 voltas

Regulamento Particular da Prova

Mais informações diretamente com o organizador, Ourique Desportos Clube pelo e-mail: odc.bttciclismo@gmail.com  

Fonte: FPC Algarve

“Campeonato da Europa de Estrada”

Portugueses com tempos equilibrados em crono longo

Por: José Carlos Gomes

Os dois portugueses que participaram hoje no contrarrelógio para juniores do Campeonato da Europa de Estrada, em Herning, Dinamarca, fizeram tempos aproximados, na primeira vez que disputaram um exercício individual tão longo.

A organização decidiu que os juniores e os sub-23 deveriam percorrer a mesma distância, resultando daí um contrarrelógio de 31,5 quilómetros, distância a que os lusos nunca antes foram sujeitos.

Apesar da inexperiência, Pedro Miguel Lopes e Pedro José Lopes souberam dosear o esforço. Pedro Miguel Lopes foi o 35.º classificado, com 42m52s, enquanto Pedro José Lopes foi o 39.º, com 43m13s.

“No início não me senti muito bem, talvez pagando o esforço de ter competido no fim de semana passado. Na parte final já vinha a sentir-me melhor e consegui ultrapassar alguns adversários. Mas há que reconhecer que precisamos de trabalhar muito mais o contrarrelógio”, admite Pedro Miguel Lopes.

“Foi uma prova muito longa e ainda por cima com vento forte. Estive sempre muito concentrado para perceber em que momentos devia aplicar-me mais, de modo a dosear as forças”, diz Pedro José Lopes.

Os nórdicos dominaram a prova. Venceu o norueguês Andreas Leknessund, com 39m16s, menos 14 segundos do que o dinamarquês Julius Johansen e menos 19 do que o belga Sébastien Grignard, que completaram o pódio.

“Era uma prova em que a resistência se revelava fundamental, porque o contrarrelógio era muito extenso para juniores e ainda por cima estava vento lateral forte e havia alguns pequenos topos nas zonas mais técnicas, que exigiam capacidade de arrancar forte após as viragens”, explica o selecionador nacional, José Poeira.

Os contrarrelógios do Campeonato da Europa de Estrada terminam nesta quinta-feira. Portugal terá três representantes nos últimos exercícios individuais. Gaspar Gonçalves vai competir na prova de sub-23. O lamecense parte às 11h48 portuguesas.

A Equipa Portugal apresenta-se com dois ciclistas nos 46 quilómetros do contrarrelógio de elite. Rafael Reis arranca às 14h04 e Tiago Machado sai às 14h22 (horas de Portugal Continental). O objetivo passa por chegar ao top 10, numa corrida em que a concorrência será de peso.

A lista de inscritos conta, entre outros, com o belga Victor Campenaerts, o polaco Maciej Bodnar, o dinamarquês Martin Toft Madsen, o checo Jan Barta, o holandês Jos van Emden, o norueguês Edvlad Boasson Hagen, o austríaco Matthias Brändle, o italiano Filippo Ganna, o irlandês Ryan Mullen.

Fonte: FPC

“Bombarralense Azarada no Minho”

Entre os dias 28 e 30 de Julho, o Sport Clube Escolar Bombarralense, com a sua equipa júnior, a Sicasal – Liberty Seguros – Bombarralense, marcou presença no 29º Grande Prémio do Minho. A prova teve um total 3 etapas, a serem disputadas por 22 equipas, 6 das quais estrangeiras. Todas as equipas ficaram hospedadas na Universidade do Minho, o que proporcionou um convívio entre equipas e atletas.

A equipa marcou presença com Leonel Firmino, Bruno Valentim, Guilherme Simão, Rafael Costa, António Pintassilgo, Wilson Esperança, e Francisco Duarte. O objectivo da equipa foi proporcionar uma oportunidade de evolução aos ciclistas de 1º ano, tendo em conta que a equipa se apresentou incompleta.

A 1ª etapa ficou marcada por uma queda colectiva (na frente do pelotão) na primeira parte da etapa, onde Francisco Duarte, Wilson Esperança, Leonel Firmino e Bruno Valentim ficaram envolvidos. Vários grupos formaram-se e após algum desgaste, os ciclistas lesados da equipa conseguiram recolocar no pelotão. No entanto, a sorte não esteve do lado da equipa no 1º dia. Quando Wilson Esperança se inseriu numa fuga intermédia, um raio da sua bicicleta partiu-se. Logo de seguida, o desviador da bicicleta de Leonel Firmino também se partia, ditando o fim das aspirações destes dois atletas à classificação geral. Pedro Lopes (Seissa) venceu a jornada, com os primeiros atletas da equipa a chegarem apenas num 3º grupo, após todos os incidentes alheios aos nossos jovens.

No 2 dia, a corrida decorreu com um ritmo alto, com Francisco Duarte a cair após a subida do dia, sendo hospitalizado. Com Wilson e Leonel no grupo principal, ambos procuraram a melhor posição nos últimos metros da jornada, terminando nas 5ª e 11ª posições, respectivamente. O vencedor do dia foi João Dinis, da Rádio Popular, com a camisola amarela a permanecer no corpo de Pedro Lopes.

Em circuito, a 3ª etapa passou por 3 ocasiões na subida do dia. Sem azares, Leonel Firmino venceu o Ponto Quente (colocado a 5 quilómetros do fim). Com chegada a Melgaço, o jovem foi anulado a 500 metros do fim, finalizando ainda em 5º lugar, com Guillermo Garcia (Bathco) a erguer os braços.

Calendário de Agosto

Dia      Prova

5          3º Prémio Eugénio dos Santos - Camboeira

7          Circuito da Silveira

13       III Volta do Vinho e da Pêra

19       III Prémio Guilherme Silva

20       Circuito Turcifal

21       Circuito Nafarros

26       Povoa da Galega

27       Malveira

A equipa congratula Pedro Lopes pela vitória nesta 29ª edição, bem como todos os restantes vencedores e participantes. A equipa deseja a maior das sortes à Selecção Nacional que irá participar nos Campeonatos Europeus. A nível interno, a equipa estará neste mês 8 provas, com destaque para o III Prémio Guilherme Silva, a prova organizada pela nossa equipa.

Fonte: Bombarralense