quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

“Duas provas – dois títulos/Carlos Santos é Vice-Campeão Nacional”

Por: Joaquim Marques

Dois títulos de vice-Campeão Nacional foram conquistados pelo paraciclista Carlos Santos, do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola que neste fim-de-semana se deslocou ao Velódromo Nacional de Sangalhos, para disputar os Campeonatos Nacionais de Pista.

Carlos Santos disputou a prova de perseguição individual, na categoria C5, efectuando o percurso no tempo de 5m:09s:114 ficando no 2º lugar, alcançando assim um título de vice-campeão nacional. Disputou depois a prova de contra-relógio que completou novamente no 2º lugar com o tempo de 1m:36s:113. Este atleta compete na classe C5 que agrupa atletas portadores de deficiência ao nível dos membros superiores é natural da Vestiaria e regressou a Alcobaça com mais dois títulos nacionais conquistados, dando provas de que não se deixa vencer nem pela deficiência nem pela idade.

No ano de 2012, quando a Federação Portuguesa de Ciclismo iniciou a competição para os atletas portadores de deficiência Carlos Santos foi um atleta da primeira hora e nesse ano conquistou o título de Campeão Nacional de XCM e em 2013 voltou a ser Campeão Nacional de XCM, e foi ainda Campeão Nacional de Perseguição e Velocidade na Pista, Campeão Nacional de Estrada e Contra-Relógio e ainda vencedor da Taça de Portugal de Paraciclismo. Em 2014 voltou a ser Campeão Nacional de Contra-Relógio e nunca mais parou de competir somando diversos títulos num testemunho de garra e determinação.

Fonte: Alcobaça Clube de Ciclismo
 

“Dois Campeões e 4 medalhas de prata”

Texto: AfterTwo //works

Fotos: João Calado / FPCiclismo

Os ciclistas Jaime Ambrósio e Sílvio Serrenho sagraram-se campeões nacionais de pista nas disciplinas de "eliminação" e "scratch", em provas disputadas este domingo no velódromo nacional de Sangalhos, na Anadia.

Os atletas que representam a Academia Joaquim Agostinho / UDO na classe M60, inverteram os papéis para subirem novamente ao pódio e receberem as medalhas de prata das mesmas disciplinas. Para Jaime Ambrósio foi o conquistar de um sonho antigo. O atleta torriense revelou estar extremamente feliz pelos resultados obtidos e dedicou o título à família e em particular à esposa que o tem apoiado incondicionalmente nestes desafios.

Ambrósio guardou ainda umas palavras para "agradecer aos amigos e colegas de equipa Sílvio Serrenho e Carlos Esteves pelos conselhos dados durante as provas e ao Carlos em particular pela cedência da bicicleta" e terminou dizendo "sejam felizes e andem muito de bicicleta".

Num dia que foi de glória para a instituição torriense, Carlos Esteves conquistou o título de vice-campeão M50 na disciplina de "scratch", enquanto o júnior Daniel Gonçalves alcançou o mesmo feito na prova de "eliminação".

Ainda na classe júnior, destaque para o 5º lugar obtido por João Ferreira na prova de "scratch", onde Daniel Gonçalves foi 7º classificado. Na corrida "por pontos" a Academia torriense colocou 2 atletas no top 10, com Diogo Pinto no 8º posto e João Ferreira na posição imediata. Também nos 10 primeiros ficaram Diogo Pinto (6º) e Daniel Gonçalves (7º) na prova de "perseguição individual".

Ainda a dar as primeiras pedaladas nesta vertente do ciclismo, os atletas cadetes fizeram-se à pista de forma destemida e já se começa a notar uma evolução positiva. Realce para a 9ª posição de Afonso Hermenegildo na corrida por pontos, onde Rafael Andrade foi 13º classificado. Miguel Malhado, David Caixaria, Rafael Andrade e Afonso Hermenegildo formaram o quarteto de cadetes que viveram juntos a primeira experiência na competição de "perseguição por equipas", concluindo o desafio no 6º lugar da classificação.

Fonte: Academia Joaquim Agostinho



 

“Narciso ainda chegou a sonhar”

Texto: AfterTwo //works

Fotos: João Calado / FPCiclismo

Os atletas Wilson Esperança, Daniel Dias e Diogo Narciso foram os representantes da "Sicasal - Torres Vedras" nos campeonatos nacionais de pista que este fim-de-semana estiveram em disputa no velódromo nacional em Sangalhos.

Com apenas 18 anos, Diogo Narciso foi o elemento da equipa torriense em maior evidência, não apenas por ter sido o que alcançou melhor conjunto de resultados, mas porque na prova de "scratch" esteve muito perto de surpreender todos os adversários. O jovem de Gondomar ainda sonhou com o triunfo depois de garantir alguma vantagem e isolar-se na frente de corrida quando faltavam apenas 5 voltas para o fim, mas foi ultrapassado por uma concorrência mais forte e experiente na última curva quando faltavam apenas 100 metros para a meta final.

Terminou na 8ª posição numa prova que consagrou Iúri Leitão, ex-atleta da equipa de Torres Vedras, como novo campeão nacional da disciplina. Com o 7º posto obtido, Wilson Esperança foi o melhor da equipa na competição, enquanto Daniel Dias foi 12º a cruzar a meta.

Na corrida "por pontos", Diogo Narciso foi o 5º melhor em prova terminando com um total de 25, menos 22 que o novo campeão João Matias e mais 4 que o colega de equipa Daniel Dias, que concluiu em 6º. Wilson Esperança foi 9º.

Na disciplina de "perseguição individual" assistiu-se a mais uma vitória de João Matias, enquanto Narciso e Dias terminaram na 6ª e 7ª posições depois de terem sido protagonistas de um interessante duelo que resultou numa diferença entre ambos de apenas 100 milésimas de segundo.

Fonte: Academia Joaquim Agostinho

“Duatlo Cidade Rio Maior 2020 com recorde de participações”

Arrancou dia 1 de fevereiro a época competitiva do duatlo de estrada com a sétima edição do Duatlo Cidade de Rio Maior.

A prova, que decorreu pelas ruas centrais da cidade e zonas da Caniceira e Marinhas do Sal, foi disputada na distância sprint que incluiu 5150 metros a correr, seguidos de 18700 metros de ciclismo e mais 2500 metros na segunda corrida.

O evento, que teve início às 15h30, incluiu as provas do Campeonato Nacional de Clubes, do Campeonato Nacional Universitário, do Campeonato Nacional de Cadetes e Juniores e ainda uma prova aberta a todos os desportistas.

Como habitualmente o evento contou com elevada participação de atletas ansiosos por participar na primeira prova da temporada, entre aqueles que foram disputar os primeiros lugares, os que deram seu o melhor para conseguir alcançar o pódio do grupo de idade, passando pelos que quiserem superar-se como outros como atletas. Todos foram aplaudidos pelo público que marcou presença assídua apesar da chuva.
A prova federada contou com elevado nível competitivo que, além dos melhores atletas nacionais, participaram ainda alguns triatletas estrangeiros que se encontravam a estagiar no Rio Maior Sports Centre, incluindo o norueguês Kristian Blumenfeld, 10.º no ranking do Campeonato do Mundo de Triatlo e vencedor da grande final do campeonato do mundo de triatlo 2019 que se realizou em Lausanne.

O piso molhado obrigou a uma abordagem mais cautelosa ao percurso de ciclismo, principalmente pelos atletas menos experientes. A prova federada contou com elevado nível competitivo, com os melhores atletas nacionais na liderança.


Os resultados do Duatlo Cidade Rio Maior

Os resultados alcançados neste primeiro duatlo foram os esperados, com os atletas a ganhar ritmo e as equipas a posicionarem-se nos lugares cimeiros.

O Sport Lisboa e Benfica foi o grande vencedor desta primeira etapa com Miguel Arraiolos, com 00:51:26, Alexandre Silva com 00:51:28 e António Barata, 00:53:03, com o tempo total de 02:35:57.

Na segunda posição ficou o OutSystems Olímpico de Oeiras, Rodrigo Rodrigues, com 00:51:41, Tiago Fonseca com 00:52:41 e Alexandre Montez com 00:52:56 com o tempo de equipa de 02:37:18.

O terceiro lugar do pódio foi ocupado pelo Clube de Natação de Torres Novas com Ricardo Batista que fez o tempo de 00:52:02, José Pedro Vieira com 00:52:14 e Afonso do Canto com 00:53:15.

Na competição feminina foi a vez de o Alhandra Sporting Club subir ao lugar mais elevado do pódio, com Gabriela Ribeiro com 00:59:23, Ana Filipa Ferreira com 01:02:27 e Vida Medic com 01:04:04, num total de 03:05:54.

O OutSystems subiu pela segunda vez ao pódio com Maria Tomé, com 00:59:09, Maria Medeiro com 01:04:35 e Beatriz Nunes Santos com 01:07:31, com tempo total 03:11:15.

A terceira posição foi alcançada pelo Sporting Clube de Portugal com Inês Oliveira com 01:02:52, Joana Oliveira com 01:02:57 e Lúcia Vera Cruz com 01:09:40, com o tempo total de 03:15:29.

Esta prova incluiu também o Campeonato Nacional de Cadetes e Juniores, com atletas do Sport Lisboa a Benfica e OutSystems Olímpico de Oeiras a alcançar as primeiras posições. Na prova feminina, destaque para o SFRAA Triatlo e novamente para a atleta do Olímpico que subiu ao lugar mais alto do pódio.
 

Campeonato Nacional de Duatlo Juniores (femininos)

Na prova feminina de juniores, destaque para Maria Tomé, do Outsystems Olímpico de Oeiras, que conquistou o título de Campeã Nacional, e o segundo lugar da geral, com 00:59:09. Joana Sousa, do ACD Jardim da Serra / Miguel Freitas Remodelações, foi vice-campeã com 01:02:21 e Joana Oliveira, do Sporting Clube de Portugal, alcançou a terceira posição com 01:02:57.


Campeonato Nacional de Duatlo Juniores (masculinos)

Na categoria júnior, foi Alexandre Silva, do Sport Lisboa e Benfica, que conquistou o título de Campeão Nacional com 00:51:28, enquanto José Vieira, do Clube de Natação de Torres Novas, se sagrou vice-Campeão Nacional de juniores com o tempo de 00:52:14. A terceira posição foi alcançada por Alexandre Montez, do Outsystems Olímpico de Oeiras, com 00:52:56.


Campeonato Nacional de Duatlo Cadetes (masculinos)

No setor masculino, Rodrigo Rodrigues, do OutSystems Olímpico de Oeiras, conquistou o título de Campeão Nacional de Cadetes, com 00:51:41. Christian Dias, do ADRAP Madeira, foi vice-campeão de duatlo com 00:55:39 e João Nuno Marote, do Ludens Clube de Machico, alcançou a terceira posição com 00:55:50.


Campeonato Nacional de Duatlo Cadetes (femininos)

Matilde Santos, do SFRAA Triatlo, foi Campeã Nacional na categoria de cadete, com 01:04:38, Beatriz Pinto, do Sport Lisboa e Benfica, conquistou o título de vice-campeã com 01:04:57 e Luana Quaresma, do Alhandra Sporting Club, alcançou a terceira posição com 01:06:54.

Campeonato Nacional Universitário de Duatlo

Madalena Almeida ficou na primeira posição, Maria Tomé em segundo lugar e Maria Medeiro classificou-se em terceiro desta competição.

Na prova masculina foi Gil Maia que subiu ao mais alto lugar do pódio, seguido de Ricardo Batista e Diogo Silva que ficaram na segunda e terceira posições respetivamente.


Resultados individuais do Duatlo Cidade de Rio Maior

Madalena Almeida, do Clube de Natação de Torres Novas, venceu a geral da competição feminina, com o tempo de 00:59:01.

Apesar do piso molhado por causa da chuva, Madalena Almeida explica que estas condições de prova até podem ser favoráveis. «Sinto que ganho vantagem no percurso de ciclismo porque consigo arriscar um pouco mais sem correr perigo de queda.» A atleta afirma que tem treinado bem e sentiu-se bem na prova. Madalena diz que pode significar indicadores para a época, apesar de não se encontrar no pico de forma, condição que espera alcançar nas provas internacionais. «Penso que a alteração do percurso foi positiva, uma vez que houve menos interferência com prova masculina, havendo maior divisão entre as duas competições.» De uma maneira geral, a atleta gostou mais deste percurso, com menos curvas na corrida pelo que se tornou mais rápido.

Maria Tomé, do Outsystems Olímpico de Oeiras, que completou a prova em 00:59:09, ficou em segundo da geral e Gabriela Ribeiro, do Alhandra Sporting Club, fechou a prova individual com 00:59:23.

Na prova masculina, foi o norueguês Kristian Blumenfeld que venceu a prova individual com 00:50:18, seguido de Kenji Nener, do Japão, com 00:50:21, sendo o terceiro lugar ocupado por Miguel Hidalgo, do Brasil. com 00:50:42.

Kristian Blumenfeld está pela primeira vez em Portugal e a fazer um estágio de três semanas no Rio Maior Sports Center, o centro de alto rendimento que se encontra muito perto do local do Duatlo Cidade Rio Maior. «Foi divertido participar numa prova local, um treino diferente em competição que ainda deu luta na última corrida. Gostei muito!» O atleta, candidato a uma medalha nos próximos Jogos Olímpicos 2020, refere que o centro tem muito boas condições de treino, e que pretende voltar quando possível.

Os atletas nacionais disputaram ao sprint as suas posições, com Gil Maia, do Estoril Praia Credibom, a ganhar vantagem para ficar na quarta posição com 00:51:24. Rafael Domingos também do Estoril Praia Credibom, ocupou o 5º lugar com 00:51:25 e Miguel Arraiolos, do Sport Lisboa e Benfica, conquistou a 6ª posição com 00:51:26.

A meta situou-se na Avenida Mário Soares, junto à central rodoviária, seguindo-se de uma participada entrega de prémios no Pavilhão Multiusos.

Esta prova foi uma organização da Desmor EM, SA, Câmara Municipal de Rio Maior, contando com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal, o apoio da Escola Superior de Desporto de Rio Maior e da FADU – Federação Académica do Desporto Universitário.

A próxima prova de Duatlo terá lugar na primeira edição do Powerman Portugal, um evento internacional que se realiza em Mafra, no dia 16 de fevereiro. Pode inscrever-se até dia 10 de fevereiro aqui www.powermanportugal.pt

Fonte: FTP

“Rui Costa mantém-se como líder da Volta à Arábia Saudita”

Segunda etapa foi ganha pelo italiano Niccolo Bonifazio

Por: Lusa

O português Rui Costa (UAE-Emirates) segurou hoje a liderança da classificação geral individual da Volta à Arábia Saudita, numa segunda etapa ganha pelo italiano Niccolo Bonifazio (Total Direct Energie).

Bonifazio, de 26 anos, cumpriu os 182 quilómetros entre Sadus Castle e Riade em 4:32.31 horas, dois segundos a menos do que o resto do pelotão, que 'sprintou' até à meta, com o alemão Phil Bauhaus (Bahrain McLaren) em segundo e o francês Nacer Bouhanni (Arkéa Samsic) em terceiro.

Costa, que venceu a tirada inaugural, chegou em 17.º, a dois segundos, e conservou a camisola verde, de líder da prova saudita, numa etapa maioritariamente plana em que Bonifazio, com um ataque no último quilómetro que surpreendeu o pelotão.

O ciclista luso lidera a geral com um segundo de vantagem para o australiano Heinrich Haussler (Bahrain-McLaren), segundo, com Bouhanni em terceiro, a dois.

Ivo Oliveira, colega de equipa de Rui Costa, cortou a meta em 28.º lugar, mantendo o quarto lugar da classificação jovem e subiu ao 26.º posto na geral, enquanto José Neves (Burgos-BH) foi 68.º, caindo para 95.º.

Na quinta-feira, a terceira etapa vai ligar Riade a Al Bujairi e apresenta já um perfil mais montanhoso ao longo de 119 quilómetros.

Fonte: Record on-line

“Prova Internacional Município de Anadia”

Treze nações a pedalar na Prova Internacional

Por: André Antunes

A Prova Internacional Município de Anadia será disputada entre 7 e 9 de fevereiro, no Velódromo Nacional, em Sangalhos, Anadia. A pista irá receber pistards de treze nações, incluindo grandes nomes internacionais.

Na prova estarão presentes alguns dos grandes nomes mundiais do ciclismo de pista. Serão realizadas provas de elite, sub-23 e juniores. Os países representados são: África do Sul, Argélia, Bélgica, Espanha, França, Grã-Bretanha, Holanda, Irlanda, Itália, Polónia, Portugal, Rússia e Ucrânia.

A competição da elite masculina contará com a presença dos portugueses Iuri Leitão, João Matias e Rodrigo Caixas, que foram destaque nas provas do campeonato nacional. O polaco Daniel Staniszewski, o francês Joffrey Degueurce, vencedor da taça de omnium, e o britânico Rhys Britton, poderão ser protagonistas nas contas da prova, tendo em conta as suas boas exibições nas provas da Taça de Portugal. O polaco Adrian Tekliński e o italiano Simone Consonni poderão ser nomes a intrometer-se nas contas dos favoritos.

Maria Martins e Daniela Campos, ambas campeãs nacionais de pista, estão inscritas para a competição feminina, que promete ser competitiva. A holandesa Kirsten Wild, campeã mundial de omnium e madison, irá correr em Sangalhos, apresentando-se como uma das favoritas à vitória nas provas que se insere. As espanholas Eukene Larrarte e Naia Amondarain estiveram a bom nível no Troféu Internacional Sunlive e podem também ser figuras de destaque.

No programa estão previstas as provas de corrida por pontos, keirin, madison, omnium, perseguição individual, scratch e sprint.

Na sexta-feira, o programa tem início às 14h00, acabando às 19h20. No sábado, as provas iniciam-se às 9h30, com pausa entre as 13h15 e as 16h30, retomando a competição para acabar às 19h20. No último dia, a competição será realizada entre as 9h30 e as 15h15.

A entrada é gratuita para o público em todos os dias de competição.

Fonte: FPC