segunda-feira, 9 de julho de 2018

“GREG VAN AVERMAET: «É UM GRANDE OBJETIVO CONSEGUIR A AMARELA NA PRIMEIRA SEMANA»”

Belga beneficia da vitória da BMC no crono coletivo

Por: Lusa

Foto: Reuters

A equipa norte-americana BMC confirmou esta segunda-feira o favoritismo para o contrarrelógio por equipas, vencendo a terceira etapa da Volta a França em bicicleta e colocando o belga Greg Van Avermaet na liderança da geral individual.

A BMC completou os 35,5 quilómetros do crono coletivo em 38.46 minutos, quatro segundos à frente da britânica Sky, do campeão em título o britânico Chris Froome, e sete segundos face à belga Quick-Step Floors, terceira.

Os norte-americanos, vice-campeões mundiais da especialidade, deram continuidade à boa senda de performances, tendo vencido na Volta à Comunidade Valenciana, na Tirreno Adriatico e na Volta à Suíça.

Além do belga, novo líder da prova, o norte-americano Tejay van Garderen também subiu na classificação, para o segundo posto, com o mesmo tempo do colega de equipa, enquanto o chefe de fila, o australiano Richie Porte, subiu ao 14.º lugar, a 51 segundos de van Avermaet.

Aos 33 anos, o campeão olímpico em 2016 lidera o Tour pela segunda vez na carreira, depois de em 2016 ter vestido a amarela nas sexta e sétima etapas.

Depois de ter vencido a classificação UCI em 2017, o ano de 2018 tem sorrido ao belga, depois de ter sido quarto na Paris-Roubaix e ter vencido a Volta a Yorkshire, depois do 'azar' nas clássicas de primavera.

"É um grande objetivo conseguir a amarela na primeira semana. Já o tinha feito e foi incrível. Nesta segunda vez, vou aproveitar ao máximo. É sempre especial para um corredor", atirou van Avermaet no final da etapa.

Se os cronos coletivos são "sempre especiais", o esforço da equipa foi fulcral, até por serem "mestres na especialidade", acrescentou.

A australiana Mitchelton-Scott, que acabou em quarto, partiu primeiro e liderou até à Sky assumir o primeiro posto provisório, com a grande desilusão a ser a alemã Sunweb, campeã mundial em título, a não ir além do quinto posto.

Por seu lado, a BMC rolou a uma média de 55 quilómetros por hora, e a presença de especialistas como Porte, van Garderen ou o suíço Stefan Kung facilitou o trabalho aos norte-americanos, que saltaram para o quarto lugar da classificação por equipas, liderada pela Quick-Step Floors.

Van Avermaet sai na terça-feira de camisola amarela vestida para a quarta etapa, que apresenta uma ligação de 195 quilómetros entre La Baule e Sarzeau, com uma luta entre sprinters prevista pela vitória.

Fonte: Record on-line

Sem comentários:

Publicar um comentário