sexta-feira, 25 de agosto de 2017

“Volta a França do Futuro”

José Neves melhor português na primeira etapa de montanha

Por: José Carlos Gomes

José Neves foi hoje o melhor corredor da Equipa Portugal na sétima etapa da Volta a França do Futuro, terminando na 27.ª posição a viagem de 118,4 quilómetros entre Saint-Gervais Mont-Blanc e Les Saisies, primeira jornada montanhosa, ganha pelo colombiano Egan Arley Bernal.

A primeira incursão nos Alpes modificou por completo a classificação geral, devido, sobretudo, aos derradeiros 15,6 quilómetros da etapa, uma subida de primeira categoria com inclinação média de 5,7 por cento.

Foi nas rampas de Les Saisies que Egan Arley Bernal abalou do já reduzido pelotão para anular a fuga que persistia desde o princípio da etapa e para cortar a meta em solitário. O colombiano venceu a tirada com 1m00s de vantagem sobre o britânico James Knox e com 1m09s sobre o belga Bjorg Lambrecht, rivais mais diretos.

A Equipa Portugal sentiu dificuldades na entrada em território alpino. José Neves foi o 27.º, a 2m52s. Seguiram-se Tiago Antunes, 33.º, a 4m19s, Hugo Nunes, 47.º, a 6m43s, André Carvalho, 49.º, também a 6m43s. Francisco Campos esteve envolvido numa queda coletiva, partindo e bicicleta e sofrendo algumas escoriações, acabando a etapa na 129.ª posição, a 27m47s. Rui Oliveira não partiu para a sétima etapa, devido às lesões contraídas com a queda violenta de que foi vítima na quinta jornada de competição.

A vitória na etapa levou Egan Bernal para o topo de classificação geral. James Knox é o segundo, a 1m00s, e Bjorg Lambrecht é o terceiro, a 1m09s. José Neves é o melhor luso na geral, ocupando a 29.ª posição, a 3m31s da camisola amarela. Tiago Antunes é 33.º, a 4m20s, Hugo Nunes é 47.º, a 6m43s, André Carvalho é 54.º, a 7m22s, e Francisco Campos é 116.º, a 27m48s.

A Equipa Portugal subiu ao décimo lugar coletivo entre as 24 seleções participantes. Os portugueses estão a 9m28s dos australianos, que encabeçam a tabela por equipas.

“A etapa foi muito difícil desde o início, devido ao ritmo imposto pela Colômbia. Tivemos um desempenho global equilibrado, mas tenho esperança que seja possível melhorar nas próximas etapas. Ainda falta muita volta, já que as duas etapas do fim de semana são muito exigentes e vão provocar diferenças significativas”, considera o selecionador nacional, José Poeira.

Etapa de Amanhã

 26 de Agosto: 8.ª Etapa: Albertville - Ste-Foy Tarentaise, 120,5 km (4421 metros de acumulado)

Mais uma chegada em alto (6,5 km a 6,5 por cento) e mais um dia sempre a subir e a descer em plenos Alpes. É a etapa com maior acumulado de subida de toda a competição. Os trepadores e os mais resistentes vão, certamente, ser os grandes protagonistas.

Fonte: FPC

Sem comentários:

Enviar um comentário