domingo, 22 de abril de 2018

“FILIPE AZEVEDO VENCE TAÇA CONTINENTAL DA ÁSIA”

A prova foi realizada nas Filipinas

Por: Lusa

Foto: Melanie Maps

O triatleta português Filipe Azevedo venceu este domingo a Taça Continental da Ásia de Triatlo, prova realizada nas Filipinas.

O atleta nacional residente no Dubai realizou a prova de distância olímpica com um tempo de 1:50.50 horas, impondo-se ao sul-coreano Min Ho Heo, segundo com 1:50:55, e ao japonês Takumi Hojo, que concluiu com a marca de 1:50.59.

A 31 de janeiro, Filipe Azevedo tinha conseguido o 13.° lugar no Ironman do Dubai (1,9 km a nadar, 90 km de ciclismo e 21 km a correr), com a marca de 3:50.13.

Fonte: Record On-line

“RUBÉN PLAZA VENCE VOLTA A CASTELA E LEÃO”

Daniel Mestre foi o melhor português

Foto: EPA

Rubén Plaza (Israel Cycling Academy) venceu este domingo a Volta a Castela e Leão pela segunda vez, depois de ganhar isolado a última etapa da prova, que lhe serve de preparação para a Volta a Itália.

O espanhol Mario González (Sporting-Tavira) foi o melhor das equipas portuguesas na geral, ao terminar a corrida em sexto, a 55 segundos do vencedor, e Daniel Mestre (Efapel) foi o melhor corredor luso, concluindo a prova em oitavo, a 57.

Rubén Plaza, que correu em Portugal pelo Benfica (2008) e pela Liberty Seguros (2009), impôs-se hoje na ligação de 165,6 quilómetros entre Segóvia e Ávila, com 46 segundos de avanço sobre os compatriotas Eduard Prades (Euskadi-Murias) e Carlos Barbero (Movistar, o qual não conseguiu defender a liderança.

Nesta etapa de constante sobe e desce, com um quilómetro final 'explosivo', Mario González foi o quinto e Daniel Mestre sétimo, ambos a 51 segundos de Rubén Plaza, que venceu a Volta a Castela e Leão pela primeira vez em 2013.

Frederico Figueiredo, outro 'leão', foi décimo, a 54 segundos de Plaza, Joaquim Silva (Caja Rural) terminou em 12.º, a 58, e espanhol Raúl Alarcón (W52-FC Porto), vencedor da Volta a Portugal de 2017, encabeçou um grupo que chegou 59 segundos depois do vencedor.

Na geral, Alarcón fechou em 12.º, a 1.04 minutos, enquanto os português Ricardo Vilela e Joaquim Silva, ambos da Caja Rural, terminou em 18.º e em 21.º, a 1.05 e a 1.10, respetivamente.

Fonte: Record on-line

“BOB JUNGELS VENCE CLÁSSICA LIÈGE-BASTOGNE-LIÈGE”

Cortou a meta isolado, com 37 segundos de avanço sobre o canadiano Michael Woods

Por: Lusa

Foto: EPA

O luxemburguês Bob Jungels venceu este domingo pela primeira vez uma grande clássica do ciclismo, e fê-lo em grande estilo, dominando a 104.ª Liège-Bastogne-Liège, a mais antiga das emblemáticas corridas de um dia da primavera.

O corredor da Quick-Step Floors destacou-se na subida de Roche-aux-Faucons, última dificuldade do dia, a cerca de 20 quilómetros da chegada, e cortou a meta isolado, com 37 segundos de avanço sobre o canadiano Michael Woods (Education First-Drapac) e o francês Romain Bardet (AG2R La Mondiale), que desferiram um contra-ataque demasiado tardio a 3.000 metros do final.

O campeão luxemburguês, de 25 anos, completou os 258,5 quilómetros da corrida belga em 6:24.44 horas, menos 39 segundos do que o seu colega francês Julian Alaphilippe, um dos favoritos, que terminou em quarto, quatro dias depois do triunfo na Flèche Wallonne.

"Julian era o líder depois do que fez na quarta-feira. Eu tentei antecipar, partir para a frente para colocá-lo em boa posição, mas ninguém veio atrás de mim. Só acreditei quando cortei a meta. Já havia algum tempo que perseguia este objetivo", afirmou Bob Jungels, que sucede no historial de vencedores ao espanhol Alejandro Valverde.

Após a vitória de Jungels na 'Decana', terminou a época das clássicas, que ficou marcada pelo domínio da Quick-Step, que também saiu vencedora do GP E3 Harelbeke e da Volta Flandres, ambas ganhas por Niki Terpstra.

Rui Costa (UAE-Emirates), terceiro na Liège-Bastogne-Liège em 2016, foi hoje 22.º classificado, a 2.56 minutos do vencedor, e cotou-se como melhor português, enquanto Ruben Guerreiro (Trek-Segafredo) não terminou a corrida.

Na corrida feminina, ganha pela holandesa Anna van der Breggen, a portuguesa Daniela Reis (Doltcini-Van Eyck Sport) também não chegou ao fim.

Fonte: Record on-line

“Equipa Portugal/Afonso Silva ganha Clássica de Guipuzcoa”

Por: José Carlos Gomes

O alentejano Afonso Silva ganhou hoje, ao serviço da Equipa Portugal, a Clássica de Guipuzcoa, disputada, ao longo de 108,5 quilómetros, em Azpeitia, País Basco.

O corredor português aproveitou as dificuldades do percurso para mostrar superioridade sobre todo o pelotão, composto pelos melhores juniores espanhóis, triunfando em solitário.

Afonso Silva atacou na primeira das duas montanhas da corrida, com cerca de 50 quilómetros percorridos, fazendo parte de um grupo de seis corredores que se juntou em cabeça de corrida. Na última subida, a 7,5 quilómetros da meta, o ciclista da Seleção Nacional respondeu ao ataque de um adversário, acabando por deixá-lo para trás, cortando a meta isolado.

A presença da Equipa Portugal visava, sobretudo, testar os corredores numa prova de nível competitivo intermédio, fazendo parte do programa de preparação, acompanhamento e evolução dos juniores nacionais. Apesar de ser aquele o objetivo principal, os resultados acabaram por acontecer.

Além da vitória individual, por Afonso Silva, a Equipa Portugal impôs-se coletivamente. Afonso Silva completou o percurso em 2h31m12s, menos 35 segundos do que Josu Exteberria e menos 43 segundos do que Iñaki Diaz, que o acompanharam no pódio. António Ferreira foi o sétimo classificado. Afonso Silva também ganhou a camisola de melhor trepador.

A nota menos positiva foi protagonizada por Pedro Silva, vítima de queda aparatosa, que teve de ser transportado ao hospital de San Sebastián. O corredor português sofreu escoriações e uma fratura de clavícula.

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/Tiago Ferreira 13.º no Campeonato da Europa”

Por: José Carlos Gomes

O português Tiago Ferreira foi hoje o 13.º classificado no Campeonato da Europa de Maratona BTT (XCM), disputado em Spilimbergo, Itália, com vitória do russo Aleksei Medvedev.

A corrida de 104 quilómetros era marcada pela longa subida, de 14 quilómetros, até ao alto do Monte Pala, no início da segunda metade da prova. No entanto, foi antes disso que tudo começou a decidir-se, devido ao forte ritmo imposto, sobretudo pela numerosa armada italiana.

Apesar de o andamento ser forte, os transalpinos tiveram capacidade para ir atacando à vez, deixando os favoritos, entre os quais os detentores do título mundial, Alban Lakata, e do título europeu, Tiago Ferreira, sem capacidade de resposta.

O viseense ainda tentou remar contra a maré, procurando cumprir o objetivo de bater-se pelo pódio. “O Tiago teve um desgaste grande na tentativa de responder aos múltiplos ataques dos italianos, acabando por pagar a fatura. Ao longo de mais de quatro horas de prova, atingiu valores muito elevados de potência normalizada, mas os adversários, especialmente aqueles que não estavam no lote de favoritos, andaram muito mais”, explica o selecionador nacional, Pedro Vigário.

A vitória foi para o russo Aleksey Medvedev, que cortou a meta ao fim de 4h19m59s de corrida. O segundo classificado, a 1m35s, foi o italiano Samuele Porro, e o terceiro, a 3m11s, foi outro transalpino, Fabian Rabensteiner. Tiago Ferreira foi o 13.º, a 9m07s. José Dias foi o segundo elemento da Equipa Portugal presente em Spilimbergo, acabando na 38.ª posição, a 21m30s.

David Vaz (Reabilitar Viana) e António Passos (Rompe Trilhos Clube BTT) competiram ao serviço das respetivas equipas. Vaz foi o 62.º, a 33m39s, e Passos fechou em 88.º, a 1h05m37s.

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de Enduro”

Emanuel Pombo e Maaris Meier entram a ganhar

Por: José Carlos Gomes

O madeirense Emanuel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo) e a estoniana Maaris Meier (Maiatos/Reabnorte) venceram hoje, em Terras de Bouro, a primeira prova da Taça de Portugal de Enduro BTT.

Emanuel Pombo, reconhecido especialista em downhill, afirma-se cada vez mais como um nome a ter em conta no panorama nacional de enduro e hoje deu mostras disso, comandando a geral de elite masculina desde a primeira até à quinta e última especial cronometrada.

O corredor madeirense terminou a primeira etapa da Taça de Portugal de Enduro com 19m43s, menos 24 segundos do que José Oliveira (Enduro BTT de Braga) e menos 48 segundos do que João Reis (Maiatos/Reabnorte), que coupara os postos imediatos.

A prova feminina assistiu ao domínio absoluto de Maaris Meier, estoniana que compete em todas as disciplinas de BTT, do downhill às maratonas. A corredora da equipa Maiatos/Reabnorte foi 2m00s mais rápida do que a segunda classificada, Áurea Agostinho (Casa do Povo de Abrunheira), e 3m40s do que a terceira, Gabriela Vasconcelos (BTT Enduro Terras de Bouro).

O galego Nicolas Carrera (Coruxo CC) impôs-se em juniores e Carlos Viana (Maiatos/Reabnorte) foi o melhor cadete. Entre os veteranos destacaram-se o master 30 João Gomes (Enduro BTT de Braga), o master 40 Bruno Morais (BTT Enduro Terras de Bouro), o master 50 José Salgueiro (MCF/Xdream/Município de S. Brás) e a master feminina Fátima Vida (Associação 20 km de Almeirim).

A segunda etapa da Taça de Portugal de Enduro BTT corre-se no dia 7 de maio, em Murça.

Fonte: FPC

“II Aquatlo Vila Nova da Barquinha”

Realizou-se no dia 21 de abril o II Aquatlo de Vila Nova de Barquinha, que decidiu os dois vencedores absolutos de aquatlo.

Neste evento realizou-se a prova do Campeonato Nacional Individual e Paratriatlo de Aquatlo e ainda uma prova de aquatlo na distância de super sprint.

O tempo da parte da manhã esteve muito chuvoso, o que dificultou as condições para as competições dos mais novos, na prova regional jovem. A partir da tarde as condições melhoraram significativamente e as restantes provas desenvolveram-se com normalidade e em melhores condições para os atletas.

No Campeonato Nacional de Clubes de Aquatlo Individual, a vitória pertenceu a José Vieira, do Clube de Natação de Torres Novas, que foi o primeiro a cruzar a meta no tempo de 00:23:29. «A prova correu-me bem, partimos dentro de água, havia uma certa corrente na natação, mantive-me à esquerda. Consegui sair em segundo lugar e como fiz uma transição rápida, pelo que foi possível sair em primeiro lugar do parque de transição. Depois foi gerir a corrida, que tinha algumas curvas e algumas subidas, o que quebrava o ritmo, mas acabou por correr bem.» O atleta de 16 anos do Clube de Natação de Torres Novas não estava à espera deste resultado, e tem já a sua próxima competição agendada para o IV Triatlo da Amora, no dia 28 de abril, no Campeonato Nacional Jovem.

O segundo classificado foi Alexandre Silva, do Sport Lisboa e Benfica, que terminou o Aquatlo em 00:23:37, 8” depois do vencedor, e a fechar o pódio ficou Afonso do Canto, também do Clube de Natação de Torres Novas, que conseguiu a marca de 00:23:51.

O pódio feminino do II Aquatlo Vila Nova da Barquinha

Ana Ramos, Inês Rico e Abigail Santana, o pódio feminino do II Aquatlo de VN da Barquinha

Na competição feminina, o primeiro lugar foi para Ana Ramos, do Outsystems Olímpico de Oeiras, que completou a prova em 00:25:56.

«Dada a lista de inscritas, percebi logo que iriam competir boas atletas, mas ganhar era sempre uma possibilidade. Destaquei-me logo na água, saí na segunda posição, com a Daniela Sampaio em primeiro. O percurso da natação era em linha reta a favor da corrente, por isso foi fácil», explica Ana Ramos

A atleta do Outsystems Olímpico de Oeiras chegou a ser ultrapassada por Inês Rico, mas conseguiu ganhar-lhe posteriormente vantagem.

«O percurso deste segmento da corrida era com curvas e com subidas e descidas, mas eu gosto deste tipo de trajeto. Custa subir, mas depois também recuperamos nas descidas e além disso não é tão monótono como se fosse a direito», conclui a atleta.  A próxima competição de Ana Ramos será no I Triatlo de Lagoa, a realizar no dia 29 de abril, em Lagoa.

Inês Rico, do Alhandra Sporting Club, conquistou a segunda posição com 00:26:22. Abigail Santana, do SFRAA TRIATLO, ficou em terceiro lugar com a marca de 00:26:38.

O II Aquatlo de Vila Nova da Barquinha foi uma organização do Clube de Natação de Torres Novas, com a parceria do Município de Vila Nova da Barquinha e com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal.

Fonte: FTP

“Taça de Portugal de BMX Race”

“Taça de Portugal de BMX Race”

Equilíbrio após dupla etapa de Setúbal

Por: José Carlos Gomes

O equilíbrio é a tónica dominante após a disputa da jornada dupla da Taça de Portugal de BMX Race, neste fim-de-semana, em Setúbal. Apenas cinco pontos separam o primeiro e o quinto classificados na geral masculina de seniores.

Yuri Capetini (Clube Bicross de Portimão) saiu na frente da classificação geral depois das duas etapas na pista de Setúbal, graças ao triunfo no domingo e ao segundo lugar no sábado. Capetini soma 46 pontos, mais um do que Hugo Martins (Team BMX de Quarteira), vencedor da corrida de sábado.

Na geral masculina para maiores de 17 anos seguem-se dois corredores com 43 pontos, André Martins (Team BMX Quarteira) e Miguel Gaboleiro. O quinto classificado, com 41 pontos, é Marco Albano (Clube Bicross de Portimão).

Carolina Claro (Casa do Povo de Abrunheira) é a primeira classificada no setor feminino, numa competição com menos concorrência, já que a primeira da geral da Taça venceu as quatro etapas já realizadas.

A competição de cadetes também assiste ao domínio de um único corredor, André Ribeiro (NBS/Knowledge Inside/Niodo), que ganhou as quatro corridas pontuáveis disputadas até ao momento.

O Núcleo de Bicross de Setúbal/Knowledge Inside/Niodo confirmou, a correr em casa, o primeiro lugar na tabela coletiva.

Fonte: FPC

“XV Congresso Ibérico “A Bicicleta e a Cidade”

Data: Quarta-feira, 16 de Maio de 2018 às 09:00

Fim: Domingo, 20 de Maio de 2018 às 21:00

Local: Valência (Comunidade Valenciana), Espanha

Organização: FPCUB, ConBici

A XV Edição do Congresso Ibérico “A Bicicleta e a Cidade” em 2018 será em Valência, Espanha (Comunidade Valenciana), entre os dias 16 e 20 de Maio, com o título “València Ciutat Amable” (Valência Cidade Amável).

O Congresso Ibérico “A Bicicleta e a Cidade” é uma iniciativa conjunta da ConBici e da FPCUB – Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta. É um dos congressos mais antigos realizados em Espanha, sendo a sua primeira edição em 1996.

O seu objectivo é apresentar novidades e experiências relevantes no universo da bicicleta como meio de transporte no âmbito Ibérico (Portugal e Espanha). Os temas abordados vão desde o design de ciclovias, rotas cicloturísticas, normas e regulamentação, intermodalidade, sistema de bicicletas partilhadas, novos estilos de bicicletas urbanas, entre outros.

Facebook (página):


Web:


Fonte: FPCUB

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “2º Passeio de Lousa.2018”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos do “2º Passeio de Lousa.2018”

“Segundo passeio de Lousa, cheio de muita pedalada”

Texto e fotos: José Morais

Foi para a estrada este domingo 22 de abril, o segundo passeio de cicloturismo de Lousa, Loures, numa organização conjunta do Grupo Desportivo de Lousa, Junta de Freguesia Local, e Câmara Municipal de Loures, um evento que fazia parte do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB).

Inserido nas comemorações do 76º aniversário de Grupo de Desportivo de Lousa, e nas comemorações do 25 de Abril, o passeio juntou uma centena de amantes das bicicletas, contou com uma extensão aproximadamente de 60 quilómetros, percorrendo todas as freguesias do concelho.

A concentração ocorreu pelas 8 horas junto às Instalações do Lousa, sendo a partida dada pelas 9 horas, com a caravana a seguir em direção ao Cabeço de Montachique, Ribas, Bucelas, São Julião do Tojal, Infantado, Frielas, Unhos, Sacavém, Moscavide, onde junto ao Pavilhão do Oriente existiu uma paragem para abastecimento.

De regresso à estrada, as pedaladas seguiram em direção a Sacavém, Apelação, Frielas, Loures, Pinheiro de Loures, Guerreiros, Ponte de Lousa, e Lousa, onde os participantes chegaram cerca das 12.50 ao local da partida.

O postal do evento:

As más condições climatéricas que antecederam este evento, e a chuva que se fez sentir durante a madrugada, mais uma vez fizeram moça, já que o número de participantes foi mais reduzido, porque muitos não arriscaram em ir pedalar com receio da chuva, ao mesmo tempo que o percurso também com algumas dificuldades, muitos evitaram percorre-lo.

Foi uma velocidade de verdadeiro cicloturismo, com a equipa da casa a manter a velocidade, onde os participantes puderam assim deslumbrar-se com alguns pontos de interesse, num conselho saloio, e com imensa tradição.

Com uma logística por trás muito grande, várias viaturas de apoio, temos de referenciar o excelente trabalho feito pela Policia Municipal de Loures que deu segurança a toda a caravana ao longo do percurso, o trabalho feito pelos três motociclistas foi exemplar, como as viaturas que acompanharam os participantes, com os cortes de trânsito nos pontos-chave, originou a que tudo corre-se bem.

A finalizar, apenas dar os parabéns à organização pelos bons momentos que proporcionaram neste passeio, que marcou sem dúvida todos que por cá marcaram presença, correndo tudo bem, sem nenhum acidente a ocorrer, ficando os votos de bons passeios, boas pedaladas.