sexta-feira, 12 de julho de 2019

“Equipa Portugal/Miguel do Rego sétimo na corrida por pontos do Europeu”

Por: José Carlos Gomes

O português Miguel do Rego foi hoje o sétimo classificado na corrida por pontos para sub-23 do Campeonato da Europa de Pista, que decorre em Gante, Bélgica.

O corredor que, na terça-feira, conquistou a medalha de prata na disciplina de eliminação, esteve hoje muito ativo na prova de 40 quilómetros, disputada a uma média de 51,798 km/h. Miguel do Rego pontuou em três dos 16 sprints, totalizando sete pontos, acabando por ficar distante do pódio, formado pelos únicos três corredores que dobraram o pelotão: o alemão Richard Banusch, primeiro, o suíço Valere Thiebaud, segundo, e o russo Savva Novikov, terceiro.

Maria Martins, também já medalhada nesta competição, foi a 11.ª na corrida por pontos para sub-23 femininas. A corredora da Equipa Portugal venceu um dos dez sprints, o que lhe garantiu os 5 pontos com que terminou a prova. A russa Natalia Studenikina conquistou a medalha de ouro, deixando a prata para a polaca Wiktoria Pikulik e o bronze para a belga Shari Bossuyt.

Os juniores portugueses competiram no concurso de omnium. Daniel Dias conseguiu um lugar na primeira metade da classificação, acabando o conjunto de quatro corridas no nono lugar, com 75 pontos. O concurso de juniores masculinos foi intenso e equilibrado. O corredor português iniciou a participação com o 13.º posto em scratch, foi quinto na corrida tempo e nono em eliminação, chegando à corrida por pontos no 11.º lugar da geral, posição que melhorou para finalizar em nono. O holandês Casper van Uden triunfou, com 118 pontos, seguido pelo polaco Szymon Potasznik, com 109, e do espanhol Javier Serrano, com 106.

Daniela Campos foi a 13.ª classificada na competição feminina, com 60 pontos. A ciclista portuguesa foi 13.ª em scratch, sétima na corrida tempo e 14.ª em eliminação, entrando na corrida por pontos no 13.º lugar da geral. Apesar de ter pontuado num dos seis sprints, manteve o 13.º posto. A italiana Eleonora Camilla venceu, com 146 pontos, mais 27 do que a britânica Ella Barnwell e mais 46 do que a russa Mariia Miliaeva, que a acompanharam no pódio.

Neste sábado haverá quatro portugueses em pista. Maria Martins e Iuri Leitão participam nos concursos de omnium para sub-23, que irão desenrolar-se entre as 8h30 e as 19h40. Daniela Campos disputa, às 16h10, a corrida por pontos para juniores femininas. O júnior Diogo Narciso também alinha na corrida por pontos, versão masculina, às 16h45.

Fonte: FPC

“Groenewegen vence a sétima etapa do Tour e Ciccone segura a liderança na geral”

Holandês da Jumbo-Visma levou a melhor ao sprint

Por: Lusa

Foto: Reuters

O holandês Dylan Groenewegen (Jumbo-Visma) venceu esta sexta-feira ao 'sprint' a sétima etapa da Volta a França em bicicleta, que ligou Belfort a Chalon-sur-Saône na distância de 230 quilómetros, enquanto o italiano Giulio Ciccone manteve a liderança.

Vítima de queda na etapa inaugural, Groenewegen conseguiu hoje a primeira vitória na 106.ª edição do Tour, batendo o australiano Caleb Ewan (Lotto-Soudal), segundo classificado, e o eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe), terceiro, completando a mais longa etapa da prova em 6:02.44 horas.

Ciccone (Trek-Segafredo) segurou a camisola amarela, com seis segundos de avanço sobre o francês Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quick Step), o mais direto perseguidor, imediatamente à frente do belga Dylan Teuns (Bahrain Merida), situado a 32 segundos do líder.

No sábado, a 13.ª etapa compreende uma ligação de 200 quilómetros entre Mâcon a Saint-Étienne, com um perfil relativamente acidentado.

Fonte: Record on-line

“GP Internacional Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho”

Enrique Sanz triunfa ao sprint

Por: José Carlos Gomes

O basco Enrique Sanz (Euskadi Basque Country-Murias) venceu hoje a primeira etapa em linha do 42.º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho, uma viagem de 156,8 quilómetros, entre a Adega Cooperativa da Ventosa e Sobral de Monte Agraço, que deixou o galego Gustavo César Veloso (W52-FC Porto) no topo da classificação geral.

A etapa terminou com um intenso duelo de sprinters, colocando frente a frente o basco Enrique Sanz e o português César Martingil (Sporting-Tavira), ao cabo de 3h59m47s de esforço. O experiente Sanz levou a melhor sobre o jovem Martingil, conquistando a quinta vitória da época, quarta em Portugal. O terceiro do dia foi Antonio Angulo (Efapel).

“Outra vez em Portugal, outra vez ganhando e desfrutando de Portugal. Foi um sprint muito louco, com muitos ataques. Controlei bem as distâncias e arranquei a 150 metros para vencer”, explicou Enrique Sanz.

Uma fuga iniciada pouco depois do quilómetro 20 de prova animou a viagem. René Hooghiemster (Alecto Cyclingteam), Micael Isidoro (BAI Sicasal Petro de Luanda), Diogo Sardinha (Sicasal/Constantinos), Hugo Nunes (Rádio Popular-Boavista) e Patrick Videira (Fortunna/Maia) foram os aventureiros, que nunca tiveram grande margem por parte do pelotão, já que a vantagem não passou dos quatro minutos.

A W52-FC Porto controlou a fuga, mas nunca mostrou verdadeira intenção de perseguir. Esse trabalho pertenceu, em grande medida, ao Equipo Euskadi. Os fugitivos mais resistentes foram Hugo Nunes e Diogo Sardinha, alcançados a 8 quilómetros da chegada. Os mais beneficiados foram, todavia, Micael Isidoro, que passa a comandar a montanha, e René Hooghiemster, primeiro na geral das metas volantes.

Já depois de anulada a fuga, o percurso técnico e o nervosismo do pelotão provocaram algumas quedas. Entre os envolvidos esteve o algarvio Ricardo Mestre (W52-FC Porto), que, assim, perdeu as hipóteses de bater-se pela classificação geral, que continua comandada por Gustavo César Veloso.

O galego da W52-FC Porto segue de amarelo, com 5 segundos de vantagem sobre o colega de equipa Samuel Caldeira e com 11 segundos à melhor sobre o búlgaro Nikolay Mihaylov (Efapel). A vitória na etapa rendeu a Enrique Sanz a camisola dos pontos, o holandês Marco Doets (Alecto Cyclingteam) continua como melhor jovem e a W52-FC Porto mantém-se no topo da geral por equipas.

“Hoje a etapa foi muito atacada de início, mas estabilizou quando se deu a fuga. Levámos a corrida sempre controlada, com os fugitivos a uma distância prudencial. Sabíamos que as equipas dos sprinters iriam trabalhar no final. Ainda tentamos que o Samuel discutisse a etapa, mas o final foi caótico, uma espécie de lotaria. As minhas sensações foram boas, mas a corrida ainda está a começar. Os próximos dias vão permitir perceber a minha condição e a dos adversários”, afirmou Gustavo César Veloso.

Antes da partida para esta etapa, a União Desportiva do Oeste (UDO), organizadora do Troféu Joaquim Agostinho homenageou dois homens do ciclismo, falecidos desde a edição transata da prova: Alves Barbosa, sócio de mérito da UDO, e Carlos Caetano, mecânico e colaborador de longa data da corrida.

Numa competição em que as dificuldades orográficas vão aparecendo de forma crescente, a segunda etapa, a disputar neste sábado, adivinha-se seletiva. A caravana parte da Atouguia da Baleia, às 12h50, prevendo-se o final da etapa para antes das 16h30. A tirada termina à quinta passagem pela meta, ou seja, depois de completadas cinco voltas ao circuito torriense, pontuado pelas subidas do Varatojo e da Serra da Vila.

Fonte: FPC