domingo, 11 de março de 2018

“Pedalar no trânsito e na estrada”

Texto: José Morais
Fotos: Arquivo NP
Os acidentes na estrada com ciclistas continuam, falta de respeito, má educação, um sem número de coisas tem originado, acidentes graves, onde o elo mais fraco é sempre o ciclista, dando depois a acidentes com danos graves para quem pedala, onde muitos desses acidentes acabam por ser mortais.

Todos nós sabemos que muitos condutores não gostam de ciclistas, são contra a bicicleta, e muitos tentam atropelar os mesmos, porém, a penalizações para os mesmos, não tem sido muito severas que se conheçam, o que vai deixando muitas mazelas a quem pedala, mas… muitos são os ciclistas que às vezes desconhecem as suas obrigações, e colocam tanto a sua vida em perigo com a de terceiros, por isso deverá haver mais consciência, e responsabilidade, e para se ser respeitado, terá de também se respeitar.

As autoridades portuguesas até agora ainda não foram rigorosas, tem sido benevolentes, e deixado passar muitas coisas, mas tudo pode mudar, e as penalizações podem vir a acontecer, por isso é bom prevenir, e ter cuidado.

Em Espanha as autoridades, são mais rígidas, e vejam o caso recente de 'PURITO' MULTADO POR FILMAR ENQUANTO CONDUZIA" em 80 euros, porque apesar de se tratar de uma bicicleta, a lei diz que quando se conduz não se pode utilizar o telefone, e isso aplica-se a todos os veículos. Em Portugal já aconteceu a um ciclista que seguia de bicicleta com uma taxa de álcool superior ao permitido, e lhe apreendida a carta de condução, por isso cuidado, e ficam aqui umas dicas.


Trânsito: carros e mais carros, autocarros, motociclistas apressados, pedestres.


E nós, ciclistas. Como é que nós fazemos?

Pedalar no trânsito parece impossível para muitos, principalmente para quem mora em cidade grandes. Será mesmo? Se isto é verdade, por que tem aumentado o número de ciclistas nas ruas?
 

O que é verdade ou imaginação sobre segurança no trânsito?

 Segurança no trânsito é estabelecida a partir de números, estatísticas, encontradas através de pesquisas realizadas com base científica, que dizem de fato o que é seguro, perigoso ou inseguro para o condutor de um veículo, pedestre ou qualquer outro que esteja participando do trânsito.
 

 O resto é imaginação (ou ficção) popular, e esta sim, costuma ser perigosa.

Normalmente, quando acontece um acidente a história corre de boca em boca, e em pouco tempo parecerá que houve um acidente em cada esquina e a cada minuto. Há um certo prazer em contar e ouvir histórias deste tipo. Mesmo depois de muito tempo, um acidente sempre é uma conversa interessante. O que foi um tombo causado por um susto acaba se transformando num coitado sob as rodas de um autocarro.

 É como no caso dos aviões: há em média 2 (sim, dois!) acidentes para cada milhão de decolagens, o que transforma o avião no meio de transporte mais seguro existente. Mesmo assim só se fala nos que se desfazem quando caem. Detalhe: nestes dois raríssimos acidentes não necessariamente houve morte, nem um arranhão sequer (o avião apenas pousou de barriga).

A imensa maioria dos ciclistas pedala sem sofrer acidentes de trânsito! Mas, bom mesmo é quando há sangue na conversa. 

 O fato é que as pessoas se agarram a certas verdades muito mais para evitar a possibilidade de mudanças em suas vidas do que para qualquer outra coisa. "Vai que pedalar é muito mais seguro que imagino, eu vou ter que assumir que estava errado todo este tempo".

O que é novo é estranho e traz receios. Para quem pedala pela primeira vez no trânsito a situação pode parecer assustadora. Só nos conscientizamos que a maioria dos perigos são imaginários com a convivência, a prática.

Trânsito é previsível, tem lógica, responde à física. Há uma parte psicológica? Sim, mas esta também é previsível.

Todo o acidente é causado por um erro, uma falha. Se não houver erro ou falhas, não haverá acidente. É óbvio, parece uma afirmação besta, idiota, mas não é, muito pelo contrário. Quem compreende esta verdade, entende o que é segurança no trânsito e praticamente zero a possibilidade de um acidente.

Antes de culpar o outro, descubra qual é seu erro e você descobrirá a solução para o conflito.


Para o ciclista em qualquer lugar:

1. Seja educado

2. Obedeça às leis de trânsito

3. Sempre sinalize suas intenções, mudanças de direção e paragens

4. Use roupas claras ou chamativas

5. Use e mantenha os refletores limpos, usando luzes se pedalar à noite

6. Evite ruas e avenidas mais movimentadas

7. Mantenha-se à direita e na mão de direção

8. Não faça zig-zag: procure pedalar mantendo uma linha reta

9. Aprenda a ouvir o trânsito

 

Pedalar com segurança

Se o ciclista seguir algumas regras básicas, o risco de acidente pode cai praticamente a zero. Sempre haverá possibilidade de alguma tensão ou conflito, mas será bem mais difícil a ocorrência de um acidente.

O importante é você entender que, enquanto pedala e conduz a bicicleta, você é um ciclista, e não um motorista ou motociclista. Bicicleta acelera, mantém a velocidade e desacelera de uma maneira completamente diferente de qualquer veículo motorizado. Por causa disto a relação do ciclista com o trânsito tem suas particularidades que tem ser respeitadas.

Muitos dos acidentes de trânsito envolvendo ciclistas são responsabilidade do próprio ciclista, não excluindo a responsabilidade dos muitos condutores que não respeitam o ciclista.


 Pedalar tranquilo

Acredite no que a prática de mais de 100 anos diz. Segurança no trânsito, de verdade, é construída a partir da experiência, que vira estatísticas, o que permite construir uma ciência, que acaba mostrando o que é de fato seguro ou não. Isto vale para os condutores de todos veículos, incluindo o ciclista. Lendo documentos oficiais e de especialistas, do mundo inteiro, é possível afirmar sobre a segurança no trânsito do ciclista que:

1. Muitos acidentes é causada muitas vezes pelo próprio ciclista. Quase todos acidentes tem responsabilidade direta ou indireta do próprio condutor; por distração, desrespeito a sinalização, falha mecânica, erro de cálculo, falta de bom senso, mas uma grande parte também da responsabilidade dos muitos condutores que não respeitam o mesmo.

2.         Praticamente todos acidentes envolvendo ciclistas acontecem em cruzamentos e esquinas. Colisão lateral é uma das principais causas de mortes de ciclistas.

3.         Colisão por trás também acontece muito. Aumenta quando o ciclista pedala em avenidas, vias expressas e estradas.

4.         Pedalar na contra-mão é a situação mais perigosa para o ciclista e em caso de acidente normalmente acaba em sequelas graves, irreversíveis, ou morte.

5.         Ciclista que veste roupas claras ou chamativas e sinaliza suas intenções, diminui sensivelmente a possibilidade de acidente.

6.         Boa parte dos acidentes são também causados por falha na manutenção da bicicleta.

7.         Pedalar completamente relaxado acreditando que ciclovias são completamente seguras é causa de vários acidentes. O número de colisões entre ciclistas também acontece.

8. Atropelamento de peões por bicicletas é fato comum, principalmente quando o peão cruza a rua, ciclovia. Normalmente causa lesões, até graves, para os dois, peão e ciclista.


 A relação com o condutor:

1. Quanto espaço ele precisa para travar

2. Para onde ele está olhando quando conduz

3. Olho no olho do condutor ou peão

4. Se não é possível ver o olho do condutor, olhe para as rodas dianteiras do carro

5. Tente antecipar a reação do trânsito: olhe longe, pense adiantado

6. Cuidado com a abertura das portas dos carros


 O que nunca se deve fazer:

1. Nunca pedale em contra-mão, a não ser que esteja sinalizado

2. Não pedale onde o conduor não o pode ver

3. Nunca entre nos cruzamentos, esquinas ou saídas de estacionamentos se tomar precauções

4. Nunca force uma situação contra um carro, moto ou autocarro, tentando disputar com o mesmo, a bicicleta é o elo mais fraco

5. Não pedale muito próximo do veiculo da frente

6. Não fique olhando para trás o tempo todo, somente o tempo necessário para perceber o trânsito no caso de necessidade de mudança de direção ou faixa. Preocupe-se com o que vem pela frente

7. Não use telemóvel


 Precauções:   

1. Pedale de forma com que o seu comportamento transmita segurança aos outros

2. Só olhe para trás quando for realmente necessário

3. Em descidas fortes, evite deixar a bicicleta tomar velocidade excessiva que não possa controlar

4. Cuidado com mudanças de piso e suas diferentes aderências

5. Tampas de esgoto em aço ou sinalização pintada no solo quando molhadas escorregam muito

6. Com chuva ou chão escorregadio diminua a velocidade

7. Com chuva a visibilidade de todos fica prejudicada e reduzida

8. Esteja sempre com a mudança correta introduzida, em especial quando sobe, para não ter de parar repentinamente. Antes de parar a bicicleta nos cruzamentos coloque uma mudança correta que lhe permita arrancar rapidamente

9. Respeite o peão, sempre


 Para o condutor:

1. Faixas de rodagem são calculadas para a passagem de um veículo por vez

2. A maioria dos condutores não pedala, portanto não sabe como a bicicleta se comporta em movimento

3. A diferença de velocidade entre uma bicicleta e um automóvel é grande e o tempo de reação do condutor é baixo

4. Condutores precisam prestar atenção em muita coisa ao mesmo tempo. A bicicleta é visualmente o menor dos veículos no trânsito, portanto o mais difícil de ser percebido

5. Condutores de qualquer veículo grande não tem uma boa visibilidade externa, portanto o ciclista deve guardar distância

6. Um carro ou uma moto travam mais rápido que uma bicicleta

7. A bicicleta desaparece no ângulo formado pela coluna de um carro


 Para o peão e outros:

1. Peões tem prioridade sobre ciclistas. Lembre-se que você também é um peão. Respeite para ser respeitado

2. Um peão pode mudar de direção de maneira muito brusca. Aproxime-se devagar, avisando sua chegada e passe guardando sempre uma distância

3. Patins e skates também mudam de direção muito rápido, cuidado

4. Cães e gatos tem reações inesperadas. Evite assustá-los, se for atacado por um cão, tente parar e defender-se, continuar a pedalar pode ser perigoso

5. Próximo das árvores pode haver raízes perigosas, cuidado

Finalizando, com mais atenção e respeito entre todos pode-se evitar mais acidentes com ciclistas, se muitos condutores, especialmente os automobilistas são mais agressivos com os ciclistas, os motociclistas respeitam mais os mesmos, porém, acima de tudo terá de haver mais civismo, e respeito, porque na estrada existe sem dúvida espaço para todos, para isso terá de haver bom comportamento, e assim se evitar danos muito graves, e mortes para quem usas a bicicleta.


 

Sem comentários:

Enviar um comentário