sábado, 25 de maio de 2019

“Lance Armstrong não se arrepende: «Fiz o que foi preciso para ganhar»”

Ciclista assume que não mudaria nada

De campeão a vilão, o antigo ciclista Lance Armstrong continua na ordem do dia e a dar que falar, gerando sempre como tema principal de debate um dos problemas mais sensíveis do desporto de alta competição, o doping. O norte-americano, recordista de sete vitórias na Volta a França, deu uma entrevista à NBC e fez declarações bombásticas, ao admitir que não sente nenhum arrependimento por ter recorrido sistematicamente a substâncias proibidas.
"Fiz o que foi preciso para ganhar, fora da legalidade, mas não mudava nada, mesmo tendo perdido muito dinheiro em ações judiciais e de ter deixado de ser um herói para passar a menos do que zero. Mas há sempre coisas positivas e aprendi muitas lições com todo o processo", declarou Lance Armstrong, de 47 anos.

Lance Armstrong, que teve José Azevedo (atual diretor desportivo da Katusha) como um dos seus principais escudeiros, continua a surpreender com a sua postura, como se as suas confissões fossem um exorcismo em relação ao submundo do doping: "Se eu apenas me dopasse e não tivesse revelado nada, nada disto teria acontecido. Estava praticamente a implorar para virem atrás de mim", considerou um dos desportistas mais perversos de sempre, desclassificado dos títulos no Tour e banido desde 2012.

Fonte: Record on-line

Sem comentários:

Enviar um comentário