terça-feira, 4 de julho de 2017

“Museu do Caramulo apresenta constelação de Ferraris sem precedentes em Portugal em exposição alusiva aos 70 anos da casa de Maranello”

Vem aí a maior exposição Ferrari de sempre em Portugal  

O Museu do Caramulo vai inaugurar já no próximo Sábado, dia 8 de Julho, a sua maior exposição de 2017 intitulada “Ferrari: 70 anos de paixão motorizada”, dedicada ao 70º aniversário da casa de Maranello. A ser preparada há mais de um ano, esta será a maior exposição dedicada à Ferrari alguma vez realizada em Portugal, juntando um alinhamento de luxo de Ferraris, tanto pela sua raridade como pelo seu valor histórico. 

Para Tiago Patrício Gouveia, Director do Museu do Caramulo, “esta exposição vai juntar os melhores Ferraris em Portugal, alguns deles dos mais raros do mundo como é o caso do 195 Inter de 1951 ou do 500 Mondial de 1955. É uma ocasião absolutamente única para se poder ver esta autêntica constelação de estrelas da Ferrari, que muito provavelmente nunca mais voltarão a estar juntas no mesmo local, pelo que aconselhamos a todos os aficionados a não desperdiçarem esta oportunidade”. 

A exposição “Ferrari: 70 anos de paixão motorizada” será composta por diversos modelos únicos e raros, repletos de história, entre eles o Ferrari 275 GTB Competizione, o Ferrari 250 Lusso, o Ferrari Daytona, o Ferrari Dino, o Ferrari F40 ou o Ferrari Testarossa. Todos estes modelos foram, à sua época, disruptivos e inovadores, ganhando vitórias na competição automóvel e apaixonando os condutores, que sonhavam poder pilotar um deles. 

O objectivo da exposição será o de contar a história da Ferrari através de modelos das várias décadas da marca, começando logo pelo seu início, com o Ferrari 195 Inter Vignale de 1951,

actualmente o modelo da casa da Maranello mais antigo em Portugal e o primeiro modelo de turismo da Ferrari a entrar no nosso país.  

Uma das estrelas da exposição será com certeza o Ferrari 500 Mondial de 1955, tipo “barchetta”, com uma carroçaria Scaglietti, um raríssimo automóvel que esteve até agora guardado numa colecção privada, sempre longe do olhar e conhecimento do público, mesmo do especializado e que irá agora ser mostrado pela primeira vez no Museu do Caramulo. Repleto de história, este automóvel de competição é um dos modelos da marca mais raros do mundo, sendo que o exemplar que será revelado na exposição é considerado como um dos mais originais, mantendo ainda o seu motor de fábrica. 

A exposição estará patente no Museu do Caramulo até 29 de Outubro.   

Convidamos todos os órgãos de comunicação social para a inauguração da exposição “Ferrari: 70 anos de paixão motorizada” no dia 8 de Julho, às 17h, no Museu do Caramulo. A exposição terá uma visita guiada, realizada pelo director do Museu do Caramulo, Tiago Patrício Gouveia, à qual se seguirá um cocktail servido no claustro do museu.  

Sobre o Museu do Caramulo Com mais de 60 anos de existência e visitado por mais de um milhão e meio de pessoas, o Museu do Caramulo alberga no seu espólio uma colecção de arte, uma colecção de automóveis, motos e bicicletas e uma colecção de brinquedos antigos. O Museu do Caramulo produz ainda, de forma regular, exposições temáticas e temporárias, e organiza vários eventos como o Salão Motorclássico, o Caramulo Motorfestival, o Espírito do Caramulo, a Noite dos Museus ou o Rider. Mais informação em www.museu-caramulo.net

Fonte: Museu Caramulo/Parceria Notícias do Pedal

“Prémio de Ciclismo Festas do Concelho de Fafe”

Realiza-se no dia 8 de julho o Prémio de Ciclismo Festas do Concelho de Fafe, prova para a categoria de cadetes e juniores promovida pela Associação de Ciclismo do Minho, com o apoio da Câmara Municipal de Fafe, pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã. Integrada no programa das Festas em honra de Nossa Senhora de Antime / Festas do Concelho de Fafe, a iniciativa inclui o Passeio de Cicloturismo e Roda Livre da União Desportiva Amigos da Roda de Quinchães.

O Prémio Festas do Concelho de Fafe decorrerá entre as 14 e as 18h45, tendo a Praça 25 de Abril como local de partida e chegada das corridas de cadetes, de juniores e do Passeio de Cicloturismo e Roda Livre da União Desportiva Amigos da Roda de Quinchães. As provas serão disputadas num percurso de 21,5 quilómetros a percorrer três vezes pelo pelotão de juniores, duas pelo de cadetes e uma na roda livre da iniciativa da UDAR de Quinchães.

O início está marcado para as 14 horas com o arranque da corrida de cadetes, seguindo-se às 16h00 a de juniores e às 18h00 a da UDAR de Quinchães. A cerimónia protocolar de entrega de prémios está agendada para as 18h45. O trajeto inclui passagens pelas seguintes localidades: Fafe (Praça 25 de Abril - Partida simbólica), Rua Serpa Pinto, Av. Granja (Partida real), Jopedois, Cepães, Fareja, EN 101, Vila Nova de Infantas, Mesão Frio, EN 206, Portela de Arões, Arões (Igreja Românica), Fafe, Rua Cidade de Guimarães, Rua dos Aliados, Av. Granja (na última volta, na Rua dos Aliados prossegue em direção à Praça 25 de Abril pela Rua Serpa Pinto (sentido proibido).

O Prémio Festas do Concelho de Fafe é organizado pela Associação de Ciclismo do Minho com o apoio da Câmara Municipal de Fafe, Federação Portuguesa de Ciclismo, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Salvaggio, Controlsafe, Fafefuel, Guimarpeixe, Jopedois, Auto Terror, Polícia Municipal de Fafe, Bombeiros Voluntários de Fafe, AFAcycles e Ciclismo a fundo (revista oficial).

No ano passado, Luís Pereira venceu isolado o Prémio de Ciclismo Festas do Concelho de Fafe, prova para a categoria de juniores promovida pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Câmara Municipal de Fafe. Na prova pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, a atleta espanhola Maria Jesus Barros ganhou a classificação feminina.

A corrida foi bastante animada do primeiro ao último instante, em especial devido à seletividade do percurso. O forte calor constituiu uma dificuldade acrescida para os jovens atletas. Luís Pereira (Escola de Ciclismo Carlos Carvalho) chegou isolado à meta com a vantagem de 17 segundos para Bruno Mateus (Tensai / Sambiental / Santa Marta) e de 1m01s para Fernando Faria (Centro Ciclista de Barcelos / AFF / Orbea / Onda).

 

Festas em honra de Nossa Senhora de Antime com oferta para todos

Tony Carreira e Blasted Mechanism são algumas das atrações

 

Fafe celebra por mais um ano as festas do concelho. Tradicionalmente conhecidas como as festas em honra de Nossa Senhora de Antime, as comemorações decorrem durante quatro dias (7 a 10 de Julho), com grande animação cultural e um cartaz para todos os gostos.

As festas terão um programa diversificado que abrange música, folclore, desfiles, marcha luminosa e outros momentos que prometem ser únicos.

Este ano, o músico Tony Carreira é cabeça de cartaz, num espetáculo que promete animar a noite de 8 de Julho, sábado, na Praça Mártires de Fascismo. A banda portuguesa Blasted Mechanism encabeça o programa da Juventude nas Festas com um espetáculo imperdível também no sábado, a partir da 01h00.

O arranque das festividades, a 7 de Julho, é marcado pela inauguração das iluminações decorativas, às 21h00. A sexta-feira dá o mote para o grande fim-de-semana, com destaque para a música. A Final do Concurso de Bandas ´Just Nice Music´ decorre, a partir das 21h30, na Praça Mártires do Fascismo. Simultaneamente, terá lugar o tradicional Encontros de Coros, na Igreja Nova de S. José, e a escadaria do Câmara Municipal ganha vida com os Fados de Coimbra, às 24h00.

A noite é dedicada também à Juventude nas Festas, com a atuação da Dj Olga Ryazanova, na Praça Mártires do Fascismo.

No sábado, a manhã começa bem cedo, com a Arruada de Bombos e Gigantones de Fafe, às 10h00, na Praça 25 de Abril. A partir das 14h00, o Prémio de Ciclismo Festas do Concelho de Fafe.

À noite, o palco da Praça 25 de Abril, recebe a XXIV Mostra de Folclore de Fafe, com a participação de 5 grupos de folclore, e, simultaneamente, na Igreja Nova de S. José, decorre o Encontro de Coros.

O grande destaque desta noite vai para a atuação de Tony Carreira, que promete um espetáculo monumental. O concerto culmina com o espetáculo pirotécnico que transforma os céus de Fafe numa mancha de cor e movimento. A animação para a Juventude não faltará, com um espetáculo que terá tanto de irreverente, como de mágico, com um concerto da banda portuguesa Blasted Mechanism.

A música continua noite dentro, com atuação dos Dj´s brasileiros WAO.

Domingo, 09 de Julho, é, para muitos, o dia mais simbólico destas festas. A procissão em honra de Nossa Senhora de Antime atrai milhares de fiéis, num momento único, carregado de fé e emoção.

Ao início da manhã, a Procissão de Nossa Senhora das Dores sai de Fafe em direção a Antime e a Procissão de Nossa Senhora da Misericórdia sai de Antime para Fafe.

As duas imagens encontram-se, cerca de uma hora depois, na Ponte de S. José e seguem juntas rumo à Igreja Nova, em Fafe.

O tradicional Desfile e Despique das Bandas Filarmónicas de Golães e Revelhe mantém-se como aposta para domingo à tarde, a partir das 15h00, na Rua António Saldanha. Mais tarde, perto das 21h30, as Bandas juntam-se para uma arruada.

Ainda no domingo, decorrerá, a partir das 22h00, o Concurso de Vestidos de Chita, que integra novamente as comemorações, pelo terceiro ano, no centro da cidade, recuperando-se uma tradição de há décadas, tão acarinhada pelos fafenses. Ao Concurso, junta-se o Desfile com diversas peças de vestuário e calçado do comércio local que contará com a presença de Inês Folque, Afonso Vilela e Valter Carvalho, manequins conhecidos do grande público.

A marcha luminosa encerra as festas do concelho, na segunda-feira, a partir das 23h00, com o desfile de diversos carros alegóricos, muita música, dança e animação para todos os que assistem.

Antes, no centro da cidade, a animação será garantida pela Banda às Riscas e, no Jardim do Calvário, o espetáculo pirotécnico.

O Presidente da Câmara Municipal de Fafe, Raúl Cunha, destaca a aposta, deste ano, num programa diversificado, que abrange diversas idades e iniciativas.

“As festas em honra de Nossa Senhora de Antime são as mais importantes e especiais do concelho e, como tal, apostamos num programa para todos os gostos e todas as idades, e que, sobretudo, seja do agrado dos fafenses.

Mantemos a tradição, com os Fados de Coimbra, Encontro de Bombos e Gigantones, Mostra de Folclore, Mas quisemos também trazer a juventude às festas, com a aposta em desfiles de moda, atuação de vários Dj´s e no espetáculo dos Blasted Mechanism", explica o autarca salientando que "este ano, o músico português Tony Carreira, acarinhado do grande público, vai abrilhantar as festas do concelho e estou certo de que será um grande espetáculo" e que "recuperamos a tradição do Concurso de Vestidos de Chita e da Marcha Luminosa à segunda-feira".

“A procissão é um dos pontos altos das comemorações e mais sentido pelos fafenses e pelas dezenas de milhares pessoas que vêm de fora para assistir a estas cerimónias. Será, mais uma vez, um enorme privilégio receber os andores na Câmara Municipal, junto do povo”, concluiu.

Fonte: ACM

“38.ª Edição do Grande Prémio ABIMOTA”

Uma “edição de ouro” que quer continuar a crescer em 2018 

Por: Marta Varandas

Percorridos cerca de 640 km ao longo de um trajeto que somou 18 metas em quatro dias, terminou mais um Grande Prémio ABIMOTA, uma das mais carismáticas corridas por etapas do calendário português, destinada a corredores de Elite e Sub-23, que celebrou 40 anos de história e contou 38 edições de prova. A organização está já a trabalhar para a 39.ª prova.

Para João Miranda, presidente da Direção da ABIMOTA – Associação Nacional das Indústrias de Duas Rodas, Ferragens, Mobiliário e Afins, o 38.º Grande Prémio ABIMOTA fecha com uma “edição de ouro”, ao “alargar o âmbito territorial da prova e regressar às quatro etapas, o que não acontecia desde 2008 e veio trazer uma ambição renovada à corrida”.

O ano de 2017 fica também marcado pelo patrocínio da PT Empresas (patrocinador principal) e pela cobertura televisiva feita pela Sport TV, pelos seus canais Sport TV+ e Sport TV5, sendo feitos diretos de todas as partidas e chegadas de cada etapa, bem como um resumo diário, ao final da noite. Tudo isto ajudou a “termos mais adesão por parte do público, porque ao haver uma maior divulgação na comunicação social chegámos a mais pessoas”, concluiu João Miranda.

Por outro lado, Vital Almeida, Diretor da prova, deixa uma nota para uma corrida “sempre competitiva que se fez sentir ao longo das quatro etapas”, que arrancaram no Pinhal Interior, de Proença-a-Nova até Belmonte, prosseguindo o segundo dia de Penamacor, na zona da Cova da Beira até ao Sabugal. A terceira etapa saiu de Almeida e terminou em Manteigas, arrancando a última etapa de Gouveia até Águeda. “Foi uma prova para gente rija, com temperaturas elevadas que acompanharam sempre os quatro dias, que teve etapas complicadas, com muito sobe e desce, e acima de tudo com muita competição e ataques contínuos, mas que só veio valorizar ainda mais os ciclistas presentes”, sublinhou. 

Próxima edição já está em curso

João Miranda é peremptório: “Para o ano vamos fazer tudo para a prova crescer ainda mais, dando-lhe maior relevância no nosso país”. Está até aberta a possibilidade de avançar para as cinco etapas. “Mas para já ainda é muito precoce avançar com certezas. Estamos, contudo, a começar a trabalhar nesse sentido e nas datas do próximo ano, que vão manter-se no mês de Junho, conforme já é tradição no calendário nacional”.   

Números que marcam a edição de 2017:

Corredores à partida: 110 Equipas participantes: 14 (11 portuguesas e 3 espanholas)

Municípios percorridos: 21 Dias de prova: 4 Etapas: 4 Camisolas oficiais em disputa: 8 Metas em disputa ao longo do percurso: 18 Kms em prova: 640 Viaturas envolvidas: + de 100 Pessoas envolvidas: + de 300 Recortes de Imprensa: + de 200 


Histórico do Grande Prémio ABIMOTA:

- 131 dias de prova - 161 etapas - 72 municípios portugueses (partidas ou chegadas) - 4 espanhóis (partidas ou chegadas) - 40 anos - 38 edições  

Moto Ardósia Digital – única no mundo e sempre presente no ABIMOTA

Muitos desconhecem-no, mas a Moto Ardósia Digital, registada e homologada, propriedade da portuguesa FullSport e utilizada desde sempre no Grande Prémio ABIMOTA, é única no mundo. Mário Piedade, que com orgulho conduz o veículo em grande parte das provas em que é requisitado, recorda que é assim desde a sua criação, tendo a estreia acontecido em Outubro de 2012.

“A principal vantagem desta mota é não obrigar à sua integração dentro do pelotão. Não necessita de se juntar aos corredores para visualizarem os tempos. É uma ardósia digital, em que se conseguem ver os tempos com distância, até pelo menos 300 metros”, explica o condutor, que trabalha sozinho: “Tenho um teclado à frente e só preciso de receber por rádio a informação dos tempos”. Independentemente disso, a ardósia é um relógio da prova, também mostra sinais de trânsito, sinaliza perigos, curvas, lombas e toda a sinalética do código de estrada, sendo ainda o único veículo na prova com publicidade on race.

No caso do Grande Prémio ABIMOTA, a Moto Ardósia Digital marca presença desde o ano em que foi criada, não tendo falhado nenhuma prova. Contudo, Mário Piedade lamenta a não valorização do veículo por parte de outras organizações, onde funcionam as ardósias manuais (com uma lousa e um marcador), à moda antiga. “A mota acaba por ser mais reconhecida lá fora do que cá, porque somos muito requisitados para os campeonatos nacionais em Espanha, que fazemos há pelo menos cinco anos”, refere.

Fonte: CREATIVE GRUPOMA

“Bombarralense Mostra A Camisola!”

Entre os dias 30 de Junho e 2 de Julho, o Sport Clube Escolar Bombarralense, com a sua equipa júnior, a Sicasal – Liberty Seguros – Bombarralense, marcou presença nos Campeonatos Nacionais de Estrada, em Castelo de Vide.

A equipa marcou presença com Leonel Firmino, Guilherme Simão, Francisco Duarte, Francisco Guerreiro, António Pintassilgo, Wilson Esperança, Rafael Costa, Bruno Valentim, Rodrigo Pereira, Rodrigo Duarte.

A competição começou com o Contra-Relógio individual, num total de 22,7 quilómetros. A equipa alinhou com Guilherme Simão e Francisco Guerreiro, dois juniores de 1º ano, com a intenção de evoluir na especialidade e adquirir experiência. Leonel Firmino estava escalonado mas o percurso acidentado fez a equipa repensar na decisão, acabando o ciclista por não alinhar. A equipa congratula o vencedor do esforço individual, Afonso Silva (Sporting/Tavira/Formação).

Quanto à prova de fundo, tratou-se de um percurso de 26,6 quilómetros, percorrido por 6 vezes. A intenção era de mostrar a camisola, colocando Guilherme Simão e Francisco Guerreiro na fuga do dia. Apenas o 2º conseguiu estar entre os fugitivos, no entanto com a preciosa ajuda de Wilson Esperança. No pelotão a equipa protegeu Francisco Duarte e Leonel Firmino, os dois atletas com melhor ponta de finalização, para o caso de chegada em grupo compacto.

A fuga foi alcançada à entrada da última volta, quando nela restavam apenas Fábio Costa (C.C. Barcelos/ AFF / Orbea / Onda) e Francisco Guerreiro. Houve um grupo intermédio, sem sucesso. No pelotão, Leonel Firmino caíra, onde partiu a roda da frente. A união de grupo prevaleceu mais uma vez, com Rodrigo Pereira a ceder a sua roda dianteira ao companheiro. Com um pelotão bastante seleccionado, o Bombarral detinha metade dos seus ciclistas no pelotão quando Guilherme Mota (Alcobaça C C / Crédito Agrícola) atacou, de forma inalcançável. O jovem aproveitou a marcação entre favoritos e fez um contra-relógio até à vitória, alcançando e ultrapassando Fábio Costa que fechou no 2º posto. Francisco Duarte tentou completar o pódio, no entanto a sua tentativa foi anulada a 2 quilómetros do final, sprintando Leonel Firmino para o 5º posto, sendo o 1º do pelotão. Os dois lugares anteriores foram ocupados por atletas que entretanto atacaram com o seu sucesso.

O balanço da equipa quanto aos Campeonatos Nacionais é positivo. A táctica delineada foi cumprida e a equipa mostrou-se de uma forma positiva, demonstrando do que é capaz. A equipa congratula todos os vencedores do fim-de-semana, nos diversos escalões e agradece o apoio prestado no local ao longo dos 3 dias. Segue-se agora o Grande Prémio de Mondego, no dia 9.

Fonte: Bombarrelense

“CAMPEONATO EUROPEU DE PISTA NO VELÓDROMO DE SANGALHOS”

30 países disputam 44 títulos

O Centro de Alto Rendimento de Anadia (CAR) – Velódromo Nacional, em Sangalhos, vai ser palco, entre os dias 18 a 23 de julho, de mais um Campeonato Europeu de Ciclismo de Pista, nas categorias de juniores e de sub 23. A prova conta com a participação de 356 ciclistas, em representação de 30 países, e em disputa vão estar 44 títulos, distribuídos pelas disciplinas de Velocidade, Perseguição, Eliminação, Scratch, Contrarrelógio, Omnium, Keirin e Madison.

Uma das novidades da edição deste ano é a transmissão da prova em “streaming” para todo o mundo, com a criação de um canal próprio no Youtube. O evento será também transmitido por um canal de cabo nacional.

De referir que este é o quinto Campeonato da Europa de Pista que se disputa em Sangalhos, Anadia, fruto de uma coorganização da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) com o Município de Anadia. Para além de todo o apoio logístico, a Câmara Municipal reforçou este ano a verba a atribuir, cujo apoio poderá ir até 30 mil euros.

A presidente da edilidade, Maria Teresa Cardoso, realça a importância desta prova, considerando que vai ter grande impacto na economia local, nomeadamente ao nível da hotelaria e da restauração, para além da promoção do concelho e da Bairrada, assim como da própria modalidade. Defende, ainda, que este é mais um argumento que o Município tem para juntar à candidatura que vai apresentar para que Anadia seja a Cidade Europeia do Desporto em 2020.

Durante a realização do campeonato, os residentes no concelho de Anadia e os filiados da Federação Portuguesa de Ciclismo têm entrada gratuita no Velódromo Nacional. Neste sentido, o Município convida toda a população do concelho a assistir às diferentes provas de ciclismo em disputa, que vão acontecer entre os dias 18 e 23 de julho, em Sangalhos.

Programa

Dia 18 de julho:

9h30-14h24/ 16h30-19h58

– Velocidade Equipas, Perseguição Individual, Eliminação, e Scratch.

 

Dia 19:

9h30-13h30/ 15h30-21h08

– Velocidade, Velocidade Equipas, Perseguição Equipas, KM Contrarrelógio, Scratch, e Eliminação.

Dia 20:

9h30-14h30/ 16h30-21h04

– Velocidade, Perseguição Individual, Km Contrarrelógio, e Perseguição Equipas.

Dia 21:

9h30-12h10/ 15h30-21h05

– Velocidade, Omnium, 500m Contrarrelógio, e Corrida por Pontos.

Dia 22:

9h30-12h19/ 16h00-20h51

– Omnium, Keirin, 500m Contrarrelógio, Velocidade, e Corrida por Pontos.

Dia 23:

9h30-11h25/ 13h30-16h47

– Keirin e Madison.

Fonte: Câmara Municipal Anadia

“Festival Bike Portugal - Festival Internacional da Bicicleta, Equipamentos e Acessórios e Salão de Ciclismo Profissional”

De 6 a 8 de Outubro, no CNEMA, em Santarém

Por: Pedro Oliveira

A 14ª edição do Festival Bike Festival Bike Portugal – Festival Internacional da Bicicleta, Equipamentos e Acessórios e Salão de Ciclismo Profissional, decorre de 06 a 08 de Outubro no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, e promete ser, uma vez mais, o centro das atenções do sector.

O evento é o espaço privilegiado para conhecer as novidades do mercado e um ponto de encontro para todos aqueles que de forma profissional, desportiva ou de lazer se encontram ligados a este ramo.

O certame é a referência do mercado nacional e tem como objectivo realçar as marcas e as empresas nacionais e internacionais que operam nesta área.  Importadores, lojistas, distribuidores, organizadores de eventos, comunicação social, atletas profissionais e amadores, e muito público interessado, transformam o Festival Bike num evento único e incontornável.

A qualidade e a diversidade de produtos em exposição, a oportunidade de apresentação de novos modelos de bicicletas, equipamentos e acessórios, o envolvimento de empresas e entidades promotoras da Bicicleta enquanto meio saudável para a prática desportiva ou para momentos de lazer, têm contribuído para o crescimento sustentado do Festival Bike.

De realçar o aumento da participação de entidades ligadas ao Turismo: regiões de turismo de Portugal e Espanha, autarquias, hotéis, organizadores de eventos, encontram no Festival Bike um importante meio de divulgação das suas atividades e conceitos.

Estes indicadores revelam a importância da Bicicleta numa perspectiva económica e sócio-cultural, que muito tem contribuído para a criação de riqueza e mais-valias, associadas à qualidade, criatividade, inovação e tecnologia.

O evento conta com vários sectores em exposição como Associações, Centros de Estágio, Clubes, Comunicação Social, Federações e Outras Entidades Oficiais, Ginásios, Hotelaria e Ecoturismo, Importadores e Fabricantes, Lojas de Bicicletas e Equipamentos, Organizadores de Eventos Desportivos, Parques Desportivos e Centros de Férias, Suplementos Alimentares, Taças e Troféus e Vestuário, entre outros.

Recorde-se que ao longo dos anos, a feira e a respetiva presença de expositores tem acompanhado a evolução do mercado e as tendências nacionais e internacionais registadas no sector. A este facto não será alheia a estabilização da área efectiva ocupada (7.385 m2) e do número de expositores presentes (138 – 24 empresas estrangeiras), assim como do número de visitantes (25.650, incluindo mais de 4.000 profissionais do sector).

Horários

Sexta-feira, 6 de Outubro: 10h00 às 17h0 (Profissionais)

Sexta-feira, 6 de Outubro: 17h00 às 20h00 (Público)

Sábado, 7 de Outubro: 10h00 às 20h00 (Público)

Domingo, 8 de Outubro: 10h00 às 20h00 (Público)

Fonte: CNEMA - Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, S.A.

“Agenda de Ciclismo”

Troféu Joaquim Agostinho destaca-se em agenda preenchida

A 40.ª edição do Troféu Joaquim Agostinho oferece ao pelotão nacional o derradeiro grande teste antes da Volta a Portugal, entre quarta-feira e domingo, ao redor de Torres Vedras. Almeirim recebe, sábado e domingo, o Encontro Nacional de Escolas e o Campeonato Nacional de Paraciclismo. Setúbal vai assistir ao Campeonato Nacional de BMX, no domingo.

O Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho arranca com um prólogo, em sistema de contrarrelógio individual, de 8 quilómetros, no Turcifal, a partir das 17h00 de dia 5 de julho. No dia seguinte o pelotão vai partir às 12h30 da Adega Cooperativa de S. Mamede da Ventosa para percorrer 140 quilómetros até Arruda dos Vinhos (16h00).

Ao terceiro dia surge uma das tiradas mais esperadas, 155 quilómetros entre Sobral de Monte Agraço (11h30) e o alto de Montejunto (15h15). A viagem contempla três contagens de montanha de terceira categoria e duas de primeira. Uma das de maior dificuldade é coincidente com a meta, mas a subida para a chegada será, neste ano, diferente. Irá ser feita por Avenal, o que implica que, a 5,5 quilómetros do final, esteja colocada a outra contagem de montanha de primeira categoria, correspondentes a uma escalada de 2,1 quilómetros com uma inclinação média de 10,8 por cento.

Depois da dureza de Montejunto, o pelotão enfrenta a jornada dupla da competição. No sábado, 8 de julho, a caravana sai de Atouguia da Baleia, às 10h00, para uma viagem de 78 quilómetros até ao Vimeiro (12h00), onde a meta estará situada na curta mas inclinada subida que leva ao Museu da Batalha do Vimeiro. Durante a tarde, entre as 16h e 18h45, corre-se o Circuito de Torres Vedras, que conta com cinco passagens na meta.

A última etapa promete ser decisiva. Inicia-se às 12h10 em S. Martinho do Porto e termina, após 162 quilómetros, no Parque Eólico da Carvoeira (16h15), uma subida de terceira categoria que tem ajudado a decidir a corrida nos anos mais recentes.

O Encontro Nacional de Escolas volta a mobilizar toda a comunidade nacional do ciclismo de formação. Estão inscritas mais de 700 crianças para este evento que vai decorrer em Almeirim, sábado e domingo. O Encontro junta praticantes de estrada e de BTT até aos 14 anos, que têm as provas marcadas para as 16h00 de sábado e para as 9h00 de domingo.

Em paralelo com o Encontro Nacional de Escolas, Almeirim vai ser palco do Campeonato Nacional de Paraciclismo. Os ciclistas com deficiência disputam as provas de contrarrelógio a partir das 16h00 de sábado, estando a prova de fundo marcada para as 10h00 de domingo.

Outro Campeonato Nacional marcado para este domingo é o de BMX Race, que vai realizar-se na pista da Bela Vista, em Setúbal, a partir das 11h45.

Uma semana depois de atribuídos os títulos nacionais, o pelotão júnior regressa à estrada no domingo para disputar o Grande Prémio do Mondego, uma corrida de 78 quilómetros, com início às 12h00 em Penacova e final na mesma localidade, cerca das 14h00.

Mais eventos oficiais

8 de julho, 19h30: 3.ª Resistência BTT Noturna de Vagos

8 de julho, 20h00: 3.ª Resistência BTT Noturna da Vila de Mação

8 de julho, 21h00: 4.º CCD Urban Night Race, Gondomar

9 de julho, 9h00: Campeonato Regional do Porto de XCO, Guilhabreu, Vila do Conde

9 de julho, 9h00: 9.ª Maratona BTT VC Bike, Lobão, Santa Maria da Feira

9 de julho, 9h30: Volta a Boticas

9 de julho, 9h30: 11.ª Maratona BTT Rota do Medronho, Odemira

9 de julho, 10h00: 3 Horas de Resistência BTT Quinta de Santa Cristina, Celorico de Basto

11 de julho, 18h00: Circuito de S. Tomé, Paredes de Bairro, Anadia

Fonte: FPC

“ASFIC CONQUISTA 3 LUGAR DA GERAL EM MARTINGANÇA”

Rui Rodrigues subiu ao 1 lugar do pódio no seu escalão.

A equipa de ciclismo riomaiorense ASFIC - Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic, deslocou-se no dia 3 de julho, na localidade de Martingança, sem concelho de Alcobaça, onde participa em mais uma edição do circuito de São João Batista, prova composta por 8 voltas, num total de 80 km, onde participam 76 ciclistas de diversas equipas e indivíduos.

A ASFIC participou nesta competição desfalcada, apresentando-se apenas com 5 ciclistas (Rui Rodrigues, Nuno Manso, Humberto Careca, Anibal Santo e Luis Vicente. Os ciclistas, Jorge Letras, João Portela e Hugo Feijão não puderam comparecer por profissionais, virtude De Editar Oliveira ainda não está recuperado de uma dasão que contraiu no inicio da época, Que devido a sua gravidade ainda não participou em qualquer prova.

O circuito teve início às 17h30 tendo logo de início vários ciclistas protagonizados ataques na tentativa de fugir ao ar, onde entraram semper atletas da ASFIC, mas como fugas viriam semper a ser anuladas.

A equipa, nas fugas que não entrou, viu-se sempre obrigada a anular como fugas, o que levou a um maior desgaste, em virtude de estarem em minoria.

Uma passagem por uma última volta, deu-se uma fuga de 3 ciclistas, onde não estava nenhuma atleta da ASFIc, tendo por isso, uma equipe mais uma vez trabalhada na tentativa de anular a fuga.

O pelotão apenas conseguiu alcançar um dos próteses, tendo os outros 2 discutido a vitória a cerca de 400 metros do meta, cortando o vencedor a meta sozinho.

Navern do pelotão, Uma equipe que tudo tem feito para anular a fuga, conseguiu ainda trabalho para colocar Rui Rodrigues em uma boa posição para sprintar na zona de chegada, alcance e 3º lugar do pódio.

Rui Rodrigues subiu assim ao 1º lugar do pódio no seu escalão.

É certo que hoje uma equipe não é venceu, mas seus próprios atletas estando em inferioridade numérica, mostram uma enorme raça, atitude e união, batendo-se com grande combatividade e determinação perante os seus adversários, o que deixa toda a equipe e direção extremamente orgulhosa.

Fonte: ASFIC

“Arnaud Démare vence quarta etapa”

Geraint Thomas mantém a camisola amarela

Por: LUsa

Foto: Reuters

O ciclista francês Arnaud Démare estreou-se esta quarta-feira a vencer na Volta a França, ao conquistar a atribulada quarta etapa da 104.ª edição, que continua a ser liderada pelo britânico Geraint Thomas (Sky), apesar de uma queda à entrada do último quilómetro.

Num sprint marcado por uma violenta queda do britânico Mark Cavendish (Dimension Data), o campeão francês Démare foi o mais rápido no final dos 207,5 quilómetros entre Mondorf-les-Bains (Luxemburgo) e Vittel, impondo-se ao eslovaco Peter Sagan (Bora-hansgrohe) e ao norueguês Alexander Kristoff, com o tempo de 4:53.54 horas.

De amarelo continua o britânico Geraint Thomas (Sky), que caiu, mas manteve a liderança da geral na véspera da quinta etapa, a primeira de montanha, que na quarta-feira vai ligar Vittel à contagem de primeira categoria de La Planche des Belles Filles, na distância de 160,5 quilómetros.

- Classificação da quarta etapa:

1. Arnaud Démare, Fra (FDJ), 04:53.54 horas. (média: 42,361 km/h).

2. Alexander Kristoff, Nor (Katusha Alpecin), m.t.

3. André Greipel, Ale (Lotto Soudal), m.t.

4. Nacer Bouhanni, Fra (Cofidis), m.t.

5. Adrien Petit, Fra (Direct Energie), m.t.

6. Jurgen Roelandts, Bel (Lotto Soudal), m.t.

7. Michael Matthews, Aus (Sunweb), m.t.

8. Manuele Mori, Ita (UAE Team Emirates), m.t.

9. Tiesj Benoot, Bel (Lotto Soudal), m.t.

10. Zdenek Stybar, Che (Quick-Step Floors), m.t.

(...)

22. Chris Froome, GB (Sky), m.t.

26. Fabio Aru, Ita (Astana), m.t.

28. Nairo Quintana, Col (Movistar), m.t.

31. Romain Bardet, Fra (AG2R La Mondiale), m.t.

47. Richie Porte, Aus (BMC), m.t.

68. Tiago Machado, POR (Katusha Alpecin), m.t.

81. Alberto Contador, Esp (Trek-Segafredo), m.t.

155. Geraint Thomas, GB (Sky), m.t.

- Classificação geral, após a quarta etapa:

1. Geraint Thomas, GB (Sky), 14:54.25 horas.

2. Chris Froome, GB (Sky), a 12 segundos.

3. Michael Matthews, Aus (Sunweb), m.t.

4. Edvald Boasson Hagen, Nor (Dimension Data), a 16.

5. Pierre Latour, Fra (AG2R La Mondiale), a 25.

6. Philippe Gilbert, Bel (Quick-Step Floors), a 30.

7. Michal Kwiatkowski, Pol (Sky), a 32.

8. Tim Wellens, Bel (Lotto Soudal), m.t.

9. Arnaud Démare, Fra (FDJ), a 33.

10. Nikias Arndt, Ale (Sunweb), a 34.

(...)

20. Richie Porte, Aus (BMC), a 47.

21. Nairo Quintana, Col (Movistar), a 48.

24. Romain Bardet, Fra (AG2R La Mondiale), a 51.

26. Fabio Aru, Ita (Astana), a 52.

27. Alberto Contador, Esp (Trek-Segafredo), a 54.

51. Tiago Machado, Por (Katusha), a 01.30 minutos.

Fonte: Record on-line

“Cavendish: «Se me ultrapassasse era uma coisa, mas o cotovelo..."”

Ciclista britânico pede explicações a Peter Sagan

Foto: EPA

Depois da violenta queda que sofreu no Tour, e antes de ser conhecida a decisão de excluir Peter Sagan da Volta a França, Mark Cavendish falou sobre o sucedido, pedindo explicações ao ciclista eslovaco.

"Dou-me bem com o Peter, mas não percebo... se ele me ultrapassasse era uma coisa, mas o cotovelo...", começou por dizer Cavendish, que estava com o braço ao peito. "Não me revejo na forma como ele pôs o cotovelo em cima de mim. Uma queda é uma queda. Só queria saber sobre o cotovelo. Só queria falar com ele sobre isso".

Relacionadas

Recorde-se que Cavendish foi transportado ao hospital, com suspeita de fratura de clavícula, e também deverá estar de fora da Volta a França.

Fonte: Record on-line

“Peter Sagan expulso do Tour”

Eslovaco deu uma cotovelada em Cavendish no sprint final da 4.ª etapa

Foto: EPA

Peter Sagan está fora do Tour. A decisão da organização de excluir o ciclista eslovaco deve-se à cotovelada que este deu em Mark Cavendish na reta final da 4.ª etapa.

Inicialmente, o ciclista da Bora-hansgrohe tinha sido punido com a perda do 2.º lugar e com 30 segundos por ter provocado a queda do britânico no sprint final da quarta tirada da Volta a França. No entanto, o castigo foi retificado e o ciclista desclassificado.

O corredor da Dimension Data foi transportado para o hospital, com suspeita de fratura de clavícula, para ser submetido a exames.

Fonte: Record on-line

“Sagan castigado com a perda do 2.º lugar e de 30 segundos após cotovelada em Cavendish”

Derrube ao sprinter britânico não passa incólume

Por: Lusa

Foto: EPA

Peter Sagan (Bora-hansgrohe) foi esta terça-feira punido com a perda do segundo lugar e com 30 segundos de penalização por ter provocado a queda de Mark Cavendish (Dimension Data) no sprint da quarta etapa da Volta a França em bicicleta.

O bicampeão mundial, que tinha ficado em segundo, atrás do vencedor, o francês Arnaud Démare (FDJ), foi relegado para a 115.ª posição da tirada, sendo também penalizado em 30 segundos.

Sagan deu uma cotovelada a Mark Cavendish quando o britânico tentava ultrapassá-lo pelo lado direito, causando a sua queda. O corredor da Dimension Data foi transportado para o hospital, com suspeita de fratura de clavícula, para ser submetido a exames.

Fonte: Record on-line