terça-feira, 23 de maio de 2017

“Autarquias muito envolvidas no Portugal de Lés-a-Lés, em ano de descoberta de inúmeros centros históricos”

Festival histórico

Na mais longa e concorrida edição de sempre, o 19.º Portugal de Lés-a-Lés promete ser evento realmente único, com promessa de inesquecível ligação entre Vila Pouca de Aguiar e Faro, com paragem no Fundão e Elvas. Pela primeira vez realizado em 4 dias e com a maior lista de inscritos de sempre, ultrapassando mesmo o limite previsto de 1500 participantes, a grande maratona organizada pela Comissão de Mototurismo da Federação de Motociclismo de Portugal terá acrescidos motivos de interesse. Desde logo pelo enorme envolvimento das autarquias visitadas pela gigantesca e colorida caravana ao longo do Passeio de Abertura, a 14 de junho, no concelho de Vila Pouca de Aguiar, bem como nas três etapas seguintes, rumo ao sul do País sempre pela tranquila zona raiana.

Enorme adesão do poder autárquico em consonância com as maiores expetativas de sempre por parte dos motociclistas que aceitaram o desafio de, uma vez mais, atravessar Portugal à moda antiga. Isto é, sem utilizar autoestradas, Itinerários Principais ou Complementares, antes optando pelas mais carismáticas estradas nacionais, pelas pitorescas municipais ou, no caso de não haver alternativa para chegar aos pontos mais recônditos de insuspeita beleza, por alguns caminhos de terra batida.

Vila Pouca de Aguiar, Santa Marta de Penaguião, São João da Pesqueira, Vila Nova de Foz Côa, Pinhel, Sabugal, Fundão, Oleiros, Castelo de Vide, Arronches, Campo Maior, Elvas, Barrancos, Alcoutim e Faro são apoios importantes para todos os motociclistas, em trajeto pleno de troços e locais inéditos. Novidades no Douro como nas Beiras, no Alentejo e no Algarve em passeio que arranca com as Verificações Técnicas em terras transmontanas. E onde os participantes devem comparecer à hora assinalada na listagem definitiva, publicada no site da FMP (www.fmp-live.pt), indicando ainda as horas de partida para cada etapa.

Fonte: Gabinete de Imprensa Portugal de Lés-a-Lés/Parceria Notícias do Pedal

“Viana do Castelo acolhe o Encontro Inter-Regional de Escolas de Ciclismo e a Taça de Portugal de Paraciclismo”

Realiza-se no dia 28 de maio o Encontro Inter-Regional de Escolas de Ciclismo / 20º Prémio Viana do Castelo Fica no Coração, iniciativa para os escalões de pupilos/benjamins, iniciados, infantis e juvenis que decorrerá na alameda 5 de outubro em Viana do Castelo. Em simultâneo será realizada a segunda prova da Taça de Portugal de Paraciclismo.

Promovido conjuntamente pela Associação de Ciclismo do Minho, Federação Portuguesa de Ciclismo e Grupo Desportivo do Centro Paroquial de Santa Marta de Portuzêlo, o 20º Prémio Viana do Castelo Fica no Coração decorrerá entre as 9 e as 12h30.

A iniciativa começará às 9 horas com a prova de destreza de iniciados seguindo-se o contrarrelógio de juvenis e a destreza de infantis, pupilos e benjamins. Pelas 10h30 inicia-se a prova em linha de iniciados e, quinze minutos depois, a de infantis. Os atletas do escalão de juvenis começarão a sua participação no 19º Prémio Viana do Castelo Fica no Coração pelas 11h15. A partida da prova de Taça de Portugal de Paraciclismo está marcada para as 11h45 e a cerimónia protocolar pra as 12h30.

As provas de destreza serão realizadas junto ao coreto da alameda 5 de outubro e as provas em linha nesta artéria do centro da cidade de Viana do Castelo.

Patrocinada e com o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo, a iniciativa conta com a colaboração das seguintes entidades: Tensai, Sambiental, Auto Rodolima, Lda., AutOliveira, ViaByke, Eugénia Lopes & Filhos, Lda - Distribuidor oficial CocaCola, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Salvaggio, Controlsafe, Ciclismo a fundo (revista oficial) e Roda na Frente.

No ano passado, em ambiente de festa e de grande desportivismo, cerca de 150 jovens ciclistas, na presença de muito público, participaram no 19º Prémio Viana do Castelo Fica no Coração - Encontro Inter-Regional de Escolas de Ciclismo que também contemplou a realização de uma prova da Taça de Portugal de Paraciclismo.

Fonte: ACM

“Taça de Portugal e Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã”

Afonso Silva venceu o 15º Circuito de Palmeira / Prémio Peixoto Alves (Taça de Portugal de Juniores)

Afonso Silva (Sporting/Tavira/Formação Eng. Brito da Mana) venceu o 15º Circuito de Palmeira / Prémio Peixoto Alves, prova para a categoria de juniores, pontuável para a Taça de Portugal e para a Taça do Minho, que homenageou a velha glória do ciclismo português e vencedor da Volta a Portugal de 1965. A corrida consagrou Pedro Lopes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola) como vencedor da Taça de Portugal de Juniores.

Organizada pela Associação de Ciclismo do Minho, tendo como patrocinador principal a Junta de Freguesia de Palmeira, a prova bracarense - que já foi ganha, entre outros, pelo Campeão do Mundo Rui Costa – contou com 136 corredores que alinharam à partida para efetuar um percurso de 110,4 quilómetros. À prova de homenagem ao palmeirense vencedor da Volta a Portugal de 1965, associaram-se, Peixoto Alves, Sameiro Araújo (vereadora do Desporto da Câmara Municipal de Braga), José António Peixoto (Presidente da Junta de Freguesia de Palmeira), Delmino Pereira (Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo), assim como vários autarcas, ex-autarcas e outras individualidades.

Pontuável para a Taça de Portugal e para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, o 15º Circuito de Palmeira / Prémio Peixoto Alves teve início na EN 101 e final depois de uma seletiva subida que culminou junto à Igreja de Palmeira. A corrida foi bastante animada do primeiro ao último instante, em especial devido à existência de duas metas de montanha no Bom Jesus e de cinco metas volantes nas várias freguesias ao longo do trajeto.

Afonso Silva (Sporting/Tavira/Formação Eng. Brito da Mana) foi o vencedor do 15º Circuito de Palmeira / Prémio Peixoto Alves uma corrida que consagrou Pedro Lopes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola) como vencedor da Taça de Portugal de Juniores.

O alentejano da equipa sportinguista foi claramente o mais forte nos 110 quilómetros disputados no concelho de Braga, com início e final na freguesia da Palmeira. Afonso Silva cortou a meta ao fim de 3h07m09s, tendo de esperar 1m06s pela chegada do segundo classificado, Pedro Teixeira (Maia). O terceiro classificado, a 1m08s, foi Hugo Garcez (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel).

Hugo Cunha (Tensai / Sambiental / Santa Marta) venceu a meta de montanha "Auto Sueco" e Afonso Silva (Sporting/Tavira/Formação Eng.Brito da Mana) a meta de montanha "Motel Horly", enquanto Wilson Esperança (Sicasal/Liberty Seguros/Bombarralense) ganhou duas metas volantes (Freguesia de Palmeira e União de Freguesias de Merelim São Pedro e Frossos), Francisco Pereira (Maia) a meta volante da União de Freguesias de Merelim São Paio, Panóias e Parada de Tibães, Pedro Pinto (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel) a meta volante da União de Freguesias de Santa Lucrécia de Algeriz e Navarra e Carlos Barreiros (Tensai / Sambiental / Santa Marta) a meta volante da Freguesia de Adaúfe.

Os 110 quilómetros do Circuito da Palmeira – Prémio Peixoto Alves permitiram, simultaneamente, homenagear o vencedor da Volta a Portugal de 1965 e encerrar com chave de ouro a edição de 2017 da Taça de Portugal de Juniores.

Foi um percurso exigente aquele que o pelotão júnior nacional encontrou e o resultado foi a confirmação de que a atual geração de ciclistas juniores prima pelo equilíbrio. Cada uma das cinco provas pontuáveis para a Taça de Portugal teve um vencedor diferente e a Taça foi conquistada por um ciclista que não venceu qualquer etapa, mas foi o mais regular.

Numa prova em que os ciclistas foram chegando ao fim a conta gotas, Pedro Lopes terminou na sexta posição, a 1m14s do vencedor. Foi o suficiente para sentenciar a Taça de Portugal. Concluiu o troféu de regularidade com 250 pontos, mais 39 do que Pedro Teixeira, que fechou a competição no segundo posto. O terceiro na geral final da Taça foi Hugo Garcez, com menos 43 pontos do que o vencedor.

A Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel conquistou a Taça de Portugal por equipas, com 97 pontos, mais 26 do que a RP-Boavista, segunda classificada, e mais 27 do que a Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact, terceira.

O 15º Circuito de Palmeira / Prémio Peixoto Alves teve o patrocínio da Junta de Freguesia de Palmeira e o apoio das seguintes entidades: Federação Portuguesa de Ciclismo, Câmara Municipal de Braga, Freguesias de Adaúfe, Navarra e Santa Lucrécia de Algeriz, União de Freguesias de Merelim São Pedro e Frossos, União de Freguesias de Merelim São Paio, Panóias e Parada de Tibães, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Salvaggio, Seissa, Controlsafe, AFAcycles e Ciclismo a fundo (revista oficial).
 

João Peixoto Alves - Vencedor da Volta a Portugal de 1965

João Peixoto Alves, natural de Palmeira (Braga), nasceu a 23 de Maio de 1941 e iniciou a sua atividade no ciclismo, como popular, no Futebol Clube do Porto.

Posteriormente representou o C. C. Aldoar e o Benfica, onde se tornou conhecido como um dos melhores ciclistas portugueses. A sua carreira como profissional iniciou-se em 1960 e terminou em 1966, quando se retirou, com 25 anos, deixando um lugar difícil de preencher no ciclismo e no Benfica.

Ao longo da carreira desportiva disputou 171 provas, tendo ganho 22. Conquistou os títulos de Campeão Nacional e Regional de Rampa, no último caso por quatro vezes.

Vencedor da Volta a Portugal de 1965, alcançou ainda dois segundos e um terceiro lugares na importante competição. Na prova “rainha” do ciclismo português ganhou ainda 9 etapas, foi portador da camisola amarela em 23 e ganhou o Prémio da Montanha e a Classificação por Pontos no ano de 1963.

Participou na Volta a França do Futuro em 1963 (7º na geral e 2º na Montanha) e em 1964, tendo ainda participado na Volta à Espanha (1962, 1963 e 1965), na Volta a S. Paulo (1962 e 1966), na Volta à Catalunha (1965) e no Campeonato do Mundo (1965 e 1966).

Fonte: ACM

“Agenda de Ciclismo”

Ciclismo para todos os gostos

Os próximos dias serão de atividade intensa no ciclismo português. De amanhã, 24 de maio, até domingo, 28, o pelotão de elite e sub-23 corre a 27.ª edição do Grande Prémio Jornal de Notícias. No domingo haverá duas provas internacionais de BTT em solo nacional, a quinta prova da Taça de Portugal de Downhill (DHI), em Porto de Mós, e a Mêda 100, pontuável para a Taça de Portugal de Maratina BTT (XCM) e para o circuito World Marathon Series. Mas o fim de semana reserva ainda o final da Taça de Portugal Feminina e da Taça de Portugal de Cadetes, assim como a continuidade da Taça de Portugal de Paraciclismo e um Encontro Inter-Regional de Escolas.

O primeiro evento desta longa lista é o Grande Prémio Jornal de Notícias, que arranca, em Viseu, às 21h00 de quarta-feira, com um contrarrelógio noturno de 5,9 quilómetros. No dia seguinte corre-se a primeira etapa em linha, uma ligação de 138,1 quilómetros, que começa em Ovar, às 13h30, e termina na Maia, cerca das 17h00.

Ao terceiro dia, o Grande Prémio Jornal de Notícias oferece uma jornada dupla, na qual os trepadores terão uma palavra a dizer. De manhã o pelotão segue da Maia, de onde parte às 9h30, para o alto de Santa Luzia, em Viana do Castelo, onde se espera a chegada às 11h30. De tarde, a partir das 17h00, disputa-se um contrarrelógio individual de 6,7 quilómetros, entre Barcelos e o alto da Franqueira, com os últimos 3 quilómetros sempre a subir.

No sábado os corredores vão rolar entre Viana do Castelo (12h30) e Ovar (17h00), numa viagem plana de 178,4 quilómetros. A última etapa, em permanente sobe e desce, começa em Valongo, às 12h30, e termina, no mesmo local, cerca das 15h30, depois de percorridos 130 quilómetros.

Ainda na estrada, o fim-de-semana reserva as finais da Taça Feminina e de Cadetes. Em Gouveia, no sábado, vamos ficar a conhecer as vencedoras da Taça de Portugal Feminina. A derradeira competição arranca às 16h30. As cadetes e as masters vão completar 35,6 quilómetros, as juniores têm pela frente 53,4 quilómetros e as corredoras de elite vão pedalar ao longo de 71,2 quilómetros.

A Taça de Portugal de Cadetes também fecha neste fim-de-semana, com duas provas pontuáveis. A primeira está marcada para sábado, às 12h00, em Gouveia, no mesmo circuito que, de tarde, será percorrido pelas femininas. Os cadetes vão cumprir 71,2 quilómetros. A segunda e derradeira corrida da fase final da Taça de Cadetes acontece no domingo, em Barcouço, Mealhada. A competição inicia-se às 12h15 e os ciclistas vão encontrar um trajeto de 73,5 quilómetros, que os primeiros completam em menos de duas horas.

No BTT, destaque para a Mêda100, prova que continua a integrar o calendário World Marathon Series, assim como a Taça de Portugal de XCM. Espera-se, pois, que os corredores portugueses sejam visitados por adversários internacionais, que irão contribuir para um acrescento de competitividade e de espectáculo.

A partida está marcada para as 9h00. Os corredores de elite e os masters até master 45 vão pedalar ao longo de 101,4 quilómetros. O percurso feminino e de masters 50 em diante terá 89,5 quilómetros. Os paraciclistas vão ultrapassar 50,2 quilómetros.

A quinta etapa da Taça de Portugal de DHI corre-se no domingo, em Porto de Mós. É uma prova também pontuável para o ranking internacional, que vai desenrolar-se a partir do alto da Bezerra, numa pista de 2100 metros. A manga de qualificação inicia-se às 11h00. A final começa a disputar-se às 14h30.

Viana do Castelo recebe, também no domingo, o Encontro Inter-Regional de Escolas de Ciclismo, a partir das 9h00, e a segunda etapa da Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo, com início previsto para as 11h45.

Ainda no domingo realiza-se, em Gondomar, o passeio Bike D’Ouro – André Cardoso, integrado na agenda de Gondomar – Cidade Europeia do Desporto 2017.

Mais eventos oficiais

27 de maio, 7h30: 4.ª Etapa EPIC GPS - BTT Challenge Terra de Cavaleiros, Macedo de Cavaleiros

27 de maio, 10h00: Campeonato Regional de Santarém - Circuito de A-do-Barbas

27 de maio, 20h30: Berço Urban Race, Guimarães

28 de maio, 9h00: V BTT dos Bombeiros Voluntários das Taipas

28 de maio, 9h00: IX Raid BTT Gasnot Margens do Cávado, Braga

28 de maio, 9h00: 5.º Sendas do Almocreve, Tabuado, Marco de Canaveses

28 de maio, 9h00: 9.º Raid BTT da Serra da Agrela, Paços de Ferreira

28 de maio, 9h00: Troféu de Ciclismo para Todos do Algarve, Portimão

28 de maio, 9h00: Taça da Madeira de Ciclismo de Estrada, Porto Moniz, Madeira

28 de maio, 9h00: 2.º Encontro de Escolas de Estrada, Machico, Madeira

28 de maio, 9h30: 2.ª Maratona BTT Anadia Capital do Espumante, Anadia

28 de maio, 9h30: Encontro Regional de Escolas BTT da Azinhaga, Golegã

28 de maio, 10h00: Taça do Faial de XCO - Quinta de S. Lourenço, Faial, Açores

28 de maio, 11h30: XCO de Azinhaga, Golegã

28 de maio, 15h00: Encontro de Escolas de Ciclismo do Faial, Açores

Fonte: FPC

“EFAPEL com ambição no GP do Jornal de Notícias”

Formação quer dar continuidade ao bom trabalho de Castilla y León

A vitória está no horizonte da formação EFAPEL. Concluída a Vuelta a Castilla y León, a equipa de Ovar está de regresso a Portugal e amanhã começa nova corrida, desta feita a 27ª edição do Grande Prémio do Jornal de Notícias. A ambição é elevada. Os oito corredores da estrutura liderada por Américo Silva apontam ao triunfo.

A EFAPEL não sabe estar na competição de outra forma. Sempre com desportivismo e no cumprimento pleno das mais elementares regras do fair-play, os ciclistas da equipa estão concentrados na vitória. É para isso que vão trabalhar ao longo de cinco dias deste tradicional grande prémio que se disputa em Portugal.

“Queremos ganhar corridas. Começamos por apontar às etapas e, se possível, se a competição o proporcionar, procuraremos triunfar. O Grande Prémio do Jornal de Notícias deste ano apresenta um percurso muito interessante, com cinco etapas variadas e uma novidade, uma crono-escalada entre Barcelos e o Alto da Franqueira”, explicou o director desportivo da EFAPEL.

A competição começa amanhã com um contra-relógio por equipas em Viseu. São apenas 5,9 quilómetros de um teste pouco comum em Portugal. No dia seguinte realiza-se a primeira etapa em linha, entre Ovar e Maia. Sexta-feira a etapa divide-se em dois sectores. Primeiro, os ciclistas percorrem uma distância entre Maia e Viana do Castelo e à tarde fazem a crono-escalada. Para sábado, o pelotão desce de Viana do Castelo a Ovar e no domingo cumpre 130 quilómetros com partida e chegada em Valongo.

Nome da prova

27º Grande Prémio do Jornal de Notícias

Data

24 a 28 de Maio de 2017

Director desportivo

Américo Silva

Ciclistas

António Pereira Barbio (Contra-relogista/Rolador)

Álvaro Trueba (Contra-relogista/Trepador)

Daniel Mestre (Sprinter)

Henrique Casimiro (Trepador)

Jesus Del Pino (Trepador)

Mateo Garcia (Contea-relogista/Trepador)

Rafael Silva (Rolador/Sprinter)

Sérgio Paulinho (Completo)

Fonte: Efapel
No passado dia 21/05, os atletas do Intercaimabike, Carlos Almeida, Laura Bastos, Marcelo Sousa, Filipe Ferreira, Filipe Tavares, Eduardo Almeida, Marcelo Almeida e Nuno Almeida, participaram na 7ª edição da Resistência Engenho Novo, realizada em Paços de Brandão, Santa Maria da Feira a contar para 3ª etapa troféu BIKE CHALLENGE RESISTÊNCIAS Terras de Santa Maria.

Pelas 9 horas da manhã, os 150 participantes arrancaram para 3ª edição das 3 horas de resistência em BTT, iniciando um percurso dentro da Quinta do Engenho, com uma extensão aproximada de 5,1kms. Percurso zigzag, num circuito sobe e desce constante, com subidas curtas mas bastante acentuadas, obrigando desmultiplicações de velocidade constantes e rápidas. 

A próxima e última etapa do troféu realizar-se-á em Arouca, onde a equipa Intercaimabike espera marcar presença e ver premiada a sua regularidade ao longo das quatro provas do troféu. A dupla Carlos Almeida/Laura Bastos espera consolidar o seu 1ºlugar, assim como o atleta Marcelo Almeida, que espera segurar o seu 1ºlugar nos sub-23. A dupla Marcelo Sousa/Filipe Ferreira tem ainda a hipótese de alcançar um lugar no pódio e Nuno Almeida esta a escassos pontos dos primeiros classificados do seu escalão.

Resultados Intercaimabike:

Laura Bastos e Carlos Almeida - Pódio com 1º lugar duplas Mix - 10 voltas

Marcelo Sousa e Filipe Ferreira - 5º lugar em duplas masculinas - 10 voltas

Eduardo Almeida e Filipe Tavares - 6º lugar em duplas masculinas - 10 voltas

Marcelo Almeida – Pódio com um 2º lugar sub-23 - 8 voltas 

Nuno Almeida - 20º Master 40 – 8 voltas


Boa organização em geral e pessoal simpático.

Aos apoiantes e patrocinadores, pela confiança e por acreditarem no nosso projeto INTERCAIMABIKE 2017/2018, o nosso muito obrigado; LojasdaVisão, Tavares auto, Polisport, Leirinox, Polivale, Crédito Agrícola Vale de Cambra, Município de Vale de Cambra, Freguesia São Pedro Castelões, Associação Inter Caima Pinheiro Manso

Fonte: Intercaimabike




 

“Dumoulin: "Foi uma situação de merda"

O ciclista holandês teve de parar para satisfazer necessidades fisiológicas

Foto: EPA/ALESSANDRO DI MEO

Tom Dumoulin, ciclista holandês

O ciclista holandês Tom Dumoulin (Sunweb), líder da 100.ª Volta a Itália, resumiu hoje como “terrível” o episódio que quase lhe custou a camisola rosa, assumindo que a única solução foi parar para satisfazer necessidades fisiológicas.

“Perdi imenso tempo, é terrível. Tive de parar, não tenho outra explicação. Foi uma situação de merda”, assumiu Dumoulin.

A cerca de 33 quilómetros da meta da decisiva 16.ª etapa, que ligou Rovett e Bormio, na distância de 222 quilómetros, com passagens nos míticos Mortirolo e Stelvio, contagens de categoria especial, o ‘maglia rosa’ parou abruptamente, despindo-se diante das câmaras para ‘solucionar’ um problema intestinal.

“Quando regressei à bicicleta, decidi batalhar e ver qual era a consequência depois da meta. Segurei a camisola rosa, mas estou tremendamente dececionado, furioso. Não perdi tempo a pedalar. Sentia-me bem, perdi tempo devido a este problema”, garantiu.

No entanto, Dumoulin, que perdeu 2.17 minutos para o vencedor da etapa, o italiano Vincenzo Nibali (Bahrein Merida), e tem agora o colombiano Nairo Quintana (Movistar) a 31 segundos do primeiro lugar, prometeu que a Volta a Itália ainda não acabou para si.

Fonte: SAPO Desporto

“Pelotão cumpriu minuto de silêncio em memória de Hayden e das vítimas de Manchester”

Arranque da 16.ª etapa com homenagem

Por: Lusa

Foto: EPA

O pelotão da Volta à Itália cumpriu esta terça-feira um minuto de silêncio em memória do piloto Nicky Hayden, da triatleta alemã Julia Viellehner e das vítimas do atentado desta segunda-feira em Manchester.

Os ciclistas mantiveram-se em silêncio antes da partida para a 16.ª etapa do Giro, que ligará Rovett a Bormio, com subidas do Mortirolo e Stelvio.

O piloto norte-americano Nicky Hayden, campeão mundial de MotoGP em 2006, morreu esta segunda-feira na sequência de ferimentos causados por um atropelamento quando circulava de bicicleta. A triatleta alemã Julia Viellehner, de 31 anos, faleceu no mesmo dia, na sequência de um acidente semelhante ao de Hayden, ocorrido em 15 de maio quando treinava na zona dos Montes Apeninos.

O pelotão da 100.ª edição do Giro homenageou também as vítimas do atentado perpetrado nesta segunda-feira à noite na Arena Manchester, no final de um concerto da cantora Ariana Grande, que causou, pelo menos 22 mortos e 59 feridos.

Fonte: Record on-line