domingo, 29 de julho de 2018

“TOUR/KRISTOFF VENCE NA CONSAGRAÇÃO DE GERAINT THOMAS”

Galês confirmou o seu primeiro triunfo numa Grande Volta

Por: Lusa

Foto: Reuters

O norueguês Alexander Kristoff, da UAE Team Emirates, conquistou este domingo a vitória na última etapa do Tour 2018, mas o grande vencedor do dia foi o galês Geraint Thomas, da Sky, que viu confirmado o triunfo final da Grand Boucle, naquela que foi a sua primeira vitória em Grandes Voltas.

O galês de 32 anos venceu o Tour pela primeira vez, ao concluir a prova com 1.51 minutos de vantagem sobre o holandês Tom Dumoulin (Sunweb), segundo classificado, e 2.24 sobre o britânico e seu companheiro de equipa Chris Froome, a quem sucede no historial.

Froome, vencedor das três últimas edições da corrida, procurava o quinto triunfo na Grande Boucle e o quarto consecutivo em grandes voltas, depois das vitórias no Tour e da Vuelta, em 2017, e no Giro, já este ano.

Na última etapa, Kristoff somou o seu terceiro triunfo em etapas da corrida gaulesa, impondo-se ao'sprint ao alemão John Degenkolb (Trek-Segafredo) e ao francês Arnaud Démare (Groupama-FDJ), segundo e terceiro classificados na etapa, respetivamente.

Fonte: Record on-line

“TOUR/ANTES DE GANHAR O 'CRONO', TOM DUMOULIN FICOU SEM... ROUPA”

Ciclista holandês viveu um sábado algo caricato

Por: Fábio Lima

Foto:  EPA

Tom Dumoulin acabou o sábado como o vencedor da penúltima etapa do Tour 2018, numa incrível demonstração de potência e velocidade, mas o dia até começou de forma menos positiva ao ciclista da Sunweb.

É que, a escassas horas de partir para a estrada, o holandês estava... sem equipamento de contrarrelógio. Segundo o 'Mundo Deportivo', a situação foi detetada logo pela manhã, quando a equipa procurou, procurou e não encontrou o equipamento especial para o holandês utilizar e que, com as tecnologias certas, o poderia ajudar a chegar mais longe na estrada.

Eram 9 da manhã. A solução foi ligar para a sede da marca Etxeondo, situada a uns 70 quilómetros, para tentar encontrar uma solução de recurso. Patrocinadora da equipa, a empresa basca rapidamente procurou solucionar a questão, chamando de urgência alguns empregados para tratar da situação. Uma hora depois, já a fábrica trabalhava a todo o gás para tratar de criar um equipamento de raiz para Dumoulin tentar a sua primeira vitória no Tour. E em pouco mais de duas horas e meia já o equipamento estava prontinho para ser utilizado pelo holandês.

Era hora de o fazer chegar à zona onde decorria o contrarrelógio. De moto, um funcionário da empresa 'voou' até Saint-Pée-sur-Nivelle para colocar à disposição do ciclista da Sunweb a sua nova indumentária, ainda com cheiro a novo... Eram 14 horas e já Dumoulin aquecia, devidamente equipado e com tudo alinhado (agora sim!) para atacar a vitória, que acabaria por conseguir com um segundo e meio de avanço para Chris Froome.

Ora, depois da vitória, Dumoulin não deixou de contactar diretamente a empresa basca, agradecendo pelo trabalho em contrarrelógio desta, para que o outro contrarrelógio (o seu...) corresse na perfeição.

Fonte: Record on-line

“PORTUGAL EM NONO NA ESTAFETA DE EDMONTON”

Austrália venceu a competição

Por: Lusa

João Pereira em ação

Melanie Santos, João Silva, Helena Carvalho e João Pereira terminaram no sábado no nono lugar a prova de estafeta da etapa de Edmonton do Mundial de triatlo, a 3.01 minutos da Austrália, que venceu.

O quarteto cumpriu os quatro percursos - na distância de super 'sprint' - em 1:22.31 horas.

A Austrália venceu a competição, em 1:19.29, ao gastar menos dois segundos do que a formação dos Estados Unidos. Os neozelandeses terminaram no terceiro posto, a 10 segundos dos vencedores.

As estafetas de triatlo vão ser incluídos pela primeira vez nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Fonte: Record on-line

“ASFIC VENCE CIRCUITO A DOS BARBAS”

A formação de ciclismo de Rio Maior, ASFIC – Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic, deslocou-se este sábado, 28 de julho, a A-dos Barbas, freguesia de Maceira, concelho de Leiria, para participar no circuito de ciclismo daquela localidade, pertencente à Federação de Ciclismo de Santarém.

A ASFIC Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic  apresentou-se neste circuito com os ciclistas Rui Rodrigues, João Portela, Humberto Careca,  Jorge Letras, Hugo feijão, João Letras, Claudio Paulinho, Calos Ochoa, Anibal santo e Luis Vicente.

O circuito foi composto por 10 voltas de 9,3 km, perfazendo um total de 93 km e participaram na prova, mais de 100 atletas de várias equipas, de norte a sul do País.

A corrida desde o inicio foi sempre atacada, e rolou a grande velocidade, pois cada volta continha 5 sprints especiais e uma contagem de montanha.

A ASFIC entrou na corrida com a ambição de discutir a vitória, sendo logo a corrida desde o inicio sempre atacada, e rolou a grande velocidade, pois cada volta continha 5 sprints especiais e uma contagem de montanha.

A passagem da primeira terceira volta, depois de varias tentativas travadas pelo pelotão, João Letras da ASFIC juntamente com mais 2 colegas adversários, conseguiram ganhar algum espaço para o pelotão e o entendimento entre os três atletas,  permitiu que a fuga viesse a vingar, e chegasse a ter mais de 2 minutos de avanço sobre o pelotão.

Na ultima volta, os fugitivos quais eram alcançados pelo pelotão, mas o atleta da ASFIC João Letras, a cerca de 400 mtros da meta, conseguiu fugir aos seus 2 companheiros de fuga, cortando a meta sozinho, com uma vantagem considerável sobre o 2 classificado.

O pelotão a escassos metros da meta, viria a conseguir absorver um dos fugitivos, sendo o João Portela da ASFIC sido o atleta mais forte ao sprint no pelotão, cortando a meta na 3ª posição, e Rui Rodrigues em 7º Lugar.

A Asfic Venceu ainda no escalão Master 30 por João Portela e no escalão Master 40 por Rui Rodrigues.

Com a excelente classificação dos seus atletas, a ASFIC alcançou o 1.º lugar por equipas. A vitória por equipas é sempre o prémio do entendimento entre os atletas, que unidos alcançam o lugar mais alto do pódio.

Dedicamos esta vitória a todos os nossos patrocinadores, que continuam a apoiar a equipa, acreditando sempre na ASFIC e seus atletas.

Fonte: ASFIC - GRUPO PARAPEDRA /DINAZOO / RIOMAGIC

 

“Campeonato da Europa de XCO”


Raquel Queirós e Rafael Rita brilham na Áustria

Por: José Carlos Gomes

Os juniores Raquel Queirós, nona classificada, e Rafael Rita, 15.º, conseguiram hoje os melhores resultados absolutos no Campeonato da Europa de Cross Country Olímpico (XCO), disputado em Graz, Áustria.

A Equipa Portugal esteve entre as primeiras posições nas provas para os mais jovens. A primeira a entrar em pista foi Raquel Queirós, que se estreou em competições deste nível com um auspicioso nono lugar na corrida feminina de juniores. A ciclista nacional ficou a 6m34s da austríaca Laura Stigger, que venceu com 2m02s de vantagem sobre a compatriota Harriet Harnden e com 2m46s sobre a checa Tereza Saskova, que também subiram ao pódio.

Rafael Rita e Rodolfo Serafin foram os dois representantes de Portugal na corrida para juniores masculinos. Rafael Rita deu seguimento à série de bons desempenhos internacionais que tem alcançado durante a época, sendo o 15.º a cortar a meta, com mais 4m58s do que o suíço Alexandre Balmer, que conquistou o título. Rodolfo Serafin foi o 56.º, a 12m09s do vencedor. Além de Balmer, o pódio também recebeu o italiano Simone Avondetto, que gastou mais 15 segundos do que o vencedor, e o alemão Leon Reinhard Kaiser, que ficou a 22 segundos do primeiro.

Portugal também alinhou com dois corredores na prova masculina de sub-23. João Rocha foi o melhor, na 48.ª posição, a 19m40s do vencedor. Bruno Silva foi 51.º, a uma volta. O francês Joshua Dubau sagrou-se campeão europeu, chegando ao fim com 19 segundos de vantagem sobre o suíço Filippo Colombo e com 43 segundos à melhor sobre o holandês Milan Vader, segundo e terceiro, respetivamente.

Marta Branco foi a 22.ª classificada na prova feminina de sub-23, cortando a meta 17m32s depois da suíça Sina Frei, que triunfou com à vontade. A segunda foi a italiana Marika Tovo, a 1m26s, e a terceira foi a espanhola Rocio del Alba García, a 2m08s.

“A Raquel Queirós esteve excelente. O objetivo era ficar nas doze primeiras e ela ficou no nono lugar. Os meninos também estiveram muito bem, no culminar de uma época de muito trabalho. A Marta Branco ainda é sub-23 de primeiro ano, mas está a fazer a sua caminhada serena. Destaco o facto de ela ter terminado na volta da vencedora. O Bruno Silva e o João Rocha furaram logo na primeira volta, tirando história à sua corrida, que foi sempre a lutar contra o prejuízo”, descreve o selecionador nacional de BTT, Pedro Vigário.

Fonte: FPC

“Volta a Portugal de Cadetes Liberty Seguros”

Marc Cabedo resiste ao ataque dos portugueses

Por: José Carlos Gomes

O espanhol Marc Cabedo (Gimenez Ganga-Primoti-Tocobike) conquistou hoje a 11.ª Volta a Portugal de Cadetes Liberty Seguros, graças ao terceiro lugar na última etapa, ganha por João Ferreira (Cruz de Cristo), depois de percorridos 74 quilómetros, em Torres Vedras.

Como se esperava, a última etapa seria determinante para encontrar o vencedor da corrida, pois disputava-se em circuito, entre o centro de Torres Vedras e as subidas do Varatojo e da Serra da Vila. A exigência do percurso permitiu a primeira vitória em três dias aos ciclistas portugueses, mas não evitou que a camisola amarela ficasse no corpo de Marc Cabedo.

A terceira e última etapa acabou por ser discutida por um grupo de oito ciclistas, que abordou a reta da meta em conjunto. O mais rápido do dia foi o campeão nacional de contrarrelógio na categoria de cadetes. Diogo Neves, campeão nacional cadete de cross country olímpico, mostrou também excelentes dotes de estradista, repetiu o segundo lugar que já conseguira na tirada anterior. O terceiro foi Marc Cabedo.

Feitas as contas, na ausência de bonificações, teve de recorrer-se ao desempate por pontos para determinar o vencedor da Volta a Portugal de Cadetes. Marc Cabedo terminou a prova com 7 pontos (3 do terceiro lugar no primeiro dia, um do primeiro lugar ontem e três do terceiro posto hoje). Diogo Neves, com o mesmo tempo do espanhol, foi o segundo classificado, porque somou 37 pontos. O terceiro classificado, a 9 segundos, foi Lucas Braga.

Marc Cabedo juntou a camisola dos pontos à amarela, Diogo Neves fechou a competição como melhor trepador e Lucas Lopes (BMC/Póvoa de Varzim/CDC Navais) foi o mais bem colocado dos cadetes de primeiro ano. A equipa mista formada pelo CC Loulé e pelo BTT Loulé/Elevis triunfou coletivamente.

Fonte: FPC

“10º Passeio Clube de Campismo e Caravanismo de Torres Vedras”

Passeio de tradição, e muita animação

Texto e fotos: José Morais

Terminamos o mês de julho, com mais um grande passeio, desta vez fomos até Torres Vedras, mais propriamente o Parque de Campismo de Santa Cruz, onde por terras do tão malogrado Joaquim Agostinho, participamos no 10º convívio cicloturistico do Clube de Campismo e Caravanismo de Torres Vedras, numa organização do mesmo, um evento do calendário da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB).

A concentração ocorreu pelas 8 horas, sendo a partida dada pouco passava pelas 9 horas, pela frente 55 quilómetros para percorrer pelo concelho, num percurso de dificuldade média, com alguns sobe e desce pelo caminho, com passagem por; Póvoa Penafirme, Breijas, Silveira, Ponte do Rol, Torres Vedras, Retiro da Ribalta, Fonte Grande, Bombardeira, Boavista, Póvoa Penafirme, e Parque de Campismo, ondes os participantes deram no início e no final, uma volta de cumprimentos a todos.

Olhando o evento:

Com um domingo de temperatura amena, sem muito calor, e propicio a pedalar, o evento decorreu sem dúvida muito bem, com a organização a manter a velocidade controlada, com a equipa da casa sempre na frente do longo pelotão, que juntou cerca de centena e meia a pedalar.

Os locais de passagem sem dúvida muito bonitos, o trajeto apesar de não ser totalmente plano, alguma inclinação, foi superada pelos participantes, os quais ocorreram a este passeio, oriundos de Marinhais, Cascais, Mafra, Montijo, Moita, e de Lisboa, existindo ainda nestas pedaladas uma paragens, onde os amantes das bicicletas foram brindados por um abastecimento composto por laranjas e água.

Temos de referenciar neste passeio uma excelente organização, um trabalho excelente feito pelos batedores da GNR de Torres Vedras, e a boa colaboração de todos os cicloturistas, que pedalaram corretamente na estrada, chegando ao final sem acidentes.

No final, existiu um grande almoço de confraternização entre todos os participantes, acompanhantes, e amigos, com a presença de toda a organização e seu Staff, com uma boa sopa, seguido de um muito apetitoso arroz de feijão, e um suculento porco no espeto, que deliciou todos os participantes.

Em final de convívio, foi tempo da organização dar uma palavras a todos os presentes, relembrando um elemento perdido este ano em janeiro por falecimento, onde foi feito um minuto de silêncio, seguindo a entrega de lembranças a todos os participantes, deixando um até para o ano, na 11ª edição, num passeio que muito promete.

Da nossa parte também prometemos marcar presença em 2019, até lá ficam os votos de bons passeios, boas pedalas, e fazemos agora um pequeno interregno de paragem do calendário, voltaremos a 19 de agosto, desta vez no Afonsoeiro, Montijo.

Pode Visualizar mais fotos em:



“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “10º Passeio do Clube de Campismo e Caravanismo de Torres Vedras.2018”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, 10º Passeio do Clube de Campismo e Caravanismo de Torres Vedras.2018” realizado este domingo em Santa Cruz, as mesmas podem ser visualizadas em: https://photos.google.com/share/AF1QipMNMSPPzqpHST9OiwOPSrc75kT99B_wAr_A4ByJOrePN3yWHpjY1VHR_cQYsWJxlA?key=QXdCOWtQTWR2YkdtZUd1WWxzTDdKbmUwdy02YXp3