quarta-feira, 23 de maio de 2018

“Campeonato Nacional de Estrada”

Títulos nacionais de elite e sub-23 serão atribuídos em Belmonte

Por: José Carlos Gomes

O Campeonato Nacional de Estrada para corredores de elite e sub-23 foi hoje apresentado em Belmonte, concelho que recebe a competição, entre 22 e 24 de junho.

Durante três dias, são esperados em Belmonte cerca de duas centenas de corredores, a que se juntarão as equipas de trabalho, os elementos da organização, os jornalistas e os adeptos, contribuindo, através do ciclismo, para a dinamização social e económica do interior do país, por via de uma competição com o simbolismo do Campeonato Nacional.

A ação inicia-se na manhã de dia 22, data escolhida para as provas de contrarrelógio de elite feminina, elite masculina e sub-23. No sábado, 23, correm-se as provas de fundo de femininas (elite, juniores, cadetes e masters) e de sub-23 masculinos. A prova mais esperada, a corrida de fundo para os profissionais masculinos, está marcada para domingo, 24. O Largo Dr. António Dias Rocha será o epicentro da ação, local de partida e chegada das diferentes provas.

“Espero ter muita gente na rua, de 22 a 24 de junho, pessoas do nosso concelho, mas também muitos visitantes que queiram acompanhar esta prova, que é das mais importantes do calendário velocipédico português”, frisou o presidente da Câmara Municipal de Belmonte, António Dias Rocha, na cerimónia de apresentação.

“A Federação Portuguesa de Ciclismo trabalha para implantar o ciclismo em todo o território. Esta corrida é especial, porque junta os nossos melhores corredores da vertente mais profissional do ciclismo”, afirmou o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira.

 

Apresentação das corridas

Os títulos de contrarrelógio disputam-se todos de seguida, a partir das 11h00 de dia 22 de junho. As corredoras de elite feminina são as primeiras a entrar em ação, tendo pela frente 24,1 quilómetros de luta contra o tempo, num traçado exigente, que será comum aos sub-23 masculinos, que correm logo de seguida. O programa do primeiro dia fecha com o contrarrelógio de elite para homens, um exercício individual de 33,7 quilómetros.

O pelotão feminino faz-se à estrada para a prova de fundo às 11h00 de dia 23. A corrida disputa-se integralmente no circuito de 21,4 quilómetros desenhado em Belmonte, que tem nos 1500 metros finais, em subida, o ponto nevrálgico. As corredoras de elite vão completar cinco voltas ao circuito, totalizando 107 quilómetros, as juniores ficam-se pelas quatro voltas e pelos 85,6 quilómetros, enquanto as cadetes completam menos uma volta, somando 64,2 quilómetros.

Às 15h00 de dia 23 entram em ação os sub-23 masculinos também para a prova de fundo. À semelhança do que acontecerá no dia seguinte, com os corredores de elite, os menores de 23 anos partem de Belmonte, cumprem 76 quilómetros e só aí entram no circuito concelhio. A corrida de sub-23 termina à quarta passagem pela meta, quando os ciclistas já tiverem ultrapassado 160,4 quilómetros.

A prova mais esperada é a de elite masculina. Sairá para a estrada às 11h00 de domingo, 24 de junho. Os corredores terminam o esforço à quinta passagem pela meta, quando tiverem percorrido 181,8 quilómetros. O traçado, não sendo demasiado duro, é um típico rompe-pernas, pelo que se espera que a seleção vá sendo feita com o passar dos quilómetros, deixando a luta pelo título a cargo de um grupo restrito, que tanto poderá proporcionar uma discussão ao sprint como ser alvo de uma emboscada de alguém que ataque de longe com sucesso.


Estrelas em Belmonte

Os Campeonatos Nacionais são a oportunidade de ver a maioria das estrelas do ciclismo português em competição no território nacional. As nove equipas continentais e as cinco equipas de clube tudo tentarão para subir ao pódio, naquele que é um dos grandes objetivos da temporada para as formações lusas.

Por outro lado, grande parte dos emigrantes do ciclismo nacional vai aproveitar para competir junto dos adeptos mais próximos, batendo-se por títulos que são prestigiantes em qualquer parte do mundo. Dos corredores lusos que representam equipas forasteiras estão já confirmados Joaquim Silva, José Gonçalves, José Mendes, Nelson Oliveira, Ricardo Vilela, Rúben Guerreiro e Tiago Machado, sendo de esperar que outros nomes venham a juntar-se ao pelotão.

Fonte: FPC

Sem comentários:

Enviar um comentário