quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

“Equipa Portugal/Medalha de bronze para Maria Martins no mundial de scratch”

Por: José Carlos Gomes

Maria Martins continua a fazer história no ciclismo português, conseguindo hoje a terceira posição na prova de scratch do Campeonato do Mundo de Pista, em Berlim, Alemanha. É a primeira medalha do ciclismo feminino nacional em mundiais de elite.

A corrida de 10 quilómetros, 40 voltas ao velódromo berlinense, foi calma durante as primeiras 30 voltas, sem qualquer ataque ou movimentação de relevo. Isto significou que todas as corredoras se guardaram para os derradeiros 2,5 quilómetros, disputados a uma grande intensidade.

Maria Martins entrou em pista com a lição bem estudada, marcando a roda da grande favorita, a holandesa Kirsten Wild. Foi uma escolha acertada, embora difícil de executar, pois exigiu capacidade física para responder às últimas acelerações.

Além da disponibilidade atlética, a corredora da Equipa Portugal revelou uma astúcia digna de registo, passando “pelo buraco da agulha”, ganhando posições por dentro, junto à corda, na última curva, entrando na luta pelas medalhas.

Kirsten Wild confirmou o favoritism, arrebatando o título mundial. Jennifer Valente, dos Estados Unidos da América, ficou com a medalha de prata, numa luta decidida pelo photo-finish com Maria Martins, que garantiu a subida ao pódio.

Depois de em outubro ter sido a primeira mulher portuguesa a conquistar uma medalha em Campeonatos da Europa de Elite, Maria Martins deu um passo adiante e, a partir de hoje, é a única ciclista portuguesa medalhada em Campeonatos do Mundo de categoria absoluta.

“A Maria fez uma corrida exemplar, dos pontos de vista técnico e tático. Teve todos os cuidados necessários de colocação e de seguir a roda que nos poderia levar mais à frente, na fase decisiva. Além disso teve a capacidade de não quebrar no momento decisivo. Foi uma corrida fantástica”, assinala o selecionador nacional, Gabriel Mendes.

“Quando ouvi a sineta para a última volta e vi que estava no quarto lugar acreditei que poderia chegar às medalhas. Foi esse o único momento em que tive realmente a ambição do pódio, porque o objetivo passava por melhorar os processos de colocação para discutir o sprint o mais à frente possível, pois prevíamos que a decisão fosse ao sprint. A medalha acaba por ser o corolário de toda a corrida que fiz e de todo o trabalho que está para trás”, explica Maria Martins.

O scratch volta a marca a segunda jornada competitiva da Equipa Portugal, às 19h00 de quinta-feira. Iuri Leitão será o representante nacional na prova masculina. Numa corrida de resultado sempre imprevisível, o minhoto irá bater-se com nomes cimeiros do ciclismo de pista internacional, vários já medalhados em mundiais e europeus, em diferentes disciplinas.

Fonte: FPC

“Transporte de bicicletas provas internacionais 2020”

Challenge Roth, 5 de julho 2020

A Federação de Triatlo de Portugal irá novamente disponibilizar transporte de bicicletas para a comitiva de triatletas que irá representar Portugal no Challenge de Roth, esta prova mítica da longa distância internacional.

Valores: 130 euros por bike (45 a 50 bikes ou mais de 60)


IRONMAN Vitoria Gasteiz, 12 de julho 2020

O ano passado, o IRONMAN Vitoria Gasteiz contou com a maior participação de sempre de atletas portugueses, pelo que este ano a FTP irá disponibilizar transporte de bicicletas a todos os atletas nacionais.

Valores: 60 euros por bike (45 a 50 bikes ou mais de 60)

Caso esteja interessado/a envie um e-mail para: secretaria@federacao-triatlo.pt

Fonte: FTP

“Assembleia da República aprova três propostas favoráveis à mobilidade em bicicleta”

Por: Pedro Venâncio

Foram dez as propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) diretamente favoráveis à mobilidade em bicicleta. Tendo em conta que a proposta de lei do Governo para o OE2020 já continha uma medida diretamente favorável à mobilidade em bicicleta – o incentivo a velocípedes com assistência elétrica –, com a sua aprovação, e aprovação de outras duas propostas de alteração – incentivo a bicicletas convencionais e plano para supressão de obstáculos ao transporte de bicicletas nos transportes públicos – o OE2020 conta assim com três medidas favoráveis à bicicleta.

O PAN, nas propostas 107C e 98C, pediu que este programa de incentivo fosse alargado a bicicletas convencionais, com unidades de incentivo no valor de 10% da bicicleta até um máximo de 100 euros. A título de exemplo, uma bicicleta com um custo de 100 euros terá direito a um benefício de dez euros, ao passo que um velocípede de mil euros beneficiará de uma comparticipação máxima de 100 euros.

Já o Bloco de Esquerda, na proposta 180C, pediu que fosse criado um plano para garantir a intermodalidade da bicicleta nos transportes públicos, assim como a supressão de obstáculos ao transporte de bicicletas em barcos, comboios, metro e autocarros. Para a concretização desta proposta, o partido propôs a disponibilização de uma verba de, pelo menos, 250 mil euros disponível para entidades de transportes coletivos de capitais exclusivamente públicos, entregue mediante concurso.

Questionada em relação à aprovação destas medidas, a MUBi (Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta) garantiu à Transportes em Revista que «numa altura em que se pretendem promover formas de mobilidade saudáveis e mais sustentáveis em detrimento do transporte motorizado individual, não se perspetiva que a componente do programa de Incentivo pela Introdução no Consumo de Veículos de Baixas Emissões dedicado às bicicletas com assistência eléctrica, 8.3% em 2019, possa ser reduzida, muito antes pelo contrário». De acordo com a Associação «com o alargamento do incentivo a bicicletas convencionais em 2020, a MUBi espera que pelo menos 20% da verba deste programa de incentivo a veículos de baixas emissões seja este ano destinada a bicicletas».

Sobre a extensão do incentivo a bicicletas de carga (proposta 476C, do Livre), a MUBi considera que «pelas suas enormes vantagens na micrologística urbana e no uso familiar e grande potencial no descongestionamento das cidades, temos esperança que o Ministério do Ambiente, a quem cabe agora definir os termos deste programa, possa incluir já este ano uma categoria para as bicicletas de carga».

Com apenas duas propostas favoráveis à bicicleta em 2018, ambas rejeitadas, nove propostas em 2019, das quais uma foi aprovada, e dez propostas em 2020 a que se junta uma medida da proposta do Governo, das quais três foram aprovadas, a MUBI sublinha que «tem havido uma clara evolução em termos da atenção para a mobilidade em bicicleta nas discussões do Orçamento do Estado». Contudo, a Associação alerta que as medidas aprovadas são «bastante modestas», continuando a persistir, «na generalidade, uma grande falta de coerência entre o que tem sido os discursos transversais aos vários quadrantes políticos e a ação política nestas matérias».

No parecer da MUBi, o Orçamento do Estado para 2020, que terá efeito até quase um terço da presente Legislatura, «deixou de fora essencialmente toda a componente do programa do Governo para a promoção da mobilidade ativa e a Estratégia Nacional para a Mobilidade Activa Ciclável (ENMAC) 2020-2030, com início de implementação previsto da grande parte das medidas já este ano».

«Estamos em crer que o Governo saberá encontrar os meios e os mecanismos mais adequados para dar início a estes seus compromissos, e desencadear a tão desejada e necessária mudança de paradigma nas políticas de mobilidade e aposta e investimento nos modos de transporte mais saudáveis, ecológicos e sustentáveis», reitera a Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta.

Fonte: Transportes on-line

“No dia 1 de março MELGAÇO RECEBE PRIMEIRA PROVA DO CAMPEONATO DO MINHO DE BTT XCO - POPP DESIGN”

O 6º BTT XCO Vila de Melgaço atribuirá também os títulos de Campeões Nacionais Universitários de BTT Cross Country Olímpico.

Por: Sara Pereira

Melgaço acolhe no próximo domingo, dia 1 de março, o 6º BTT XCO Vila de Melgaço, a primeira prova do Campeonato do Minho de BTT XCO - POPP Design que atribuirá também os títulos de Campeões Nacionais Universitários de BTT Cross Country Olímpico. A iniciativa decorrerá no Centro de Estágios de Melgaço, entre as 10 e as 16h00.

Além das categorias de competição, a prova é aberta a todos os amantes da modalidade que poderão participar integrados na categoria de promoção. As inscrições são possíveis até ao dia do evento: para as vertentes de escolas e competição devem ser efetuadas no website da Federação Portuguesa de Ciclismo e para a vertente de promoção devem ser formalizadas através do email geral@acm.pt ou presencialmente, no dia e local da prova, para as várias vertentes. O secretariado para confirmação de inscrições abrirá às 09h00.

O 6º BTT XCO Vila de Melgaço arranca pelas 10 horas com as provas de Pupilos/Benjamins e Iniciados; a prova de Infantis e Juvenis pelas 11h00; a cerimónia protocolar dos escalões de Escolas pelas 12h00; a corrida de cadetes, femininos, paraciclismo e promoção pelas 13h00; e às 14h30 arrancará a competição de elites, sub23, juniores e masters. A cerimónia protocolar está prevista para as 16h00.

O evento é promovido em conjunto pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Melsport – Melgaço, Desporto e Lazer EM, e conta com o apoio do Município de Melgaço, da Federação Portuguesa de Ciclismo, da Cision, da POPP Design, da Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, da Arrecadações da Quintã, da Bike - Tudo sobre o mundo do BTT, da Quinta do Regueiro, das Quintas de Melgaço, da Ukubo, da Polisport e do comércio e indústria local.

Melgaço, o Destino de Natureza Mais Radical de Portugal

Fonte: Câmara Municipal de Melgaço

“10ª edição do BTT "Rota de S. Tiago"

Por: Nuno Almeida

O atleta do Intercaimabike, Paulo Almeida, participou no passado dia 23/2/2020, na 10ª edição do BTT "Rota de S. Tiago", organizado pela ADRCPA - Associação Desportiva, Recreativa e Cultural de Pocariça e Arrôtas, a contar para a 1ª Prova XCM da Taça Regional do Centro.

A prova era dividida pelos percursos, Maratona 70km, Meia Maratona 45km e Meia Maratona (e-Bikes) 45km, com as classes Federados, Betetistas e Promoção. 

Arranque muito rápido para conseguir a melhor colocação possível no pelotão, antes da entrada nos trilhos da região, depois foi manter a velocidade e pulso lá em cima, num percurso com muitos estradões, o que tornou a prova Super rápida.

Resultado no final dos 45Kms; 34º da geral e 15º Betetista com 1 hora e 36 minutos.

Secretariado, marcações do percurso e reforço líquido bem estruturado, com uma boa organização em geral.

Agradecimentos aos apoios e patrocínios:

Fonte: Intercaimabike


 

“Agenda de Ciclismo”

GP de Portugal BMX corre-se em Anadia

Por: André Nunes

O Grande Prémio de Portugal BMX Race será a primeira prova do calendário internacional realizada em Portugal, no dia 1 de março, na pista olímpica do Centro de Alto Rendimento de Anadia.

Trata-se de uma prova importante para as seleções devido à necessidade de amealhar pontos para o ranking olímpico. A competição serve também para preparar as próximas jornadas da Taça do Mundo de BMX, jornadas finais, antes do Campeonato do Mundo.

O Grande Prémio de Portugal irá receber atletas de várias nações: Alemanha, Dinamarca, Espanha, Itália, Letónia, Portugal e Rússia.

A elite masculina contará com a presença de Bruno Cardoso, vencedor da prova inaugural da Pista de Anadia, representando a seleção portuguesa. Alejandro Kim, atleta assíduo nas provas portuguesas, e vencedor de várias jornadas da Taça de Portugal do ano transato, poderá ser um dos nomes em destaque. O dinamarquês Jimmi Therkelsen, o alemão Liam Webster e o italiano Giacomo Fantoni poderão ser corredores em evidência dado o seu posicionamento no ranking mundial.

Para além das provas para os juniores e elite, serão realizadas corridas para as categorias challenge.

No sábado haverá sessão de treinos, entre as 14h00 e as 18h00. As corridas começam no domingo, às 10h00, acabando pelas 17h00. A entrada é gratuita para o público.


Mais eventos oficiais:

29 de fevereiro: Taça BTT XCO Cidade da Maia, Vila Nova da Telha, Maia

1 de março: 6.ª edição BTT XCO de Melgaço, 1.º Campeonato do Minho de BTT XCO – POPP Design, Viana do Castelo

1 de março: Taça Regional de XCM - Rota do Pastel, Vila Real

1 de março: BTT Trilho dos Moinhos, Barcelos

1 de março: Bodiosa Bike Trail 2020, Bodiosa, Viseu

1 de março: 10.º Resistência BTT Juncal, Porto de Mós, Leiria

1 de março: 1.ª Taça da Madeira de Enduro, Machico, Madeira

1 de março: 2.ª Taça São Miguel XCO, Açores

1 de março: 1.ª Taça do Canal Faial/Pico XCO

Fonte: FPC

“Clássica da Arrábida 2020”

Clássica da Arrábida garantida por mais três edições

Por: José Carlos Gomes

A Federação Portuguesa de Ciclismo e as Câmaras Municipais de Palmela, Sesimbra e Setúbal assinaram hoje, em Sesimbra, no Hotel do Mar, um protocolo que permite a realização da Clássica da Arrábida em 2020, 2021 e 2022.

O protocolo hoje subscrito dá continuidade ao acordo que permitiu já colocar na estrada três edições da corrida internacional de um dia que contribui para a divulgação da Arrábida enquanto território privilegiado para a prática de ciclismo em todas as suas vertentes, competitiva, turística, de lazer e quotidiana, concretizando os princípios fundamentais do programa Cyclin’Portugal.

Além da organização da corrida, em parceria com a Lima & Limão Cycling Services, a Federação Portuguesa de Ciclismo já mapeou e desenvolveu um Guia de Percursos Cicláveis da Arrábida. O Arrábida Granfondo, organizado por Paradise Marathon Club, também integra o programa de iniciativas.

A cerimónia desta manhã serviu ainda para apresentar a edição de 2020 da Clássica da Arrábida, marcada para 15 de março. A prova mantém-se na categoria 1.2 do calendário da União Ciclista Internacional, sendo também pontuável para a Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Elite.

A corrida terá 183,1 quilómetros, com partida de Setúbal (11h40), passagem por Sesimbra com meta de Montanha na Estrada dos Argéis e final em Palmela, na terceira passagem pela meta, cerca das 16h00. O circuito final inclui duas passagens pela Estrada da Cobra, troço de terra, em subida, que dará acesso à zona de meta.

O dia 15 de março será de grande festa velocipédica em Palmela, concelho que recebe o Granfondo da Arrábida, prova para praticantes amadores, que deverá juntar perto de um milhar de participantes.

“Estamos empenhados na realização de uma prova de prestígio, conjugando os interesses desportivos com a aposta turística dos três municípios do território da Arrábida”, resumiu o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, na cerimónia desta manhã.

O vereador do desporto da Câmara Municipal de Setúbal, Pedro Pina, concordou com esta perspetiva. “Esta prova é já incontornável no calendário nacional. É um acontecimento que conjuga a dimensão competitiva com a democratização do acesso à prática desportiva e a dinamização do território da Arrábida”, frisou.

“Este projeto é um exemplo para o país, pela capacidade de cooperação de três municípios com a Federação Portuguesa de Ciclismo para valorização de um património como o da Arrábida. Tem um impacto direto muito positivo na economia dos três concelhos. É um privilégio estarmos associados a esta iniciativa”, disse o vereador do Desporto da Câmara Municipal de Palmela, Luís Calha.

Francisco Jesus, presidente da Câmara Municipal de Sesimbra e anfitrião da cerimónia de apresentação, notou que “o ciclismo encaixa como uma luva na estratégia de fruição do património da serra da Arrábida”. Além disso, é um modo de “fomentar o combate à sazonalidade turística e de diversificação da oferta de atividades”. Em paralelo, “permite dar um sinal da importância dos modos suaves de deslocação e da possibilidade de recurso à bicicleta como meio de transporte”.

Fonte: FPC

“10ª MARATONA BTT BROA DE AVINTES"

Por: Nuno Almeida

O atleta do Intercaimabike, Nuno Almeida, participou este domingo 23/02, na 10ª MARATONA BTT BROA DE AVINTES, na maratona 75Kms/classe promoção.

A prova era dividida pelos percursos; Maratona de 75 km, Meia Maratona 45 km e a Minimaratona com 20 km de extensão, com as classes Federados, Betetistas e Promoção. 

Arranque da penúltima box, com centenas de atletas na frente, alguma confusão na partida, com tudo ao molho e fé em Deus, mas como sempre, é colocar tudo ao lume, pernas duras, músculos a latejar, respiração ofegante, mas lá se entrou nos trilhos e tudo foi acalmando.

Subidas curtas e duras, descidas técnicas em singletrack, com a vista do Douro para apaziguar o cansaço.

Numa das descidas, ao km 15, o desviador da bicicleta do atleta embateu em algo e partiu a mola que estica a corrente, tendo este ficado apeado e desistido de prosseguir o percurso, pois era impossível continuar com a bicicleta assim.

A organização está de parabéns, marcações top, cruzamentos bem patrulhados e disponibilidade do pessoal ....

Agradecimentos aos apoios e patrocínios:

Fonte: Intercaimabike