quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

“Portugal Talentus e Alhandra Sporting Club Campeões Nacionais de Clubes de Triatlo 2018”

Com a época 2019 a começar e a Gala Fé no Triatlo à porta, salientamos os Campeões Nacionais de Clubes de Triatlo.

Com a Gala Fé no Triatlo à porta, esta temporada fica completa reconhecendo o trabalho e resultados obtidos pelos Campeões Nacionais Absolutos de Triatlo. Parabéns a todos!

O Campeonato Nacional de Clubes Masculino contou com quatro etapas, iniciando em Lagoa, depois no Sabugal, de seguida em Montemor-o-Velho e por último em Lisboa, com a Associação Portugal Talentus a conquistar o primeiro lugar nas três primeiras etapas, participando na última competição já com uma grande margem para vencer. Foi em Lisboa, no dia 6 de outubro, no dia seguinte ao Campeonato Europeu de Clubes por estafetas mistas, que o terceiro lugar na última etapa de clubes confirmou o título para o Portugal Talentus, ganho pela terceira vez.

«O objetivo era conquistar o título nacional, objetivo esse que foi alcançado. Este ano conseguimos ganhar com uma margem maior do que nos outros anos. A última etapa já foi só quase controlar, ficámos em terceiro, mas o título foi nosso», diz Alexandre Nobre, triatleta do Portugal Talentus. Quanto à época internacional, Alexandre Nobre quer participar em provas nacionais para depois estar presenta na Taça da Europa de Quarteira na melhor forma possível e, face aos resultados obtidos, decidir os objetivos da época.

«Os objetivos foram cumprimos na íntegra este ano», refere António Nobre, presidente da Associação Portugal Talentus. Segundo António Nobre, o clube de triatlo Portugal Talentus foi inicialmente criado com o objetivo de criar mecanismos de apoio aos atletas que residiam em Alverca e que treinavam amiúde juntos. O clube foi crescendo step by step, o resto veio por acréscimo, e com o trabalho que tem sido desenvolvido estes resultados eram expectáveis.

«Para esta época, as alterações que foram publicadas no site federativo no que diz respeito ao Campeonato Nacional de Clubes Absoluto para a próxima época não vão ao encontro do desenvolvimento da modalidade.» Na opinião do presidente do Portugal Talentus, ‘as alterações parecem ter sido feitas para impedir que clubes de triatlo que apostem exclusivamente no alto rendimento possam ter êxito e atingir os níveis qualitativos e competitivos que atingiram nas últimas quatro épocas. Quanto ao resto das competições, parece-nos que o calendário é equilibrado.’

As alterações em causa propostas pela FTP prendem-se com o aumento do número de atletas que pontuam para a classificação coletiva, medida que pretende responder ao crescimento do número de atletas, quer em quantidade quer em qualidade, promovendo assim eventos mais participados e disputados.

A próxima época será para o detentor do título de campeão nacional uma época-charneira face às alterações das regras competitivas que a FTP quer implementar. «Iremos adaptar-nos, sem que a questão do êxito competitivo do clube se sobreponha à necessidade de apoio ao desenvolvimento das carreiras dos atletas que nos representam. Isso está sempre em primeiro lugar.» A estratégia do clube para 2019 está decidida com o clube a acreditar que continua no caminho da obtenção de resultados a nível competitivo. Os atletas nacionais que contribuíram que o clube fosse tri-campeão nacional de triatlo foram Alexandre Nobre, David Luís e Filipe Azevedo, dois espanhóis, Antonio Benito e Hector Arevalo, dois franceses, Jérémy Quindos e Aurelien Jem, dois ingleses, Calum Johnson e Elliot Smales e um luxemburguês, Bob Haller. «Contamos com todos eles para 2019, e esperamos que David Luís regresse à competição após uma paragem devido a lesão prolongada.» remata o presidente do Portugal Talentus.

O título de Campeão Nacional Absoluto de Triatlo Feminino foi para o Alhandra Sporting Club, o clube nacional que também detém o maior número de atletas femininas, com uma grande adesão desde 2005, altura em que o clube foi criado. E que tem vindo a aumentar todos os anos. «Relativamente ao CN Clubes Femininos estou completamente satisfeito, pois mais uma vez o Alhandra conseguiu ser Campeão Nacional de Clubes. Acho que não havia mais nada a alcançar, visto que o clube conseguiu igualmente ser Campeão Nacional de Duatlo e ainda ganhar a Taça de Portugal», diz Rafael Ribeiro, treinador do Alhandra Sporting Club.

Foram três títulos nacionais arrecadados pelo Alhandra no Campeonato Nacional Feminino ‘o que não é fácil, mas será sempre um objetivo do clube’. A próxima época, com o calendário feito, pouco há para alterar na estratégia, que é, segundo o treinador, «a presença das atletas nas provas mais importantes para o clube. E que cada uma se orgulhe em representar o Alhandra Sporting Club». O treinador reforça os laços afetivos como uma das vantagens das atletas: «Mais do que colegas de treino, as atletas também são amigas e isso influencia sempre muito, positivamente, nos treinos.» Um outro benefício é usufruírem de uma piscina que pertence mesmo ao clube, com os treinadores a terem uma chave, caso seja necessário, o que ‘traz uma grande vantagem de treinos de manhã.

Neste clube todas as atletas são importantes e dão o seu contributo, ainda que o façam indiretamente. Os resultados em provas também dependem dos treinos anteriores e por isso o treinador defende que ao ajudar as outras colegas de treino, as atletas estão a dar um contributo que pode ser valioso. «Mesmo que as atletas não tenham contado diretamente para a pontuação dos resultados, somos um grupo e o nosso grupo ajuda-se quer em prova, quer em treino», afirma o treinador do Alhandra.

Depois de uma época 2018 muito competitiva, é altura de abordar a que se aproxima, desejando uma excelente época aos campeões nacionais masculinos e femininos e a todos os outros clubes nacionais!

Fonte: FTP

“Patrick Bevin vence segunda etapa e sobe à liderança do Tour Down Under”

Ruben Guerreiro terminou a etapa no 35.º lugar e Ivo Oliveira em 40.º

Por: Lusa

O ciclista neozelandês Patrick Bevin (CCC) subiu esta quarta-feira à liderança do Tour Down Under, ao vencer a segunda etapa da prova australiana, na qual Ruben Guerreiro (Katusha-Alpecin) voltou a ser o melhor dos dois representantes portugueses.

Bevin, de 27 anos, percorreu os 122,1 quilómetros da tirada disputada entre Norwood e Angaston em 3:14.31 horas, batendo no 'sprint' final o australiano Caleb Ewan (Lotto Soudal) e o eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe), segundo e terceiro classificados, respetivamente.

Ruben Guerreiro terminou a etapa no 35.º lugar, com o mesmo tempo do vencedor, tal como Ivo Oliveira (UAE-Emirates), 40.º classificado, passando a ocupar, respetivamente, a 32.ª e a 46.ª posições da classificação geral, ambos a 15 segundos de Bevin.

O neozelandês detém cinco segundos de vantagem sobre o italiano Elia Viviani (Deceuninck-QuickStep), que liderava a primeira prova do World Tour de 2019, o circuito mais importante do ciclismo mundial, cuja terceira de seis etapas se realiza na quinta-feira, entre Lobethal e Uraidla, na extensão de 146,2 quilómetros.

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Pista e ciclocrosse na agenda do fim-de-semana

Por: José Carlos Gomes

O próximo fim-de-semana contará com duas competições nacionais. No sábado, corre-se no Velódromo Nacional, em Sangalhos, Anadia, o Troféu Alves Barbosa, segunda prova da Taça de Portugal de Pista. No dia seguinte Melgaço recebe a quinta e última corrida da Taça de Portugal de Ciclocrosse.

A segunda corrida da Taça de Portugal de Pista animar o Velódromo Nacional ao longo de toda a jornada de sábado, oferecendo competições de juvenis, cadetes, juniores e elite. No setor feminino também competirão as corredoras masters.

A entrada para o público é livre e gratuita, havendo competição para seguir entre as 10h00 e as 13h00 e entre as 15h00 e as 19h00.

A Taça de Portugal de Ciclocrosse conhece o epílogo no domingo, no Centro de Estágios de Melgaço. Prevê-se uma jornada de grande interesse competitivo, uma vez que a maior parte das classificações finais contínua em aberto. É o caso da categoria de elite, em masculinos e femininas.

Entre os homens a vantagem é de Miguel Salgueiro (Sicasal/Constantinos), que soma 178 pontos. No entanto, Vítor Santos (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão), com 140 pontos, e Roberto Ferreira (BTT Seia), com 135, ainda almejam o troféu. No setor feminino manda Isabel Caetano, com 150 pontos, mas matematicamente também podem trepar à liderança Marta Branco (Maiatos), que tem 135, Raquel Queirós (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão) e Sandra dos Santos (CC Périgueux/Dordogne), ambas com 100.

A pista será aberta às 9h30, pelos juvenis, seguindo-se as corridas de masters, às 10h00, das femininas e dos cadetes masculinos, às 11h00, e dos corredores de elite e juniores, às 12h00.

Mais eventos oficiais

20 de janeiro: 3 Horas Resistência BTT Limiana, Ponte de Lima

Fonte: FPC

“Volta ao Algarve com cobertura televisiva reforçada em 2019”

Por: José Carlos Gomes

A 45.ª Volta ao Algarve, na estrada entre 20 e 24 de fevereiro de 2019, terá uma cobertura televisiva reforçada face a anos anteriores, com mais tempo de emissão e com a transmissão em canais e em momentos de maior audiência.

Sendo um dos acontecimentos desportivos portugueses de maior mediatismo internacional, a Volta ao Algarve aposta nas transmissões televisivas em direto para chegar a todo o Mundo.

A Eurosport volta a ser o parceiro internacional da organização, garantindo a transmissão da prova nos seus canais, mas também a distribuição para mercados em que o Eurosport não está presente. Em 2018, a Volta ao Algarve foi emitida para 120 países.

O parceiro em Portugal será novamente a TVI, que garante a transmissão em direto do final das cinco etapas na TVI 24, assim como o acompanhamento informativo no canal de notícias e nos serviços noticiosos da TVI.

Os parceiros são os mesmos dos anos anteriores, mas o modo de transmissão, especialmente a nível internacional, será muito reforçado em 2019. Os diretos das cinco etapas na cadeia Eurosport serão de 90 minutos, mais 50 por cento de tempo de antena face às edições transatas da corrida, que tiveram 60 minutos de transmissão direta diária.

Por outro lado, a qualidade desportiva da Volta ao Algarve - prova de classe 2.HC, a mais elevada do circuito Europe Tour - e o interesse das audiências permitiram a abertura da antena da Eurosport 1 à corrida portuguesa, que, nos últimos anos, passou na Eurosport 2.

As duas primeiras etapas serão transmitidas em direto pela Eurosport 1, entre as 15h45 e as 17h15. As restantes tiradas serão emitidas, no mesmo horário, na Eurosport 2, mas serão repetidas em horário nobre na Eurosport 1, às 20h30.

A estreia da Volta ao Algarve na Eurosport 1 permite que a audiência potencial cresça de 88 para 148 milhões de lares.

A 45.ª Volta ao Algarve será um grande acontecimento desportivo, atraindo a maioria das equipas de topo da modalidade. A prova terá a participação de 24 equipas, 12 das quais do WorldTour:

 

WorldTour

Bora-hansgrohe, CCC Team, Deceuninck-Quick Step, Groupama-FDJ, Lotto Soudal, Team Dimension Data, Team Jumbo-Visma, Team Katusha Alpecin, Team Sky, Team Sunweb, Trek-Segafredo e UAE Team Emirates.

 

Continental Profissional

Caja Rural-Seguros RGA, Cofidis, W52-FC Porto e Wanty-Groupe Gobert

 

Continental

Aviludo-Louletano, Efapel, LA Alumínios-LA Sport, Miranda-Mortágua, Rádio Popular-Boavista, Sporting-Tavira, UD Oliveirense-InOutBuild e Vito-Feirense-PNB.

 

Etapas

20 de Fevereiro - 1.ª Etapa: Portimão - Lagos, 199,1 km

21 de Fevereiro - 2.ª Etapa: Almodôvar - Fóia, 187,4 km

22 de Fevereiro - 3.ª Etapa: Lagoa - Lagoa, 20,3 km (CRI)

23 de Fevereiro - 4.ª Etapa: Albufeira - Tavira, 198,3 km

24 de Fevereiro - 5.ª Etapa: Faro - Malhão, 173,5 km

 

Últimos Vencedores da Volta ao Algarve

2018 - Michal Kwiatkowski (Team Sky)

2017 – Primoz Roglic (Team Lotto NL-Jumbo)

2016 – Geraint Thomas (Team Sky)

2015 – Geraint Thomas (Team Sky)

2014 – Michal Kwiatkowski (Omega Pharma-QuickStep)

2013 – Tony Martin (Omega Pharma-QuickStep)

2012 – Richie Porte (Sky)

2011 – Tony Martin (HTC-Highroad)

2010 – Alberto Contador (Astana)

2009 – Alberto Contador (Astana)

Fonte: FPC