terça-feira, 22 de agosto de 2017

“Vuelta: Trentin vence quarta etapa ao ‘sprint’ e Froome continua a ser líder”

Ciclista italiano venceu prova entre Escaldes-Engordany e Tarragona

O ciclista italiano Matteo Trentin (Quick-Step Floors) venceu hoje ao ‘sprint’ a quarta etapa da Volta a Espanha em bicicleta, com o britânico Chris Froome (Sky) a manter a liderança da geral individual.

O italiano de 28 anos cumpriu os 198,2 quilómetros entre Escaldes-Engordany e Tarragona em 04:43.57 horas, o mesmo tempo do espanhol Juanjo Lobato (LottoNL-Jumbo), segundo classificado, e o belga Tom van Asbroeck (Cannondale-Drapac), terceiro classificado.

Na quarta-feira, em que Froome volta a vestir a camisola vermelha, de líder da classificação geral individual, os ciclistas enfrentam a ligação entre Benicàssim e Alcossebre, de 157,7 quilómetros, com três contagens de montanha de segunda categoria e uma de terceira, o que poderá permitir a vitória de um trepador.

Vuelta: Trentin vence quarta etapa ao ‘sprint’ e Froome continua a ser líder”

Fonte: Sapo on-line

“Equipa EFAPEL no pódio dos circuitos”

Formação disputou três corridas em três dias consecutivos

Terminada a Volta a Portugal em Bicicleta, começou a época dos circuitos de Verão e neste fim-de-semana que passou, a equipa EFAPEL esteve em destaque ao obter dois pódios nas três corridas realizadas. A formação de Ovar começou por obter o quarto lugar no Circuito do Bombarral com Rafael Silva, que ainda recupera das lesões sofridas na prova maior do calendário português. Após o primeiro resultado, a equipa chegou mesmo ao pódio. Jesus Del Pino foi segundo no Circuito de Alcobaça, enquanto no Circuito de Nafarros, realizado ontem, foi a vez de Bruno Silva ocupar o lugar intermédio entre os três primeiros.

Três dias de competição seguidos com muita festa associada. Foi assim que começou a fase dos circuitos de verão, com três corridas realizadas entre a zona Oeste e a região de Sintra. Menos de uma semana depois do final da Volta a Portugal, toda a equipa EFAPEL rumou até esta zona do país para discutir, em conjunto com as restantes formações do pelotão nacional.

Depois de duas semanas de corrida muito intensas, os corredores da EFAPEL voltaram a respirar o espírito da equipa e assumiram uma postura competitiva que são a imagem de marca da estrutura. Estiveram entre os protagonistas, discutiram os triunfos e conseguiram dois pódios e um quarto lugar.

Agosto não encerra sem antes se realizarem mais circuitos de ciclismo, marcados para os últimos dias do mês. Será o Circuito Póvoa da Galega a 26, o da Malveira no dia seguinte e, para terminar, o da Moita (Alcobaça) no dia 28.

Fonte: Efapel

“Agenda de Ciclismo”

Troféu Alves Barbosa na estrada sábado e domingo

Por: José Carlos Gomes

O XVIII Troféu Alves Barbosa, última prova por etapas do calendário nacional de 2017, corre-se no próximo fim-de-semana, destinando-se à categoria de cadetes.

A corrida terá duas etapas, a primeira das quais na tarde de sábado. Serão 87,8 quilómetros a percorrer entre Montemor-o-Velho e Sangalhos. A partida será dada às 15h00, prevendo-se a chegada para cerca das 17h00.

A segunda e decisiva tirada acontece na manhã de domingo, ligando Arazede ao castelo de Montemor-o-Velho. A viagem de 65,4 quilómetros termina em alto, prevendo-se que se decida aí a classificação geral. A partida será dada às 10h00, esperando-se o final da festa para cerca das 11h30.

Alves Barbosa é uma personalidade marcante da história do desporto nacional e um dos principais corredores do ciclismo português. O Troféu homenageia um homem que sempre teve visão de futuro, através daqueles que são o futuro da modalidade, os cadetes. A competição une duas localidades importantes na vida do patrono da corrida, Montemor-o-Velho, concelho que escolheu como casa, e Sangalhos, sede do clube que representou enquanto ciclista.

O próximo fim-de-semana é também palco dos tradicionais circuitos de verão, alguns com a presença do pelotão de elite. É o caso do Circuito da Póvoa da Galega, em Mafra, às 16h30 de sábado, do Circuito da Malveira, às 13h00 do dia seguinte e do Circuito da Moita, Marinha Grande, no final da tarde de segunda-feira.

Mais eventos oficiais

26 de agosto, 16h00: Circuito Maçãs Dona Maria, Alvaiázere

26 de agosto, 17h00: Circuito de N.ª Sr.ª da Piedade, Poutena, Anadia

26 de agosto, 19h00: 1.º Prémio de Rampa de S. Gens, Trofa

26 de agosto, 20h00: Cabeceiras Urban Race, Cabeceiras de Basto

27 de agosto, 9h30: XCO do Norte Alentejano, Reguendo, Portalegre

27 de agosto, 16h00: Circuito de Ciclismo de Rio Maior

Fonte: FPC

“Volta a França do Futuro”

Equipa Portugal mantém aspirações intactas em etapa eletrizante

Fonte: José Carlos Gomes

A Equipa Portugal terminou hoje a quinta etapa da Volta a França do Futuro, 157,1 quilómetros entre Montreuil-Bellay e Amboise, com as aspirações de lutar pelos primeiros lugares intactas, apesar de toda a ligação ter sido fértil em surpresas e ataques que, muitas vezes, “cortaram” o pelotão em pedaços. Francisco Campos foi 12.º.

A quinta etapa fugiu completamente ao guião esperado de uma chegada ao sprint e os avisos surgiram de início. A viagem começou, como vem sendo hábito, a alta velocidade, mas, desta feita, o ritmo partiu o pelotão em pedaços. A recomposição apenas aconteceu com cerca de 50 quilómetros percorridos.

Pouco depois de o pelotão ficar compacto e na sequência de inúmeras tentativas de fuga anuladas pela vivacidade do grupo principal, conseguiram destacar-se três corredores, o austríaco Patrick Gamper e os bielorrussos Ilya Volkau e Vasili Strokov. O pelotão parece ter olhado ao currículo do trio, achou que não constituíam perigo para a geral final e deixou a vantagem dos escapados ultrapassar os 7 minutos.

Se atrás não houve organização para fazer uma perseguição eficaz, houve, pelo menos, intenção de mexer com a corrida. Uma das iniciativas pertenceu ao português José Neves, que atacou a cerca de 40 quilómetros do final, antecipando uma altura em que o pelotão, já acusando o desgaste de cinco dias a alta velocidade, voltou a cindir-se para se reagrupar já no circuito final de aproximação à meta.

Vasili Strokov foi o mais rápido do trio, vencendo a tirada, seguido de Patrick Gamper – corredor que conquistou a camisola amarela – e de Ilya Volkau. Foi preciso esperar 3m48s pela chegada do pelotão, comandado pelo norueguês Kristoffer Halvorsen, campeão mundial de sub-23.

Francisco Campos, melhor português do dia, foi o nono do pelotão e 12.º da tirada. Tiago Antunes, 28.º, José Neves, 81.º, André Carvalho, 118.º, e Hugo Nunes, 122.º, também integraram o grupo principal. Rui Oliveira, vítima de queda nos últimos 10 quilómetros, foi 135.º, a 17m41s do vencedor.

“A etapa foi rápida e muito movimentada, mas conseguimos ter a situação sempre controlada. Só temos a lamentar a queda do Hugo Nunes e do Rui Oliveira, que terão de ser observados pelo médico para avaliar a extensão das lesões”, afirma o selecionador nacional, José Poeira.

Patrick Gamper assumiu o comando da geral individual, dispondo de 1m23s sobre Ilya Volkau e de 3m45s sobre o anterior camisola amarela, Kasper Asgreen. Tiago Antunes é o melhor luso, 26.º, a 3m49s. Também a 3m49s estão Hugo Nunes, 50.º, e Francisco Campos, 82.º. José Neves, 99.º, e André Carvalho, 100.º, estão a 4m28s. Rui Oliveira é o 128.º, a 17m41s.

A Etapa de quarta-feira

23 de Agosto: 6.ª Etapa: Montrichard - St-Amand-Montrond, 139,1 km (1120 metros de acumulado)

Derradeira etapa da primeira fase da corrida. Os sprinters que consigam passar o topo colocado nos quilómetros finais poderão fechar com chave de ouro a primeira semana de competição. Falta saber se os pretendentes à geral não aproveitarão essa subida para um primeiro teste à condição física própria e à dos adversários.

Fonte: FPC