quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

“Volta a Portugal regressa este ano ao interior do Alentejo”

Joaquim Gomes confirma arranque da 2.ª etapa em Reguengos de Monsaraz

Por: Lusa

Foto: Fernando Ferreira

O interior do Alentejo vai regressar este ano ao percurso da Volta a Portugal, que vai para a estrada entre 4 e 15 de agosto, pois o início da segunda etapa será em Reguengos de Monsaraz.
"O Alentejo Central e o Alto Alentejo vão ter uma presença plena na Volta a Portugal e logo na segunda etapa, que, porventura, será a mais longa", revelou esta quarta-feira o diretor da prova, Joaquim Gomes, em declarações à agência Lusa.

A 79.ª edição da Volta a Portugal, que vai assinalar os 90 anos da competição, arranca em Lisboa, a 4 de agosto, com um prólogo, estando a derradeira etapa marcada para o dia 15 do mesmo mês, em Viseu.
Segundo o diretor da corrida, o regresso ao interior alentejano está previsto para o terceiro dia de prova, a 6 de agosto, com início em Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, e chegada a Castelo Branco.
"A primeira etapa em linha, e esta não a poderei ainda revelar, fará a ponte entre Lisboa e a segunda etapa em linha", que ligará Reguengos de Monsaraz a Castelo Branco, referiu Joaquim Gomes.
Também em declarações à Lusa, o presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz, José Calixto, congratulou-se pelo regresso da Volta a Portugal ao interior do Alentejo, considerando que a região não podia perder a oportunidade de receber uma etapa da prova.
"Era importante trazermos um evento de dimensão internacional, o maior do ciclismo português, a terras que queremos promover como a Capital dos Vinhos de Portugal e que queremos utilizar para a promoção e divulgação do nosso território", realçou.
O autarca salientou que a passagem da corrida pela região foi possível graças a uma parceria da Câmara de Reguengos de Monsaraz com os municípios de Redondo, Borba e Vila Viçosa e com a Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo.
A Volta a Portugal, cuja edição de 2016 foi conquistada pelo português Rui Vinhas (W52-FC Porto), é organizada pela Podium Events.

Fonte: Record on-line

“Nélson Oliveira estará nas Voltas ao Algarve e ao Alentejo”

Ciclista português vai iniciar a temporada na Volta ao Dubai

Por: Lusa

Foto: Lusa

O ciclista português Nélson Oliveira (Movistar) vai marcar presença na Volta ao Algarve e na Volta ao Alentejo, confirmou esta quarta-feira à agência Lusa o sétimo classificado do contrarrelógio dos Jogos Olímpicos do Rio'2016.
Desde Madrid, onde a Movistar fez a sua apresentação oficial esta quarta-feira, Nélson Oliveira revelou que vai iniciar a temporada na Volta ao Dubai, que decorre entre 31 de janeiro e 4 de fevereiro, antes de rumar ao sul do país, onde irá disputar a Volta ao Algarve, de 15 a 19 de fevereiro, e a Volta ao Alentejo, de 22 a 26 do mesmo mês.

De seguida, o tricampeão nacional de contrarrelógio, que no Rio'2016 conseguiu o melhor resultado de sempre de um ciclista nacional na especialidade, competirá na Strade Bianche (4 de março) e no Tirreno-Adriático (8 a 14 de março).
'Apaixonado' pelas clássicas, o ciclista de Vilarinho do Bairro (Anadia), de 27 anos, vai estar ainda na Volta a Flandres, a 2 de abril, e no Paris-Roubaix, sete dias depois.

Fonte: Record on-line

“Movistar aponta ao Tour com Quintana à cabeça”

Ciclista português Nélson Oliveira mantém-se na equipa

A Movistar, na qual se mantém o português Nelson Oliveira, apresentou hoje a equipa para 2017 e apontou como grande objetivo a Volta a França em bicicleta, aspirando à vitória com o colombiano Nairo Quintana e o espanhol Alejandro Valverde.

A equipa que encerrou os últimos quatro anos como líder do 'ranking' do WorldTour espera que Nairo Quintana, cujo calendário prevê também a presença na Volta a Itália, dê um passo mais à frente no Tour, após dois segundos lugares, em 2013 e 2015, e um terceiro, no ano passado.

"Por um lado, espero a consolidação de Nairo e continuar a saber que Alejandro é um potencial vencedor em todas as corridas, o que serve como fator dinamizador da equipa. Além disso, desejo que os jovens, juntamente com os veteranos, nos façam ver que o futuro a curto prazo é animador", afirmou Eusebio Unzué, diretor geral da equipa, durante a apresentação em Madrid.

Quintana, de 26 anos, aborda a nova época depois de ter vencido a Volta a Espanha, a Volta a Romandia, a Volta a Catalunha e a Rota do Sul no ano passado, mas o seu foco estará especialmente apontado para a Volta a França, à qual chegará depois de tentar repetir no Giro o triunfo conseguido em 2014, na sua única participação na 'corrida rosa'.

"Esta aposta vai ser um desafio bastante grande. A ideia é de ambos, da direção e minha. Chegámos a esse acordo porque eu também queria estar no centenário do Giro", afirmou Quintana, que chegará ao Tour com mais dias de competição do que o britânico Chris Froome (Sky), vencedor por três vezes da corrida francesa, nomeadamente no ano passado. "Em princípio Froome chegará mais fresco, mas a nossa preparação é para estar em muito boas condições", acrescentou.

Aos 36 anos, e à procura de atingir as 100 vitórias como profissional (tem 97), Alejandro Valverde, um dos mais regulares corredores dos últimos 15 anos, com inúmeros pódios nas 'três grandes', incluindo a vitória na Vuelta em 2009, deverá apontar ‘baterias’ para a prova espanhola e ser a 'sombra' de Quintana no Tour. Além disso, vai manter o olho nas 'clássicas'.

"Nairo e eu fazemos um calendário muito diferente, exceto o Tour, no qual Nairo, é claro, vai ser o chefe de fila. O resto da equipa tem de dar tudo para o ajudar a conseguir [a vitória], que é o objetivo máximo", afirmou o murciano, quatro vezes vencedor da Flèche Wallonne (2006, 2014, 2015 e 2016) e três da Liège-Bastogne-Liège (2006, 2008 e 2015).

O contrarrelógio por equipas continuará a ser uma aposta da Movistar, que conta com especialistas como o português Nelson Oliveira, tricampeão nacional do exercício, o espanhol Jonathan Castroviejo, o britânico Alex Dowsett ou o alemão Jasha Sütterlin, esperando melhorar o sexto lugar do Mundial de Doha.

No grupo de 28 corredores para 2017, a Movistar conta este ano com mais um português, Nuno Bico, que representava a Klein Konstantia.

Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Volta a San Juan: Colega de Rui Costa hospitalizado após queda”

Darwin Atapuma sofreu traumatismo crânio-encefálico ligeiro e outro cervical

Por: Lusa

Foto: Darwin Atapuma/Facebook

O ciclista colombiano Darwin Atapuma, colega do português Rui Costa na UAE Abu Dhabi, foi transportado esta terça-feira para um hospital depois de uma queda sofrida na fase final da segunda etapa da Volta a San Juan, Argentina.
Atapuma, que deu nas vistas na última edição da Volta à Espanha, depois de liderar a prova durante quatro dias, sofreu o acidente a cerca de três quilómetros da chegada ao envolver-se numa queda coletiva, sendo transportado, pouco minutos depois, por uma ambulância para uma unidade hospitalar de San Juan.

Segundo fontes hospitalares, citadas pela agência EFE, o colombiano "sofreu um traumatismo crânio-encefálico ligeiro e outro cervical, com perda momentânea do conhecimento, além de algumas escoriações no rosto".
O ciclista belga Tom Boonen (Quick Step) foi o vencedor da segunda etapa, com partida e chegada a San Juan 8128,8 km), depois de bater ao 'sprint' Elia Viviani (seleção de Itália), que passou a comandar a geral.
Relativamente aos portugueses em prova, Rafael Reis (Caja Rural) cortou a linha de meta na 14.ª posição e Rui Costa (UAE Abu Dhabi) na 41.ª, ambos com o mesmo tempo de Boonen, que cumpriu os 128,8 quilómetros em 3:00.40 horas.

Fonte: Record on-line

“Vuelta a San Juan: Tom Boonen ganha 2.ª etapa”

Português Rafael Reis termina em 14.º lugar numa chegada ao sprint

O belga Tom Boonen (Quick Step) venceu a 2.ª etapa da Vuelta a San Juan, na Argentina, impondo-se ao sprint numa tirada com 128,8 km, com partida e chegada à cidade de San Juan. Rafael Reis (Caja Rural) foi o melhor português, terminando no 14.º posto, com o mesmo tempo do vencedor.
Na classificação geral é Elia Viviani (seleção de Itália) quem segue na frente depois de ter repetido o 2.º lugar registado no dia anterior. O italiano tem uma vantagem de um segundo sobre o colombiano Fernando Gaviria (Quick Step), vencedor da etapa inaugural, e dois sobre Tom Boonen.

Fonte: Record on-line