segunda-feira, 25 de março de 2019

“Federação de triatlo diz que "não houve justiça" com desclassificação do Benfica”

João Pereira cruzou a meta sem o dorsal de identificação

Por: Lusa

Foto: David Martins

A Federação de Triatlo de Portugal (FTP) assumiu esta segunda-feira que "não houve justiça" no campeonato nacional de estafetas mistas com a desclassificação do Benfica, na prova disputada no domingo, em Portimão.

Os encarnados foram os mais rápidos entre as 22 equipas, mas foram penalizados com desclassificação de João Pereira, o último dos elementos da formação lisboeta, que bateu ao 'sprint' Alexandre Nobre (Portugal Talentus), por ter cruzado a meta sem o dorsal de identificação.


Benfica 'tramado' por dorsal: encarnados ganham prova em Portimão e são desclassificados

Com a desclassificação do Benfica, a Portugal Talentus conquistou o título nacional, à frente do CN Torres Novas, segundo classificado, ambos com lugar assegurado na Taça dos Clubes Campeões Europeus de estafetas mistas, a disputar em outubro, em Lisboa, prova em que 'encarnados' conquistaram em 2017 e foram terceiros no ano passado. Em terceiro lugar terminou o Olímpico de Oeiras.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da FTP reconheceu que a inexistência de dorsal pode motivar desclassificação, segundo o regulamento técnico de janeiro de 2016, mas admitiu que o resultado da prova "não espelhou o que se passou em Portimão, no dia 24 de março".

"A equipa do Sport Lisboa e Benfica realizou uma prova notável, com uma recuperação extraordinária do João Pereira, o último elemento em prova. Desta forma, a FTP considera que não houve justiça no resultado, pelo que a mesma entidade procurará soluções para que a realidade desportiva prevaleça", acrescentou.

No Facebook, a Portugal Talentus elogiou a sua equipa mista, considerando que se sagrou campeã "com todo o mérito", após "uma disputa direta entre a Portugal Talentus, o Benfica e o CN Torres Novas".

"Emocionante competição, onde os primeiros clubes e os seus atletas honraram o triatlo e o desporto. A qualquer deles se ajustava perfeita e justamente o título de campeão. Infelizmente, para o João Pereira e para o Benfica, a equipa de arbitragem terá detetado uma infração, por ausência de dorsal, e o Benfica foi desclassificado, acabando o título por ser entregue à Portugal Talentus (...) Parabéns João Pereira. Parabéns Benfica. Parabéns CN Torres Novas", refere o clube campeão.

No domingo, João Pereira, na mesma rede social, lamentou a primeira desclassificação da carreira, considerando-a injusta e assumindo-se prejudicado.

"Hoje [no domingo], senti que os meus adversários me deram os parabéns pela excelente prova que realizei, os diretores dos clubes adversários, até os próprios árbitros defenderam a minha posição. É por causa da fraca Direção da Arbitragem em Portugal que já há alguns anos evito competir em Portugal pois sinto uma perseguição aos atletas que dão o seu melhor", escreveu o quinto classificado nos Jogos Olímpicos Rio2016.

Fonte: Record on-line

Sem comentários:

Enviar um comentário