sexta-feira, 8 de novembro de 2019

“Gala da Associação de Ciclismo do Minho em Guimarães”

A cidade de Guimarães vai acolher a Gala de Encerramento da Época Desportiva de 2019 da Associação de Ciclismo do Minho, estando a iniciativa agendada para o dia 23 de novembro, a partir das 15 horas, no Auditório da Universidade do Minho (Campus de Azurém - Guimarães).

A Federação Portuguesa do Ciclismo elegeu o momento para entregar a distinção de Sócio Honorário aos familiares de Casimiro Coelho Lima (primeiro Presidente da ACM) e homenageará os clubes e organizações do Minho com 25 ou mais anos de filiação/organização.

Na 11ª edição da Gala da ACM a promover no Auditório da Universidade do Minho (Campus de Azurém - Guimarães) serão homenageados os atletas minhotos que se sagraram Campeões Nacionais em 2019 e que conquistaram resultados de relevo a nível internacional. De igual modo, serão entregues os prémios finais do Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, Campeonato do Minho de BTT XCO - Score Tech, Campeonato do Minho de BTT DHI - CISION, Campeonato do Minho de BTT XCM - Discover Melgaço e das Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã e de BTT XCO - Score.

O programa da Gala incluirá vários momentos de animação e a entrada será livre (até ao limite da capacidade do espaço).

Instituição de Utilidade Pública e representante no Minho da Federação Portuguesa de Ciclismo (entidade detentora do Estatuto de Utilidade Pública Desportiva), a Associação de Ciclismo do Minho (www.acm.pt) foi fundada em 1977 e é uma associação sem fins lucrativos que tem como objeto a promoção e regulamentação do ciclismo, nas suas diversas vertentes, em toda a região do Minho (distritos de Braga e Viana do Castelo).

Fonte: ACM

“Volta ao Algarve termina com contrarrelógio”

Por: José Carlos Gomes

Foto: Bettini Photo

A 46.ª edição da Volta ao Algarve, na estrada entre 19 e 23 de fevereiro de 2020, já tem definidos os locais de partida e de chegada das etapas, destacando-se um fim de semana eletrizante, com duas etapas decisivas. A prova termina com um contrarrelógio, algo que não acontece desde 2013.

A corrida, promovida à categoria UCI ProSeries, arranca novamente de Portimão, local de início de uma longa tirada que termina em Lagos, no dia 19 de fevereiro. Prevê-se uma chegada ao sprint, na reta da meta que já assistiu a triunfos de Fernando Gaviria, Dylan Groenewegen e Fabio Jakobsen.

Ao segundo dia chega o primeiro momento decisivo, na viagem entre Sagres e o Alto da Fóia, em Monchique. Será uma das mais exigentes etapas de sempre com final no ponto mais elevado do Algarve, com os corredores a terem de subir Alferce e a Pomba, antes da Fóia.

A Pomba é uma escalada de 3,9 quilómetros com inclinação média de 7,1 por cento, cujo topo distará, em 2020, apenas 7 quilómetros do início da subida para a Fóia (8 quilómetros a 6,3 por cento de inclinação). Em 2019, a Pomba estava colocada a 29,3 quilómetros da base da Fóia, esperando-se que em 2020 possa ser mais decisiva na seleção dos candidatos.

A terceira etapa, no dia 21 de fevereiro, é uma nova oportunidade para os velocistas, numa viagem com cerca de 200 quilómetros, entre Faro e Tavira, local que nos tem habituado a um banho de multidão para celebrar a velocidade de ponta dos homens mais rápidos do pelotão mundial.

A edição de 2020 da Volta ao Algarve guarda duas etapas decisivas para os dois últimos dias, convidando os adeptos a passarem um fim de semana prolongado no Algarve, até porque a Volta ao Algarve termina no domingo de Carnaval.

A quarta tirada vai ligar Albufeira ao alto do Malhão (2,5 quilómetros com inclinação média de 9,9 por cento), no sábado, 22 de fevereiro. O circuito final, entre a primeira passagem no Malhão e o final da corrida, será, em 2020, mais curto do que é costume, com cerca de 20 quilómetros.

A colocação da subida louletana na véspera do contrarrelógio é um incentivo ao ciclismo de ataque, uma vez que tudo estará mais em aberto do que no passado.

As contas finais serão acertadas em Lagoa, num contrarrelógio individual de 20,3 quilómetros, a disputar no mesmo traçado do exercício individual do ano passado. Lagoa será também palco, no dia 23 de fevereiro, do Algarve Granfondo, evento de massas, no qual se espera cerca de mil participantes.

A distância exata de cada etapa e os perfis de altimetria serão divulgados nas próximas semanas.


Últimos vencedores da Volta ao Algarve

2019 - Tadej Pogačar (UAE Team Emirates)

2018 - Michal Kwiatkowski (Team Sky)

2017 – Primož Roglič (Team LottoNL-Jumbo)

2016 – Geraint Thomas (Team Sky)

2015 – Geraint Thomas (Team Sky)


Últimos vencedores de etapas

Lagos

2019 - Fabio Jakobsen (Deceuninck-Quick Step)

2018 - Dylan Groenewegen (Team LottoNL-Jumbo)

2017 - Fernando Gaviria (QuickStep-Floors)

2011 - John Degenkolb (HTC-High Road)

2010 - André Greipel (Team HTC-Columbia)

 
Fóia

2019 - Tadej Pogačar (UAE Team Emirates)

2018 - Michal Kwiatkowski (Team Sky)

2017 - Daniel Martin (QuickStep-Floors)

2016 - Luis León Sánchez (Astana)

2002 - Alex Zülle (Team Coast)


Tavira

2019 - Dylan Groenewegen (Team Jumbo-Visma)

2018 - Dylan Groenewegen (Team LottoNL-Jumbo)

2017 - André Greipel (Lotto Soudal)

2016 - Marcel Kittel (Etixx-QuickStep)

2013 - Tony Martin (Omega Pharma-QuickStep)


Malhão

2019 - Zdeněk Štybar (Deceuninck-Quick Step)

2018 - Michal Kwiatkowski (Team Sky)

2017 - Amaro Antunes (W52-FC Porto)

2016 - Alberto Contador (Tinkoff)

2015 - Richie Porte (Sky)


Lagoa

2019 - Stefan Küng (Groupama-FDJ)

2018 - Geraint Thomas (Team Sky)

2013 - Theo Bos (Blanco)

2012 - Edvald Boasson Hagen (Sky)

2004 - Martin Garrido (Barbot-Gaia)

Fonte: FPC

“Passeio de Bicicleta “Pedalar Pela Igualdade” em Guimarães”

Realiza-se no dia 10 de novembro, em Guimarães, o 6º Passeio “Pedalar Pela Igualdade” promovido pela Desincoop. A iniciativa tem o apoio da Associação de Ciclismo do Minho e pretende incentivar o uso de formas de mobilidade suave e promover o convívio e a interação entre as pessoas de todas as idades. O passeio é de dificuldade baixa e de participação gratuita (inscrições no local de partida).

O início está marcado para as 10h00, na PAC - Plataforma das Artes e da Criatividade (Avenida Conde Margaride - Guimarães) e final previsto para as 12 horas na Casa de Dardos (junto ao Multiusos de Guimarães), depois de efetuado um percurso, de dificuldade baixa, pelas ruas da cidade.

O Passeio “Pedalar Pela Igualdade” é aberto à participação de todos os interessados (participação gratuita com oferta do seguro desportivo). A inscrição é obrigatória para efeitos de seguro, pelo que os interessados se devem fazer acompanhar do cartão de cidadão e formalizar a inscrição do secretariado.

"Esta é uma iniciativa cidadã, um compromisso coletivo que se pretende envolva toda a comunidade", refere a organização recordando que "desde a 1ª edição que associamos esta iniciativa a uma causa e este ano, mais uma vez, concertamos o Pedalar pela Igualdade com a celebração do Dia Municipal para a Igualdade promovido pela Animar". A organização sugere também que os participantes levem farnel para se antecipar o dia de São Martinho.

O 6º Passeio “Pedalar Pela Igualdade” tem o apoio da Câmara Municipal de Guimarães, Bombeiros Voluntários de Guimarães, Agrupamento de Escolas Francisco de Holanda e AMAP - Associação para a Manutenção da Agricultura de Proximidade.

Fonte: ACM