sexta-feira, 8 de setembro de 2017

"Volta à Grâ-Bretanha: Desgaste paga-se com o 37º lugar no CRI"

Tiago Machado acusou o cansaço

Por: Ana Paula Marques

Foto: Filipe Farinha

As imagens televisivas não enganam. Quando se trata de ter a Katusha na frente a tentar anular as fugas para levar Alexander Kristoff ao triunfo nas chegadas em pelotão, aí é Tiago Machado quem mais se vê na cabeça do pelotão na Volta à Grã-Bretanha. Uma tarefa que já tinha desempenhado exemplarmente no Tour, ainda que o velocista norueguês nem sempre corresponda ao trabalhos dos colegas.

Ora, o desgaste acumulado por este trabalho teve consequências ontem no contrarrelógio individual, com o português a realizar o 37º registo, a 1.10 minutos do holandês Lars Boom (LottoNL). "Fazendo um breve resumo, tenho feito o mesmo trabalho que no Tour! Ou seja, sabe-se o desgaste que provoca puxar no pelotão. No ‘crono’, embora fosse plano, resolvi ir o mais rápido que podia, mas não consegui melhor que o 37º lugar", disse-nos o famalicense, que está pré-convocado para os Mundiais de Bergen, Noruega, entre 16 e 24 deste mês, podendo ser uma das opções de José Poeira para a prova de contrarrelógio.

Machado ainda assim subiu bastantes posições na geral da Volta à Grã-Bretanha, de 53º para 31º, estando a 1.12 minutos de Boom, que é o novo líder (era nono).
Fonte: Record on-line

Sem comentários:

Enviar um comentário