quinta-feira, 5 de setembro de 2019

“Tanto calor e tantas camisolas/Emanuel Duarte é líder na Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros”

Emanuel Duarte venceu isolado na Sertã a primeira etapa da Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros esta quinta-feira. Aproveitando o bom momento de forma que ainda lhe resta de agosto quando foi o vencedor do Prémio da Juventude na Volta a Portugal dos profissionais, o corredor da LA Alumínios/ LA Sport juntou à Camisola Amarela o símbolo de líder dos Pontos, Camisola Branca Kia, e a distinção para o “Rei dos Trepadores” que nesta prova é representado pela Camisola Castanha Delta Cafés. Era difícil a estreia do corredor natural de Portimão ser melhor sucedida. Emanuel Duarte ganhou os 115 quilómetros da etapa discutida em formato de circuito com 44 segundos de vantagem à frente de um grupo constituído pelos homens que o acompanharam na fuga que vingou pouco antes do meio da tirada.

«Foi um pequeno contrarrelógio até à meta”, começou por explicar o vencedor que conseguiu escapar na subida para a última contagem de montanha. “A parte final foi dura. Era um terreno muito chato, muito sobe e desce e sentia-se o vento. Tive de controlar muito o esforço, mas sempre a dar o máximo para ganhar tempo pensando nas três etapas que faltam.”

Emanuel Duarte referia-se indiretamente ao facto de ser importante alargar a vantagem sobre os adversários, uma vez que a Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros não tem bonificações de tempo nas chegadas ou nas metas volantes e ao ganhar a etapa inaugural ficar mais favorito para o trunfo final na prova.

O calor e o percurso de constante sobe e desce ao longo de 115,6 quilómetros repartidos por quatro voltas fizeram as primeiras vítimas no pelotão das 15 equipas que estão a alinhar até domingo nesta prova reservada às esperanças do ciclismo de amanhã. No fim da etapa inaugural desistiram 12 elementos sendo mais preocupante o abandono do espanhol Pablo Sanchez da equipa Kuota – Construcciones Paulino que caiu numa fase de descida bastante acentuada e teve de ser evacuado para Coimbra. À hora da difusão destas informações ainda o boletim médico do hospital não tinha sido divulgado. 


Vem aí a etapa mais longa

Esta sexta-feira discute-se a distância mais longa. São 168,2 quilómetros que vão levar a competição até Abrantes, cidade de onde parte e onde chega o pelotão depois de uma incursão em Ponte de Sor e terras ribatejanas. Há Metas Volantes na passagem por Tramaga, Chouto e Golegã. O vencedor de 27ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros será conhecido domingo, em Portalegre.

Fonte: Podium

“Formação ‘Escola de Triatlo – Criação e Desenvolvimento”

A formação destinada a treinadores de Triatlo decorre em Penafiel no dia 12 de outubro.

No dia 12 de outubro irá realizar-se em Penafiel uma Ação de Formação Contínua destinada a Treinadores de Triatlo. Esta formação pretende disponibilizar competências aos profissionais da modalidade para criarem escolas de triatlo, tendo como objetivo potenciar o desenvolvimento do triatlo no norte do país, uma zona em que a modalidade se encontra em crescimento.

A formação, em parceria com a Câmara Municipal de Penafiel, ficará a cargo de Artur Parreira, responsável pela Área Juvenil e Competições da Federação de Triatlo de Portugal.

Esta ação de formação atribui 0,8 UC para a componente específica da cédula de treinador de Triatlo e terá um valor de inscrição de 5€.


Programa

10h–Início

– Criação e plano de desenvolvimento de uma Escola de Triatlo;

– Apoios, parcerias e enquadramento federativo e institucional;

– Estratégias didáticas, atividades, eventos, participações em competições numa escola de Triatlo;

– Exemplos e casos de sucesso numa Escola de Triatlo.

13h – Encerramento.

Razões/pertinência da ação:

– Transmitir aos treinadores de Triatlo competências que lhes permitam criar e desenvolver um projeto de Escola de Triatlo;

– Potenciar o desenvolvimento e criação de novas Escolas de Triatlo, acompanhando o desenvolvimento da modalidade a Norte.

Fonte: FTP

“Vuelta/Philippe Gilbert de regresso às vitórias”

Roglic ainda líder na Vuelta

Por: Lusa

Foto: EPA

O belga Philippe Gilbert (Deceuninck Quick Step) venceu hoje a 12.ª etapa da Volta a Espanha em bicicleta, corrida entre Los Arcos e Bilbau, um percurso de 171,4 quilómetros, continuando o esloveno Primoz Roglic (Jumbo Visma) na liderança.

Gilbert, de 37 anos e antigo campeão do mundo, atacou no Alto del Vivero e seguiu isolado nos últimos seis quilómetros, para chegar à meta em 3:48.18 horas, com dois segundos de avanço sobre os espanhóis Alex Aranburu (Caja Rural) e Fernando Barceló (Euskadi Murias).

O pelotão, com todos os favoritos, entrou a 3.15 minutos do vencedor, não havendo mudanças na geral individual: Roglic segue de vermelho, com o espanhol Alejandro Valverde (Movistar) segundo, a 1.52 minutos, e o colombiano Miguel Angel López (Astana) terceiro, a 2.11.

Na sexta-feira, disputa-se a 13.ª etapa, entre Bilbau e Los Machucos (Cantábria), na distância de 166,4 quilómetros.

Fonte: Record on-line

“Grande Prémio de RS Bikes”

Está agendado para o dia 14 de setembro o 3º Grande Prémio RS Bikes, prova de ciclismo de estrada para as categorias de cadetes e juniores que terá partida e chegada na freguesia de Gondar (Guimarães). Pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã a iniciativa é promovida conjuntamente pela Associação de Ciclismo do Minho e pela RS Bikes.

O 3º Grande Prémio RS Bikes integrará corridas para as categorias de cadetes e de juniores, começando e terminando ambas na rua da Cabreira (Gondar - Guimarães). A corrida de cadetes terá início às 14h00 e a de juniores às 16h00, prevendo-se a chegada, respetivamente, para as 15h30 e para as 18h00.

As provas serão disputadas num percurso de 57,6 Kms (cadetes) e 78,4 Kms (juniores) com passagens pelos seguintes locais: rua da Cabreira (Gondar), rua da Variante, rua da Liberdade, rua 1º Maio, rua 25 Abril, rua Albano M. Coelho Lima (partida real), em frente para Serzedelo, rua Arnaldo Gama, VIM, avenida  São Pedro, rua da Liberdade e rua da Cabreira (metal final).

No decurso da prova os corredores da categoria de cadetes terão metas volantes ao km 2,7 (Junta de Freguesia de Serzedelo, junto ao edifício sede), km 7,9 (Junta de Freguesia de Pedome, Avenida São Pedro), km 10 (RS Bikes, 1ª passagem pela meta), km 21,1 (PneuVidém, 2ª passagem pela meta), km 34,4 (MibilBanho, 3ª passagem pela meta) e ao km 45,8 (Peviconta, 4ª passagem pela meta).

Por sua vez, o pelotão de juniores terá metas volantes ao km 7,9 (JMC Auto, Avenida São Pedro), km 10 (Junta de Freguesia de Gondar, 1ª passagem pela meta), km 21,1 (Ourivesaria Milenium, 2ª passagem pela meta), km 34,4 (Pneus Silva, 3ª passagem pela meta), km 45,8 (Pneus Batoca, 4ª passagem pela meta), km 57,3 (AgroJardim, 5ª passagem pela meta) e ao km 68,6 (Machine Premium, 6ª passagem pela meta).

A RS Bikes atribuirá ainda o prémio combatividade nas corridas de cadetes e de juniores.

O 3º Grande Prémio RS Bikes conta com o apoio das Juntas de Freguesia de Gondar, Pedome e Serzedelo, Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Bombeiros Voluntários de Riba de Ave, Federação Portuguesa de Ciclismo, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Score Tech, Navega Rías Baixas, Guimarpeixe, Agro Jardim, Amape, Bar do Clube - Pedome, Escola de Condução Britense, JMC Auto, Machine Premium, Mibilbanho, Ourivesaria Milenum, Peviconta, Pneus Batoca, Pneus Silva, Pneuvidém, Stand Carmo e Tony Auto.

No ano passado, Rodrigo Silva e Fábio Fernandes venceram o 2º Grande Prémio RS Bike que, além de muito público, contou com a presença de várias individualidades, entre as quais autarcas, ex-ciclistas, sócios honorários da ACM, assim como representantes de patrocinadores e entidades que se associaram à iniciativa.

Com a participação de cerca de centena e meia de jovens atletas, a competitividade e a emoção foram tónicas dominantes das corridas do 2º Grande Prémio RS Bike, assim como a dificuldade do percurso e o vento que dificultaram o desempenho dos corredores. As provas foram disputadas num percurso de 57,6 Kms (cadetes) e 78,4 Kms (juniores) com diversas metas volantes a servirem de aliciante extra.

A corrida de juniores foi ganha por Rodrigo Silva (Bairrada) que se superiorizou na parte final da prova a Marco Marques (Tensai / Sambiental / Santa Marta), António Ferreira (Vito/Feirense/Blackjack) e a João Silva (Centro Ciclista Barcelos A.F.F/Orbea/Onda). Maria de Jesus Barros (CC Porriño) venceu em elites femininas, tendo o primeiro lugar da classificação coletiva de juniores sido conquistado pelo Centro Ciclista Barcelos A.F.F/Orbea/Onda, seguido pela Tensai / Sambiental / Santa Marta e pela equipa Maia - Formação.

Também bastante animada e com diversas tentativas de fuga, a corrida de cadetes foi ganha por Fábio Fernandes (Efapel- Escola Ovar) que entrou na recta da meta acompanhado de dez corredores que bateu que venceu ao sprint. Vítor Costa e Lucas Braga, ambos da equipa Seissa | KTM-Bikeseven | Matias&Araújo | Frulact, terminaram na segunda e terceira posições. Carina Viana (Tensai / Sambiental / Santa Marta) venceu em femininos e por equipas triunfou a Seissa | KTM-Bikeseven | Matias&Araújo | Frulact, seguindo-se na classificação a Efapel - Escola Ovar e o Centro Ciclista Barcelos A.F.F/Orbea/Onda.

Fonte: ACM

“Encontrado corpo de triatleta desaparecido no Rio Minho”

Jovem participava pela primeira vez numa prova de triatlo

O corpo de Rafael Sá, o triatleta de 23 anos que desapareceu no Rio Minho no passado domingo, foi encontrado esta quinta-feira. O cadáver do jovem foi localizado pelas 07h10 por um bombeiro em frente às piscinas de Vila Nova de Cerveira, perto do local onde tinha sido visto pela última vez, e já foi transportado para o Instituto de Medicina Legal.

O jovem participava pela primeira vez numa prova de triatlo - XII Triatlo da Amizade Cerveira-Tomiño - quando se afogou no início da prova de natação, ainda não estavam cumpridos 200 dos 750 metros do percurso. Rafael ainda chegou a pedir ajuda depois de se ter sentido mal, mas o jovem acabou por não se conseguir salvar. Um dos quatro caiaques de segurança que estavam na água durante a prova tentou de imediato socorrê-lo estendendo um remo, mas já não foi a tempo. Rafael desapareceu na água.

Rafael Sá desapareceu cerca das 15h30 e foi procurado durante quatro dias por elementos das polícias marítimas portuguesa e espanhola, da Força Aérea Portuguesa, da Guardia Civil Espanhola e de corporações de bombeiros.

O percurso, que unia os concelhos de Tomiño, na Galiza (Espanha) e Vila Nova de Cerveira, tinha apaixonado o jovem de Barcelos.

Fonte: Record on-line