domingo, 23 de setembro de 2018

“Mundiais: Quick-Step Floors vence contrarrelógio por equipas”

Prova decorre em Innsbruck, Áustria

Por: LUsa

A equipa belga Quick-Step Floors venceu este domingo o contrarrelógio masculino por equipas dos Mundiais de ciclismo de estrada, em Innsbruck, na Áustria, estabelecendo um novo recorde de quatro triunfos na prova para uma mesma formação.

Depois de 2012, 2013 e 2016, a equipa belga volta a vencer um título coletivo, no crono entre Otztal e Innsbruck, de 62,5 quilómetros.

A equipa registou um tempo de 1:07.25 horas, 18 segundos a menos que a holandesa Sunweb, campeã em 2017, e 19 para os norte-americanos BMC, que ficaram em terceiro.

Em destaque na Quick-Step, que conseguiu o 69.º triunfo da temporada, está o holandês Niki Terpstra, que esteve em todos os quatro títulos, tendo desta vez sido campeão ao lado do dinamarquês Kasper Asgreen, do belga Laurens de Plus, do luxemburguês Bob Jungels, do belga Yves Lampaert e do alemão Maximilian Schachmann.

A espanhola Movistar, única equipa com um ciclista português em prova, Nelson Oliveira, terminou o exercício no sexto lugar, sendo que o luso volta a entrar em ação na quarta-feira, no 'crono' individual, prova em que foi quarto classificado em 2017.

No contrarrelógio coletivo feminino, a vitória foi para a alemã Canyon SRAM Racing, à frente da holandesa Boels Dolmans Cycling Team, segunda, e da holandesa Subweb, que defendia o título.

Fonte: Record on-line

“Alejandro Marque vence Volta à China”

Espanhol de uma rara vitória ao Sporting-Tavira numa prova internacional

O espanhol Alejandro Marque venceu a Volta à China,  dando uma rara vitória na classificação geral ao Sporting-Tavira numa prova internacional.

Marque partiu para a última etapa com uma escassa vantagem de quatro segundos relativamente ao russo Artem Ovechkin, da Terengganu Cycling Team, que acabou por segurar.

O espanhol, de 36 anos, terminou integrado no pelotão a última tirada, em Anshun, ganha ao 'sprint' pelo italiano Jakub Mareczko (Willier Triestina-Selle Italia).

Marque, que tinha sido sétimo na primeira parte da prova, somou a primeira vitória da época, em parte graças ao desempenho do contrarrelógio individual da quarta etapa, também em Anshun, no qual foi segundo classificado.

Da Sporting-Tavira, única formação lusa em prova, o italiano Nicola Toffali terminou em 34.º, enquanto o português Frederico Figueiredo foi 39.º.

Mais abaixo, o italiano Rinaldo Nocentini acabou a prova em 101.º, enquanto o luso Valter Pereira foi 103.º e David Livramento acabou em 105.º.

 

A classificação geral da prova dos ciclistas do Sporting-Tavira:

1º Alejandro Marque com 10h24m05s

34º Nicola Toffali a 1m59s

39º Frederico Figueiredo a 2m27s

101º Rinaldo Nocentini a 10m59s

103º Valter Pereira a 13m32s

105º David Livramento a 19m50s

Fonte: Record on-line

“Nelson Oliveira confiante para o contrarrelógio dos Mundiais”

Português aposta forte num bom resultado

Por: Pedro Filipe Pinto

Nelson Oliveira é o primeiro português a entrar em ação nos Campeonatos do Mundo de Innsbruck, na Áustria, no contrarrelógio por equipas. O ciclista luso vai estar em ação ao serviço da Movistar. "Vamos dar o nosso melhor. É uma prova por equipas muito longa e é preciso gerir bem o esforço para fazer a subida. Esperemos que corra tudo bem", disse a Record Nelson Oliveira, que esteve recentemente na Vuelta. "Para já sinto-me bem, não notei muito cansaço depois da Vuelta, o que pode ser um bom sinal. Amanhã [hoje] já veremos como o meu corpo reage", prosseguiu o ciclista português que, na quarta-feira, tem o contrarrelógio de elites, ao serviço da Seleção: "Seria muito bom melhorar o resultado do ano passado [4º lugar] e ficaria muito feliz por isso. Mas todos nós sabemos que não estou a correr sozinho e vai ser um percurso bastante exigente. Farei o que estiver ao meu alcance."

Portugal estará representado com 12 portugueses, com destaque ainda para a presença de Rui Costa, campeão mundial de fundo em 2013.

"Confiamos em todos os corredores convocados e vamos trabalhar para, em corrida, termos possibilidade de estar na discussão de todas as provas", perspetivou o selecionador José Poeira.

Fonte: Record on-line

“Richie Porte fora dos Mundiais de ciclismo em Innsbrück”

Australiano tem uma infeção nas vias respiratórias

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista australiano Richie Porte renunciou aos Mundiais da modalidade, que têm início no domingo em Innsbrück, na Áustria, por razões de saúde, anunciou a Federação australiana.

"A prova de fundo (a corrida de elite masculina, em 30 de setembro) era um grande objetivo do meu final de época, tinha treinado para isso. Mas, devido a questões de saúde, a minha preparação está longe da condição ideal para uma prova dessa dificuldade", disse Porter, citado pela Federação.

O responsável médico da equipa BMC explicou que o ciclista teve uma "infeção nas vias respiratórias" no final da Volta a Espanha, uma situação que o obrigou a tomar antibióticos e a parar o treino, e que precisará de "mais dias para recuperar".

Porte, de 33 anos, abandonou este ano o Tour (Volta a França) após uma queda e na Vuelta foi 84.º classificado.

Além de Porte, os Mundiais de ciclismo em Innsbrück não contarão com outros nomes fortes da elite mundial, como são os casos de Geraint Thomas, vencedor este ano da Volta a França, ou Chris Froome, vencedor em 2017.

Fonte: Record on-line

“Equipa Portugal/Ivo quer melhorar e João procura começar bem”

Por: José Carlos Gomes

Os sub-23 Ivo Oliveira e João Almeida são os primeiros corredores a representar a Equipa Portugal no Campeonato do Mundo deste ano, saindo à estrada, em Innsbruck, Áustria, já nesta segunda-feira, para disputar o contrarrelógio individual.

Ivo Oliveira, 22 anos, compete pelo terceiro ano consecutivo no exercício individual de sub-23 do Campeonato do Mundo. Em 2016, em Doha, Catar, foi 36.º. Um ano depois, em Bergen, Noruega, conseguiu a 21.ª posição. Em 2018, depois de sagrar-se campeão nacional da especialidade entre os menores de 23 anos, quer continuar a melhorar a prestação em mundiais de estrada, aproximando-se cada vez mais das prestações que o transformaram numa das referências internacionais no ciclismo de pista.

“O objetivo é melhorar as participações anteriores. No ano passado fiquei a um lugar do top 20. Desta vez era bom entrar no top 20 ou, quem sabe, fazer melhor. Gosto do percurso, porque tem algum sobe e desce. O início é muito a rolar, mas depois há partes duras. Assim é que deve ser um contrarrelógio e não totalmente plano. Vamos ver como é que corre”, disse Ivo Oliveira, após fazer o reconhecimento do traçado.

João Almeida, 20 anos, vai fazer o primeiro Campeonato do Mundo de sub-23, no culminar de uma temporada que deixa boas memórias. O corredor das Caldas da Rainha brilhou nas edições de sub-23 de algumas das mais importantes provas internacionais. Venceu a Liège-Bastogne-Liège, foi segundo no Giro de Itália e sétimo na Volta a França do Futuro.

Bom trepador, João Almeida tem no contrarrelógio uma das suas armas. É vice-campeão nacional da disciplina, foi segundo no contrarrelógio do Giro sub-23 e sexto no prólogo da mesma corrida, além de décimo classificado no Campeonato da Europa. Em Innsbruck tentará estrear-se com um resultado de bom nível, apesar de, ao contrário de Ivo, não estar totalmente agradado com o percurso.

“O contrarrelógio não é totalmente ao meu jeito, mas sei que consigo bons resultados nos exercícios individuais. Esta prova vai tornar-se dura, por ser muito rápida. É pena que tenha apenas alguns topos e não uma subida dura, como no contrarrelógio de elite, o que permitiria fazer maiores diferenças. Vou dar o meu máximo. Sem pensar num resultado histórico, acredito que posso fazer um bom resultado. Só espero sentir-me bem”, frisa João Almeida.

O contrarrelógio de segunda-feira tem 27,8 quilómetros, disputando-se num percurso para especialistas, essencialmente plano, mas com alguns topos e rampas que irão quebrar o ritmo aos roladores mais possantes, abrindo possibilidades para ciclistas mais completos. A partida será dada em Hall-Wattens, capital dos famosos cristais Swarovski, e a chegada acontece no centro de Innsbruck.

O primeiro corredor vai para a estrada às 13h40 (hora portuguesa). A ordem de partida só será divulgada pela organização ao final da tarde deste domingo.

Fonte: FPC

Revista Notícias do Pedal “Galeria Multimédia” Divulgação das Fotos da “Subida à Glória.2018”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia” da Revista Notícias do Pedal, as fotos da “Subida à Glória.2018”, realizada este sábado em Lisboa, as mesmas podem ser visualizadas em: https://photos.google.com/share/AF1QipMcqmzLnwy-YVCGcbvuqPHKXjH8DhZEaCZaBOxJaVlCX_O3v_JaOLRPGySgn464Dw?key=dldZNTV5dWw3cW04Tlc3SWwxMS05ckZJUVhOQS1B

“Subida á Glória 2018”

A adrenalina contínua, este ano com muito Amor, Suor e Glória!

Texto e fotos: José Morais

É a mais pequena prova que se realiza no mundo, possui apena 265 metros de extensão, com uma inclinação de 17%, liga o Restauradores ao Bairro Alto em Lisboa, é a “Subida à Glória”, a célebre Calçada do elevador que dá o seu nome.

A tradicional “Subida à Glória” Jogos Santa Casa, como é denominada, mais um ano trouxe muita animação à capital, as bicicletas foram mais uma vez rainhas, numa noite de pleno verão, onde o calor se fez sentir em força, este ano também com muito amor no coração de Lisboa.

Dos muitos valentes que se aventuram a pedalaram os 265 metros da Calçada da Glória com 17% de inclinação, e não só, o amor esteve no ar, destacando os vencedores finais, Marta Branco em femininos, e Miguel Salgueiro em masculinos, o jovem casal de namorados, vencedores da edição deste ano, que celebraram no final com um grande beijo a sua felicidade.

E quem foram os grandes vencedores, Marta Branco que é uma repetente, foi a vencedora da edição de 2017, o triunfo deste ano surpreendeu-a dizia a mesma, “Não estava em forma como no ano passado, por tenho muitas corridas acumuladas”.

A Campeã Nacional de BTT em Juniores, desabafava, antes de justificar como conseguiu o feito ao dizer, “Chegar lá acima não é assim tão fácil, as forças parece que acabam, e chega a uma altura que não dá mais, mas… depois do apoio do público a anima-nos tudo muda, e as mesmas reaparecem, são fantásticos a apoiar-nos, e conseguimos dar o nosso melhor, foi espetacular, espetacular, maravilhoso”.

Mas, sempre muito sorridente, e muito orgulhosa, a vimaranense de 19 anos Marta Branco, teve nesta edição mais uma grande alegria, e mais uma grande vitória, ao lado no pódio tinha nada mais, nada menos, do que o seu namorado Miguel Salgueiro, da equipa Sicasal/Constantinos, vencedor desta edição, o qual admitiu a dificuldade de conseguir uma vitória na subida da Calçada da Glória.

“Isto é uma subida duríssima, confessou, é arrancar à morte e dar tudo o que temos, sou bastante explosivo, mas tenho muita resistência e acredito que por essa razão consegui fazer a subida toda sempre em altas”.

São namorados há pouco mais de 2 anos, os dois vencedores da “Subida à Glória 2018” Marta Branco e Miguel Salgueiro, ambos concordaram que o público é sem dúvida um dos grandes responsáveis pelo sucesso na prova, elogiaram o evento, e o Miguel Salgueiro afirmava, “É sem dúvida espetacular eu adoro, e a organização está de parabéns, as pessoas dão um apoio incrível ao longo deste trajeto com 265 metros de distância, e eu estou mesmo, mas muito contente por ter vencido aqui”, referia o jovem de 19 anos, natural de Odivelas, no final da prova.

Mas se Miguel Salgueiro foi o grande vencedor da edição de 2018, para Tiago Simões da equipa Fortuna/Maia, esteve muito perto do recorde conseguiu o melhor tempo da noite, fez a Subida à Glória em 36,77 segundos, sendo um tempo irreal muito perto do recorde de 35,59 segundos alcançado em 2015, por Ricardo Marinheiro, que este ano não marcou presença, por estar no estrangeiro em competição.

Mas, não de competição se faz esta “Subida à Glória”, a animação também faz parte do evento, e o prémio de competitividade mais uma edição existiu, e mais um ano ganho por Fernando Anjos, que este ano se mascarou de Havaiana, onde não faltaram uns grandes óculos e uma peruca vermelha, trajado assim a rigor, pedalou calçada acima, animado todos os presentes, e ganhando assim o já tradicional Prémio da Originalidade, ao chegar ao cimo da Calçada, desmontou da bicicleta e beijou o chão, dizendo no final, “Foi difícil, custou muito, sofri, mas consegui mais um ano, e o importante é animar esta grande festa”.

E esta a festa das duas rodas, a prova ciclística mais pequena do mundo com apenas 265 metros, e uma inclinação de 17%, onde entusiasmou centenas e centenas e centenas de ciclistas, amantes das bicicletas, acompanhados de familiares, amigos, tudo com amor à bicicleta, numa noite onde as temperaturas rondaram os 30 graus.

Numa iniciativa integrada na Semana Europeia do Desporto, a coincidir com o final de mais uma Semana Europeia da Mobilidade, os Jogos Santa Casa pelo quarto ano consecutivo apoiaram a iniciativa, que este ano teve uma grande estreia, uma das mais esperadas da noite, as bicicletas híbridas.

Era sem dúvida uma novidade, a subida em e-bikes, as bicicletas elétricas amimaram e convenceram que para qualquer colina, as mesmas são sem dúvida uma ajuda impressionante, não havendo assim desculpas para não se pedalar, as mesmas não contavam para a classificação da prova, mas deu para sentir que subir a Calçada da Glória, com um pequeno empurrão era uma maravilha.

E estes os melhores momentos do evento, o qual pela organização, participantes e público em geral tem pernas para continuar, havendo muitos a referir os muitos anos de interregno da prova, e os grandes vencedores a referir que esta prova deve continuar, já que será o fecho de uma época, onde se podem demostrar as capacidades de cada um.

As classificações finais:

Masculinos:

1º Miguel Salgueiro – Sicasal/Constantinos/Delata cafés

2º Pedro Garcia – Lamigroup/Casa do Benfica de Castro de Aire

3º Iúri Leitão - Sicasal/Constantinos/Delata cafés

4º Tiago Simões – Fortuna Maia


Femininos:

1º Marta Branco – Maiatos/Reabnorte

2º Maria Jesus Barros Fernandez – Club Ciclista Spol/Espanha

3º Daniela Maria Voets de Sousa Campos – Btt Loulé Elevis

4º Ana Antunes – Ser e Parecer Pro Bike Team